Humor. Ailton Enfermeiro: “vereadores ao lado do prefeito estão na boquinha, com a chupeta na boca”

Segundo Ailton, a chupeta está na boca dos vereadores que gravaram o vídeo.

Ailton Enfermeiro, o comentarista mais corajoso e ousado dos grupos de Whatsaap de Ilhéus, afirmou que os oito vereadores que gravaram mensagens de apoio ao prefeito Marão, contra o retorno dos 268 servidores, são “traíras” e não representam o povo, apenas a si mesmos.

Comentarista “boca de 09” que “bota pocando e não come nada de ninguém”, Ailton disse que os vereadores do vídeo querem “esculhambar ” e “defamar” Ilhéus, pois gostam de “mamar”.

Vídeo que circula no Whatsaap traz o desabafo de Ailton (com a foto dele nas laterais), e as imagens dos vereadores no centro.

Ouça Ailton Enfermeiro, “O Fantástico de Ilhéus”.

Exclusivo. Presidente da Câmara reconhece Nazal como prefeito em exercício de Ilhéus

César Porto, presidente da Câmara de Vereadores de Ilhéus.

O presidente da Câmara de Vereadores de Ilhéus, César Porto, em pronunciamento no plenário do legislativo na última terça-feira, 07, reconheceu José Nazal como prefeito em exercício, uma vez que o titular, Mário Alexandre, está em viagem aos EUA.

O discurso de Porto contrapõe o vídeo dos oito vereadores que não reconheceram a legitimidade de Nazal para reintegrar os 268 servidores afastados por Marão.

Assista o vídeo.

Vereadores gravam vídeo com mensagens de apoio a Marão

Foto do plenário da Câmara de Vereadores de Ilhéus. Foto: Ilhéus em Resumo/reprodução.

Nove vereadores de Ilhéus gravaram um vídeo com mensagens de apoio ao prefeito Mário Alexandre, em contraposição ao decreto do prefeito em exercício, José Nazal, que reintegrou 268 servidores nesta quinta-feira, 09.

Os vereadores Ery Bar, Juarez da Princesa Isabel, Paulo Carqueija, Nerival, Aldemir Almeida, Thadeu Muniz, Pastor Matos, Jerbson Moraes e Gil Gomes ressaltaram que só o prefeito Mário Alexandre tem legitimidade.

O vereador Paulo Carqueija, que já teve uma apoiadora exonerada por Nazal em julho de 2018, por não trabalhar, foi o mais enfático. Disse que os decretos de Nazal não tem força jurídica e possuem objetivos eleitorais.

O vídeo dos vereadores é uma resposta a José Nazal e uma tentativa de fortalecer politicamente Marão.

Taxistas do Aeroporto de Ilhéus impedem passageiros de usar carros do Uber

Imagem extraída de vídeo.

 

A denúncia é de uma internauta que gravou vídeo e compartilhou no Whatsaap. O fato ocorreu ontem, domingo, 05.

Taxistas do Aeroporto Jorge Amado, de Ilhéus, insatisfeitos com a perda de clientes impedem passageiros de usar os carros do aplicativo Uber, cujo valor das corridas é bem menor.

A denunciante afirma ter sido ameaçada por um taxista.

Veja as imagens.

Governo Marão mente sobre pagamento de salários antes do 1º de maio

Notinhas.

Marão, o prefeito cuja palavra é sempre motivo de decepção.

O prefeito Mário Alexandre deu mais um passo rumo à credibilidade zero.

Em vídeo divulgado nas redes sociais na última terça-feira, 30, Marão assegurou que os salários de abril já estavam disponíveis nas contas bancárias dos servidores municipais.

Mais uma vez o prefeito faltou com a verdade. Os vencimentos dos trabalhadores da saúde não foram depositados.

Em grupos do Whatsaap, o vídeo com o sorriso forçado do prefeito foi motivo de piada. Em sua fala truncada, Marão fala em “presentão” para os servidores, com “salário na conta”.

O gestor não tem o controle da máquina administrativa e os compromissos que ele assume nada valem.

Assista o vídeo com a “palavra” mais uma vez não cumprida.

Moradores do Residencial Vilela bloqueiam a BR-415 em protesto contra o governo Marão

Moradores estão cansados de esperar o conserto da ladeira. Foto: Whatsaap/reprodução.

Moradores do Conjunto Residencial Vilela, do programa Minha Casa Minha Vida, bloquearam a BR-415 na manhã desta terça-feira, 30, em protesto contra o governo do prefeito de Ilhéus, Mário Alexandre.

Desde que foi inaugurado, em outubro de 2017, a comunidade cobra da prefeitura melhorias na ladeira de acesso ao conjunto, que está repleta de buracos e impede o tráfego dos ônibus do transporte coletivo.

Vídeos que circulam no Whatsaap mostram pessoas entoando: “povo na rua, prefeito a culpa é sua”.

Foto: Whatsaap/reprodução.

Idosos, deficientes físicos, crianças e demais moradores são obrigados a subir a ladeira a pé.

O bloqueio já foi desfeito pela Polícia Militar. O protesto gerou grande engarrafamento nas imediações do bairro Teotônio Vilela.

Assista o vídeo.

Marão, Valderico Junior e o desafio do requebrado

Notinhas.

Valderico Junior e Marão: rebolar não é problema.

Uma dupla de políticos de Ilhéus desperta nossa atenção por ter característica incomum no meio.

É o caso do prefeito Mário Alexandre e do seu provável oponente, em 2020, Valderico Júnior. Ambos são mais reconhecidos pela forma como requebram os quadris do que pela capacidade administrativa.

Os preconceituosos dizem que não fica bem para um político rebolar em público. Os tolerantes afirmam que a dança é apenas uma latinidade, um traço comum de muitos baianos que apreciam o pagode, e, ninguém é de ferro.

Marão não tem medo do escárnio e costuma “descer até o chão” nos palcos, ao lado de cantores ritmados que o estimulam. A marca do prefeito que dança na “boquinha da garrafa” pegou, mesmo que o recipiente nunca tenha sido visualizado por ninguém.

Valderico Junior, quando mais novo, tentou ser pagodeiro de sucesso. Não sabemos se fracassou por falta de talento ou de insistência. Num carnaval fora de época organizado pelo pai, então prefeito de 2004 a setembro de 2007, tentou desafiar o cantor Xandinho, do Harmonia do Samba, para um duelo. Não foi sequer notado.

No cenário onde o molejo é fundamental, e os interesses coletivos nem tanto, podemos prever que nas eleições municipais de 2020, enfim, Valderico Junior terá pela frente um pagodeiro fácil de ser vencido.

Além de fazer péssimo governo, o rebolado de Marão é o movimento mais ridículo da política ilheense desde o surgimento da Capitania Hereditária em 1534.

Confira.

“Nós vamos aí comer vocês”, diz desembargador a juízas em vídeo com Leonardo

Após repercussão do vídeo, desembargador pediu desculpas e reforçou machismo com sua “brincadeira”.

Do Congresso em Foco.

O Tribunal de Justiça de Santa Catarina anunciou nesta terça-feira (26) que vai pedir explicações a um desembargador que enviou um vídeo com declarações de conotação sexual e machista a um grupo de juízas. Na gravação que circula pelas redes sociais, o desembargador Jaime Machado Junior aparece ao lado do cantor Leonardo. Depois de citar o nome de cinco magistradas às quais dirigiu o vídeo, ele mostra a elas que está acompanhado do cantor, que manda beijos para elas. Em seguida, o desembargador diz: “Nós vamos aí comer vocês. Ele segura e eu como”. Os dois gargalham na sequência. O Congresso em Foco suprimiu o som no momento em que ele diz o nome das juízas.

Depois que o vídeo vazou, o desembargador divulgou uma gravação na qual afirma que tudo não passou de uma “brincadeira” com amigas juízas do município de Lages (SC). Ele pede desculpas se, “eventualmente”, ofendeu alguém ou “se tiver outra interpretação”. Jaime diz ainda que é uma pessoa “irreverente”.

Veja o vídeo.

“Esse vídeo foi para outra conotação. Primeiro, não publiquei o vídeo em lugar nenhum. Remeti para elas e alguém menos avisado lançou isso e caiu nas redes. Se eventualmente ofendi alguém ou se tiver outra interpretação, peço perdão. Quem me conhece sabe que sou irreverente, expansivo e que eu jamais faria uma coisa dessas de verdade. Na verdade, fiz de brincadeira com minhas amigas que pediram mensagem com o cantor”, afirmou.

No início da noite, o desembargador divulgou uma nota (íntegra abaixo) por meio da assessoria do Tribunal de Justiça em que admite que errou, foi “infeliz” com uma declaração que “reforça uma cultura machista que ainda é latente em nossa sociedade”. Jaime afirma que espera que o caso sirva de lição para ele e “todos os homens que tratam um assunto muito sério como se fosse brincadeira”.

Veja a íntegra da nota:

“Nota de esclarecimento

Na tarde de hoje fui surpreendido com a veiculação de um vídeo em que apareço ao lado do cantor Leonardo, em um encontro entre amigos, no qual faço comentários dirigidos a algumas colegas magistradas, com as quais possuo laços de amizade já de muitos anos. Inicialmente, quero esclarecer que em nenhum momento tive a intenção de ofender, menosprezar e mesmo agredir as minhas colegas, nem as mulheres em geral.

Reconheço que as colocações foram inadequadas, infelizes e que, de fato, acabam por reforçar uma cultura machista que ainda é latente em nossa sociedade. Assumo os meus erros e com eles procuro aprender. Espero que este episódio sirva de lição não só para mim, mas para todos os homens que tratam um assunto muito sério como se fosse brincadeira.

Cordialmente,

Jaime Machado Júnior, desembargador do TJSC”

Vice-diretor pede perdão; suposta vítima de intolerância religiosa presta queixa na delegacia

Imagem ilustrativa.

Acusado de praticar intolerância religiosa, o vice-diretor da Escola Estadual Moyses Bohana veio a público pedir desculpas. Jeferson da Silva teria forçado um aluno candomblecista a se retirar da escola por usar um boné branco.

O estudante explicou que o chapéu representava um preceito religioso, mas o vice-diretor não aceitou a justificativa (detalhes do caso aqui).

Reginaldo Neto, o aluno, registrou queixa na 7º Coorpin. Integrantes do Movimento Povos de Terreiros de Ilhéus gravaram um vídeo em frente à delegacia, com mensagens de repúdio.

Leia a nota do professor e confira o vídeo.

“Eu, Jefferson da Silva Santos, vice-diretor, do renomado Colégio Moysés Bohana, venho a público, pedir desculpas e perdão, pois não tive a intenção de qualquer ato discriminatório ou constrangedor a religião de matriz africana ou aos seus seguidores.

Confesso que não tenho conhecimento dos preceitos religiosos, e a única coisa que pedi ao aluno foi que retirasse o boné, pois não fazia parte do uniforme escolar.

Durante esses 17 anos, em que atuo nesta unidade escolar, não consta nenhum registro de intolerância religiosa, por mim praticado. Diante do exposto peço mais uma vez desculpas ao aluno, familiares e líderes religiosos. Volto a afirmar que não houve intolerância religiosa, e sim, falta de comunicação de ambas as partes.

Jefferson da Silva Santos
Vice-diretor”.

Auditorias na saúde: Câmara de Vereadores deve apurar responsabilidades, afirma Gusmão

O jornalista Emílio Gusmão pede que a Câmara de Vereadores de Ilhéus abra uma Comissão Especial de Inquérito para apurar o resultado das auditorias na secretaria municipal de saúde (veja aqui e aqui).

Segundo o Sistema Nacional de Auditoria do SUS, em 2017, primeiro ano do governo Marão, houve compra de fraldas, insumos e medicamentos com sobrepreços.

Gusmão pede que os vereadores esqueçam os interesses pessoais e cumpram o dever constitucional.

Reforma da previdência “está vampira”, afirma Pastor Sargento Isidório

Deputado federal Pastor Sargento Isidório (Avante). Foto: internet/reprodução.

Em vídeo distribuído à imprensa, Sargento Isidório se posiciona contrário ao projeto de reforma da Previdência Social enviado pelo governo Bolsonaro ao poder legislativo.

Se o Palácio do Planalto não entrar no tradicional jogo do “toma lá da cá’, a proposta terá dificuldades, afirmam analistas.

A declaração de Isidório, que mesmo sendo neopentecostal evangélico discorda de Bolsonaro em muitos pontos, sinaliza que o projeto é prejudicial aos menos abastados.

 

Leda Nagle entrevista Carlos Bolsonaro

 

A experiente jornalista Leda Nagle conseguiu entrevistar o vereador Carlos Bolsonaro, o filho mais influente do presidente da República.

No vídeo, o famoso “02”, que já “demitiu” ministro, explica a sua repugnância a maior parte da imprensa e narra os momentos dramáticos após a facada que quase tirou a vida do pai, no dia 06 de setembro de 2018, em Juiz de Fora.

Carlos Bolsonaro, o “pit bull”, hoje é o numero 1 do submundo da internet e contribuiu bastante para a eleição do pai.

Vale a pena ver a entrevista.