SEM TERRAS NA BAHIA: DIÁLOGO DO GOVERNO IRRITA NOSTÁLGICOS DO AUTORITARISMO

Por Josias Gomes

Parte da chamada Grande Imprensa parece considerar que o tratamento a ser dispensado aos movimentos sociais tenha que continuar sendo o da repressão. Neste sentido, pouca diferença há entre esses setores da imprensa e os mais empedernidos defensores do autoritarismo no tratamento a ser dado às reivindicações populares.

Trabalhadores do Movimento Sem Terra, acampados na Secretaria de Agricultura e Reforma Agrária da Bahia estão sendo atendidos pelo governo baiano em suas necessidades mínimas de alimentação e higiene. Bastou isso para que esse setor da Imprensa investisse contra o governo Jacques Wagner, em ataques furibundos.

Primeiro deixar claro o meu apoio à resolução do governo da Bahia, que, mais uma vez, resolveu amparar com medidas humanitárias o Movimento Sem Terras. Por mais que persista certa nostalgia dos tempos da repressão pura e simples aos movimentos de trabalhadores, o Brasil consolidou o regime democrático, sem retrocessos possíveis.

(mais…)


PM ESTOURA BOCA DE FUMO NO HERNANI SÁ

Foto da PM.

Foram presos no último sábado (16), no bairro Hernani Sá, em Ilhéus, Gildan Ribeiro dos Santos, de 51 anos e sua esposa Thais de Jesus Neves.

Gildan foi preso em flagrante por policiais da 69ª CPM, quando vendia entorpecentes a um homem.

Em sua casa, no caminho 50, nº 4, foram encontradas 305 gramas de cocaína, nove papelotes, dinheiro, diversos celulares, uma balança de precisão e aparelhos de TV e DVD.


DR. BONFÁ PROPÕE A REVOGAÇÃO DO DECRETO QUE EMANCIPOU ITABUNA

O advogado Dr. Bonfá, que participa do programa Alerta Geral, apresentado por Gil Gomes na Rádio Santa Cruz, propôs que Itabuna volte a ser distrito de Ilhéus.

Bonfá justifica que haveria uma economia de “Newtons” (Lima e Azevedo) e  de “Carlos” (Leahy e Freitas).

Um pouco de ácido na “Batalha de Quiricós”. Ouça e dê boas risadas.

 

 

 


CONSELHO PARA QUEM PEDE

Por Robinson Almeida

Diz um adágio do povo: “água e conselho se dá a quem pede”. Sobre o acesso a água é demais conhecido o pedido e há um exitoso programa do governo, o Água para Todos, em execução. Sobre conselho, uso o trocadilho para falar da regulamentação do Conselho Estadual de Comunicação Social, em tramitação na Assembléia Legislativa.

Os Deputados Estaduais aprovaram na Constituição baiana, em 1989, o artigo 277, §2º, que diz: “O Conselho de Comunicação Social, que formulará a política de comunicação social do Estado, terá sua competência e composição estabelecidas em lei”. Portanto, o pedido do Conselho é antigo.

De lá pra cá muita coisa mudou. Presenciamos a uma revolução tecnológica que alterou definitivamente a maneira de comunicação entre as pessoas em todo mundo. O computador, o celular, a câmera e a TV, ou estamos falando da mesma coisa, ditam a era digital. A internet revolucionou a forma de produção e consumo da informação.

(mais…)


FHC PROPÕE 3º ROUND À LULA

Em entrevista ao programa “Começando o Dia”, que estreou na rádio Cultura FM, nesta segunda-feira (18), o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB) colocou em jogo a enorme popularidade do também ex-presidente Lula.

FHC disparou: “Ele se esquece que eu o derrotei duas vezes. Quem sabe ele queira uma terceira. Eu topo.”

Informações da Folha de SP


UNS POUCOS OPORTUNOS E MUITOS OPORTUNISTAS

Por Malu Fontes

A culpa é do Congresso Nacional. É dos filmes violentos. É dos jogos de vídeo game que fazem crianças e adolescentes divertirem-se com a morte. É do computador. É da Internet. É da impunidade no Brasil. É da indústria bélica. É da omissão dos poderes públicos. É da corrupção. É da falta de segurança nas escolas. É da falta de valores. É da família que não dá limites. É do bullying. É da religião. É da falta de religião, é do ateísmo, do fundamentalismo, da fé, da falta de fé, da novela das nove, da sociedade de consumo e da Rede Globo. Todas essas explicações oportunistas foram durante esta semana, lidas, ouvidas em algum programa de televisão, algum veículo de imprensa, uma conversa social ou postadas em timelines de redes sociais e tinham o mesmo objeto: o massacre de Realengo, no Rio de Janeiro.

Auto-convencidas de sua certeza diagnóstica, as pessoas usaram as redes sociais durante a semana como um megafone do senso comum, onde atribuíam a (ir)responsabilidade desse tipo de evento até mesmo à imprensa, pois, se esta fosse censurada, argumentavam, os violentos não cometeriam crimes, pela certeza prévia de que seus atos não teriam repercussão. E eis o diagnóstico mais enviesado de todos, entre os ouvidos: “a Rede Globo realizou o sonho de Wellington, pois ele conseguiu o que queria: ficar famoso”. Ah, tá. A Globo deve ter inventado o rapaz e ensaiado seu desatino no Projac. E o resto da imprensa, inclusive a internacional, foi atrás?

(mais…)


A DISPUTA TERRITORIAL ENTRE ILHÉUS E ITABUNA “NÃO É UMA QUESTÃO DE BAIRRISMO, E SIM DE DIREITO”

Entrevista com José Nazal. 

Jose Nazal

A capitania de São Jorge dos Ilhéus, doada pelo Rei de Portugal, D João III, em 1534, ao donatário Jorge Figueiredo Correia, possuía 50 léguas de largura  e englobava do Morro de São Paulo até à margem esquerda do rio Jequitinhonha, em Belmonte. Por ser imensa, abrangia também parte do Planalto Central, onde séculos depois foi construída a moderna e arrojada capital e núcleo do poder nacional, Brasília, inaugura em 1960.

Mapa que mostra o tamanho da antiga capitania de São Jorge dos Ilhéus. Imagem fornecida por José Nazal.

Da época da “doação” aos dias atuais, a história deu muitos saltos. Ilhéus deixou de ser sede de capitania (que por sinal não obteve sucesso econômico) e o Brasil tornou-se independente de Portugal.

Em 28 de junho de 1881, Ilhéus passou ao status de cidade e de lá pra cá, vem perdendo parte de seu território, através do surgimento de novos municípios, a exemplo de Coaraci, Uruçuca, Almadina e tantos outros, o que é plenamente justificável.

Recentemente, o assunto voltou à baila. Dessa vez, não se discute a emancipação de distritos à condição de cidades. Na medida em que o tempo vai passando, Ilhéus perde território para municípios vizinhos.

No centro da discussão atual, está uma disputa com a vizinha Itabuna pela arrecadação tributária das lojas Makro e Atacadão, próximas à zona urbana itabunense, porém, dentro do vasto território de Ilhéus.

Mapa atual do município de Ilhéus. Imagem de José Nazal.

O bravo e preparado soldado ilheense, José Nazal Pacheco Soub, munido de artefatos bélicos (feitos com puans de caranguejo) está disposto a romper os escudos de jaca dos soldados vizinhos. A guerra, neste caso, é apenas de argumentos, e Nazal, chefe de gabinete do prefeito Newton Lima, afirma que não se trata de uma disputa sob a névoa do bairrismo, e sim, apenas uma questão de direito.

Brincadeiras à parte, a verdade é que Ilhéus sofre invasões “dos amigos ao lado”. Pesa a favor, uma malha territorial definida pelo governo do estado em 2007, que “extirpa” áreas que pertencem a ex-capitania.

Ouça a entrevista de José Nazal ao Blog do Gusmão, onde o imbróglio é explicado.

 

 

 


MAIS INFORMAÇÃO, ECONOMIA MELHOR

Por Washington Novaes

Se se prestasse mais atenção à informação precisa, ver-se-ia, como tantos estudos têm mostrado, que o País não precisa de mais desmatamento, mais ocupação de áreas de preservação, para aumentar a produção agropecuária. Ao contrário. A produção depende da conservação da biodiversidade, até em coisas que a alguns parecem estapafúrdias – como a preservação de morcegos e de abelhas.

Um mínimo de prudência e bom senso poderia ter evitado ao Brasil o vexame de se tornar objeto de uma decisão da Comissão Interamericana de Direitos Humanos (CIDH) da Organização dos Estados Americanos (OEA), pedindo que suspenda imediatamente o licenciamento e a construção da usina de Belo Monte, por causa do ‘potencial prejuízo da obra aos direitos das comunidades tradicionais da bacia do Rio Xingu’.

Ao longo de muitos anos, o autor destas linhas tem escrito sobre esse tema neste espaço, mostrando a inacreditável falta de informações consistentes sobre o valor da obra (agora ‘estimado’ em R$ 26 bilhões, mas que ‘poderão ser mais’); o potencial efetivo (que dependerá de transposição de águas de outro canal e, possivelmente, da escavação de um canal maior que o do Panamá – sem saber onde colocar os sedimentos retirados); a destinação da energia a ser produzida (a da usina de Tucuruí, por exemplo, só agora, décadas depois da construção, chega a Manaus e Macapá, para beneficiar a população amazonense, e não apenas a exportação de alumínio); os prejuízos reais para as populações indígenas e ribeirinhas (razão do comunicado da OEA); e, mais que tudo, a real necessidade dessa usina, dentro de uma discussão ampla sobre a matriz energética brasileira.

(mais…)


DESTAQUES DA REVISTA CONTUDO

A edição 13 da revista CONTUDO, que chega às bancas neste sábado, traz como destaque principal o trabalho da ONG Casa do Obeso, que resultou na aprovação da cirurgia bariátrica, custeada pelo SUS, em Itabuna.

Numa entrevista com a psicóloga Samara Pitombo, ela analisa o cenário protagonizado pelos jovens em Itabuna. Desde os problemas com drogas até a compulsão pelo computador e suas conseqüências.

A revista CONTUDO é vendida em todas as bancas de Ilhéus e Itabuna e custa somente R$ 2,00.

 


CHINESES VISITAM A BAHIA EM BUSCA DE NOSSOS CHARUTOS

Do Poder Online

Receber charutos de Fidel Castro sempre foi um sinal de  prestígio dos políticos junto ao socialismo internacional. Pois agora, depois dessa viagem que Dilma Rousseff fez à China, os produtos do cubano correm o risco de perder espaço para os concorrentes brasileiros.

Ficou acertado que uma delegação de empresários e representantes do governo da República Popular da China virá à Bahia, de 8 a 15 de maio, para fechar o acordo comercial e visitar as plantações de tabaco no recôncavo baiano

A expectativa do governador Jaques Wagner é que a exportação para a China aumente em 100% a produção baiana.


PREFEITURA “FOGE” DO NEPOTISMO CRUZADO

A promotora de Justiça Karina Gomes Cherubini julgou improcedente (Procedimento Administrativo número 67/ 10-IMP, Simp 001.0.170785/ 2010, de 7 de abril de 2011) a suposta prática de nepotismo cruzado, na administração municipal de Ilhéus, publicada por este veículo de comunicação.

De acordo com a nota aqui divulgada, haviam parentescos entre o ouvidor da guarda municipal e o então presidente da Câmara Municipal, Jailson Nascimento (PMN); a coordenadora do Centro de Aprendizagem e Integração de Cursos (CAIC) e o atual presidente da Casa Legislativa, Edivaldo Nascimento de Souza (PSDC), o Dinho Gás; e o cargo comissionado da secretaria de Saúde e o vereador Gilberto de Souza (PSDC), o Bel do Vilela.

O Ministério Público solicitou informações às secretarias municipais de Trânsito, Saúde, Educação e Administração, tendo as respostas juntadas aos autos (folhas 11, 12, 17, 19-22). O executivo ilheense, através das respectivas secretarias, negou a ocupação do cargo de ouvidor-geral da guarda municipal.

As secretarias de Saúde e Educação trataram de encaminhar o decreto de exoneração das servidoras Geronça Leonilda de Souza (esposa de Bel do Viela) e Walmary Pereira Souza (esposa de Dinho Gás), respectivamente, dias 17 de novembro e 01 de outubro de 2010. Vale ressaltar que os ofícios expedidos pelo MP foram entregues às secretarias no início de outubro. Pouco depois, aconteceram as exonerações.


OUTDOORS DE MADEIRA

Segundo Alisson Mendonça, secretário de indústria, comércio e planejamento de Ilhéus, diversos outdoors instalados pela cidade estão em situação irregular.

As propagandas não param de surgir, mas os donos das placas não pagam os impostos ao município.

Além do mais, a estrutura da maioria dos outdoors é de madeira. Muitos apodrecem com o passar do tempo, e oferecem riscos ao trânsito de veículos e pedestres.

A prefeitura vai notificar e exigir metal ao invés de madeira. Quem não se adequar terá a placa derrubada.