Artigo de Henrique Menezes.Rick-Gusmão

Votar não é apenas ter a oportunidade de escolher aqueles, que por premissa, devem lutar pelos interesses do povo. Vai muito além. Na verdade, é a possibilidade de se ter progresso ou atraso, vitória ou derrota, alegria ou tristeza, saúde ou doença, paz ou guerra, luz ou escuridão, educação ou ignorância, enfim, é algo tão poderoso que pode levar ao sucesso ou a ruína.

O que vemos no dia a dia é que as pessoas não dimensionam a importância da cidadania. O poder de mudar o mundo pela ação do seu voto consciente. Infelizmente, o voto é moeda de troca por um saco de cimento, uma cerveja gelada, uma cesta básica, um remédio, uma bola, um jogo de camisa, dentre outras coisas.

Não se pensa mais no coletivo, e sim naquilo que imediatamente lhe trará retorno, esquecendo-se de planejar o amanhã, o que virá depois, o futuro.

O tempo passa, quatro anos, reclamações, decepções, frustrações, indignações, tempo perdido. E fica uma pergunta: Porque não mudam radicalmente seu voto, já que, os que estão no poder pouco fizeram?

As pessoas se esquecem facilmente dos políticos metidos com falcatruas e escândalos, vejamos os exemplos de Arruda (painel do senado) – atual governador de Brasília, ACM (painel do senado) – atual governador do “outro mundo”, Maluf (sem comentários) – atual Deputado Federal , Collor (presidente impedido) – atual senador descontrolado, e vários outros que não preciso nem citar pois se assim o fizesse precisaria publicar uma enciclopédia de volumes para tal façanha.

Diante disso, é imprescindível que se esclareça ao povo, a necessidade de se votar com o máximo de cuidado, e com extrema razão, pois só desta forma se conseguirá construir um amanhã melhor, no qual nossos filhos, netos, amigos, enfim todas as pessoas possam viver com uma perspectiva positiva, com mais saúde, mais educação, mais segurança, mais alegria e felicidade.

Vejamos o exemplo de nossa Ilhéus, desgoverno total de Valderico Reis, o povo foi as ruas para que o mesmo fosse cassado, se deparou com uma gestão momentânea de Newton Lima que só fez o básico do básico, mas, por não ter tido parâmetro com um bom gestor se tornou um fenômeno de urna. Fez o que qualquer um teria que fazer: limpar, tapar buraco, pagar os funcionários em dia, etc. Passaram-se sete meses do novo mandato e nem o básico está sendo feito desta vez, se não mostrar pra que veio vai ter um mandato fraco, mais um dentre tantos com os quais nossa querida Ilhéus tem sofrido.

Assim, deixo meu apelo àqueles que gostam não só de seu bairro, sua cidade (nossa Ilhéus), seu estado, seu país, mas, para todos aqueles que gostam de viver e tornar o mundo um lugar melhor – o que acredito seja a maioria da população – que vote com maturidade, sem pressa, com critério, pesquisando e esmiuçando cada possibilidade de seu candidato. Pode ter certeza, sua vida vai ser melhor.