Os bombeiros, policiais civis e militares do Rio de Janeiro deram prazo até a meia noite de ontem (quinta-feira, 09) para que o governo atendesse às reivindicações das categorias, mas não aconteceu e foi decretada greve geral no estado fluminense.

Após a confirmação da greve, o comando da paralisação instruiu os policiais e bombeiros para que se aquartelassem em seus batalhões.

Entre as reivindicações das categorias estão ganhos salariais, pagamento de gratificações e a libertação do cabo bombeiro Benevenuto Daciolo. Ele é acusado de praticar os crimes de incitamento e aliciamento a motim.