WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
Quarta-Feira, 22 de Novembro de 2017
cenoe faculdade madre thais

SINEBAHIA ILHÉUS OFERECE 15 VAGAS DE EMPREGO NESSA SEXTA-FEIRA

Confira abaixo as vagas de emprego disponíveis nessa sexta-feira (31) na agência do SineBahia Ilhéus, que fica na sala 13 do SAC, situado na Rua Eustáquio Bastos, 308, Centro.

Não esqueça de levar a carteira de trabalho, RG, CPF, comprovante de residência e de chegar antes das 9.

Muitos candidatos se antecipam e preenchem as vagas por meio do site Mais Emprego.

Por esse motivo, acontece do pretendente ir até o SAC e não encontrar a oportunidade anunciada pelo Blog do Gusmão.

Recomendamos aos candidatos que se cadastrem no site quando forem a uma agência do SineBahia.

Armador

  • Formação: Ensino Fundamental Completo

  • 06 meses de experiência

  • 06 Vagas

Caixa

  • Formação: Ensino Médio Completo

  • 06 meses de experiência

  • 01 Vaga

Eletricista de automóveis

  • Formação: Ensino Fundamental Completo

  • 06 meses de experiência

  • 01 Vaga

(mais…)

LAVA JATO: MORO CONDENA CUNHA A 15 ANOS DE PRISÃO

Eduardo Cunha. Imagem: Pedro Ladeira/Folhapress.

Eduardo Cunha. Imagem: Pedro Ladeira/Folhapress.

Do G1

O juiz federal Sérgio Moro, responsável pelos processos da Operação Lava Jato na primeira instância, condenou nesta quinta-feira (30) o deputado cassado e ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha (PMDB-RJ) a 15 anos e 4 meses de reclusão. Esta é a primeira condenação dele.

Na denúncia oferecida à Justiça Federal, o Ministério Público Federal (MPF) acusou Eduardo Cunha de receber propina em contrato da Petrobras para a exploração de petróleo no Benin, na África.

Eduardo Cunha foi condenado por corrupção passiva pela solicitação e recebimento de vantagem indevida no contrato de exploração de petróleo em Benin, por três crimes de lavagem de dinheiro e dois crimes de evasão fraudulenta de divisas.

“O condenado recebeu vantagem indevida no exercício do mandato de Deputado Federal, em 2011. A responsabilidade de um parlamentar federal é enorme e, por conseguinte, também a sua culpabilidade quando pratica crimes. Não pode haver ofensa mais grave do que a daquele que trai o mandato parlamentar e a sagrada confiança que o povo nele deposita para obter ganho próprio. Agiu, portanto, com culpabilidade extremada, o que também deve ser valorado negativamente”, afirmou o juiz federal na sentença.

Veja a sentença na íntegra.

(mais…)

CITRUS: GOVERNO ESTÁ “ÀS ORDENS” DAS INVESTIGAÇÕES, AFIRMA MARÃO

Prefeito Mário Alexandre.

Prefeito Mário Alexandre. Imagem: Pimenta.

O Pimenta entrevistou ontem (29) o prefeito Mário Alexandre (PSD), durante a visita do governador Rui Costa (PT) a Ilhéus.  Na entrevista, Mário falou sobre a Operação Citrus e as medidas adotadas pelo município após a revelação das supostas fraudes em processo licitatórios. Segundo ele, o governo está “às ordens da promotoria e do judiciário para auxiliar nas investigações”. Clique aqui para ler.

GOVERNO ANUNCIA CORTES NO ORÇAMENTO E AUMENTO DE IMPOSTOS

Henrique Meirelles,ministro da Economia , Imagem: Fabio Rodrigues Pozzebom / Agência Brasil.

Henrique Meirelles,ministro da Economia. Imagem: Fabio Pozzebom/Agência Brasil.

Da revista CartaCapital/conteúdo DW

Os ministros da Fazenda, Henrique Meirelles, e do Planejamento, Dyogo Oliveira, anunciaram na quarta-feira 29 um corte de 42,1 bilhões de reais nos gastos e aumento de impostos para cobrir um rombo 58,2 bilhões de reais no Orçamento-Geral da União.

Com uma medida provisória, o governo pretende acabar com a desoneração da folha de pagamento. Em vigor desde 2011, para estimular a criação de empregos, a medida atualmente beneficia 56 setores da economia, que pagam 2,5% ou 4,5% do faturamento para a Previdência Social, dependendo do setor, em vez de recolherem 20% da folha de pagamento.

O governo manterá, porém, a desoneração para os setores de transporte rodoviário coletivo de passageiros, de transporte ferroviário e metroviário de passageiros, de construção civil e obras de infraestrutura e de comunicação.

“São setores altamente dependentes de mão de obra e vitais para a preservação da recuperação do emprego no país prevista para este ano”, disse Meirelles.

O governo espera que a volta da tributação reforce o caixa em 4,8 bilhões de reais neste ano. Além da desoneração da folha de pagamento, a equipe econômica acabará também com a isenção de Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) para operações de crédito das cooperativas. De acordo com Meirelles, a medida gerará 1,2 bilhão de reais em receitas.

Corte de gastos

Quase a metade dos cortes de gastos anunciado deve atingir ministérios, 20,1 bilhões de reais. O governo bloqueará 10,5 bilhões de reais do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), 5,4 bilhões em emendas parlamentares obrigatórias e 6,1 bilhões em emendas não obrigatórias.

Para aumentar o orçamento, o governo pretende contar ainda com 10,1 bilhões de reais dos leilões de usinas hidrelétricas autorizados pela Justiça e arrecadar entre 8 bilhões e 8,7 bilhões de reais com a regulamentação dos precatórios – dívidas que a Justiça manda o governo pagar.

As medidas visam garantir o cumprimento da meta de déficit primário – resultado negativo nas contas públicas sem o pagamento de juros – estipulado em 139 bilhões de reais para este ano.

ÂNGELA SOUSA ACOMPANHA ENTREGA DE VIATURAS POLICIAIS

Imagens do ato de entrega das viaturas, com a presença do governador Rui Costa.

Imagens do ato de entrega das viaturas, com a presença do governador Rui Costa.

A deputada Ângela Sousa (PSD) prestigiou ontem a entrega de viaturas policiais para os gestores dos municípios de Buerarema, Ilhéus, Canavieiras, Itabuna e Iguaí. O ato aconteceu no estacionamento do Cidadelle House, localizado à margem da rodovia entre Ilhéus e Itabuna. O governador Rui Costa (PT) e o secretário de Segurança Pública da Bahia, Maurício Barbosa, foram ao local, assim como o prefeito Mário Alexandre (PSD).

Segundo Ângela Sousa, os veículos reafirmam o compromisso de Rui Costa e do secretário de Segurança Pública com o combate ao crime nesses municípios. “Quero parabenizar todas as iniciativas do nosso governador, que tem destinado recursos para a segurança pública dos municípios baianos”.

A parlamentar considera que as novas viaturas garantirão mais eficiência ao difícil trabalho dos homens e mulheres que arriscam a própria vida na defesa da segurança pública.

SUPEREXPLORAR, ESGOTAR E MATAR AS MULHERES: NÃO IREMOS ACEITAR, RUMO À GREVE GERAL

Elisabeth ZorgetzPor Elisabeth Zorgetz

Nesta sexta-feira, 31 de janeiro, as juventudes e os trabalhadores realizarão um ato público para comunicar a Greve Geral, que se constrói país afora em reação aos constantes ataques aos direitos fundamentais do trabalho e educação capitaneados pelo golpismo e seus arquitetos parlamentares. Neste bolsão ofensivo, coexistem projetos ora mais eloquentes, ora silenciosos, mas todos brutalmente perniciosos para a vida dos brasileiros e brasileiras. Entre eles, o PL 1875/2015, propõe facilitar a suspensão dos contratos de trabalho, conforme a necessidade patronal; o PL 5019/2009, sobre redução de jornadas com redução de salários com parcela mínima de justificação; o PL 948/2011, que questiona o direito às verbas rescisórias no caso de demissões sem justa causa; o PDC 1408/2013 e do PDS 43/2015 que suspende a NR-12 (Norma Regulamentadora número 12), que estabelece a obrigatoriedade de dispositivos básicos segurança do trabalho, o PL 6.840/201 da reforma do ensino médio, já aprovado; o PL 4.302 da terceirização, em contestação pelo STF, e enfim, a alteração do plano previdenciário de forma que a força de trabalho seja exaurida até seu esgotamento, sem oportunidade de descanso. Todo esse pacote vitimará os trabalhadores em geral, e enfim, toda a sociedade e a democracia, mas causarão um impacto ainda mais significativo sobre a vida das mulheres. Para entender como funciona esse desequilíbrio, farei uma breve retomada de um trabalho realizado no recorte da cidade de Ilhéus e suas relações entre trabalho e gênero.

Na compreensão de gênero enquanto uma categoria relacional e admitindo sua relevância para o projeto econômico capitalista, surpreende como a investigação histórica, no acesso às fontes, silencie pesadamente a participação de mulheres no mercado de trabalho regional. Silêncio esse que terá muito a dizer sobre a poderosa força que o patriarcado exercia sobre os trabalhadores. Até mesmo os traços da informalidade são escassos. A partir de então, começa a ficar mais nítida a poderosa força do patriarcado ilheense conjugado à precarização e subalternização das mulheres nas relações de trabalho locais. Sua condição de produtora e consumidora é severamente obliterada, o que destoa dos números nacionais.

(mais…)

JUÍZA DA CITRUS VÊ ELEMENTOS PARA PRISÃO PREVENTIVA DOS INVESTIGADOS

Magistrada aponta elementos necessários para a prisão preventiva no trecho destacado em azul/imagem do decreto de prisão temporária.

Magistrada aponta elementos necessários para a prisão preventiva no trecho destacado em azul/imagem do decreto de prisão temporária.

Cinco das seis pessoas detidas no último dia 21 pela Operação Citrus continuam presas. O prazo já renovado da prisão temporária acabará nesta quinta-feira (30). Os investigados só continuarão presos se o Ministério Público do Estado da Bahia pedir e a Justiça transformar a prisão temporária em preventiva, quando não há prazo para o fim do encarceramento. Como o procedimento investigativo é sigiloso, ainda não é possível saber se o Ministério Público fez ou não esse pedido.

No dia 9 de março de 2017, quando decretou as prisões, a juíza Emanuele Vita Leite Armede afirmou que o pedido do Ministério Público apresentou provas de que os crimes apontados aconteceram e dos “indícios de autoria, em relação a todos eles” [aos seis investigados presos no dia 21]. Depois de fazer essa consideração, a magistrada disse que o procedimento demonstrou “os pressupostos da [prisão] preventiva, indícios de autoria e prova de materialidade”. Transcrevemos o trecho abaixo.

“Como acima exposto, presentes provas, em cognição sumária, de materialidade e indícios de autoria, em relação a todos eles, dos crimes de associação criminosa, fraudes a licitações e contratos, peculato, corrupção ativa e passiva, falsidade ideológica, lavagem de dinheiro, dentre outros. Presentes, portanto, os pressupostos da preventiva, indícios de autoria e prova de materialidade”.

Na peça inicial, o Ministério Público não pediu a prisão preventiva, mas sim a temporária. De acordo com o advogado de um dos investigados, como não foi pedida, a preventiva não poderia ter sido decretada “de ofício” pelo juízo, ou seja, sem o pedido expresso do MP.

É importante destacar que a prisão temporária dos investigados foi uma medida cautelar do procedimento de investigação. Em outras palavras, eles não foram condenados nem são alvo de denúncia formal.

Além disso, a defesa de pelo menos dois dos presos  não entende que as investigações apresentaram os elementos suficientes para a prisão nem a manutenção do encarceramento.

Segundo Sânzio Peixoto, advogado do ex-secretário Kácio Brandão, ao justificar a manutenção das prisões, a Justiça argumentou que a liberdade dos investigados “provavelmente poderia influenciar o depoimento das testemunhas”. Mas, “prisão não pode ser mantida por probabilidade ou futurologia do juiz. Tem que ter um dado concreto de que a liberdade dele tenha oferecido risco à investigação. Não foi apresentada aos autos nenhuma comprovação de que eles tentaram destruir provas ou ameaçaram ou constrangeram testemunha. Estão prevendo que isso pode acontecer e, pela previsão futurologista do juízo, determinaram a renovação da prisão. Isso é um absurdo! Uma subversão da ordem constitucional”.

Conforme Vinícius Portela, advogado de Enoch Andrade, não há provas suficientes para a prisão nem para afirmar que o seu cliente comandava um esquema criminoso. “Eu não enxergo dessa forma”. A defesa aguarda a apresentação da denúncia. “Até agora não sei sob que crime o meu cliente está sendo acusado. Não existe nenhum coisa concreta. Não tem denúncia no processo, apenas procedimentos investigatórios, sob a condição de medidas cautelares. Até onde olhei, entendo que não tem ainda esses elementos para chamar [o grupo investigado] de organização criminosa”.