Advogado Jacson Curpestino.

Advogado Jacson Cupertino.

O Blog do Gusmão entrevistou o advogado Jacson Cupertino sobre o inquérito que investiga a morte da estudante Thainá Verena.

De acordo com Jacson Cupertino, que defende o jovem Rodrigo Lavigne, a reconstituição confirmou o resultado da perícia realizada no local do evento trágico, ou seja, a morte de Thainá Verena foi acidental.

Na entrevista feita por telefone, o advogado disse que esse resultado não significa a decisão final. O inquérito policial elaborado pela chefe do Núcleo de Homicídios, Drª Adréa Oliveira, será encaminhado ao Ministério Público do Estado da Bahia (MP). “Foram realizadas os 3 tipos de perícias técnicas: perícia no veículo e local do ocorrido; exame de corpo de delito e reconstituição do fato. Todas as perícias realizadas apontam para morte acidental”, pontuou.

O advogado acredita que o caso será arquivado pelo MP. “A posição do Ministério Público deve sair em no máximo 30 dias”. Caso o processo seja arquivado, não haverá nenhuma penalidade para Rodrigo Lavigne. “Todas as linhas de investigação da polícia foram descartadas no decorrer do inquérito. Investigaram o prédio, o carro, ouviram mais de 30 testemunhas, pegaram todas as imagens da avenida Soares Lopes para fazer a reconstituição. Então é muito difícil que o caso siga adiante”, completou.

O CASO

A jovem Thainá Verena morreu na madrugada de domingo (17/01/2016), na avenida Soares Lopes, onde supostamente teria se jogada do veículo onde estava com o namorado. Na época, o então namorado da adolescente foi preso por dirigir alcoolizado e liberado após prestar depoimento e pagar fiança.

Ele disse, em depoimento na delegacia, que Thainá teria tentado sentar na janela do carro, mas ele não deixou e ela se jogou do carro. A família mostrou desconfiança sobre a versão do namorado e solicitou a investigação do ocorrido. Os familiares afirmaram que, apesar de a adolescente supostamente ter caído do carro, ela apresentava apenas um corte na cabeça e não tinha arranhões pelo corpo.