Servidores lotam a Câmara de Vereadores. Imagem de arquivo: Jeremias Barreto/SIMPI.

Na tarde desta segunda-feira (22), as comissões da Câmara de Vereadores de Itabuna iniciaram a discussão do projeto de lei que altera o regime jurídico dos servidores municipais do estatutário para o celetista.

Os edis interromperam o recesso legislativo para dar andamento à proposta do governo Fernando Gomes, que solicitou tramitação do projeto em regime de urgência.

Desde a divulgação do projeto de lei, os servidores de Itabuna iniciaram uma série de atos contra a proposta. Conforme os sindicatos, o governo não consultou as categorias diretamente afetadas para discutir a eventual mudança de regime jurídico de contratação.

Segundo as entidades sindicais, caso o projeto seja aprovado da maneira como o governo quer, os servidores perderão direitos importantes garantidos no regime celetista (o da Consolidação das Leis Trabalhistas), como o Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS).

Hoje, os trabalhadores lotaram a Câmara para acompanhar a discussão do projeto.