Rodoviários e empregadores do sistema de transporte coletivo da Região Metropolitana de Salvador não chegaram a um acordo sobre a campanha salarial deste ano. Caso as negociações não avancem, motoristas e cobradores de ônibus vão cruzar os braços nessa quarta-feira (23).

A pedido das empresas de ônibus, a Justiça do Trabalho determinou que pelo menos cinquenta por cento da frota circule entre 5 e 8 horas da manhã e das 18 às 20 horas da noite.

Os rodoviários anunciaram que vão cumprir a ordem da Justiça, no entanto, informaram que os ônibus em circulação amanhã não vão ter cobrança de tarifa.

Em rodada de negociação mediada hoje pelo Ministério Público do Trabalho, o sindicato patronal informou que não tem condições de garantir a reposição das perdas inflacionárias dos salários dos empregados.

Entrevistado pelo telejornal Bahia Meio Dia, da Rede Bahia, o prefeito ACM Neto (DEM) disse que o posicionamento das empresas o surpreendeu. Segundo ele, as concessionárias disseram ao governo que poderiam repor a desvalorização inflacionária dos salários, com um reajuste de 1.69%.

Os rodoviários, por sua vez, afirmam que não haverá nova rodada de negociação caso a proposta de reajuste seja inferior a 3%.