Cães e gatos sem donos e abrigos são um problema de saúde pública. Imagem: Internet.

A equipe do deputado estadual Marcell Moraes (PV) programou um mutirão de castração de cães e gatos de 26 de junho a 1º de julho, em Ilhéus.

Segundo informações de colaboradores do parlamentar, o Conselho Regional de Medicina Veterinária proibiu o mutirão. Desconhecemos as justificativas. Este blog busca mais informações. Não conseguimos falar com o CRMV.

Opinião do blog.

O centro de zoonoses de Ilhéus não oferece serviços com regularidade. É comum a falta de ração e outros insumos. Lá tudo é muito precário. Pessoas sensíveis costumam fazer doações para evitar que os bichos morram de fome. As castrações acontecem de vez em quando.

Todas essas razões nos levam a questionar a decisão do Conselho Regional de Medicina Veterinária. A ação planejada pelo deputado Marcell ocorreria em período pré-eleitoral, mas isso não é justificativa aceitável para proibi-la. Não queremos acreditar que o CRMV tenha planos de formar uma reserva de mercado, ou seja, queira assegurar a realização de castrações mediante o justo pagamento aos veterinários das clínicas.

O empreendedorismo desses profissionais deve ser respeitado, mas a questão envolve a saúde pública de Ilhéus.

Grande parte dos animais, sobretudo cães e gatos, não consegue uma casa para morar. Por isso ficam perambulando pelas ruas, procriando de maneira descontrolada, com sede, fome, sem abrigo e doentes. Em muitos casos podem transmitir doenças. Esses bichos correm risco de atropelamento, maus tratos, e alguns deles são utilizados em experiências em laboratórios, faculdades e hospitais, tratados impiedosamente como cobaias.

A castração é o único e eficaz procedimento capaz de não permitir que isso aconteça.

Castração não é apenas uma simples mutilação do animal. A partir dela é possível prevenir algumas doenças graves e evitar o abandono de filhotes impedindo as ninhadas indesejadas, praticando assim, a posse responsável.

Esperamos que o CRMV explique os motivos da proibição. Pretendemos voltar ao assunto.