Pescadores sem consciência ambiental prejudicam a biodiversidade da Lagoa Encantada, em Ilhéus.

Conforme denúncia, a utilização de redes “malha 30” tem capturado “pirarucus” ainda pequenos, que se forem pescados na idade correta podem chegar a 400 kg.

Os peixes capturados não atingem sequer 500g e são comercializados por R$ 10,00 o kg.

O crime foi comunicado à Companhia Independente de Polícia de Proteção Ambiental (CIPPA) que vai tomar providências.

Esse tipo de prática, se não for coibida, pode causar a extinção local de alguns peixes comuns ao ecossistema da Lagoa Encantada (não é caso do pirarucu, espécie exótica). Caso isso aconteça, a comunidade que era habitada por essas espécies ficará empobrecida e seu valor potencial para os seres humanos jamais poderá se realizar.

Sabe-se que a Lagoa Encantada tem características muito propícias ao turismo ambiental e à pesca esportiva (sustentável). Como esses atributos não são explorados adequadamente, muitos ribeirinhos, sem alternativa econômica e educação ambiental, partem para a pesca predatória.

Pesca predatória ameaça o futuro dos ribeirinhos e a biodiversidade da Lagoa Encantada. Imagem: Blog do Gusmão.

Imagem: Blog do Gusmão.