Dewayne Johnson reage após veredito de tribunal na Califórnia, que condenou Monsanto a pagar R$ 1,1 bilhão (Foto: Josh Edelson/Pool Photo via AP).

Do G1.

A companhia Monsanto, gigante da indústria química e do agronegócio, foi condenada pela Justiça americana a pagar US$ 289 milhões (R$ 1,1 bilhão) a um homem com câncer.

O jardineiro Dewayne Johnson afirma que sua doença foi causado por herbicidas da empresa.

Em um caso emblemático, um tribunal do juri na Califórnia considerou que a Monsanto sabia que seus herbicidas “Roundup” e “RangerPro”, que contém glifosato, eram perigosos e falhou em alertar os consumidores.

O processo foi o primeiro alegando que agrotóxicos com glifosato causam câncer a ir a julgamento.

A Monsanto nega que a substância esteja ligada à doença e afirma que vai recorrer da decisão.

O processo é um de 5 mil casos similares em andamento nos EUA.

Johnson foi diagnosticado com um linfoma em 2014. Seus advogados dizem que ele usava o agrotóxico “Ranger Pro”, da Monsanto, em seu trabalho em uma escola na Califórnia.

A decisão na Estado possivelmente vai levar a outras centenas de processos contra a Monsanto, que foi recentemente comprada pela alemã Bayer AG.

Empresa estava mal intencionada, diz juri

Depois de um julgamento de oito semanas, os jurados decidiram na sexta que a empresa estava “mal intencionada” e que seus herbicidas contribuíram “substancialmente” para a doença de Johnson.

Leia mais.