Governo Marão usa indevidamente marca de programa do Governo Federal. Foto: Clodoaldo Ribeiro.

Reportagem: Emilio Gusmão.

A Unidade de Pronto Atendimento inaugurada no bairro Conquista na manhã deste sábado, 15, pelo prefeito de Ilhéus, Mario Alexandre, com a presença do secretário estadual de saúde, Fabio Vilas-Boas, não faz parte do programa UPA 24h do Governo Federal, apesar de ter a marca dele em sua fachada.

O Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde (CNES), do Datasus, não inclui a unidade falsa de Marão, mas cita a UPA verdadeira de Itabuna que funciona no bairro Monte Cristo.

O mesmo acontece no site do Ministério do Planejamento, que disponibiliza a relação das UPAS em processo de licitação, contratação, concluídas, em operação e etc. A consulta fornece informações sobre as unidades de Itacaré e Itabuna, mas nada traz sobre a de Ilhéus.

Fontes da secretaria de saúde asseguram que a UPA de Marão é uma “meia sola”, e “mais uma enganação”, pois não obedece os pré-requisitos exigidos pelo Ministério de Saúde. “Essa UPA é clonada. Colocaram no prédio as marcas da UPA 24h, SUS e Ministério da Saúde como estratégia publicitária, mas não compraram todos os equipamentos obrigatórios” (veja a lista aqui).

Outra fonte afirma que em 2009 o Governo Federal disponibilizou recursos para a construção de uma UPA 24h em Ilhéus, mas nunca foram utilizados, “o dinheiro continua na conta rendendo juros. Tem lá R$ 334 mil”, explica.

Especialista em gestão de saúde, ouvido pelo blog, ressalta o custo alto de uma UPA. “Uma unidade de porte 2 custa por mês cerca de um milhão e trezentos mil reais. O Ministério da Saúde garante novecentos mil e o município deve entrar com o resto. Só as cidades com bastante receita ou governos sérios que fazem racionalização constante de gastos conseguem manter um equipamento como esse”.

UPA verdadeira do bairro Monte Cristo, em Itabuna. Foto: Google.

Explicações do governo.

O secretário municipal de saúde, Geraldo Magela, confirmou que a UPA inaugurada hoje não faz parte do programa do Governo Federal e não segue as exigências do ministério. Explicou que é um equipamento custeado pelo município, com parte dos requisitos exigidos, construído para desafogar os hospitais Costa do Cacau, São José e COCI que estão lotados.

Magela explicou que a secretaria de saúde vai inscrever e tentar credenciar a UPA para recebimento de recursos do Ministério da Saúde.

Indagamos por que o município usa a marca do programa UPA 24h, sendo que a unidade não está credenciada e não segue as exigências estabelecidas.

Magela disse que a logo não é exatamente igual. Independente desse fato, ressaltou que vai ajudar bastante a população de Ilhéus.