Notinhas.

O mundo político baiano sabe que o prefeito de Ilhéus, Mario Alexandre, aprecia bons vinhos com regularidade.

Nas festas do poder, nos momentos de descontração, Marão faz homenagens ao deus Baco e sua influência alegre no cotidiano dos homens nobres da civilização ocidental.

O bom hábito tem o auxílio subserviente do secretário de administração, Bento Lima, que circula nos eventos carregando o isopor (ou case) com as garrafas de vinhos, devidamente acondicionadas, que aliviam a tensão do chefe da cidade e geram alegria exagerada.

Sempre solícito e sem medo do ridículo, o servilismo de Bento supera a falta de competência e o torna cada vez mais forte. 

Marão o valoriza e agradece. Bento, inteligentemente vassalo, só tem a ganhar.