Foto: Roberto Santos.

A abertura da segunda edição do Festival de Arte e Gastronomia de Serra ocorreu ontem, 11, na Vila de Serra Grande, em Uruçuca com o tema – Cacau, Chocolate e as Plantas Alimentícias não Convencionais (PANCs).

Na cozinha show do Festival de Arte e Gastronomia de Serra passaram inúmeros chefs. Ciça Roxo e Cris Rosa impressionaram com o caruru com folha de batata doce. No preparo, refogaram a cebola no dendê e adicionaram o peixe na panela. Misturaram o leite de coco, camarão seco, castanhas, gengibre, tomate, farofa de umbigo de bananeira e coentro largo. A deliciosa receita saiu em poucos minutos e foi servida para o público, que se deleitou com o prato.

Os chefs Josivaldo (Nena) e Marly Catarina preparam peixe com crosta de cacau. Servido com puré de cará, molho xandó e chips de taioba. Para a sobremesa, Marly fez a receita de bolo de chocolate sem glúten e lactose. Cacau, nibs de cacau, leite de coco e açúcar demerara foram os insumos.

Foto: Roberto Santos.

Um bate papo descontraído foi o que rolou entre os chefs Claudemir Barros e Carlos Motta sobre o uso de produtos locais e ingredientes diferenciados como hibiscos e cachaça local. Barros e Motta fizeram um talharim com nibs de cacau, servido com peixe sioba. A receita incluiu diversos ingredientes: azeite, sal, nibs picado, tomate, alho poró, mel de cacau. Tudo feito de forma simples, mas com muito requinte, fruto da união das raízes da culinária brasileira no Festival.

Numa produção especial, a chef Deia Lopes preparou um peixe grelhado com molho de mel de cacau servido com puré de inhame. Ela usou também flor das onze e chips de alho poró.

As aulas acontecem no espaço cozinha show aberto ao público do Festival de Arte e Gastronomia de Serra Grande, na Praça Pedro Gomes.

Não só receitas e pratos deliciosos tem o festival. A alegria tomou conta da Praça Pedro Gomes com a fanfarra municipal de Uruçuca, (Cemur).

O tradicional e o contemporâneo foram entoados pela voz cristalina de Laís Marques. Ela encantou o público cantando forró, xote e baião. O Circo da Lua fez malabarismo, contou história e deixou a meninada extasiada. 

A sonoridade brasileira com rearranjos de pérolas de compositores como Roque Ferreira, Gilberto Gil, Chico Buarque marcou a apresentação de Felipe Hauers.

O festival ocorre até o próximo sábado, dia 13. É resultado da ampla construção coletiva da comunidade. É feito pelo coletivo – Construção Festival, Escola de Gastronomia de Serra Grande e a Prefeitura Municipal de Uruçuca.