WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
Sexta-Feira, 20 de Julho de 2018
prefeitura ubaitaba
master class cenoe faculdade madre thais

AUDIÊNCIAS PÚBLICAS DISCUTEM AMPLIAÇÃO DO PARQUE NACIONAL DE ABROLHOS

Observação da baleia jubarte no Parque Nacional Marinho dos Abrolhos. Imagem: Instituto Baleia Jubarte.

Do site O Eco.

O Presidente do ICMBio, Paulo Carneiro, afirmou nesta segunda-feira, 16, que as audiências públicas para discutir a ampliação do Parque Nacional Marinho de Abrolhos “estão previstas para ocorrer ainda neste segundo semestre de 2018”. O calendário de audiências públicas foi interrompido em maio de 2012. A declaração foi divulgada em matéria no site do ICMBio, após uma reunião entre Carneiro e o Presidente da Comissão Especial de Governança dos Oceanos da OAB-RJ, Leandro Mello Frota.

O órgão, responsável pela administração das unidades de conservação federais, afirma ainda que “a proposta de ampliação do Parque Nacional de Abrolhos segue normalmente e necessitando ainda de aprofundamentos quanto ao melhor entendimento quanto aos diferentes usos ocorrentes no território como um todo. Para tanto estão em processo de finalização estudos que visam sanar lacunas importantes neste sentido”.

Leia mais.

BLOGUEIRA COM DEFICIÊNCIA FÍSICA CONTESTA FIM DOS CANUDOS DE PLÁSTICO

Imagem extraída do Twitter.

Do G1.

Uma postagem de uma blogueira de Campinas (SP) colocou mais fogo no debate sobre a luta para o fim dos canudos plásticos no país e no mundo. Marina Batista Francisco tem uma deficiência física que a impede, entre outras coisas, de levantar o copo para ingerir os alimentos e contestou nas redes sociais o banimento do utensílio.

A postagem viralizou e gerou diversos tipos de reações. Enquanto uns defendem o banimento do canudo, outros passaram a apontar alternativas ou a necessidade de se mantê-lo disponível para as pessoas com deficiência. Pivô da nova discussão, Marina é cadeirante e tetraparésica por doença degenerativa (atrofia muscular espinhal tipo 2) e explicou ao G1 porque o item é tão importante no seu cotidiano.

“O canudo tem que ser flexível, porque a gente bota na boca de um jeito diferente. A gente usa o canudo de um jeito diferente. Não é só colocar na ponta da boca e já foi. O apoio que a gente faz é outro. A gente ajeita o canudo, fixa ele dentro, deixa ele encostar no céu da boca. E só quando a gente está seguro, a gente suga. E suga com cuidado, tentando não deixar ele mexer”, afirma a blogueira que, além de muito ativa no mundo online, é graduada em design.

Segundo ela, a ideia de diminuir o uso do canudo por causas ambientais é válida, mas é preciso pensar também que, para muitas pessoas com deficiência, ele ainda é a melhor solução.

Leia mais.

PORTO DO MALHADO RECEBE LICENÇA AMBIENTAL DE OPERAÇÃO

Porto do Malhado. Imagem: Ascom/Codeba.

A Companhia das Docas do Estado da Bahia (Codeba) recebeu do Ibama a Licença de Operação do Porto do Malhado, em Ilhéus, válida pelo período de quatro anos. O objeto desta licença refere-se à regularização ambiental, compreendendo instalações portuárias terrestres.

No porto público da região cacaueira há dois armazéns com 8 mil metros quadrados de área e capacidade para 64 mil metros cúbicos cada um, pátio descoberto para carga geral e contêineres (14.000m2 de área), armazém regulador, oficina mecânica, três subestações de energia elétrica, almoxarifado, reservatório de água, instalações prediais destinadas à administração do porto, escritórios, guaritas da guarda portuária e posto médico.

“A obtenção da Licença Ambiental do Porto de Ilhéus é uma grande conquista e avanço, o que vai implicar em melhorias na gestão e infraestrutura portuária, como também na avaliação do Indicador de Desempenho Ambiental (IDA) da Agência Nacional de Transportes Aquaviários – Antaq”, destacou o diretor-presidente da Codeba, Rondon Brandão do Vale. “Esta conquista demonstra o cumprimento das exigências ambientais, possibilitando assim o desenvolvimento do porto de forma responsável e sustentável, conforme preconiza a Política Ambiental da Codeba”, acrescentou.

PROJETO QUE ESTIMULA CRIAÇÃO DE HORTAS NAS CIDADES CHEGA A ILHÉUS NA SEXTA-FEIRA

Imagem: Ascom.

Com a ideia de transformar espaços urbanos em hortas, o projeto “A Tenda o Verde” vai estar em Ilhéus, na próxima sexta-feira, 13, às 9h, na Praça da Catedral de São Sebastião. A equipe técnica vai apresentar orientações de como implantar uma horta desde o primeiro passo, até dar dicas de procedimentos referentes à produção das hortaliças, a escolha do local, do substrato, das espécies a serem cultivadas, assim como a determinação da época de plantio e dos cuidados a serem tomados com o solo.

Serão distribuídas sementes de tomate cereja, quiabo, coentro, milho amarelo (pipoca), milho preto e milho vermelho como incentivo à implantação da horta. Além disso, mudas de espécies nativas do bioma da mata atlântica, como cássia-rosa, sibipiruna, pindaíba, aroeira e ipê rosa, e aromáticas, como alecrim, orégano, manjericão, pimenta biquinho, hortelã e tomilho também serão doadas. Uma cartilha foi desenvolvida para auxiliar os interessados no manejo do solo e todas as etapas para serem bem sucedidos no desenvolvimento das hortas.

Desenvolvido pela Fundação Verde Herbert Daniel (FVHD), idealizado pelo seu presidente, Ivanilson Gomes, e coordenado pela Professora Mestre especialista em Educação Ambiental, Vânia Almeida, o projeto já passou pelo Parque da Cidade, em Salvador, Simões Filho, Feira de Santana, Vitória da Conquista, Jequié, Jacobina, Irecê, Candeias e Juazeiro.

Segundo o presidente da FVHD, o objetivo do projeto é incentivar a sociedade a transformar espaços urbanos em hortas e tornar a relação da comunidade com o bairro e seu entorno mais prazerosa. “O desenvolvimento de uma horta urbana traz diversos benefícios pessoais e para a coletividade. Permite a economia financeira, fornece alimentos muito mais saudáveis do que os colhidos em plantações convencionais, proporciona o contato direto com a natureza e diminui a sensação de viver numa cidade concretada e poluída”, comenta Ivanilson Gomes.

PESCA PREDATÓRIA AMEAÇA A LAGOA ENCANTADA

Pescadores sem consciência ambiental prejudicam a biodiversidade da Lagoa Encantada, em Ilhéus.

Conforme denúncia, a utilização de redes “malha 30” tem capturado “pirarucus” ainda pequenos, que se forem pescados na idade correta podem chegar a 400 kg.

Os peixes capturados não atingem sequer 500g e são comercializados por R$ 10,00 o kg.

O crime foi comunicado à Companhia Independente de Polícia de Proteção Ambiental (CIPPA) que vai tomar providências.

Esse tipo de prática, se não for coibida, pode causar a extinção local de alguns peixes comuns ao ecossistema da Lagoa Encantada (não é caso do pirarucu, espécie exótica). Caso isso aconteça, a comunidade que era habitada por essas espécies ficará empobrecida e seu valor potencial para os seres humanos jamais poderá se realizar.

Sabe-se que a Lagoa Encantada tem características muito propícias ao turismo ambiental e à pesca esportiva (sustentável). Como esses atributos não são explorados adequadamente, muitos ribeirinhos, sem alternativa econômica e educação ambiental, partem para a pesca predatória.

Pesca predatória ameaça o futuro dos ribeirinhos e a biodiversidade da Lagoa Encantada. Imagem: Blog do Gusmão.

Imagem: Blog do Gusmão.

SEM ALVARÁ OU LICENÇA, CASA EM APP NÃO PODE RECEBER ENERGIA ELÉTRICA

Construção em manguezal do bairro Teotônio Vilela. Imagem: Emilio Gusmão.

A 1ª Câmara de Direito Público do Tribunal de Justiça de Santa Catarina acatou recurso de uma concessionária de energia elétrica que discutiu a obrigação de promover ligação de luz em imóvel localizado em dunas (área de preservação permanente) no litoral sul catarinense.

Para o desembargador Luiz Fernando Boller, relator da matéria, não resta dúvida que o local onde está edificado o imóvel se constitui em controvertida área de preservação ambiental, visto que está dentro da faixa de preamar, em parte de restinga fixadora de dunas. Além disso, as provas do processo mostraram que a edificação está desprovida de alvará ou licença para construção.

O TJ catarinense concluiu que a concessionária agiu com legitimidade ao negar o fornecimento, sem vislumbrar qualquer irregularidade ou ilegalidade no ato, uma vez tratar-se de edificação clandestina construída sem o necessário alvará do município em APP.

“Em resumo, inexiste Alvará ou Licença acostada nos autos, o que evidencia a clandestinidade da obra, de modo que a ausência do respaldo do poder público passa a ser justificativa, sim, para recusa da ligação”, finalizou o relator. A decisão foi unânime (Apelação Cível n.0300748-84.2016.8.24.0282).

A decisão abre precedente para que outros tribunais de justiça estaduais proíbam o fornecimento de energia elétrica em APPs.

Em Ilhéus, a prefeitura e a COELBA recebem muitos pedidos de instalação em residências situadas em manguezais. Quando não liberadas, muitas pessoas recorrem aos “gatos”.

Com informações do Boletim Jurídico.

UMA FÁBULA SOBRE OS IPÊS

Ipês: cores belas e naturais no inverno.

Fábula que circula nas redes sociais sobre o surgimento e a beleza do Ipês.

Quando Deus estava preparando o mundo, se reuniu em uma tarde com todas as árvores. Ele pediu para que cada árvore escolhesse que época gostaria de florecer e embelezar a terra. Foi aquela alegria.

Outono, verão, Primavera, diziam!!!

Porém Deus observou que nem uma escolhia a estação do inverno. Então Deus parou a reunião e perguntou:

Por que ninguém escolhe a época do inverno?
Cada um tinha sua razão. Muito seco! muito frio! Muitas queimadas!

Então Deus pediu um favor. Eu preciso de pelo menos uma árvore que embeleze o inverno, que seja corajosa, para enfrentar o frio, a seca e as queimadas e no frio possa embelezar o mundo.

Todas ficaram em silêncio.

Foi então que uma árvore quietinha lá no fundo, balançou as folhas e disse: Eu vou!…
E Deus com um sorriso perguntou:
Qual seu nome minha filha?
Me chamo Ipê, senhor!

As outras árvores ficaram espantadas com a coragem do Ipê em querer florescer no inverno.

Então Deus respondeu:
Por atender meu pedido farei com que você floresça no inverno não só com uma cor.
Para que também no inverno o mundo seja colorido.
Como agradecimento, terás diferentes cores e texturas, sua linhagem será enorme.
E assim, Deus fez uma das mais lindas árvores que dá cor ao inverno. E por isso temos os Ipês:
Branco
Amarelo
Amarelo do Brejo
Amarelo da Casca Lisa
Amarelo do Cerrado
Rosa
Roxo
Roxo Bola
Roxo da Mata
Púrpura.

PROJETO DE LEI QUER PROIBIR CANUDOS DE PLÁSTICO EM BARES E RESTAURANTES

Canudos de plástico = riscos à saúde e poluição. Imagem: Internet.

Projeto de lei apresentado pelo deputado estadual Alex da Piatã (PSD), na Assembleia Legislativa da Bahia (ALBA), pretende obrigar bares, restaurantes, lanchonetes, barracas de praia e ambulantes a fornecer somente canudos de papel biodegradável ou reciclável individual, e hermeticamente embalado com material semelhante. Se o projeto for aprovado e sancionado pelo governador, o descumprimento vai sujeitar os infratores à multa no valor de R$ 3 mil, em caso de reincidência o valor será de R$ 6 mil.

Ao justificar a proposta, Alex da Piatã observou que canudos de plástico contêm Bisfenol A (BPA), produto químico que imita a atividade de hormônios, como o estrógeno no corpo, o que pode levar a distúrbios reprodutivos, câncer de mama e de próstata, diabetes, doenças cardíacas e outros comprometimentos de saúde.

Alex da Piatã: autor do PL.

“Se um indivíduo usar um canudo por dia durante dez anos, 3.650 canudos plásticos serão lançados no lixo e acabarão em aterros” [ou lixões],  estipula o deputado. “Estes canudos plásticos são nocivos para o nosso meio ambiente. Pelo fato de não serem absorvidos pela natureza, ocorrem terríveis situações com os plásticos nos oceanos, que, devido a correntes marítimas chegam a vagar pelo planeta inteiro, dizimando uma variedade considerável de animais aquáticos que ingerem tais materiais”, acrescentou.

Segundo Piatã, os canudos de plástico podem também gerar problemas sérios se forem incinerados, pois são altamente poluentes. “Este produto não só degrada o meio ambiente, bem como prejudica a saúde humana”, reforçou, defendendo o uso do canudo biodegradável, já que ele pode ser decomposto ou destruído pela ação de agentes biológicos (microrganismos e bactérias).

COMISSÃO ESPECIAL DA CÂMARA APROVA O “PACOTE DO VENENO”

Anvisa e Ibama vão perder força nas análises das substâncias, caso o projeto vire lei. Imagem: internet.

Do site O Eco.

O Projeto de Lei 6299/02, chamado de Pacote do Veneno pelos críticos, foi aprovado nessa segunda-feira,  25, na comissão especial da Câmara dos Deputados, por 18 votos a 9. Agora, o texto vai passar pelo plenário. Se aprovada, vai ter que passar pelo Senado e por sanção do presidente da República.

O projeto troca a palavra “agrotóxico” por “pesticida”. Além disso, permite que os agrotóxicos possam ser liberados pelo Ministério da Agricultura mesmo se órgãos reguladores, como Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) e a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), não tiverem concluído suas análises. Outra alteração foi no prazo para conclusão de pedidos de registros e alterações de produtos novos em análise nos órgãos competentes, que de 12 meses passa para 24 meses.

Mais uma vez, a reunião foi marcada por muita discussão, troca de acusações e tumulto. A oposição utilizou quatro requerimentos que foram derrubados pela maioria que pertence à bancada ruralista.

O texto não tem data para ser votado no plenário dependendo da decisão do presidente da Casa, Rodrigo Maia (DEM-RJ), para entrar em pauta.

CONSELHO ESTADUAL DO TURISMO PROTESTA CONTRA DANOS AMBIENTAIS NA BAÍA DE TODOS-OS-SANTOS

Substância oleosa na Baía de Todos-os-Santos. Imagem: Conselho Estadual de Turismo.

Passados quatro dias do acidente que causou vazamento de substância oleosa no Rio São Paulo, município de Candeias, na Região Metropolitana de Salvador, integrantes do Conselho Estadual do Turismo aprovaram, nessa quarta-feira, 13, moção de protesto para cobrar da Petrobras providências urgentes, a fim de assegurar a plena recuperação da área atingida.

Os danos causados pelo acidente foram relatados durante a reunião, na sede da Setur-BA (Avenida Tancredo Neves), em Salvador, pelo vice-presidente da Câmara de Turismo da Baía de Todos-os-Santos, Moysés Cafezeiro. Por meio de nota divulgada na segunda-feira, 11, a Petrobras informou que o vazamento, estimado em três metros cúbicos de “água oleosa”, aconteceu no sábado, 8. A empresa esclareceu que cerca de 90% da área atingida pelo vazamento foi limpa por sua equipe de contingência.

“Os danos atingem o meio ambiente e causam imenso prejuízo ao turismo”, disse o vice-presidente da Câmara da BTS, Moysés Cafezeiro, que visitou a área afetada nesta terça-feira, 12. “São necessárias medidas de contenção dos danos e ações cautelares para impedir que acidentes desta natureza voltem a ocorrer”, alertou.

Diante destas informações, os conselheiros foram unânimes em apontar a necessidade de se exigir ações eficazes da Petrobras. Eles aprovaram a moção de protesto, mostrando a relevância da Baía de Todos-os-Santos para a atividade turística.

Promoção do destino

Resultados obtidos com a política de desenvolvimento da atividade turística na Bahia também foram analisados durante a reunião do Contur. Itens como a promoção do destino, diversificação de produtos e infraestrutura para o turismo foram apresentados entre as prioridades da Setur-BA.

(mais…)

VÍDEO DE OROGOTANGO EM LUTA CONTRA ESCAVADEIRA REPERCUTE NO MUNDO

Do El País.

As populações desses símios na ilha de Bornéu diminuíram mais de 50% nos últimos 60 anos, segundo a International Animal Rescue.

Um orangotango caminha sobre o tronco de uma árvore. Vai até uma escavadeira que corta as árvores de seu habitat natural na Indonésia. Ao enfrentar a máquina, cai no chão. A paisagem é desoladora. Seu habitat está completamente devastado e o animal procura um refúgio. Estas duras imagens fazem parte de um vídeo gravado em 2013 e publicado no Facebook na terça-feira pela organização internacional Animal Rescue.

“Este orangotango desesperado busca freneticamente um refúgio ante o poder destrutivo da escavadeira, uma máquina que dizimou tudo o que o rodeia”, afirma a organização na rede social. A entidade, que no final conseguiu resgatar o orangotango, alerta em seu site que os animais na Indonésia sofrem e morrem pela destruição da floresta. A derrubada de árvores tem como principal objetivo a produção de azeite de dendê (ou óleo de palma).

As populações de orangotangos na ilha de Bornéu diminuíram mais de 50% nos últimos 60 anos, segundo a International Animal Rescue. Além disso, seu habitat se reduziu em pelo menos 55% nos últimos 20 anos. “Infelizmente, cenas como essa são cada vez mais frequentes na Indonésia. O desmatamento fez com que a população de orangotangos despencasse. Os habitats são destruídos e os orangotangos morrem de fome”, acrescenta a entidade. (mais…)

EM CARTA ABERTA, EXTRATIVISTAS DA RESEX DE CANAVIEIRAS REBATEM CAMPANHA DIFAMATÓRIA

Litoral de Canavieiras. Imagem: Google.

Do site do Conselho Pastoral dos Pescadores.

Uma campanha difamatória tem ameaçado a permanência da Resex de Canavieiras, localizada entre os municípios de Canavieiras, Una e Belmonte, no sul da Bahia. O episódio mais recente foi motivado pela publicação do Acordo de Gestão da reserva, no dia 12 de abril desse ano, pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio). Desde então, setores que se opõem a Resex iniciaram uma campanha difamatória, deturpando o conteúdo do Acordo de Gestão e inflamando a população local para se opor à Reserva Extrativista.

A reserva extrativista de  Canavieiras é formada em sua maioria por pescadores e agricultores familiares que estão ameaçados pela proposta de transformar a Resex numa Área de Proteção Ambiental, que teria regras ambientais mais frouxas, o que permitiria inclusive a instalação de grandes empreendimentos na área. A carta já teve a adesão de quase 60 entidades e organizações, que se posicionam à favor da permanência da Resex, e tenta esclarecer algumas das difamações propagadas.

Segundo a carta, o setores que se posicionam contrários à reserva “tentam ignorar a existência e a importância econômica, social e cultural da pesca artesanal e da agricultura familiar nos municípios abrangidos pela RESEX – Canavieiras, Una e Belmonte, alinhados com setores políticos e econômicos que vêm se favorecendo através de grandes projetos em territórios tradicionalmente pesqueiros. A pressão de empresários e especuladores, visa flexibilizar a legislação ambiental para que os mesmos tenham mais facilidades para instalar empreendimentos que impactam negativamente os territórios tradicionais e a natureza como um todo, pois são instalados em locais de grande importância ecossistêmica como os apicuns, as áreas de restinga, as praias, os berçários de peixes e outros.”

Você pode ler a carta está nesse link.

GUSMÃO DIVULGA CARTA EM QUE PEDIU EXONERAÇÃO AO PREFEITO MARIO ALEXANDRE

Emílio Gusmão. Imagem: Blog do Chicó.

O ex-superintendente de meio ambiente de Ilhéus, Emilio Gusmão, decidiu publicar a carta de exoneração remetida ao Prefeito Mário Alexandre no dia 30 de abril.

Segundo Gusmão, “a mensagem tem conteúdo de interesse público e deve ser divulgada para que a sociedade de Ilhéus saiba como o atual prefeito trata a legislação e a política ambiental”.

Exmo. Sr. Prefeito de Ilhéus.

Mario Alexandre Correa de Sousa.

Carta de exoneração. 

Senhor Prefeito.

No exercício do cargo de Superintendente Municipal de Meio Ambiente tenho sido pressionado, por Vossa Excelência e por alguns de seus prepostos, a tomar decisões que ferem os princípios da responsabilidade socioambiental. Ressalto que em nenhum momento cedi a essas pressões.

Antes do início dessa curta jornada na Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento Sustentável externei a Vossa Excelência, em vossa casa, que não estava disposto a conviver com a insensibilidade às causas ambientais e com o desrespeito à legislação. Apesar de ter lhe externado essa condição, várias vezes Vossa Excelência e alguns de seus prepostos tentaram me convencer do contrário. Não conseguiram.

No dia 20 de março de 2018, Vossa Excelência nomeou a senhora Sandra Regina Pimentel da Silva para o cargo de “Chefe de Setor de Unidades de Conservação e Coleta Seletiva de Resíduos”. Esse ato me surpreendeu, pois em conversa ocorrida no mesmo mês, no Centro Administrativo da Conquista, com o Vice-Prefeito e Secretário de Planejamento e Desenvolvimento Sustentável, José Nazal, Vossa Excelência se comprometeu a dividir o cargo em dois, devido à impossibilidade de uma só pessoa assumir funções tão distintas e laboriosas. Apesar do compromisso assumido, Vossa Excelência nomeou uma pessoa que até a presente data não apareceu para trabalhar. Esse fato não é digno de uma gestão que se diz séria.

Desprovido das condições ideais de trabalho para o bem do interesse público e ciente da concepção desenvolvimentista/predatória que norteia sua “visão de mundo”, contrária à minha formação acadêmica e aos princípios da Rede Sustentabilidade, partido do qual sou filiado e que foi muito importante para a vitória do então candidato “Mario Alexandre” nas eleições municipais de 2016, solicito exoneração do cargo de Superintendente Municipal de Meio Ambiente. 

Atenciosamente.

Emilio José Santos Gusmão.

Comunicólogo, Mestre em Conservação da Biodiversidade e Desenvolvimento Sustentável (ESCAS/IPÊ- SP).

 

SEGUNDO O INEMA, ILHÉUS TEM DUAS PRAIAS IMPRÓPRIAS PARA BANHO

Praias urbanas Ilhéus.

Nessa sexta-feira (9), o Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Inema) emitiu novos relatórios sobre a balneabilidade nas praias da Bahia. Atualmente, a Rede Amostral de Monitoramento é composta por 121 pontos distribuídos em toda a costa baiana.

Conforme a Resolução N.º 274/2000 do Conama, a praia é considerada imprópria quando mais de 20% das amostras coletadas em cinco semanas consecutivas, apresentar resultado superior a 1.000 coliformes fecais ou 800 Escherichia coli, ou quando, na última coleta, o resultado for superior a 2.500 coliformes termotolerantes ou 2000 Escherichia coli ou 400 enterococos por 100 mL de água.

No período em que o tempo estiver chuvoso, as praias podem ser contaminadas por arraste de detritos diversos, carregados das ruas por meio das galerias pluviais, podendo causar doenças. Além disso, é desaconselhável, ainda em dias de sol, o banho próximo à saída de esgotos, desembocadura dos rios urbanos, córregos e canais de drenagem.

Resultados emitidos em 09/02/2018

Costa do Cacau (Ilhéus)

Praias Impróprias: Opaba, próximo à barraca Brilho do Luau; e Sul, em frente as barracas, acesso Km 0, em direção ao Aeroporto de Ilhéus.

SEGUNDO O INEMA, ILHÉUS TEM QUATRO PRAIAS IMPRÓPRIAS PARA BANHO

Praias impróprias para banho.

Nessa sexta-feira (2), o Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Inema) emitiu novos relatórios sobre a balneabilidade nas praias da Bahia. Atualmente, a Rede Amostral de Monitoramento é composta por 121 pontos distribuídos em toda a costa baiana.

Conforme a Resolução N.º 274/2000 do Conama, a praia é considerada imprópria quando mais de 20% das amostras coletadas em cinco semanas consecutivas, apresentar resultado superior a 1.000 coliformes fecais ou 800 Escherichia coli, ou quando, na última coleta, o resultado for superior a 2.500 coliformes termotolerantes ou 2000 Escherichia coli ou 400 enterococos por 100 mL de água.

No período em que o tempo estiver chuvoso, as praias podem ser contaminadas por arraste de detritos diversos, carregados das ruas por meio das galerias pluviais, podendo causar doenças. Além disso, é desaconselhável, ainda em dias de sol, o banho próximo à saída de esgotos, desembocadura dos rios urbanos, córregos e canais de drenagem.

Resultados emitidos em 02/02/2018

Costa do Cacau (Ilhéus)

Praias Impróprias: Malhado, Marciano, Opaba e Sul.

UNIÃO EUROPEIA CONTRA O PLÁSTICO

Trabalh

Da Conexão Planeta.

Não há mais dúvidas de que a guerra ao plástico foi declarada. Depois de várias iniciativas internacionais, na semana passada, a União Europeia revelou um plano para “limpar” o continente do plástico de um uso só – como garrafas PETs, canudos, colheres de café, talheres e embalagens -, até 2030. A Bélgica será o primeiro país da comunidade a taxar o uso deste tipo de produto (leia mais aqui).

Esta semana foi a vez do prefeito de Londres, Sadiq Khan, anunciar a instalação de bebedouros e fontes de água em diversos pontos da capital inglesa para combater a utilização de garrafas plásticas de um uso só e estimular a população e os turistas a carregar suas próprias garrafas.

Estima-se que um milhão de garrafas plásticas são vendidas por minuto no planeta, ou seja, 20 mil são compradas a cada segundo no mundo. Os números são da pesquisa Global Packaging Trends Report da consultoria Euromonitor International.

Apenas em 2016, foram comercializadas 480 bilhões de garrafas feitas com plástico. E se este consumo, já não fosse suficientemente alarmante, deve crescer mais 20% até 2021, chegando a 583 bilhões de unidades.

Inicialmente, o projeto piloto de Londres irá instalar 20 novas fontes no próximo verão. Mas a partir do mês que vem, outra parte da iniciativa já será iniciada em cinco regiões da cidade. Restaurantes, bares e lojas irão disponibilizar bebedouros para que as pessoas possam encher suas garrafas de água gratuitamente também nestes lugares.

Se bem-sucedido, o projeto será expandido para mais locais. A prefeitura de Londres conta com a parceria da Sociedade Zoológica de Londres (ZSL, na sigla em inglês) , que fornecerá as fontes e bebedouros e monitorará se há uma redução no descarte de garrafas plásticas.

A ZSL já havia lançado uma campanha anteriormente contra o uso do plástico, chamada de #OneLess. De acordo com a entidade, os londrinos são os maiores consumidores de garrafas do Reino Unido, comprando em média, 3,37 unidades por semana, ou 175 por ano. Simplesmente um absurdo!, ainda mais em um país onde a água da pia é potável. Sem reciclagem, muitas delas acabam indo parar no rio mais famoso da capital, o Tâmisa.

No ano passado, o Borough Market, o mais famoso mercado municipal de Londres, visitado por milhões de turistas anualmente, anunciou também a instalação de bebedouros para proibir a venda de garrafas de água. O objetivo é que o mercado se torne uma “zona livre de plástico”.

A iniciativa lançada por Sadiq Kahn faz parte de um plano mais amplo para diminuir o descarte de resíduos. O prefeito planeja que, até 2026, nenhum resíduo biodegradável ou reciclável seja jogado em aterros sanitários. Na prefeitura, já está proibido o uso de copos, talheres e garrafas feitos de plástico.

A água engarrafada também está na mira de suas estratégias: para bani-la do consumo diário, será liberado o acesso à água potável nas ruas. A adição de microplásticos em cosméticos e produtos de higiene pessoal também será proibida, como já aconteceu no Reino Unido.

Além disso, os países da UE deverão receber orientações sobre como melhorar a classificação e a coleta de plástico reciclável junto aos consumidores; isso vale também para a rotulagem das embalagens plásticas. Informação de qualidade é imprescindível para o sucesso dessa empreitada, sem dúvida.

Timmermans e outros representantes da comissão não deram detalhes de como cada etapa do plano será cumprida. Mas é inegável a disposição para agir agora. Mais de 100 milhões de euros estão sendo investidos em pesquisas para o desenvolvimento de projetos de inovação em durabilidade e reciclabilidade.

Página 1 de 151...Última »