WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
Quinta-Feira, 19 de Julho de 2018
prefeitura ubaitaba
master class cenoe faculdade madre thais

COCA-COLA SECA NASCENTES EM MINAS GERAIS, ACUSAM BIÓLOGOS

Fábrica consome mais do que a metade da água usada na região. Imagem: Pedro Contijo/Deutsche Welle.

Publicada nesta terça-feira (5), uma reportagem do Deutsche Welle (reproduzida pela CartaCapital) revela os impactos de uma fábrica da Coca-Cola na região metropolitana de Belo Horizonte, em Minas Gerais.

Segundo biólogos da Associação Mineira de Defesa do Ambiente (AMDA), os poços artesanais de onde a empresa retira água para fabricar refrigerantes rebaixaram o nível do lençol freático da região e secaram nascentes dos rios Paraopeba e das Velhas, responsáveis por quase toda a água de Belo Horizonte.

A fábrica começou a funcionar em 2015, no bairro Água Limpa. Em dias de maior consumo, utiliza até 125 metro cúbicos de água por hora. Isso significa mais do que a metade dos 274m³ que abastecem toda a região.

Apesar de atender comunidades afetadas com o envio de caminhões-pipa, a Colo-Cola afirma que os poços artesanais não prejudicam as nascentes. O Ministério Público do Estado de Minas Gerais abriu um inquérito civil para investigar o caso.

De acordo com pesquisadores que trabalham na região, os impactos da fábrica ameaçam um ecossistema chamado de “campos sobre substrato ferruginoso”. Esse tipo de formação ecológica existe apenas na região do Quadrilátero Ferrífero de Minas Gerais e na Serra dos Carajás, no Pará.

Leia a matéria completa aqui.

A ALFACE OCULTA E O NABO EXPOSTO

Por Mohammad Jamal.

Seria Papai Noel? Ah… Aqueles olhos azuis encravados naquele rosto angelical coberto em pele de nenê, rosa avermelhada. Aqueles dentes alvos, facetados em madrepérola, emoldurando sorrisos parcimoniosos. Uma voz profunda que oscilava métrica e tons entre o arpejo bravíssimo maestoso da veemência e o Allegro ma non troppo da coerência harmônica para a conformidade entre seus pares. O cabelo branco imaculados lembrava as neves perenes nos picos do Himalaia, inspirava-nos respeito e admiração! O seu porte físico imponente e elegante lembrava-nos o Encouraçado Potemkin navegando os mares bravios do Atlântico Norte nos corredores do congresso nacional. Sorria, o resgate e a salvação estão a caminho! Mas para a tristeza de todos, pior ainda, dos seus pares, quem poderia imaginar? Esse homem carregava uma enorme alface fálico-ofensiva sob seu elegante vestuário Black tié.  Ele era o homem da alface oculto, e ninguém sabia!

Judas oportuno. Amigos parceiros, inimigos parceiros no crime, inimigos utilitários, ferramentas. Essa é a sequência da lógica instrumental que integra o senso aglutinador que harmoniza parcerias ambivalentes entre indivíduos falso divergentes, mas, no entanto, convergentes nas metas, na maioria das vezes, grosseiras derivações da ética, tripudiada descaradamente. A moral é achacada e corrompida para favorecer a obtenção de bens financeiros e a patrimoniais próprios por meios capitulados como criminosos.

Fala pelos cotovelos. Nada pior que um “amigo” boquirroto, daqueles sem modos ao meter a mão no alheio. Um novo-rico-espalhafatoso e, pra completar, medroso à cana. Como Narciso, ele teme ao ver à própria imagem refletida nas telas da tensão superficial dos líquidos em poças de esgotos; comentada nas reuniões do condomínio; na Feira de Carangola. Tem medo de algemas, treme e se borra todo só de ouvir falar Ministério Público; ainda bem não se falou em pau-de-arara, e ele já vai rasgando o verbo, contando tudo, melando todo mundo, “ate quem nada tem a ver com as suas ruidosas defecadas”. O Tomás de Torquemada ainda que se encontre a léguas de distância da fortaleza carcerária em que está claustrofóbico, detido a pão e água. Más o frouxo e medroso-infrator a essa altura já redigiu voluntariamente seu libelo confessional sem esquecer mínimos detalhes; contou ate sobre aquelas moedas que surrupiou da Caixinha da Abadia, exagerando em minudências desimportantes.

(mais…)

O CAMINHONEIRO DA BOLEIA DO SEU CAMINHÃO DISSE: O BRASIL DE TEMER EU QUERO NÃO!

Por Caio Pinheiro.

Seria o roteiro de uma conspiração meticulosamente arquitetada sendo encenado?  Estaria o Brasil entrando em convulsão social? Bem, apesar de serem apenas indagações de um cidadão preocupado com a situação do seu país, não seria razoável desconsiderar como “sim” a resposta aos dois questionamentos acima. Os passos desacertados do governo Temer, somados à inesperada mobilização política dos caminhoneiros(as), são sintomas de “desgovernabilidade” ou “esquizofrenia administrativa”, portanto, elementos possivelmente responsáveis por catalisar a queda de um governo precariamente mantido pelo fisiologismo e inepto na percepção do clamor popular.

O feitiço voltar-se-ia contra o feiticeiro? Temer e seus asseclas correram desesperadamente para evitar que “o povo gigante acordasse”. Era preciso impedir a substanciação das condições passíveis de lhe destituir da presidência. Perder governabilidade seria pena de morte, já que legitimidade social os temistas nunca tiveram, afora o apoio casuístico emanado dos segmentos sociais ideologicamente antipáticas à equidade social como eixo da gestão pública.

Temer foi hábil em catalisar a insatisfação popular. Conseguiu, com o apoio da mídia corporativa, desvincular-se dos desacertos administrativos de Dilma. Até o episódio do impeachment, acusações contra Temer e seus lacaios eram tomadas por ilações, ou, enquanto ações perpetradas pela sanha vingadora de Rodrigo Janot, então Procurador Geral da República. A corrupção foi publicizada como um modus operandi exclusivo do PT, instado como único responsável pela crise, mesmo tendo governado o país de 2002 a 2016 sob um pacto de coalizão, do qual o PMDB – hoje MDB – ocupou vários ministérios, e vale dizer: com muita autonomia administrativa e financeira.

Observem! Não se trata aqui de minimizar responsabilidades em função de preferências políticas, mas, sim, descortinar verdades retoricamente camufladas. Num país onde 70% da população é constituída por analfabetos funcionais, a imprensa corporativa exerce inegável centralidade no jogo político. Porém, muitas vezes os barões da mídia não conseguem arbitrar a direção tomada pela massa dos indignados que, movida pelo instinto de sobrevivência, acaba congraçando-se em favor da sua autopreservação.

(mais…)

CADEIAS DE ABASTECIMENTO E A ARTIFICIALIDADE DA VIDA NO ESPAÇO DE CIRCULAÇÃO CAPITALISTA

Por Elisabeth Zorgetz.

A última semana no Brasil se revelou uma experiência de muitas faces. A classe política alternadamente acuada e debochada, grupos à esquerda do debate atônitos, organizações sindicais respondendo lentamente à realidade, a mídia hegemônica convulsiva na prescrição do apocalipse e as pessoas em suas casas poupando as cebolas ou se encaixando no transporte coletivo após horas de espera, para variar. Deste momento que já chega ao seu poente, alguns comentaram que o mundo parecia melhor na quietude, na reclusão doméstica tão cara ao trabalhador, na justa e obrigatória paciência do “não ter” o que nem o dinheiro pagaria.

Do outro lado da tela, a maioria das emissoras de televisão abertas apresentava a perspectiva de uma sociedade colapsada entre a desintegração da humanidade e o barbarismo diante da escassez de mercadorias e insumos energéticos. No tom mais vulgar dos thrillers apocalípticos dos anos oitenta, a greve dos caminhoneiros foi transmitida para o grande público numa ameaça velada de intervenções violentas e despolitização mal intencionada do debate em torno da paralisação, as faixas de frequência se comportando mais do que nunca como um verme corruptor da capacidade de reflexão e organização popular. A breve interrupção do abastecimento expôs, na verdade, o divórcio entre o processo e condições de trabalho promovido pelo desenvolvimento do capitalismo. Dependemos de toda a cadeia de mercadorias. Em três dias o abastecimento de água tratada em Itabuna estaria comprometido. Medicamentos desaparecendo em Porto Alegre. Gás de cozinha em falta ou comercializado clandestinamente em preços vertiginosos.

(mais…)

DE NOVO: PF PRENDE SUPOSTO OPERADOR DO PSDB

Paulo Preto. Imagem: Estadão.

Da Agência Brasil.

A Polícia Federal (PF) prendeu hoje (30) novamente o ex-diretor da estatal paulista Desenvolvimento Rodoviário (Dersa), Paulo Vieira de Souza, conhecido como Paulo Preto. Ele foi detido, segundo a ordem judicial, para assegurar a instrução criminal.

Paulo Preto ficou preso no início do mês até ser beneficiado por um habeas corpus concedido pelo juiz Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), no último dia 11.

O ex-diretor está detido na carceragem da Polícia Federal em São Paulo, após autorização da 5ª Vara Criminal da Justiça Federal, em São Paulo.

Ameaças

(mais…)

BRASIL S.A. QUEBROU JUNTO AO CRASH DA BOLSA MORAL

Por Mohammad Jamal.

”Do mesmo modo que a oxidação no caso do ferro e o caruncho e as cracas no caso da madeira são pragas ínsitas a esses materiais, e eles, embora escapem dos agentes destruidores externos, são desfeitos por elementos nocivos presentes em si mesmos, cada Constituição sofre de um mal congênito e inseparável de si mesma; na monarquia esse mal é a tendência ao despotismo, na aristocracia é a tendência à oligarquia, e na democracia é a tendência à selvageria e ao império da violência; e como foi dito há pouco, é impossível que cada um desses tipos de Constituição não tenda com o tempo a converter-se na sua forma degenerada”. (Políbio).

Superficial. Tem gente que costuma atribuir culpa ao eleitor pela débâcle política brasileira; vota errado, superficial e levianamente. Acho que nem Freud explica. Vivemos uma casmurra e resignada realidade política e constitucional lateralmente imoral, anacrônica e adversa… Numa boa! Que reação pode esboçar o eleitor brasileiro diante da coercitiva e constrangedora obrigatoriedade de votar? E o que é pior: nos mesmos? E, diante de um sistema eleitoral viciado que nos remete aos ideais das “pirâmides financeiras”, nesse caso, pirâmide eleitoral, comandada dos seus tronos partidários por oligarcas que se perpetuam por décadas no poder e, quando morrem, ainda assim deixam o feudo político por herança cabedal à sua genealogia sucessória? Fazer o quê? Aqui não cabem ideias ou ideais do anarquista Mikhail Bakunin. Há um resignado conformismo ante um fatalismo pragmático para com o destino do povo.

A Chibata. E olha que ainda carregamos históricas cicatrizes dos látegos dos pelourinhos dos nossos governantes; do liberalíssimo Fernandinho H. C., das empobrecedoras privatizações; dos anos “quentinha azeda” dos governos petistas do padrasto tio Lula – que quer ressurgir do cárcere, ignorar a Lei da Ficha Limpa e voltar, imagina? Dos governos edipianos da não menos inesquecível tia Dilma, apeada pelo impeachment urdido por sua própria base aliada, o famigerado PMDB, contraditoriamente, também em desfavor do povão que, de tão ideológica e politicamente perdido nos meandros da pirâmide eleitoral brasileira, nem teve tempo de comemorar, pois o fumo “temer’oso” do faustoso presidente veio impávido e brutal nos atos, PECs, MPs e projetos, supostamente salvadores da pátria, sopesados como a Reforma Trabalhista, da Previdência, etc. etc. essa última, ainda pendente de negociações e beatificação pelo Congresso. No prelo, com ínfimas possibilidades de publicação.

(mais…)

PRA NÃO DIZER QUE NÃO FALEI DAS FLORES

Por Julio Cesar de Sá da Rocha.

Nasci 22:10h do dia 13 de dezembro de 1968. No dia anterior era decretado o AI-5, o mais duro golpe do regime civil-militar. “O Ato Institucional nº 5, AI-5, baixado em 13 de dezembro de 1968, durante o governo do general Costa e Silva, foi a expressão mais acabada da ditadura civil-militar brasileira”.

Para afirmar de forma categórica, não esquecemos o que aconteceu, a tortura, os assassinatos, a quebra institucional, o desrespeito a direitos civis e políticos. Tenho resistência histórica a arbitrariedade e mandonismo.

A Comissão Nacional da Verdade revelou a história e suas graves nuances sob o argumento e justificativa de ordem e progresso. Portanto, nosso maior desafio é manter, aprofundar e radicalizar a democracia brasileira. Papel de forças armadas é cumprir a Constituição. 

E o momento é propício, em plena paralisação da categoria dos caminhoneiros há quem clame por intervenção militar. Esquecem das recentes revelações de documentos da CIA sobre o Governo Geisel em plena fase da Abertura democrática e seletividade do aparato estatal na execução de oponentes do Regime.

Como professor de história do direito não posso deixar de dizer aos mais jovens que “a construção de caminhos para a sociedade brasileira passa em não esquecermos o que aconteceu, afirmar a relevância do direito constitucional à memória e verdade. Por fim, é preciso alimentar sonhos e utopias  pra não dizer que não falei das flores”.

Julio Cesar de Sa da Rocha é professor da Faculdade de Direito da UFBA e diretor da FDUFBA  (2017-2021).

ANDRÉ TRIGUEIRO: PROS GANHOU O ICMBIO, E “O MEIO AMBIENTE PERDEU”

Autorretrato de Caio Tavares, que pode assumir a presidência do ICMBio por indicação do PROS.

O jornalista André Trigueiro, da Globonews, publicou no Facebook um comentário sobre a indicação de Caio Tavares, de 31 anos, para a presidência do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio).

De acordo com o jornalista, o governo Michel Temer esperou o tumulto de ontem (24), provocado pela greve dos caminhoneiros, para aceitar a indicação do primeiro presidente do ICMBio que não tem qualquer relação com a área ambiental.

Caio é graduado em ciência política, sócio de uma distribuidora de bebidas e secretário Nacional de Formação Política do PROS, que é da base do governo Temer.

“Governo picareta age assim: espera um dia tumultuado como esse para aceitar a indicação – pela primeira vez na história do ICMBio – de um novo presidente absolutamente estranho à área ambiental, que só chegou lá porque é do PROS”, escreveu André Trigueiro.

O orçamento do ICMBio passou a ser cobiçado desde o anúncio de que 1,4 bilhão de reais em multas ambientais retidos no caixa geral do governo serão transferidos para projetos de compensação ambiental. “O ICMBio é estratégico na gestão desses recursos. O PROS ganhou a disputa. O meio ambiente perdeu”, concluiu Trigueiro.

O site O Eco também destacou a indicação do PROS para o comando do ICMBio. Conforme o portal, “a assessoria de comunicação do Ministério do Meio Ambiente se recusou a responder se ocorreu a reunião entre Tavares e a diretoria do ICMBio, se limitando a dizer que a pergunta deveria ser enviada ao ICMBio. Já a assessoria do ICMBio afirmou que as nomeações são oriundas da Casa Civil e do Ministério do Meio Ambiente e que “os questionamentos deverão ser feitos às referidas instituições”.

Servidores do institutos vão protestar contra a indicação de Caio Tavares para o cargo.

TEMER ANUNCIA USO DAS “FORÇAS NACIONAIS” PARA DESBLOQUEAR ESTRADAS

Presidente Michel Temer. Imagem: Dida Sampaio/Estadão.

Em pronunciamento iniciado às 13h15min desta sexta-feira (25), o presidente Michel Temer (MDB) anunciou que o governo federal determinou o desbloqueio das rodovias brasileiras pelas forças nacionais. A medida vale para as estradas federais. O emedebista solicitou que os governos dos estados façam o mesmo, com o uso das polícias militares para a liberação das vias estaduais.

O presidente lamentou que a greve dos caminhoneiros tenha sido mantida nesta sexta-feira, mesmo após o acordo firmado entre o governo e representantes da categoria. Para Michel Temer, a manutenção do protesto é culpa de “uma minoria radical”.

Segundo Temer, o governo atendeu as principais demandas do governo, como a diminuição de dez por cento no preço final do diesel e a garantia de que os aumentos, a partir de agora, terão intervalo mínimo de 30 dias, para facilitar o planejamento do setor de transportes.

POLIAMORISTAS QUEREM RECONHECIMENTO DE RELAÇÕES ALTERNATIVAS

Sarita Bitu e Vernon Bitu. Foto: José Cruz/Agência Brasil.

Da Agência Brasil.

Juntos há mais de doze anos, Sarita Bitu, 32 anos, e Vernon Bitu, 37 anos, decidiram exercitar, cotidianamente, a desconstrução de padrões de relacionamentos. Nos últimos anos, concordaram em deixar as portas abertas para que outras pessoas possam vir a fazer parte da família que constituem. A possibilidade de reconhecimento de relações poliafetivas como uniões estáveis, dentro das regras atuais, está sendo avaliada no Conselho Nacional de Justiça (CNJ). Nessa terça-feira (22), a discussão foi adiada porque houve pedido de vista.

Bissexual, há cinco anos Sarita Bitu deu o pontapé na proposta de mudar a configuração que o casal mantinha, pois sentia vontade de se relacionar também com mulheres. Ela conta que o primeiro passo para a mudança foi desconstruir o machismo: “Tanto o dele quanto o meu, porque a gente é formado nisso, na ideia da competição de mulheres, do fetichismo de um homem vendo duas mulheres juntas, esse tipo de coisa”.

Em vez disso, passaram a dialogar mais e buscar viver a sororidade (relação de solidariedade entre as mulheres). “[É preciso] entender que a outra mulher que chegar não está ali para competir com você ou para roubar seu lugar, em relação à amizade e a tudo”, acrescenta. O aprendizado, diz ela, é diário, pois “você precisa detectar onde estão essas pontas do machismo, principalmente, e aí fazer a análise crítica e desconstruir”.

(mais…)

HOJE É O ÚLTIMO DIA PARA PAGAR A INSCRIÇÃO NO ENEM

O prazo de inscrição para o Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM) acabou na última sexta-feira (18), e hoje, 23 de maio, é o último dia para o pagamento da taxa.

De acordo com o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), responsável pela realização do exame, o prazo para a quitação do boleto não vai ser prorrogado.

Após o pagamento, o candidato vai receber a confirmação na Página do Participante, em até cinco dias.

EM MEIO A PROTESTOS, PETROBRAS REAFIRMA POLÍTICA DE PREÇO DOS COMBUSTÍVEIS

Entramos no segundo dia de protestos dos caminhoneiros contra o aumento do preço do diesel. Assim como ontem (21), nesta terça-feira (22) a categoria fechou estradas em diversos estados do país.

As manifestações não surtiram efeito na gestão da Petrobras. O presidente da estatal, Pedro Parente, disse que o governo Michel Temer vai manter a política de preços dos combustíveis, seguindo as variações do mercado internacional.

Só neste mês de maio, gasolina e diesel acumulam altas acima de quinze por cento.

GASOLINA E DIESEL VÃO FICAR MAIS CAROS NESSA TERÇA-FEIRA

A Petrobras anunciou que vai reajustar os preços do diesel e da gasolina nas refinarias a partir dessa terça-feira (22). A gasolina vai subir 0,9%, e o diesel, 0,97%.

Nas refinarias, com o aumento, a gasolina vai custar R$ 2,0867, e o óleo diesel, R$ 2,3716. Esse vai ser o 11º reajuste dos combustíveis em dezessete dias. Só neste mês de maio, o preço da gasolina cresceu 16,07%.

PROTESTOS

Nesta segunda-feira (21), caminhoneiros realizam protestos em diversas partes do país contra a sequência de aumento de preços do diesel. Foram seis reajustes numa semana. Minas Gerais e Bahia estão entre os estados com mais rodovias bloqueadas.

MPT QUER MAIS NEGROS NA NOVELA “SEGUNDO SOL”

Parte do elenco da novela “Segundo Sol”.

Ambientada na Bahia, a novela “Segundo Sol” estreou ontem (14) no horário nobre da TV Globo. Mesmo antes da estreia, o folhetim gerou debate sobre a falta de representatividade racial numa história rodada no território baiano, onde mais de 70% da população se reconhece como negra ou parda. O elenco central tem 26 atores, sendo três afrodescendentes.

Para o Ministério Público do Trabalho (MPT), a escolha dos intérpretes não espelha a realidade baiana e afronta o Estado Democrático de Direito. A Globo, por sua vez, afirma que não toma a cor da pele como critério para a formação de elencos.

O MPT emitiu ofício, na última sexta-feira (11), para a TV Globo, com recomendações para que a emissora adeque a novela “Segundo Sol” no sentido de garantir a representatividade racial.

O órgão recomenda que a emissora assegure “a participação de atores e atrizes negros e negras em novelas e programas, dentre outros produtos, a fim de propiciar a representação da diversidade étnico-racial da sociedade brasileira, especialmente em cenários de população predominantemente negra, como no caso da novela “Segundo Sol”, em que deverá fazer adequações necessárias no roteiro/produção, para observância dos princípios orientadores do Estado Democrático de Direito, entre estes a proibição de discriminação (artigos 3º e 5º da CRFB/88), traduzida de forma específica em relação às produções dos meios de comunicação nos artigos 43 e 44 da Lei nº 12.288, de 20 de julho de 2010 – Estatuto da Igualdade Racial”.

O documento também recomenda que a TV Globo realize um censo entre os seus colaboradores, com os recortes de cor/raça e de gênero e indicações de gerências e diretorias.

O órgão estabeleceu prazos de dez dias para que a emissora apresente as medidas tomadas para as adequações da novela “Segundo Sol” e de 45 dias para as demais recomendações. Acesse o ofício.

Em tempo: o caso remete ao livro “A negação do Brasil – o negro na telenovela brasileira“, de Joel Zito Araújo, em que o autor demonstra a falta de representatividade e a presença marginal da população negra numa série de novelas exibidas entre os anos de 1963 e 1997. O trabalho deu origem a um documentário homônimo disponível neste link.

O QUE DIZ A TV GLOBO

A TV Globo ainda não se manifestou publicamente sobre a iniciativa do MPT. Antes, em nota enviada ao Portal UOL, a emissora alegou que “os critérios de escalação de uma novela são técnicos e artísticos”,  por isso a emissora  “não pauta as escalações de suas obras por cor de pele, mas pela adequação ao perfil do personagem, talento e disponibilidade do elenco. E acredita que esta é a forma mais correta de fazer isso”.

“Uma história como a de ‘Segundo Sol’, também pelo fato de se passar na Bahia, nos traz muitas oportunidades e, sem dúvida, reflexões sobre diversidade na sociedade, que serão abordados ao longo da novela, que está estruturada em duas fases”.

“As manifestações críticas que vimos até agora estão baseadas sobretudo na divulgação da primeira fase da novela, que se concentra na trama que vai desencadear as demais. Estamos atentos, ouvindo e acompanhando esses comentários, seguros de que ainda temos muita história pela frente!”, afirma a nota.

DOCUMENTO DA CIA SOBRE GEISEL É PERTURBADOR

Do Blog de Marcelo Rubens Paiva no portal do Estadão.

Imagem: Estadão.

Geisel entrou para a História como o ditador que controlou os excessos da “tigrada”.

Depois da morte sob tortura nos porões do Exército (DOI-Codi) do diretor de jornalismo da TV Cultura, Wladimir Herzog, em 1975, e do operário Manuel Fiel Filho, em 1976, Geisel exonerou o general Ednardo D’Ávila Mello, comandante do II Exército.

Mais tarde, demitiu o general de linha-dura, Sylvio Frota, anunciou a política da Abertura, retirou os censores dos jornais e extinguiu o AI-5.

No entanto, o pesquisador brasileiro da FGV, Matias Spektor, encontrou um documento da CIA que contesta a imagem de bom pastor do ex-presidente.

É a primeira vez que aparece um documento que associa os nomes de Geisel e do general João Figueiredo em comandos de execução de presos políticos (“subversivos”).

O memorando de 11 de abril de 1974 que William Egan Colby (diretor da CIA entre 1973 e 1976) enviou ao Secretário de Estado, Henry Kissinger, tem um título nada sutil:

“Presidente brasileiro Ernesto Geisel decide continuar execução sumária de subversivos sob certas circunstâncias”.

Num texto curto de seis parágrafos, alguns deles ainda “not desclassified” (não liberados), o diretor relata que, em 30 de março de 1974, Geisel se reuniu com os generais Milton Tavares de Souza e Confúcio Danton de Paula Avelino, do Centro de Inteligência do Exército (CIE), e o general João Baptista Figueiredo, do Serviço Nacional de Inteligência (SNI).

Exatos 15 dias depois de tomar posse (15 de março de 1974).

Ouviu que o Brasil não poderia ignorar a “ameaça subversiva terrorista”.

O general Milton Tavares contou que métodos ilegais foram empregados contra “subversivos perigosos”, e que 104 pessoas foram sumariamente executadas pelo CIE nos últimos anos, diz a CIA.

Figueiredo apoiou a continuidade desse tipo de combate à subversão.

Segundo relatório da CIA, “em 1 de abril, o presidente Geisel disse ao general Figueiredo que a política deveria continuar, mas que cuidados deveriam ser tomados para assegurar que apenas subversivos perigosos fossem executados.”

No décimo aniversário do Golpe de 64.

(mais…)

CENÁRIOS POLÍTICOS PARA A ESQUERDA EM 2018

Por Wilson Gomes.

Vamos brincar um pouco de cenário? Desde 1989 não tivemos um cenário eleitoral com tantos candidatos “médios” na intenção de voto. Em 89 Collor “disparou” no 1º turno com menos de 1/3 dos votos (30,5%), enquanto atrás deles disputaram, com forças semelhantes, Lula (17,2), Brizola (16,5) e Covas (11,5), 45% dos votos. Lula foi ao 2º turno com apenas 17% dos votos, tendo vencido surpreendentemente Brizola, por muito pouco*.

1994 e 1998 foram eleições em que uma grande força (FHC) derrotou facilmente uma força secundária (Lula). 2006, ao contrário, foi uma eleição em primeiro turno em que duas grandes forças polarizou a eleição: 48,6 para Lula, 41,6 para Alckmin.

Cenários muito diferentes do que pode acontecer este ano.

Em 2002, 2010 e 2014 houve uma terceira força, secundária, que opôs considerável resistência. Na mais disputada, 2002 Serra ganhou de Garotinho um lugar no segundo turno com 23,2 contra 17,9. Em 2010 e 2014 houve uma disputa de três forças, com Marina representando a 3ª força (19,3) e (21,3) contra PT e PSDB. Nestes anos, o percentual que credenciou a segunda força a ir ao segundo turno esteve acima de 30%: 32,6 de Serra em 2010 e 33,5 de Aécio em 2014.

(mais…)

Página 1 de 2871...Última »