transporte ilegal
junho 2016
D S T Q Q S S
« mai    
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
2627282930  

:: ‘Polícia’

EXCLUSIVO! BLOG DO GUSMÃO ENTREVISTA ASSESSOR JURÍDICO DA ASPRA, DIRETO DA ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA

Por volta das 20h desse domingo (05), conseguimos entrevistar via celular, Ícaro Argolo, advogado e assessor jurídico da ASPRA, associação que iniciou a greve da Polícia Militar baiana.

Ícaro Argolo é braço direito de Marco Prisco, líder dos grevistas, e nesse momento está na Assembléia Legislativa, em Salvador.

Principais destaques da entrevista:

a possibilidade de confronto com a Força Nacional de Segurança;

as negociações com o governo estadual;

as reivindicações que permanecem na pauta;

a situação dos familiares dos grevistas, incluindo as crianças, que permanecem na Assembléia Legislativa, apesar do prazo para a desocupação, previsto para a meia-noite;

os 11 mandados de prisão contra os líderes do movimento.

Ouça na Rádio Gusmão.

 

 

 

PRISCO PEDE PARA GREVISTAS NÃO USAREM ARMAS

Marco Prisco.

Depois de saber que a Assembléia seria desocupada até a meia noite desse domingo (05), o líder do movimento grevista da PM, Marco Prisco, pediu aos companheiros que não usassem armas durante a desocupação, evitando um confronto e derramamento de sangue.

Prisco pediu também que os grevistas fizessem um cordão humano para evitar a entrada do Exército no prédio.

Segundo informações da Revista Bahia, todos os civis que estavam na sede do legislativo foram retirados, ficando somente os policias em greve.

GREVE DA PM: FOTOS DA OCUPAÇÃO NA ALBA

Com a possibilidade da Força Nacional desocupar a Assembléia, o clima ficou mais tenso no prédio e arredores. Os ocupantes aguardam uma ação pacífica, mas disseram que vão resistir.

Confira fotos da ocupação da Assembléia Legislativa da Bahia pelos policiais grevistas. As imagens são de Roberto Viana para o Bocão News.

O líder da greve, Marco Prisco, nos braços dos soldados.

Helicópteros do exército fizeram vôos sobre a sede da Assembléia.

Policiais grevistas conversam em frente à Assembléia, na tarde desse domingo (05).

Clique aqui e veja outras fotos.

PF VAI DESOCUPAR A ASSEMBLÉIA. CLIMA É DE TENSÃO

Do A Tarde

Começaram as primeiras ações para a desocupação da Assembleia Legislativa da Bahia, ocupada pelos policiais militares desde o início da paralisação, no dia 31 de janeiro. As luzes do prédio foram desligadas e todo o local está cercado por viaturas. Helicópteros da Guarda nacional também estão rondando a área. 

Os quarenta homens do Comando de Operações Táticas da Polícia Federal (PF), considerada a “tropa de elite” da corporação, que chegaram neste domingo, 05, na capital baiana para cumprir 11 mandados de prisão dos 12 expedidos pela justiça, ainda não estão no Centro Administrativo da Bahia (CAB), na Avenida Paralela, onde funciona a AL.

Os responsáveis pela ação de desocupação da Assembleia pediram aos PMs que não recebam os agentes com violência, afirmando que todo o processo de desocupação será feito de forma pacífica ainda nesta noite.

Os policiais que estão amotinados acreditam que a ação não será violenta porque, além deles, seus familiares, entre crianças e mulheres, estão no prédio, que concentra em torno de 350 pessoas.

Hoje, o presidente da AL, Marcelo Nilo, solicitou apoio ao general G. Dias, comandante das forças de segurança na Bahia, na 6ª Região Militar do Exército,  para a retirada dos policiais militares até a meia-noite deste domingo.

GREVE DA PM: A NECESSIDADE DO DIÁLOGO

Por José Henrique Abobreira, no facebook.

Há que se encontrar um ponto de equilíbrio para o governo tratar de abrir um canal de negociação com o movimento grevista.

As partes têm que ceder, ambos os lados. A bancada federal e estadual na Bahia tem que entrar em campo, tentando uma mediação para encerrar o conflito.

Temos parlamentares com capacidade de interlocução e mediação de conflitos, exímios negociadores provados em extensa gama de negociações ao longo de seus mandatos, a exemplo do deputado Nelson Pellegrino, a senadora Lídice da Mata.

Os parlamentares têm que encontrar uma maneira dos grevistas desocuparem o prédio da Assembléia Legislativa, pois o confronto armado, pela força, não interessa à sociedade, será um ato extremo com conseqüências imprevisíveis. A hora é de ponderação!

GREVE DA PM: CORONEL SANTANA PEDE DIÁLOGO

Gilberto Santana.

O deputado estadual Coronel Santana (PTN) afirmou ser contrário a desocupação da assembléia usando a força.

Segundo o deputado e toda a bancada do partido na Alba, o pedido do presidente da casa, Marcelo Nilo é equivocado, e o diálogo é a saída mais prudente.

Para Santana, o governo falhou ao não negociar as reivindicações da classe antes que a greve fosse iniciada e lembrou que ações usando a força devem ser evitadas, para que não haja problemas maiores. 

Informações do JBO.

MARCELO NILO PEDE PARA A FORÇA NACIONAL DESOCUPAR A ASSEMBLÉIA

Do Jornal da Mídia

Os policiais da PM da Bahia concentrados na Assembleia Legislativa da Bahia têm até à meia noite para deixarem o local. A determinação foi transmitida há pouco ao líder do movimento grevista, Marco Prisco. 

Marcelo Nilo afirmou que “a forma como a desocupação será feita com que isso será feito é problema do Exército”. E disse mais:

“Não vou dar espaço para foragidos da lei ficarem armados dentro de um prédio público. Já são cinco dias de manifestação”, garantiu.

Enquanto isso, homens da Força de Segurança que chegaram em Salvador já estão concentrados nas imediações da Assembleia Legislativa para fazer cumprir a determinação do chefe do Legislativo.

Neste momento, a tensão aumentou na Assembleia, com a possibilidade de ocorrer um conflitos entre os grevistas e a Força de Segurança.

A greve da Polícia Militar da Bahia foi deflagrada na última terça-feira (31). Desde então, uma série de distúrbios passou a ocorrer na capital, com arrombamentos e saques de casas comerciais e dezenas de assassinatos.

Desde que a greve foi decretada, foram registrados 82 homicídios em Salvador e Região Metropolitana, de acordo com boletins da Superintendência de Telecomunicações das Polícias (Stelecom). Somente neste domingo (5) foram 13 assassinatos até as 13h.

POSSIBILIDADE DE CONFRONTO ENTRE TROPAS DE ELITE GERA TENSÃO

A tropa de elite da Polícia Federal, com 40 homens, desembarcou hoje (domingo, 05) em Salvador.

Segundo informações do governo do estado, a missão desse grupamento é cumprir os mandados de prisão contra 12 líderes do movimento grevista da Polícia Militar. Um dos cabeças, o soldado Alvin Silva, já foi foi preso (clique aqui).

Há um grande perigo nessa missão. Segundo um membro da greve, a tropa de elite da PM baiana (tropa de choque) pode impedir o cumprimento dos mandados. A vaidade e a disputa, comum no relacionamento entre as corporações, pode acirrar os ânimos, caso a federal decida entrar nos batalhões e na Assembléia Legislativa, para prender o comando da paralisação.

Lideranças do movimento, em contato com este blog, questionam o governador Jaques Wagner por não aceitar as negociações.

A expectativa de represálias gera um clima muito tenso nos grevistas.

PARALISAÇÃO DA PM PODE AFETAR OUTROS ESTADOS

Reunião na tarde de ontem (sábado, 04) para discutir a situação do movimento grevista.

O presidente da Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado (CSPCCO) da Câmara, o deputado federal Mendonça Prado,  está em Salvador para participar das negociações entre o governo do estado e os policiais militares grevistas.

A intermediação do deputado parece surtir efeito, já que na tarde de ontem (sábado, 04), houve reunião na Assembléia Legislativa com o presidente da casa, Marcelo Nilo, o Coronel Roberto Guimarães, comandante de Operações da PM e líderes do movimento grevista.

O deputado teme que a prisão dos líderes da greve gere movimentos reivindicatórios em outros estados, levando à paralisações por todo o país

Segundo Mendonça Prado, “As autoridades devem ter em mente que a Polícia baiana está recebendo a solidariedade de todos os policiais do Brasil. O governador da Bahia deve ter o cuidado para não provocar uma mobilização nacional das polícias contra qualquer ato de força”.

Informações do G1.

NOTA DO PSOL SOBRE A GREVE DA PM

CADÊ O ARRASTÃO?

O internauta Frederico Pimentel registrou o momento em que carros da Força Nacional de Segurança cruzavam o centro de Ilhéus, provavelmente em direção ao estádio Luiz Viana Filho, em Itabuna, para fazer o policiamento do jogo do time local contra o Bahia. Na legenda da foto postada no facebook na tarde desse domingo (05), outro internauta pergunta: “cadê o arrastão agora”?

GREVE DA PM: ADVOGADOS DOS LÍDERES DESCONHECEM MANDADOS DE PRISÃO

Lideranças da greve da PM baiana, em contato com o Blog do Gusmão, disseram que seus advogados não tiveram acesso aos mandados de prisão, expedidos contra 12 membros do movimento.

“Você já viu cabeça de bacalhau? Ninguém nunca viu! Da mesma forma são esses mandados. Nossos advogados já foram no tribunal e não conseguiram ver nada. Estamos impedidos de providenciar as nossas defesas”, explicou um dos líderes.

A BOLA VAI ROLAR EM ITABUNA

Apesar de quase ter sido suspenso, o jogo Itabuna X Bahia, pelo Campeonato Baiano, vai acontecer no estádio Luiz Viana Filho, na tarde desse domingo (05).

O delegado da partida confirmou, que apesar do atraso, a bola vai rolar. Para o apito inicial basta somente um grupo de policiais chegar ao estádio para reforçar o policiamento nas arquibancadas. 

Atualizado às 17h31min: Como era previsto, o jogo começou com atraso de pouco mais de 10 minutos, com a presença da Força Nacional de Segurança e homens do Exército.

PRESÍDIO ARISTON CARDOSO PODE FICAR SEM POLICIAMENTO

Presídio de Ilhéus.

Os Pms grevistas acusam a Caerc de descumprir um acordo que garantia o policiamento no minipresídio de Ilhéus.

O comando da greve exigiu que a Caerc não mobilizasse suas viaturas para o jogo Itabuna x Bahia. Mesmo assim, oito carros foram enviados para garantir a segurança dos torcedores no Estádio Luiz Viana Filho.

Em represália, os grevistas pretendem retirar os policiais militares que trabalham no Presídio Ariston Cardoso.

A Caerc, sob o comando do major Rivas, terá que dividir seu efetivo entre o Itabunão e a penitenciária.

WAGNER NEGA TER APOIADO GREVE DA PM EM 2001

O governador Jaques Wagner, por meio de sua assessoria de comunicação, negou que tenha ajudado financeiramente a greve dos policiais militares baianos em 2001.

O porta-voz do governo afirmou que “Essa informação é absurda”. “O governador tem uma carreira política amplamente conhecida da sociedade. A responsabilidade e o compromisso com a democracia são alguns dos seus princípios de ação na vida pública”, disse.

Na manhã desse domingo (05), Wagner ficou na governadoria, acompanhando toda a operação deflagrada para manter a ordem no estado.

A acusação de que ele e outros políticos teriam dado suporte financeiro à greve dos policiais em 2001 foi feita pelo soldado Marco Prisco, presidente da Associação dos Policiais, Bombeiros e seus Familiares da Bahia (Aspra), em entrevista ontem (sábado, 04). 

Informações d’O Globo.

GREVE DA PM: GREVISTAS TENTAM IMPEDIR ITABUNA X BAHIA

Policias militares em greve, lotados no 15º batalhão de Itabuna, pretendem fazer uma manifestação, na tarde desse domingo (05), em frente ao Estádio Luiz Viana Filho (Itabunão).

O objetivo do movimento é impedir a realização do jogo Itabuna X Bahia, válido pelo campeontato baiano de futebol, às 16 horas.

Policias Militares da CAERC (Ilhéus) que não aderiram à paralisação, foram deslocados para Itabuna, onde tentarão garantir segurança à partida. Os PMs em greve  pretendem impedi-los da missão.



WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia