WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia

reserva sapetinga massi hospital sao jose


impacto cred

transporte ilegal
abril 2017
D S T Q Q S S
« mar    
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
30  

:: ‘Política’

CUIDAR DE ILHÉUS É NÃO DAR VEZ AO “JEITINHO”

Lodo de CPA, resíduo da fabricação de asfalto, dispensado no solo.

Lodo de CPA, resíduo da fabricação de asfalto, dispensado no solo (à esquerda).

Editorial do Blog do Gusmão

O embargo temporário da usina de asfalto do município repercutiu muito. Há opiniões divergentes, mas, a maioria manifesta solidariedade à decisão da Superintendência do Meio Ambiente de Ilhéus. Outras defendem o velho “jeitinho”, mesmo contra a legislação ambiental.

Esse debate tem uma dimensão prática inegável. O despejo do lodo de CAP (cimento afasto de petróleo) na área da usina já havia contaminado o solo de modo irreversível, dano mais grave registrado no local. A contaminação também atingiu águas superficiais e, no futuro, poderia alcançar o lençol freático (águas subterrâneas). Estamos falando de uma área próxima do manancial do Iguape, que abastece 70% da população do município. Não acreditamos que o povo de Ilhéus tenha se esquecido da crise hídrica de 2015/2016.

A preocupação com os impactos da fabricação de asfalto não é um capricho ilheense. Pesquisadores de vários lugares abordam o tema. Destacamos trabalho desenvolvido pelas pesquisadoras Kátia Fagnani, Maria Ribas, Márcia Fagundes-Klen e Márcia Veit, que elaboraram estudo de caso no Paraná. Os resultados estão disponíveis no artigo “Diagnóstico de uma usina de asfalto visando a implantação de um Sistema de Gestão Ambiental com base na norma ABNT NBR ISO 14001“, publicado na Revista Unisinos (mai/ago. 2009). Destacamos abaixo sugestões que a operadora da usina de Ilhéus pode incorporar.

Entre outros pontos que justificaram o embargo, a Superintendência de Meio Ambiente citou o caráter preventivo da decisão. Caso o lençol freático viesse a ser contaminado, o município não teria recursos para realizar a custosa descontaminação. As pesquisadoras citadas endossam essa perspectiva. “É constatado que ao longo dos anos o custo da prevenção é menor do que o da correção de acidentes, seja de ordem ambiental, tecnológico ou ocupacional”, escreveram.

No caso do Paraná, à época do estudo, a fabricante tinha apenas a licença ambiental prévia. Faltava-lhe atender requisitos para o licenciamento de operação. Em Ilhéus, até o embargo temporário, a CMA operou a usina sem licenciamento ambiental. Isso feriu o Código de Meio Ambiente do Município, especialmente o artigo 238. A licença, que deveria ser a garantia mínima do cumprimento das regras ambientais, foi ignorada pela empresa e pelo governo anterior.

A pesquisa desenvolvida no sul do país simulou etapas iniciais da implantação de um Sistema de Gestão Ambiental (SGA). Para isso, elaborou-se diagnóstico ambiental da usina, com o levantamento dos impactos ambientais. O estudo pode ser um ponto de partida para a análise da melhor forma de adequação da usina ilheense. Como explicam as pesquisadoras, o SGA é um aliado de quem busca o controle dos seus processos e impactos ambientais. Ele identifica os maiores danos e define as melhores soluções.

Por exemplo: como já dito, na operação da usina de Ilhéus, o dano ambiental mais grave foi a contaminação irreversível do solo. Para evitar esse tipo de prejuízo à natureza, as pesquisadoras recomendam a impermeabilização dos espaços onde os materiais são processados e armazenados. Além do cimento asfalto de petróleo (CAP), isso vale também para o armazenamento e a dispensa de recipientes de óleos.

A pesquisa também aponta uma série de medidas para reduzir os impactos do lançamento de gases na atmosfera e dos ruídos das máquinas, além dos cuidados com a saúde dos trabalhadores. O artigo completo está aqui.

Por fim, convidamos os visitantes do blog a refletir sobre a decisão da Superintendência do Meio Ambiente, considerando especialmente o dever de cuidar de Ilhéus.

O respeito às leis é o fundamento da civilidade. Chamamos a constituição de um país de carta fundamental porque sobre ela se constrói um projeto de civilização. No projeto da sociedade brasileira estabelecido pela Constituição Federal de 1988, os constituintes dedicaram o artigo 225 ao meio ambiente: “Todos têm direito ao meio ambiente ecologicamente equilibrado, bem de uso comum do povo e essencial à sadia qualidade de vida, impondo-se ao Poder Público e à coletividade o dever de defendê-lo e preservá-lo para as presentes e futuras gerações”.

O artigo é claro, mas vale destacar um ponto. A obrigação de proteger o meio ambiente é atribuída diretamente aos gestores públicos. Trata-se de um comando. Quando um gestor público não cumpre esse dever, ele ignora a ordem constitucional e, portanto, rompe com o projeto de civilização.

O cumprimento irrestrito das leis não é mero capricho. Ainda mais quando o que está em jogo é o cuidado com o meio ambiente. Nesse caso, além da sociedade atual, a legislação considera as futuras gerações. Isso porque não existe responsabilidade coletiva maior do que a preservação das condições de vida no planeta. Foi a consciência desse sentido de dever que orientou a decisão do órgão ambiental de Ilhéus.

CITRUS: CÂMARA CANCELA CONTRATOS DE EMPRESAS INVESTIGADAS

laranjaA Câmara de Vereadores de Ilhéus oficializou hoje (20) o cancelamento dos contratos das empresas Andrade Multicompras LTDA e Tayane L. Santos ME. Segundo o Mistério Público do Estado da Bahia, essas são duas das empresas que teriam sido usadas em supostas fraudes a licitações da Câmara e da Prefeitura de Ilhéus.

As empresas forneciam materiais de limpeza e de expediente e prestavam serviços de fotocópia à Câmara. Conforme nota divulgada pela assessoria do Legislativo, as terceirizadas foram notificadas ainda em março, mês da Operação Citrus, mas não se manifestaram.

Segundo o vereador Lukas Paiva (PSB), presidente da Câmara, “é evidente que manter contrato com uma empresa acusada de superfaturar produtos e fraudar processos licitatórios é extremamente temerário ao ente público, especialmente quando, além das acusações, a empresa apresenta dificuldades no cumprimento dos termos do contrato”.

JUSTIÇA FEDERAL DETERMINA TRATAMENTO PARA PACIENTES RENAIS NA BAHIA

Decisão atende ação conjunta do MPF-BA e do MP-BA.

Decisão atende ação conjunta do MPF-BA e do MP-BA.

A Justiça Federal obrigou a União, o Estado da Bahia e o Município de Salvador a promover cadastramento, avaliação e efetivo tratamento de terapia renal substitutiva (TRS). A medida deve beneficiar pacientes renais crônicos ainda sem tratamento dialítico em toda a Bahia. A decisão da última terça-feira (18) aceitou pedidos de ação conjunta do Ministério Público Federal na Bahia (MPF/BA) e do Ministério Público do Estado da Bahia (MP-BA) que apontou deficiências no atendimento a pacientes em todo o estado.

De acordo com a decisão, os entes federativos também devem assegurar a imediata e ininterrupta assistência de TRS aos pacientes renais crônicos em tratamento no Instituto de Nefrologia Diálise e na Clínica Nossa Senhora da Graça, ambos em Salvador.

Os órgãos têm prazo de trinta dias para apresentar um Plano Conjunto e Emergencial de Gestão que demonstre a sistemática e o fluxo de absorção da demanda atual e projetada em todo a Bahia, inclusive a relativa aos pacientes das clínicas citadas.

A Justiça Federal realizará nova audiência no dia 31 de maio, quando será verificado o cumprimento das determinações.

Ainda estão sob análise os pedidos do MPF/BA e do MPBA para a execução do Plano de Gestão e para que a União, o Estado da Bahia e a Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares tomem providências imediatas a fim de que o setor de TRS do Complexo Hospitalar Universitário Professor Edgard Santos promova o cadastramento, a avaliação e o efetivo tratamento de 120 pacientes, com funcionamento nos três turnos.

Acesse a decisão.

BANCÁRIOS DE ILHÉUS ADEREM À GREVE GERAL

Rodrigo Cardoso.

Rodrigo Cardoso.

A informação é do presidente do Sindicato dos Bancários de Ilhéus, Rodrigo Cardoso, que conversou hoje (20) com o Blog do Gusmão.

A categoria aprovou ontem a paralisação no dia da greve geral, 28 de abril. O protesto será contra as reformas previdenciária e trabalhista.

Rodrigo entende que o ato, por sua dimensão nacional, terá grande impacto para o convencimento dos deputados. Segundo ele, diferente de outras ocasiões, o protesto vai fazer justiça à expressão “greve geral”, demonstrando que “o povo não vai aceitar esse tipo de coisa e que eles [governo e parlamentares] precisam recuar”.

Uma interpretação chamada de heterodoxa por se opor às medidas de ajuste fiscal que afetam a população mais pobre, como as propostas pelo governo Temer, defende que essas intervenções tendem a desestimular a economia, porque reduzem o papel do Estado como indutor econômico. A tese é corroborada por muitos economistas, como Paul Krugman, vencedor do prêmio Nobel de 2008. Artigo do professor Sérgio Ricardo Ribeiro Lima (UESC) abordou o tema a partir da mesma perspectiva – lembre aqui.

Rodrigo Cardoso concorda com essa visão. “A gente entende que essas medidas recessivas diminuem a movimentação da economia. Menos recursos nas mãos dos trabalhadores mais pobres significa um impacto grande na desaceleração da economia, desaquece o mercado”. Segundo ele, estudos demonstram que as possíveis mudanças na Previdência Social afetarão principalmente os pequenos municípios, onde a renda dos aposentados representa boa parte do poder de compra da população.

Nesta quinta-feira (20), a partir das 16h30min, representantes dos movimentos sociais de Ilhéus vão se reunir na sede da APPI, localizada em frente à praça do Tamarineiro, no Malhado. O encontro vai servir para o agendamento das mobilizações da próxima semana. O deputado federal Davidson Magalhães (PC do B) estará presente. Ele integra a comissão que discute a reforma previdenciária na Câmara dos Deputados.

SERVIDORES DE ITABUNA APROVAM PARALISAÇÃO

Imagem de arquivo do Sindserv.

Imagem de arquivo do Sindserv.

Reunidos em assembleia nessa quarta-feira (19), servidores da Prefeitura de Itabuna decidiram que vão aderir à paralisação nacional do próximo dia 28.

Convocado pelas centrais sindicais, o protesto será contra as reformas trabalhista e da Previdência Social propostas pelo governo Temer.

ROTATÓRIA DA ZONA SUL GANHA SINALIZAÇÃO HORIZONTAL

Imagem: Clodoaldo Ribeiro/Secom-Ilhéus.

Imagem: Clodoaldo Ribeiro/Secom-Ilhéus.

Quem trafega na zona sul de Ilhéus já notou os benefícios da nova rotatória para a segurança do trânsito nas proximidades do hotel Opaba. Depois de concluir a obra, a prefeitura iniciou a sinalização horizontal da área.

Os serviços incluem a implantação de faixa livre para quem dirige no sentido orla-Pontal. A nova rotatória integra a primeira etapa do projeto de revitalização da Orla Sul.

BAHIAGÁS VAI DISCUTIR ATUAÇÃO NO MERCADO DE ILHÉUS

Vereador Gil Gomes. Imagem: Blog Agravo.

Vereador Gil Gomes. Imagem: Blog Agravo.

No dia 8 de março a Câmara de Vereadores de Ilhéus aprovou envio de requerimento à Bahiagás, com o objetivo de garantir a venda de gás natural no município. O vereador Gil Gomes (PV) propôs a iniciativa aprovada de forma unânime – lembre aqui.

Na última segunda-feira (17), Gil Gomes manteve contato com a gerente de vendas da Bahiagás, Luciene Loppo. Na ocasião, a gestora se dispôs a vir a Ilhéus para discutir a atuação da estatal no município. Segundo Gil Gomes, a presença da representante da empresa será uma oportunidade para que os setores da indústria, comércio e serviços apresentem as demandas dessas áreas.

Além disso, a gerente garantiu ao vereador que a Bahiagás vai realizar o cadastramento para a distribuição de gás para as residências de Ilhéus.

Em contato com o Blog do Gusmão, o edil tratou a iniciativa como um passo importante para garantir os serviços da Bahiagás em Ilhéus. “É mais uma vitória das nossas lutas”, afirmou.

LÍDER TUPINAMBÁ LUTA POR DEMARCAÇÃO E RESGATE DAS ORIGENS EM ILHÉUS

Cacique Ramon Tupinambá.

Cacique Ramon Tupinambá.

Da Rede Sustentabilidade

Garantir a demarcação do Território Ancestral Indígena Tupinambá de Olivença tem sido uma das principais lutas de Ramon Souza Santos, 32 anos, também conhecido como cacique Ytajibá. Uma das principais lideranças da região, localizada em Ilhéus, no sul da Bahia, ele busca uma homologação que, caso seja viabilizada pelo governo federal, vai beneficiar mais de 8 mil índios, divididos em 22 comunidades.

Filiado à Rede Sustentabilidade, Ytajibá é cacique de sua comunidade há 11 anos. Ele explica que o território já foi delimitado em abril de 2009 e conta com 47.360 hectares. No entanto, ainda falta a demarcação definitiva. Apesar da luta, considera que a homologação está cada vez mais difícil de acontecer, ainda mais com a sinalização do atual governo. Ele aponta a escolha de Osmar Serraglio para o Ministério da Justiça e as mudanças no sistema de demarcação adotadas pelo antecessor na pasta, Alexandre de Moraes, como os principais sinais de retrocesso nas questões indígenas do país. “Como esperar avanços se o presidente chama o relator da PEC 215 para comandar o ministério responsável por demarcar territórios indígenas?”, questionou.

Em entrevista à REDE, o cacique conta sobre essa batalha pela demarcação e por que decidiu se filiar ao partido. Ele também fala sobre o importante trabalho de resgatar o idioma nativo junto ao povo Tupinambá de Olivença:

Como tem sido a sua luta como uma das principais lideranças indígenas da sua região?

Ramon Souza Santos, o cacique Ytajibá – A batalha por aqui está bastante árdua. A nossa principal luta aqui na região é pela demarcação definitiva do Território Ancestral Indígena Tupinambá de Olivença. Essa área já está delimitada desde 20 de abril de 2009 pelo governo, mas falta a assinatura definitiva para que seja demarcada e passe definitivamente para os índios. É uma região importante e essa luta vai muito mais além, pois já há uma tentativa de transferir essas terras aos indígenas desde 1926, quando o então governador da Bahia mandou marcar uma área com 50 léguas de cada lado em formato quadrado (ou 58.274 quilômetros quadrados). Isso mostra que é uma briga bastante antiga e vai garantir um território para o povo Tupinambá de Olivença, que foi o primeiro a ter o contato com os colonizadores portugueses ainda nos tempos de Descobrimento do Brasil.

E qual foi o tamanho da área delimitada pelo governo federal em 2009?

Cacique Ytajibá – O território delimitado pelo governo naquela ocasião foi de 47.360 alqueires (473,6 quilômetros quadrados). Ou seja, isso mostra que a comunidade indígena tem perdido muito espaço em uma área que é de direito dos índios Tupinambá. Apesar do tamanho ser muito inferior, a demarcação do território é essencial para a sobrevivência dos indígenas aqui da região. Por esse motivo, travamos essa batalha, porque quando isso for oficializado, esse território indígena vai abranger três municípios: Ilhéus, Una e Buerarema. E também mais de 8 mil índios divididos em 22 diferentes comunidades indígenas. E essa demarcação também apresenta uma importância fundamental, pois irá contribuir na preservação de uma área localizada na Mata Atlântica e que também conta com uma estância hidromineral. É uma maneira de garantir a nossa permanência nesse território, pois sempre estivemos aqui. Mas infelizmente a conjuntura atual nos ameaça cada vez mais, com os indícios de retrocesso nas questões indígenas.

Como você avalia a forma que o governo lida com as questões indígenas hoje e, inclusive, esse novo formato de demarcação?

:: LEIA MAIS »

CITRUS: DESEMBARGADOR DECIDE MANTER ENOCH ANDRADE PRESO

marteloNessa terça-feira (18) o desembargador Abelardo Paulo da Matta Neto, do Tribunal de Justiça do Estado da Bahia (TJ-BA), negou pedido de habeas corpus ao empresário Enoch Andrade, um dos oito réus do processo penal da Operação Citrus.

O magistrado tomara a mesma decisão diante dos pedidos de outros dois réus presos desde o dia 21 de março, o vereador Jamil Ocké (PP) e o ex-secretário de Desenvolvimento Social Kácio Brandão. 

Ao negar liberdade ao empresário, o desembargador escreveu que a decisão da juíza Emanuele Vita Leite Armede, da 1ª Vara Crime de Ilhéus, se baseou em “investigação aparentemente desenvolvida com regularidade”, com a acusação de crimes cujas penas somam mais que o piso de quatro anos de prisão.

Acesse a decisão.

É importante lembrar que nenhum dos oito réus da Operação Citrus é alvo de condenação da Justiça. Todos eles, inclusive os que continuam presos, poderão ser inocentados ao final do processo. Além disso, o judiciário poderá entender que nenhum dos crimes apontados pelo Ministério Público do Estado da Bahia ocorreu.

MARÃO VAI APRESENTAR BALANÇO SOBRE OS PRIMEIROS 100 DIAS DO GOVERNO

Prefeito Mário Alexandre. Imagem: Clodoaldo Ribeiro.

Prefeito Mário Alexandre. Imagem: Clodoaldo Ribeiro.

O prefeito Mário Alexandre (PSD) anunciou hoje (19) que vai apresentar avaliação sobre os primeiros cem dias do novo governo de Ilhéus. A apresentação será às 14 horas da próxima segunda-feira (24), no auditório Nacib, no Centro de Convenções Luís Eduardo Magalhães, localizado na Avenida Soares Lopes. Segundo o mandatário, a equipe da gestão espera a presença dos cidadãos no encontro.

SUPERINTENDÊNCIA DE MEIO AMBIENTE EMBARGA TEMPORARIAMENTE A USINA ASFÁLTICA

Resíduos da fabricação do asfalto dispensado em cova no solo. Imagens: SEPLANDES.

Resíduos da fabricação do asfalto dispensado em cova no solo. Imagens: SEPLANDES.

Ontem (18), a Superintendência de Meio Ambiente de Ilhéus, órgão da Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento Sustentável (SEPLANDES), embargou provisoriamente a usina asfáltica do município. A CMA Comercial LTDA, empresa responsável pela operação do equipamento, foi notificada.

O embargo ocorreu após denúncia do advogado Vinícius Briglia, que é membro do Conselho de Defesa do Meio Ambiente de Ilhéus (CONDEMA). Ele representa o Sindicato Rural de Ilhéus e denunciou o caso no último dia 10.

Em 2016, pelos serviços prestados ao município, a CMA recebeu pagamentos que somam três milhões e quatrocentos mil reais (R$ 3.400.000). Apesar desse valor, operava sem licenciamento ambiental.

Em 2016 a CMA faturou 3,4 milhões de reais com a operação da usina.

Em 2016 a CMA faturou 3,4 milhões de reais com a operação da usina.

Conforme a superintendência, a decisão encontra respaldo no Código Ambiental do Município, decreto 113/2012. Conforme o artigo 238, deve haver embargo temporário quando o empreendimento não tiver licença ambiental.

No dia 10 de abril, vistoria de fiscalização do município constatou que a empresa poluiu o solo com resíduos da fabricação do asfalto. Esse material é conhecido como lodo de CAP (cimento asfalto de petróleo). Além disso, a empresa não deu destino correto aos recipientes de óleos.

Óleo mal armazenado escorre no chão.

Óleo mal armazenado escorre no chão.

A vistoria também verificou a poluição de águas superficiais e a contaminação irreversível do solo, maior dano ambiental registrado na área.

O Ministério Público do Estado da Bahia tomou conhecimento do caso, e o IBAMA (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e Recursos Naturais) esteve no local na última quinta-feira (13). O órgão federal aplicou multas diárias na CMA.

Havia a possibilidade de contaminação do lençol freático, que só ocorre em longo prazo. No entanto, a superintendência foi obrigada a agir para evitar o mal maior. Além dos prejuízos ambientais, a descontaminação de um lençol freático tem custo financeiro altíssimo.

Embargo é respaldado pelo Código de Meio Ambiente de Ilhéus.

Embargo é respaldado pelo Código de Meio Ambiente de Ilhéus.

Também é importante enfatizar que a área em questão fica próxima do manancial do Iguape. Eventual contaminação do lençol freático poderia gerar prejuízos imensuráveis nesse manancial.

Ainda de acordo com a superintendência, a equipe de fiscalização compreende a importância da usina asfáltica. Com o custeio da sua operação, a prefeitura garante serviços fundamentais para a cidade. Por outro lado, danos ambientais irreversíveis devem ser coibidos. 

Lodo de CAP (cimento asfalto de petróleo).

Lodo de CAP (cimento asfalto de petróleo).

O órgão se colocou à disposição da CMA para a elaboração  de termo de ajustamento de conduta. Segundo a superintendência, nesse possível e desejável acordo, a empresa deverá se comprometer a parar de poluir o meio ambiente e a se adequar à legislação ambiental. Assim que o compromisso for firmado, poderá retomar a operação da usina.

SERVIDORES DE ILHÉUS REALIZAM ASSEMBLEIA EXTRAORDINÁRIA

SINSEPI LOGA partir das 17h30min dessa quarta-feira (20), servidores municipais de Ilhéus realizarão assembleia extraordinária convocada pelo sindicado da categoria, o SINSEPI. O ato acontecerá na sede do órgão, localizada na rua Carneiro da Rocha, número 91, Centro.

Na oportunidade, conforme o edital de convocação da assembleia, os servidores vão discutir a possibilidade de realizar protestos, por meio de paralisações, contra o que o SINSEPI chama de “falta de condições de trabalho”.

VÍDEO: LUKAS PAIVA NARRA VISITA A JAMIL OCKÉ NO PRESÍDIO

Vereador Lukas Paiva.

Vereador Lukas Paiva. Imagem: Agravo.

O presidente da Câmara de Vereadores de Ilhéus, Lukas Paiva (PSB), falou no plenário Gilberto Fialho sobre a visita que fez ao colega de Casa, o vereador Jamil Ocké (PP), preso desde 21 de março no presídio Advogado Ariston Cardoso.

A visita aconteceu no dia 3 de abril, véspera da posse do suplente Luiz Carlos Escuta (PP), que substitui Jamil de maneira provisória.

No vídeo do Instituto Nossa Ilhéus, Lukas se refere às gravações telefônicas da Operação Citrus. Assista.

PROFESSORES DE ILHÉUS VÃO GANHAR REPOSIÇÃO SALARIAL

Prefeito se reuniu com representantes da categoria nessa terça-feira. Imagem: Marcelo Silveira/Secom-Ilhéus.

Prefeito se reuniu com representantes da categoria nessa terça-feira. Imagem: Marcelo Silveira/Secom-Ilhéus.

A informação é da Prefeitura de Ilhéus, que divulgou nota sobre reunião realizada ontem (18), no Centro Administrativo do Município, entre o prefeito Mário Alexandre (PSD) e representantes dos professores e demais servidores da rede municipal de ensino.

Segundo a prefeitura, com a reposição de 7,68 por cento para os docentes, “Ilhéus volta a cumprir o Piso Nacional dos Professores”. Os demais servidores da educação vão receber a “correção da tabela salarial, garantindo os percentuais entre os níveis e referências, conforme prevê a Lei 3549, a partir do mês de abril”.

“Sei que ainda não chegamos ao ponto ideal. Mas estamos oferecendo neste momento o que é possível e o acordo está sendo firmado graças ao entendimento que conseguimos construir com o sindicato da categoria”, afirmou o prefeito.

Conforme Osman Nogueira, presidente da Associação dos Professores de Ilhéus, “vivemos neste momento um alívio depois de convivermos com cinco anos sem um reajuste”.

O alívio a que ele se refere diz respeito à decisão política do ex-prefeito Jabes Ribeiro (PP), que se negou a repor as perdas salariais dos servidores entre 2013 e 2016. Quando justificava a medida, o ex-gestor argumentava que a reposição comprometeria o município diante da Lei de Responsabilidade Fiscal.

JUSTIÇA ELEITORAL: SAIBA ONDE FAZER O REGISTRO BIOMÉTRICO EM ILHÉUS

urnaIlhéus tem onze postos  de cadastramento biométrico da justiça eleitoral. Nove deles funcionam na Biblioteca Municipal Adonias Filho e os outros dois, no Serviço de Atendimento ao Cidadão (SAC), ambos localizados no Centro.

O atendimento começou hoje (18) e seguirá até 31 de janeiro de 2018, de segunda a sexta-feira, a partir das 8 horas. No SAC o serviço acaba às 15h30min e na biblioteca, às 18 horas.

O registro é obrigatório para todos os 135.635 eleitores do município. Quem não realizá-lo não poderá votar nas próximas eleições.

A prefeitura apoia o trabalho por meio de um acordo de cooperação técnica com a justiça eleitoral. Nessa terça-feira, em solenidade na biblioteca pública, o prefeito Mário Alexandre (PSD) oficializou a parceria. O ato contou com a presença dos juízes eleitorais Guilherme Vieito Barros Júnior e Thea Cristina Muniz Cunha, além do vice-prefeito José Nazal (Rede Sustentabilidade).

NA DEGRADAÇÃO COLETIVA NÃO HÁ REDENÇÃO MORAL PARA O PT

wilson-gomes-destPor Wilson Gomes

Vou dizer de outro modo, na esperança de ser melhor compreendido: amigos, entendam, não vai haver reabilitação moral do PT para a o opinião popular. Não importam os fatos, as imagens públicas predominantes do PT, de Dilma e de Lula estão irremediavelmente comprometidas. Não há redenção política possível, mesmo que (o que não é o caso) a revelação dos Esquemas das Empreiteiras provassem que todos os que conspiraram contra Dilma e todos os detratores de Lula constituem a mais desprezível escumalha política nacional. Para a percepção pública dominante, que pode não ser sofisticada mas tem lá a sua lógica, o PT é o objeto simbólico que condensa e representa “tudo o que de errado há na política”.

E não adianta insistir que os antipetistas do sistema político são uma escória abjeta, atestada e certificada pela exibição dos porões da Odebrecht. Acreditem, quanto mais se remexer no lodo político, mostrando toda sorte de animais que vivem dele, mais cresce a rejeição ao PT, por mais paradoxal que isso lhes possa parecer. Para vocês, o PT, Dilma e Lula foram VÍTIMAS do conluio de sistema político degradado. Para a percepção pública, hoje, o PT, Dilma e Lula SÃO o sistema político brasileiro em sua natureza mais degradada. Queriam que as pessoas odeiem Serra, Aécio e Eduardo Cunha? Pois bem, as pessoas estão desprezando de coração Serra, Aécio e Eduardo Cunha, mas isso não diminuiu, antes, aumentou, o ódio ao PT. Lamento ser eu a lhes dizer que puxar Serra, Aécio e Cunha para baixo não está erguendo o PT. Nem vai. O telejornal diz que Serra recebeu milhões de uma empreiteira, mas as pessoas gritam “fora PT”.

:: LEIA MAIS »



WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia