Quarta-Feira, 19 de Dezembro de 2018
casa facil prefeitura urucuca prefeitura ubaitaba
bebeto galvao faculdade madre thais cenoe

O BOM HUMOR DO GENERAL MOURÃO

Foto: Edésio Ferreira/EM/ D.A.Press.

A edição de dezembro da Revista Piauí traz reportagem com o perfil do vice-presidente eleito, general Hamilton Mourão.

Prestigiado por Jair Bolsonaro, Mourão terá seu gabinete próximo ao do presidente. Os anteriores ficaram no anexo do Palácio do Planalto.

O militar não teve medo da exposição e soltou algumas piadas para o repórter Fabio Victor. Atlético, mas já idoso, relatou as três regras sagradas para o homem com mais de 60 anos: “jamais despreze o banheiro; nunca desperdice uma ereção; em hipótese alguma confie num peido”.

Para deixar a esposa (23 anos mais nova) com ciúmes, disse que votou em Leila do Vôley, candidata vitoriosa ao Senado pelo Distrito Federal, por ela ser “gostosa”. 

O jornalista Jânio de Freitas, colunista da Folha de São Paulo, escreveu recentemente que o general Mourão é um caso à parte, por adotar tom mais ameno e não embarcar nas novíssimas teses do presidente Bolsonaro em relação à politica exterior, como por exemplo, deixar a China, grande parceira comercial do Brasil, de lado, e mudar a sede da embaixada brasileira em Israel de Tel Aviv para Jerusálem. A medida, segundo o militar, pode colocar o país na rota do terrorismo internacional.

POR QUE APOIO O BLOG DO GUSMÃO

Por Thiago Dias.

Conheci Emílio Gusmão, criador e editor deste veículo, no segundo semestre de 2007, numa aula do professor Otávio Filho, no curso de comunicação social da UESC. Emílio havia acabado de criar o Blog do Gusmão. Ganhara destaque com a cobertura jornalística do processo de impedimento do então prefeito Valderico Reis. Estudioso e entusiasta da cibercultura, Otávio apresentou o trabalho do blog à turma de calouros como exemplo de viabilidade profissional para a comunicação em Ilhéus. Tinha razão.

Em 2013 ingressei no Blog do Gusmão. Por cinco anos, convivi e aprendi com o seu criador. As discussões acadêmicas são importantes porque abrem os caminhos do pensamento, mas foi aqui, no dia a dia da redação, que tive a oportunidade de aprender sobre o webjornalismo e o papel da imprensa numa cidade como Ilhéus.

Digo com tranquilidade: essa jornada me valeu a graduação mais valiosa, a de um saber-fazer. Emílio Gusmão foi o professor que iniciou bons profissionais que hoje atuam na comunicação ilheense. Isso soa pretensioso – e há mesmo muita pretensão em todo o dizer, especialmente quando a palavra se submete ao controle das opiniões e da lei. Como o próprio Gusmão gosta de citar, não lembro se em referência a Brecht ou a Abujamra, “enforque-se na corda da liberdade”.

Hoje, Emílio solicitou minha opinião sobre a Vakinha, campanha para arrecadar o dinheiro necessário ao pagamento dos advogados que defendem o blog em quatro processos judiciais movidos pelo prefeito Mário Alexandre (PSD) e o secretário de administração Bento Lima. Não encontrei nenhum modo de opinar sobre o caso que não passasse pela retrospectiva feita acima.

(mais…)

MÁRIO INVENTA CONDENAÇÃO DA JUSTIÇA CONTRA O BLOG DO GUSMÃO

No Facebook, prefeito chama acordo civil de condenação.

Ontem (12), publicamos nota de retratação e composição civil, como resultado de um acordo entre este blog e o prefeito Mário Alexandre (PSD), após audiência de conciliação.

Como se sabe, a composição civil não é uma decisão da Justiça, mas sim o fruto do entendimento entre as partes, que optam por não judicializar um conflito. Ao aceitar o acordo, Mário renunciou ao direito de iniciar o processo com a queixa. Agora, falta hombridade ao prefeito para lidar com a sua escolha.

No entanto, pessoas ligadas ao prefeito usaram a internet para espalhar uma mentira sobre o acordo, dizendo que a Justiça obrigou o blog a se retratar. Repetimos: não houve decisão do Poder Judiciário contra o blog. Desafiamos o prefeito e seus apaniguados a provar que houve.

É de se espantar que o procurador geral do município, Jefferson Domingues, estudioso do direito por ofício, venha a público dizer que a “Justiça” reconheceu uma “fakenews”. Como o procurador deve saber, não há decisão da Justiça nesse caso, já que as partes fizeram um acordo.

Domingues ainda compartilhou a publicação de outra pessoa ligada ao prefeito. O texto diz que o blog foi “obrigado judicialmente a se retratar”. Mentira!

O prefeito também usou a internet para mentir sobre o acordo, dizendo que o o blog foi “condenado por publicar mentiras”. Não há condenação, é bom que se repita.

O blog manteve a primeira versão, também ouvida pelo vice-prefeito José Nazal (REDE), sobre o encontro entre Mário Alexandre e dirigentes da Valec, em Brasília. Como resultado do acordo, publicamos a segunda versão do episódio e admitimos que não temos provas materiais do suposto estado de embriaguez do prefeito. Tais provas só poderiam ter sido obtidas por meio de um exame de alcoolemia realizado naquela ocasião.

Mário não gosta das publicações sobre os excessos que ele comete. Contudo, a imprensa regional já se manifestou sobre o assunto, a exemplo do prestigiado Blog Pimenta – veja aqui.

Enquanto o prefeito publica mentira na internet, seu grupo político acumula derrotas. Foi assim ontem, na eleição da Câmara de Vereadores, e em outubro, quando a deputada estadual Ângela Sousa (PSD) não conseguiu se reeleger. Nas ruas, o governo não tem credibilidade. A aprovação do alcaide é baixa e sua liderança, contestadíssima. Para muita gente, Mário não dignifica o cargo que ocupa.

Por conta dessa atitude de má-fé, o Blog do Gusmão não vai mais fazer acordos com o prefeito e seus secretários.

O prefeito Mário Alexandre faz uma campanha para tentar calar o Blog do Gusmão com processos descabidos. Inclusive este texto pode ser objeto das investidas judiciais do alcaide. Pedimos a contribuição dos nossos leitores para a Vakinha que tem o objetivo de cobrir as despesas com advogados nas ações movidas contra o blog. Caso queira colaborar, acesse aqui.

JABES IMPÕE DERROTA A MARÃO NA DISPUTA DA CÂMARA

Mário Alexandre e Jabes Ribeiro.

O prefeito Mário Alexandre já estava em Brasília quando foi surpreendido pela notícia de que o seu antecessor, Jabes Ribeiro (PP), articulou a eleição de César Porto para a Presidência da Câmara de Vereadores de Ilhéus. Eleito ontem (13), com onze dos dezenove votos, o vereador do PDT vai comandar o Legislativo ilheense no biênio 2019-2020.

Marão é o maior derrotado dessa disputa. Até segunda-feira (10), a menos de 48h da votação, o partido do prefeito, o PSD, tinha dois candidatos: Paulo Carqueija e Jerbson Moraes. Em nota divulgada no Facebook, o partido anunciou o acordo tardio que unificou a candidatura governista com Carqueija. Na foto da postagem, os óculos escuros de Jerbson não esconderam sua frustração.

Na segunda-feira, este blog já havia alertado que a disputa entre os vereadores do PSD expôs a fragilidade da liderança de Marão, que preside o diretório municipal da sigla – lembre aqui.

César Porto, presidente eleito da Câmara de Vereadores de Ilhéus.

Além de César Porto, a próxima Mesa Diretora da Câmara vai ser composta por Luiz Carlos Escuta (vice-presidente/PP), Fabrício Nascimento (1º secretário/PSB) e Juarez Barbosa (2º secretário/PMDB).

NOTA DE RETRATAÇÃO E COMPOSIÇÃO CIVIL

No dia 06 de junho de 2018, o Blog do Gusmão informou aos seus leitores que a Valec estava disposta a destinar recursos de compensação ambiental (em torno de R$ 22 milhões) para o município de Ilhéus.

Com base nos relatos de duas fontes com livre trânsito na Valec – também ouvidos pelo vice-prefeito de Ilhéus, José Nazal – informamos a versão de um comportamento supostamente inadequado do prefeito Mário Alexandre, durante reunião ocorrida em janeiro de 2018, na sede da Valec em Brasília (DF), que teria inviabilizado o aporte de recursos.

Por meio desta nota, a título de retratação e composição civil, informamos que um e-mail da assessoria de comunicação da Valec, enviado ao então secretário de comunicação, Alcides kruschewsky, no dia 14 de junho de 2018, apresenta outra versão sobre a presença do prefeito Mário Alexandre na sede da empresa.

Publicamos abaixo a íntegra do e-mail enviada pela Valec.

Clique sobre a imagem para ampliá-la.

Em tempo, a título de retração e composição civil, admitimos que não dispomos de provas materiais quanto ao suposto estado de embriaguez do prefeito Mário Alexandre, durante a reunião ocorrida na Valec em janeiro de 2018.

VÍDEO: FUTURA MINISTRA RELATA ENCONTRO COM JESUS NUMA GOIABEIRA

Damares Alves.

Escolhida para comandar o Ministério da Mulher, Família e Direitos Humanos no governo Bolsonaro, a pastora Damares Alves revela, no vídeo abaixo, a experiência que teve ao ver Jesus subir num pé de goiaba na casa do pai dela.

O evento narrado ocorreu na infância da futura ministra. Ela deu seu testemunho num culto evangélico. Assista.

PSOL: MARÃO NÃO PODE AUMENTAR PASSAGEM DE ÔNIBUS SEM ANUÊNCIA DA CÂMARA

Prefeito Marão. Foto: Secom-Ilhéus.

Ontem (11), o Conselho Municipal de Transporte e Trânsito recomendou ao prefeito Mário Alexandre (PSD) o aumento da passagem de ônibus de R$ 3.50 para R$ 3.80.

Um folheto digital do PSOL, que circula nas redes sociais (veja aqui), veicula texto sobre o rito do aumento da passagem em Ilhéus.

Segundo o cartaz, o artigo 101 da Lei Orgânica do Município subordina o reajuste da tarifa à anuência da Câmara de Vereadores. No entanto, diz a publicação, em 2017 o prefeito concedeu o aumento sem consultar o Legislativo.

O Blog do Gusmão consultou hoje (12) a cópia da Lei Orgânica do Município disponível no site da Câmara de Vereadores. Nessa versão, o trecho da lei citado pelo cartaz aparece no artigo 111.

Ontem, o site oficial da Câmara de Vereadores informou que todos os parlamentares se posicionaram contra o reajuste da passagem. Os internautas que leram apenas o título da matéria podem ter pensado que os vereadores votaram contra o aumento.

Na verdade, os edis apenas expressaram suas opiniões. O próprio texto da Câmara informa que “o aumento da passagem não passa pelo Legislativo ilheense”. “Um projeto de Lei que está em trâmite tenta trazer apreciação do aumento da passagem ao crivo dos vereadores”, completa.

Contudo, a informação da Câmara parece contradizer o artigo 111 da Lei Orgânica do Município, que diz: “As tarifas dos serviços públicos deverão ser fixadas pelo Executivo, tendo-se em vista a justa remuneração, mediante a anuência do Poder Legislativo”. De acordo com o aplicativo do Dicionário Aurélio, anuência significa: “consentimento que implica aprovação”.

De duas, uma: ou existe um conflito de interpretação sobre o procedimento correto para o reajuste da passagem e ele está centrado na palavra “anuência”, ou o artigo 111 da Lei Orgânica foi alterado e, por consequência, a versão disponível no site da Câmara está defasada.

Atualizado às 9h50min.

Em contato com o Blog do Gusmão, o vice-prefeito José Nazal (REDE) explicou que a exigência da anuência da Câmara foi revogada na última gestão do ex-prefeito Jabes Ribeiro (PP).

Portanto, a versão da Lei Orgânica disponível para consulta no site da Câmara está defasada há anos.

PROJETO LEVA MÉDICOS E DENTISTAS À ZONA RURAL DE URUÇUCA

Iniciativa retoma programa criado há mais de seis anos.

Por meio da Secretaria de Saúde, a Prefeitura de Uruçuca retomou o Projeto de Atendimento Médico e Odontológico para a Zona Rural. A volta do serviço foi uma determinação do prefeito Moacyr (DEM), que criou o programa na sua gestão anterior (2009-2012). 

Na última quinta-feira (6), o secretário de Saúde Marcos Pereira e sua equipe deram início ao projeto, com os atendimentos realizados na Fazenda São José.

Segundo o prefeito, o objetivo é levar atendimento médico à zona rural, pelo menos, uma vez por semana, alternando as comunidades atendidas.

PSD DE ILHÉUS ANUNCIA ACORDO ÀS VÉSPERAS DA ELEIÇÃO NA CÂMARA

O prefeito Mário Alexandre e os vereadores do PSD, no abraço do consenso tardio. Imagem: Clodoaldo Ribeiro.

Ontem (10), o diretório municipal do PSD anunciou que o vereador Paulo Carqueija vai ser o candidato da legenda à Presidência da Câmara de Vereadores de Ilhéus. A votação está marcada para amanhã (12).

Correligionário de Carqueija, o vereador Jerbson Moraes desejava assumir o comando da Casa, mas abriu mão da candidatura em benefício da unidade na base do governo Marão.

Segundo a nota divulgada pelo PSD no Facebook, o prefeito Mário Alexandre, que preside o diretório, pediu que Jerbson desistisse da candidatura, para a construção do consenso.

Comentário do Blog.

O acordo tardio, na antevéspera da votação, expõe a fragilidade da liderança do prefeito. Deixou claro que Marão, no mínimo, demorou para conduzir a produção do entendimento de modo que não expusesse a sua base aliada.

GOVERNO MARÃO NÃO PAGOU PARCELA DO 13º SALÁRIO A ANIVERSARIANTES DE NOVEMBRO

Prefeito Mário Alexandre: contas apertadas?

Em contato com o Blog do Gusmão, servidores da Prefeitura de Ilhéus que fizeram aniversário em novembro afirmam que o salário desse mês não veio acompanhado da parcela do 13º salário, como ocorreu com os aniversariantes dos meses anteriores.

Pelo menos três servidores experimentaram a frustração de esperar a grana a mais que não chegou. É possível que outros funcionários do município estejam na mesma situação.

Antecipar a parcela do 13º salário aos aniversariantes de cada vez foi uma liberalidade adotada pelo governo Marão, como um afago do gestor nos seus comandados. Ou seja, a prefeitura não é obrigada a manter a prática.

Por outro lado, a falta da antecipação acendeu um sinal de alerta para os servidores, pois pode indicar um aperto nas contas do município. Oficialmente, a prefeitura é obrigada a quitar todo o décimo terceiro salário até o dia 20 de dezembro.

DISPUTA ENTRE VEREADORES DA BASE EXPÕE LIDERANÇA FRÁGIL DE MARÃO

Jerbson Moraes, Mário Alexandre e Paulo Carqueija.

Na tarde dessa quarta-feira (12), em votação secreta, a Câmara de Vereadores de Ilhéus vai eleger o presidente e os demais membros da sua Mesa Diretora para o biênio 2019-2020. Dois vereadores do partido do prefeito Mário Alexandre, o PSD, estão na disputa: Jerbson Moraes e Paulo Carqueija.

A necessidade de independência entre os poderes deriva da sua separação. É assim no plano ideal. Na prática, a história que conhecemos é a da influência do Poder Executivo sobre o Legislativo, nas três esferas, por meio da distribuição de cargos como matéria-prima da formação das bases aliadas.

Em Ilhéus não é diferente. Marão mantém a maior parte dos vereadores sob a sua influência. Em troca, esses edis ocupam espaço na gestão com indicações. Em dois anos, não se tem notícia de incômodo causado pela Câmara ao governo. Um ou outro vereador se rebela, mas sempre como voz vencida pela maioria.

A eleição do vereador Lukas Paiva para a Presidência da Câmara não desafiou Marão, porque foi um dos atalhos para o apoio do PSB ao seu governo. A escolha do presidente da Casa resultou de um consenso.

A situação atual é diferente. Duas lideranças influentes da base do governo querem presidir o Legislativo. Não há consenso, e o prefeito não demonstra capacidade para construí-lo. Também lhe falta coragem para expor sua preferência, mesmo entre os aliados. A hesitação expõe, por outro lado, a fragilidade da sua liderança.

Carqueija e Jerbson confessaram o desejo em comum ao prefeito, que não soube dizer não a nenhum dos dois.

Ainda que não explicite preferência,  o que se comenta nos bastidores é que o prefeito apoia Jerbson Moraes. Isso pode prejudicar a coesão da base, pela falta de transparência do prefeito com seus próprios aliados, ao optar por não tornar seu apoio público. Para manter a base unida, seria melhor que ele tivesse escolhido um nome. Na política tradicional, a orientação das bases funciona assim. Não é o espírito democrático que orienta Marão, mas sua falta de capacidade para calcular e assumir as consequências da escolha que se impõe.

Ele já deu prova dessa falta de habilidade quando revelou a contratação de pesquisa para captar a avaliação dos moradores sobre o trabalho dos secretários municipais. Disse isso em outubro, após a derrota eleitoral da sua mãe, a deputada estadual Ângela Sousa (PSD). Se já tem o resultado do levantamento, não o divulgou. O certo é que o prefeito, indiretamente, admitiu que não é capaz de avaliar o desempenho dos profissionais que lhe cercam na administração do município.

O prefeito Mário Alexandre faz uma campanha para tentar calar o Blog do Gusmão com processos descabidos. Inclusive este texto pode ser objeto das investidas judiciais do alcaide. Pedimos a contribuição dos nossos leitores para a Vakinha que tem o objetivo de cobrir as despesas com advogados nas ações movidas contra o blog. Caso queira colaborar, acesse aqui.

SUL DA BAHIA: PRESOS POR SUSPEITA DE FRAUDE PODEM FAZER DELAÇÃO À PF

A informação é do site Políticos do Sul da Bahia. Em novembro, a Polícia Federal prendeu doze pessoas investigadas por suspeita de participação num suposto esquema de fraude em processos licitatórios de cidades do Sul da Bahia.

De acordo com o site, que não citou nomes, dois dos empresários presos na operação sofrem problemas de saúde e podem fazer um acordo de delação premiada com a Polícia Federal.

Nas diligências realizadas em novembro, os policiais fizeram buscas nas prefeituras de Aurelino Leal, Barra do Rocha, Buerarema, Camacã, Camamu, Eunápolis, Gongogi, Ibirapitanga, Ibirataia, Igrapiúna, Ilhéus, Ipiaú, Itabuna, Itagibá, Itapé, Ituberá, Maraú, Nazaré, Santa Luzia, Ubaitaba, Ubatã, Valença e Wenceslau Guimarães.

Conforme o Jornal A Região, as investigações envolvem contratos feitos entre 2013 e 2018, após licitações com as empresas Engenmax, Status, Construmil, RBS Construtora, Climaseg (Ituberá) e Lua Branca Intermediação de Serviços e Agenciamento.

ENQUANTO MARÃO FAZ POPULISMO, GOVERNO DEVE R$ 7 MILHÕES AO FUNDO DE SAÚDE

Marão divulgou imagens do atendimento no Facebook.

Em 2016, a campanha do hoje prefeito Mário Alexandre (PSD) deu destaque ao ofício do então candidato. O argumento era o de que o fato de ser médico faz de Marão um homem sensível ao sofrimento das pessoas que dependem do Sistema Único de Saúde (SUS). O refrão do jingle cristalizou essa ideia: “Cuida de mim, doutor! Marão, cuida de mim!”.

Dois anos depois, como já está em campanha de reeleição, o prefeito tirou o jaleco do armário e passou a investir no populismo mais barato. Na última quinta-feira (6), deixou-se fotografar enquanto prestava consulta ortopédica a moradores do condomínio Sol e Mar.

As fotos apareceram no Facebook de Marão, introduzidas por um texto sobre o prazer que ele sente ao cuidar da saúde das pessoas. O verbo usado (cuidar) é o mesmo da campanha de 2016.

O prefeito poderá até repetir o refrão na sua provável campanha, mas vai enfrentar dificuldade em convencer o eleitorado de que a pasta da saúde será priorizada, como prometeu há dois anos.

As contas da gestão não batem com a promessa. Em 2018, o governo Marão deixou de repassar sete milhões de reais (R$ 7.000.000,00) ao Fundo Municipal de Saúde. A quantia diz respeito ao déficit que o município acumula por ser obrigado a repassar ao fundo 15% das suas receitas próprias. Essa obrigação constitucional é regulamentada pela Lei Complementar 141, de 2012.

O governo Marão tem reformado postos de saúde com o dinheiro de emendas parlamentares, mas falha na manutenção da estrutura das unidades, na compra dos insumos e na contratação de médicos. Essa realidade indica que os milhões não repassados ao Fundo Municipal de Saúde fazem falta na ponta do serviço público.

O prefeito usa a mídia para tentar transmitir a ideia de que se preocupa com a saúde do povo, enquanto seu governo acumula gastos desnecessários com os alugueis de estrutura para eventos pagos à Pazzini. Por meio das operações Sombra e Escuridão, a Polícia Federal investiga contratos que envolvem o município e empresas ligadas a membros da família Baracat.

Quando o eleitor compara a realidade dos postos com a promessa de prioridade para a saúde, pode ter a impressão de que o prefeito praticou estelionato eleitoral, já que o governo não honra a obrigação de investimento mínimo no setor e esbanja dinheiro público em outras áreas.

O prefeito Mário Alexandre faz uma campanha para tentar calar o Blog do Gusmão com processos descabidos. Inclusive este texto pode ser objeto das investidas judiciais do alcaide. Pedimos a contribuição dos nossos leitores para a Vakinha que tem o objetivo de cobrir as despesas com advogados nas ações movidas contra o blog. Caso queira colaborar, acesse aqui.

POLICIAIS CIVIS PROTESTAM CONTRA REFORMA DO GOVERNO RUI COSTA

Governador Rui Costa propôs aumento da contribuição previdenciária.

O Sindicato dos Policiais Civis da Bahia (Sindpoc/BA) informa que a categoria vai suspender suas atividades a partir das 14 horas dessa terça-feira, 11, em protesto contra o governo Rui Costa. Eles não aceitam a proposta de reajuste de 12% para 14% da contribuição previdenciária.

O percentual incide mensalmente sobre os vencimentos dos servidores estaduais, que têm seu próprio regime de aposentadoria.

De acordo com o presidente do Sindpoc/BA, Eustacio Lopes, os policiais civis que atuam na Região Metropolitana de Salvador vão se reunir na Assembleia Legislativa do Estado da Bahia – ALBA, casa onde a proposta do governo vai ser apreciada nessa terça-feira. 

Ainda segundo Eustacio, os policiais lotados no interior do estado também vão paralisar o atendimento ao público na tarde de amanhã.

COAF ENCONTRA MOVIMENTAÇÃO ANORMAL EM CONTA DE EX-ASSESSOR DE FLÁVIO BOLSONARO

Flávio Bolsonaro. Foto: Alex Silva/Estadão.

Segundo reportagem do Estadão, um relatório do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) encontrou movimentação anormal de R$ 1,2 milhão em uma conta no nome de um ex-assessor do deputado estadual e senador eleito Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) – filho mais velho do presidente eleito Jair Bolsonaro. A operação que carece de explicações ocorreu entre janeiro de 2016 e janeiro de 2017.

O documento foi anexado pelo Ministério Público Federal à investigação que deu origem à Operação Furna da Onça, realizada no mês passado e que levou à prisão dez deputados estaduais da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj).

Fabrício José Carlos de Queiroz foi exonerado do gabinete de Flávio Bolsonaro no dia 15 de outubro deste ano. Registrado como assessor parlamentar, Queiroz é também policial militar e, além de motorista, atuava como segurança do deputado.

O Coaf informou que foi comunicado das movimentações de Queiroz pelo banco porque elas são “incompatíveis com o patrimônio, a atividade econômica ou ocupação profissional e a capacidade financeira” do ex-assessor parlamentar.

O relatório também cita que foram encontradas na conta transações envolvendo dinheiro em espécie, embora Queiroz exercesse uma atividade cuja “característica é a utilização de outros instrumentos de transferência de recurso”.

O nome de Queiroz consta da folha de pagamento da Alerj de setembro com salário de R$ 8.517. Ele era lotado com cargo em comissão de Assessor Parlamentar III, símbolo CCDAL- 3, no gabinete de Flávio Bolsonaro. Conforme o relatório do Coaf, ele ainda acumulava rendimentos mensais de R$ 12,6 mil da Polícia Militar.

A reportagem completa esta neste link.

PANORAMA DO SEGUNDO “CAFÉ COM POLÍTICA”

Imagem de arquivo do primeiro encontro do grupo, que aconteceu no mês passado.

A segunda edição do “Café com Política” aconteceu na manhã do último sábado (1º), no Hotel Britânia, localizado no Centro Histórico de Ilhéus. Um dos objetivos do grupo é criar, propor e executar projetos para melhorar qualidade de vida no município.

Idealizador do movimento, o ex-vice-prefeito José Henrique Abobreira explicou que o grupo é formado por pessoas de diferentes origens sociais e políticas, mas, todos os membros têm em comum uma visão de mundo “progressista”. Propôs a criação do projeto Acupuntura Urbana, com o objetivo de pressionar os governantes municipais e estaduais para conseguir revitalizar prédios e terrenos públicos localizados em Ilhéus. Na opinião dele, esses espaços podem ser ocupados por atividades culturais, conselhos populares e associações, por exemplo.

Representante do Partido dos Trabalhadores (PT) no encontro, Ariadne Pimenta defendeu a criação de uma frente de esquerda capaz de reunir movimentos sociais, associações e entidades populares.

O vice-prefeito José Nazal (REDE) foi o terceiro a falar. Para ele, ainda que o grupo reúna diversas identidades, é necessário tomar como pontos de coesão as questões que se impõem a todos os moradores do município. Citou como exemplo a crise hídrica do verão de 2015/2016. Lembrou que a represa do Iguape, responsável pelo abastecimento de 70% das casas de Ilhéus, não teve a resiliência necessária para manter a maior parte dos domicílios ilheenses abastecidos. O socorro veio do rio Santana, que fica na zona sul.

Também mencionou outros desafios para o planejamento da cidade a médio e longo prazo, como a necessidade de construir os planos de saneamento básico e de mobilidade urbana de Ilhéus.

Membro do Partido Comunista do Brasil (PC do B), Cláudio Tupinambá defendeu que o grupo tenha um olhar atento para os servidores públicos e a qualidade dos serviços prestados pelos entes da federação. Disse que se viu obrigado a retirar o próprio filho da escola pública por entender que ela não oferece hoje as condições mínimas para um bom processo educacional.

Além disso, acredita que o movimento em formação deve acompanhar o caso dos servidores que ingressaram no município entre 1983 e 1988 e podem ser demitidos por força de decisão da Justiça.

A mestra de cultura Janete Lainha integra o coletivo. Dentre as suas propostas, está a abertura de espaços para a presença das mulheres no poder, inclusive com o incentivo de candidaturas para cargos eletivos. Também propôs a criação de um estatuto que defina os princípios e objetivos do grupo.

Professor e membro do PC do B, Tiago Pascoal considera importante que seja definido desde já qual é o maior propósito do grupo, a missão que vai nortear a caminhada. Segundo ele, não se pode perder de vista questões pragmáticas e programáticas, como a densidade eleitoral e a qualidade do projeto que deve ser executado. E provocou: “Esse é um projeto para daqui a dois ou seis anos?”, numa referência às datas das próximas eleições municipais.

O servidor municipal Shi Mário (PSOL) defendeu um contato mais próximo com as periferias do município, organizando núcleos nos bairros e nos distritos. Para ele, o grupo pode ser um instrumento de mediação entre as comunidades e os meios institucionais, com o encaminhamento de demandas de diversos tipos.

O encontro também contou com a presença de Mãe Laura. Ela ofereceu o seu terreiro para acolher a próxima reunião do grupo, que ainda não tem data confirmada. Outros membros não puderam comparecer no café desse sábado, mas já confirmaram participação nos próximos eventos.

Página 1 de 6281...Última »
error: Content is protected !!