abril 2014
D S T Q Q S S
« mar    
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
27282930  


:: ‘Associação dos Professores Profissionais de Ilhéus (APPI)’

SINDICATO DESMENTE INFORMAÇÃO DA PREFEITURA DE ILHÉUS

Telefone sem fio?

Telefone sem fio?

Segundo a APPI/APLB- Sindicato, a Secretaria de Comunicação da Prefeitura de Ilhéus mentiu ao afirmar  que “o calendário escolar para o ano letivo de 2014 foi definido após reunião com a Associação dos Professores Profissionais de Ilhéus (APPI)”.

O sindicato “informa que em nenhum momento participou de qualquer de qualquer discussão com a Secretaria de Educação da Prefeitura de Ilhéus sobre o referido calendário escolar”. 

De acordo com o Sindicato, esse tipo de esclarecimento é necessário para evitar que seu nome seja usado de forma indevida ou inserido em declarações “que não são verdadeiras”.

COMANDO DE GREVE PEDE AJUDA A WAGNER

wagner-e-enilda-mendonça-foto-pimenta-www.pimenta.blog_.br_

O comando de greve dos servidores de Ilhéus procurou o governador Jaques Wagner ontem (20), após a cerimonia de instalação da Universidade Federal do Sul da Bahia, com o objetivo de intermediar negociações com o prefeito Jabes Ribeiro (PP). A presidente da Associação dos Professores Profissionais de Ilhéus (APPI), Enilda Mendonça, entregou um ofício ao governador.

Inicialmente, quando foi questionado pelo Blog Pimenta sobre o ofício, Jaques Wagner disse que essa é uma questão municipal. Vale lembrar que Jabes é da base aliada do governo do estado,  mas em seguida Wagner disse estar aberto para ajudar nas negociações. 

Ao ser informado de que o governo municipal tem atribuído a crise nas relações a sindicatos e ao PT, Wagner relatou que a melhor saída não é procurar culpado, mas sim solução. Ele informou ainda que está à disposição do prefeito e dos funcionários. 

Com informações do Pimenta.

APPI DESMENTE DENÚNCIA DO GOVERNO JABES

Trecho da ata que contradiz a acusação da Prefeitura de Ilhéus.

Trecho da ata que contradiz a acusação da Prefeitura de Ilhéus.

Ontem (16), a Prefeitura acusou a Associação dos Professores Profissionais de Ilhéus (APPI) de ter enviado um documento irregular para a Secretaria de Administração. Trata-se de uma lista com os nomes que, por determinação judicial, deveriam cumprir o percentual mínimo de servidores em atividade, mesmo durante a greve (lembre aqui).

Nesta terça-feira (17), a presidente da APPI,  Enilda Mendonça, enviou uma resposta a este Blog. De acordo com Enilda, a tal lista de nomes não foi produzida pela Associação que ela preside. Foram os diretores escolares da rede municipal que elaboraram e encaminharam os dados para a Prefeitura de Ilhéus.

“Portanto, não foi a APPI que apresentou nomes de servidores falecidos ou que não estivessem efetivamente trabalhando, mas sim os gestores escolares”, complementou Enilda. 

Para sustentar sua afirmação, a presidente da APPI disponibilizou uma cópia digital da ata da reunião em que o tema foi discutido. O documento conta inclusive com as assinaturas dos representantes do governo municipal Ricardo Machado e Vladimir Hughes. Clique aqui e veja a versão digital da ata. 

PREFEITURA ACUSA APPI DE TER APRESENTADO DOCUMENTO IRREGULAR

Marlúcia Rocha, Secretária de Educação de Ilhéus. Foto: Gidelzo Silva.

Marlúcia Rocha, Secretária de Educação de Ilhéus. Foto: Gidelzo Silva.

Nesta segunda-feira (16), a Prefeitura de Ilhéus voltou a se pronunciar sobre a crise da gestão pública. Segundo o governo, atendendo determinação judicial, a Associação dos Professores Profissionais de Ilhéus (APPI) apresentou a relação dos servidores que devem cumprir o mínimo de 50% de presença efetiva na rede de ensino, mesmo durante a greve.

No entanto, segundo a Prefeitura, o sindicato enviou uma relação irregular à Secretaria de Administração, o que foi descoberto pela secretária de educação de Ilhéus, Marlúcia Rocha. A secretária “descobriu que a direção da entidade optou por um processo de mistificação e de não atendimento real à determinação judicial”, diz a nota. 

Isso porque, “entre os relacionados estão os nomes de oito dirigentes sindicais, inclusive da presidente, Enilda Mendonça – que não dão aulas nem trabalham em nenhuma outra função da pasta -, de todos os comissionados, inclusive da secretária de Educação, que sequer são servidores municipais”, denuncia o governo.

A nota da Prefeitura de Ilhéus afirma ainda que, na mesma relação entregue pela APPI, foi apresentado o nome de um professor já falecido. 

Este espaço está aberto, caso a APPI também queira se pronunciar.

JABES PLANEJA A DEMISSÃO DE 400 SERVIDORES MUNICIPAIS

Respectivamente, Jabes, Josevaldo e Davidson (foto do blog Agravo).

Respectivamente, Jabes, Josevaldo e Davidson (foto do blog Agravo).

De acordo com informação publicada no Blog Agravo, Jabes Ribeiro tenta articular com a câmara de vereadores para demitir 400 servidores municipais. No último domingo (14), o prefeito reuniu-se com o presidente da câmara municipal, Josevaldo Machado (PC do B).

Jabes quer o apoio do poder legislativo, para realizar a demissão massiva.  O presidente da Bahia Gás, pré-candidato a deputado federal e cunhado do prefeito, Davidson Magalhães, também participou do encontro. Magalhães é figura influente do PC do B baiano. Sua presença, ao lado de Ribeiro, pressiona o posicionamento do líder dos vereadores na câmara municipal.

Ainda segundo o Agravo, as intenções de Jabes, com a demissão dos servidores municipais, vão além da simples redução de custos orçamentários. O movimento do prefeito visa minar o poder organizado dos trabalhadores, na Associação dos Professores Profissionais de Ilhéus (APPI) e no Sindicato dos funcionários e servidores públicos municipais de Ilhéus (Sinsep). 

PRA FRENTE, ILHÉUS!

pennha nova

Por Marcos Pennha

Outro dia, ouvi o Doutor Bonfá (Personagem que participa do Programa Verdade Bem Dita, apresentado por Demmys Dorea, diariamente, de meio dia a 1 e meia da tarde, na Conquista FM 105,9) dizer que Ilhéus encontra-se estagnada. Ao lado sul da cidade, existe a questão da demarcação de terras indígenas. Enquanto na zona norte, a querela, criada pelo governo estadual, para a implantação do terminal de uso privativo (tup) para exportação exclusiva do minério de ferro vindo de Caetité/ BA. O empreendimento é uma Parceria Público/ Privada (PPP) entre governo e um grupo de mineração da Índia. Enquanto não dirimir essas dúvidas, não haverá empresário propenso a investir nessas áreas. Conclusão: Ilhéus parada. Ao sul, por causa dos índios. Ao norte, por culpa dos indianos.

Agora, apareceu outro fator de estagnação, que é a Câmara Municipal e o imbróglio para a formação das comissões. Houve uma eleição anulada, por conta de uma ação impetrada pela bancada de oposição, alegando que o resultado da eleição primeira não respeitou a proporcionalidade, sendo que nenhum dos opositores candidatou-se.

Semana passada, quarta-feira (24), por determinação da Justiça, outra eleição. Tudo ia muito bem, acontecendo tranquilamente, com as candidaturas sempre de dois vereadores do bloco de sustentação do governo e um da oposição. Até que chegou o momento da escolha dos componentes da Comissão de Legislação, Justiça e Redação Final. Foram colocadas as candidaturas de professor Alzimário Belmonte (PP), Tarcísio Paixão (PSD) e Cosme Araújo (PDT), mais Gilmar Sodré (PMN). Foi criada uma celeuma, porque, pela lógica, claro que o vereador vice-líder da oposição, Cosme, ficaria de fora, pois o governo possui maioria na Casa. Os oposicionistas retiraram seus nomes das comissões eleitas e abandonaram o plenário, prometendo entrar na Justiça, de novo.

Gilmar Sodré apresentou-se como oposição. Pela questão partidária, ele é oposicionista, sim, junto com os outros dois do PMN (partido agora extinto, por ter fundido com o PPS e formado o Mobilização Democrática/ MD), James Costa e Lukas Paiva. O PMN, nas últimas eleições, compôs a coligação da candidata a prefeita professora Carmelita Ângela (PT), então vereadora.

Na prática, porém, só Lukas comporta-se como opositor. Gilmar e James, com o argumento de que foi eleito pelo povo, não declaram que é situação, nem oposição. Ambos votaram a favor do projeto, apresentado pelo governo, de mudança do regime celetista para estatutário. Também, acompanhando os vereadores da bancada governista, não aprovaram a fala da presidente da Associação dos Professores Profissionais de Ilhéus (APPI), Enilda Mendonça, antes da votação. Bom lembrar desse fato.

Não é a primeira vez que Liquinha, como é chamado o Gilmar, funciona como curinga na Câmara. Há quem diga: “Esse cara é do baralho!”.  Em 13 de dezembro de 2006, Liquinha foi o suspeito de ter melado a eleição, já dada como certa, do então vereador Alcides Kruschewsky para presidente da Câmara. No apagar das luzes, Alisson Mendonça (PT) foi eleito pelo placar de 7X6. À época eram 13 vereadores. Hoje, 19.

O mencionado vereador é pequeno na estatura, porém grande em participação especial como pivô de articulações, em que não se sabe o que o povo ganha com isso. Recentemente, ele compareceu no encontro de partidários do PSDB na vizinha cidade Itabuna, que contou com a presença do deputado federal Jutahy Jr. e do deputado estadual Augusto Castro, presidente da sigla naquele município. O comentário é que Liquinha articula o seu ingresso no partido de Jutahy, já que a lei eleitoral permite a mudança, em caso do eleito pertencer a um partido extinto.

Essa jogada do vereador, que envolve controlar o partido em Ilhéus, ainda segundo o zumzumzum dos bastidores, tem a chancela do grupo jabista (É desse jeito que chamam o seguidor do prefeito Jabes Ribeiro/ PP).  Rola também, à boca miúda, a conversa de que a livraria da família de Liquinha – Ele não se intitula dono da empresa – é fornecedora da prefeitura. Esse povo fala demais, mesmo não tendo o longo bico do tucano. Veja que dizem até que a tal livraria fornece cesta básica, pode? Inclusive, contam uma piada onde o eleitor pergunta ao vereador: “A cesta é grande ou pequena, vossa excelência?” E ele responde: “É um cestão. Cestão ferrados”.

:: LEIA MAIS »

BLOQUEIO GARANTE SALÁRIOS DOS PROFESSORES, AFIRMA APPI

Professores realizaram assembléia ontem (quarta, 28).

Para evitar calote da prefeitura de Ilhéus nos servidores ligados à educação, a Associação dos Professores Profissionais de Ilhéus (APPI), conseguiu na justiça o bloqueio das contas do município onde são depositados os recursos do Fundo de Educação Básica (Fundeb). Os salários de outubro só foram pagos nesta quinta-feira (29).

Na decisão, o juiz Eduardo Gil Guerreiro reconhece que o pedido de bloqueio de valores se justifica nesse caso, pois há fortes evidências de que a prefeitura dispõe do dinheiro para os pagamentos, mas estaria inadimplente por manobra do seu gestor.

Além do bloqueio das verbas do Fundeb, o juiz determinou a retenção de 25% de todos os recursos nas contas correntes do Município destinadas à arrecadação de receitas próprias e convênios.

Para a presidente da APPI, a decisão da justiça representa a vitória dos trabalhadores em educação, que terão agora a garantia do pagamento dos seus salários.

PROFESSORES CONTRATADOS VÃO PEDIR DESLIGAMENTO

Os professores contratados pela secretaria de educação de Ilhéus decidiram que não vão trabalhar a partir de primeiro de dezembro.

Segunda a presidente da Associação dos Professores Profissionais de Ilhéus (APPI), Enilda Mendonça, a medida foi tomada porque esses funcionários não têm garantias de pagamento para o mês de dezembro.

Os salários de outubro, por exemplo, ainda não foram pagos. Também de acordo com Enilda, mais uma vez que vai pagar a conta são os alunos.

ILHÉUS: CONTRATADOS CONTINUAM SEM SALÁRIOS

A Associação dos Professores Profissionais de Ilhéus (APPI) suspendeu a paralisação que realizaria ontem (quinta, 01) reivindicando o pagamento dos salários da categoria.

A suspensão, segundo o blog do sindicato, se deu porque os pagamentos de setembro foram totalmente feitos.

Vale lembrar que somente os salários dos efetivos foram pagos. Os contratados da educação continuam sem os vencimentos de setembro.

NA CONTA

Um alento para os professores de Ilhéus.

Segundo o site da Associação dos Professores Profissionais de Ilhéus (APPI), os profissionais da educação que ganham até  R$ 4.900,00 devem receber a grana na conta até o fim desta quinta-feira (18).

Ainda assim, a paralisação de advertência continua até amanhã (sexta, 19).

ILHÉUS: PROFESSORES INICIAM GREVE AMANHÃ

Depois de receber várias críticas de associados e da imprensa, a Associação dos Professores Profissionais de Ilhéus (APPI) convocou assembleia para amanhã (quarta, 17), às 08h, no colégio IME, centro da cidade.

A assembleia é motivada pelos constantes atrasos nos salários da categoria.

Como já havia um indicativo de greve aprovado, a paralisação pode ser deflagrada durante a reunião de amanhã.

PREFEITO SUSPENDE REAJUSTE DA TARIFA

A pedido da Associação dos Professores Profissionais de Ilhéus (APPI), do Diretório Central dos Estudantes da UESC e da Federação das Associações de Moradores, o prefeito Newton Lima suspendeu o reajuste da passagem na cidade.

O decreto que majorava a tarifa de R$ 2,20 para R$ 2,40 foi publicado na quarta (20) e começava a valer a partir de 1º de julho.

A suspensão, segundo o decreto de revogação, é para que as entidades discutam um novo valor para a tarifa.

ENILDA MENDONÇA SEGUE NO COMANDO DA APPI

Em meio à greve dos docentes da rede estadual, a Associação dos Professores Profissionais de Ilhéus (APPI) realizou eleição para definir a nova diretoria.

O pleito foi encerrado ontem (sexta, 18), em clima tranquilo.

A eleição teve chapa única e garantiu, com 97% dos votos, a permanência da professora Enilda Mendonça no comando. Como vice-presidente, foi eleito o professor Cláudio Magalhães.

APPI DE ONTEM, APPI DE HOJE

Essa é a justificativa?

A folha de pagamento da secretaria de educação de Ilhéus, comandada pelo PT, está repleta de contratados. Fontes palacianas garantem que o valor gasto com recursos humanos pode ultrapassar o montante enviado pelo FUNDEB (R$ 4.192.030,19 em fevereiro). À medida que as eleições se aproximam, mais pessoas entram na folha da educação (merendeiras, faxineiros, professores)

Estamos num ano eleitoral e a vereadora Carmelita (PT), ex-presidente do sindicato dos professores (APPI), é a candidata governista ao comando do Palácio Paranaguá. Enilda Mendonça, cunhada da parlamentar, preside a luta dos professores no movimento sindical.

Nesta relação, interesses familiares, sindicais e eleitorais estão fundidos. Essa pode ser a justificativa para o discurso mais ameno da presidente do sindicato, Enilda Mendonça, nos dias atuais.

Antes, Enilda corroborava com as exigências do Ministério Público Estadual, relacionadas à diminuição de contratados e convocação de concursados. Hoje, sequer toca no assunto.

Perguntado por este blog, um dos diretores da APPI, conhecido como Pascoal, nos disse: “não fazemos distinção entre contratados e concursados. Essa exigência cabe ao MP. Nosso papel é defender os interesses de quem está na folha de pagamento”.

Não faz muito tempo, a postura do sindicato era outra.

Antes, em suas entrevistas, Enilda liberava arsenais bombásticos, com denúncias graves sobre a secretaria de educação (lembram do projeto semear?). Hoje, os problemas caíram no esquecimento.

O estereótipo do sindicalista de esquerda se coloca acima do bem e do mal. São especialistas em captar contradições no discurso alheio. Entretanto, quando pegos na mesma situação, agem como gatos selvagens acuados: “o ataque é a melhor defesa”. Às vezes negam até um bom dia.

Qualquer cidadão pode mudar a postura política, rever opiniões e práticas, movido por novos interesses. O estereótipo do sindicalista de esquerda, na visão do próprio, é o único que pode mudar e manter o título de coerente. No resto, qualquer pessoa que “ouse” é “incoerente e está comprado”.

Este blog, esquerdista e não refratário, cuja linha editorial sempre fez oposição ao prefeito Newton Lima, defende a valorização dos educadores e apóia os movimentos sociais. Respeitamos os sindicatos e abrimos espaço para as reivindicações coletivas.

A intenção desse texto é apenas mostrar que o sindicato dos professores de Ilhéus adotou uma postura conveniente e  está mudo. Aceita inúmeros contratados na secretaria municipal de educação (votos certos) e parou de fazer denúncias, devido à condição de sua ex-presidente, rebaixada ao posto de candidata oficial do governo Newton Lima, especialista em rejeição popular.

Nessa entrevista ao programa Alerta Geral, gravada em 01 de setembro de 2011, Enilda Mendonça fundamenta esse texto. Clique na seta para ouvir.

 

 

 

ELEIÇÃO PARA GESTOR ESCOLAR

Um dos pontos de pauta acordados entre a Associação dos Professores Profissionais de Ilhéus (APPI) e a prefeitura na campanha desse ano, é a eleição direta para diretor e vice dos colégios da rede municipal.

A partir de outubro, todos os gestores serão escolhidos por voto direto da comunidade escolar, pondo fim às indicações feitas pelo prefeito.

VAI OU RACHA

Segundo Enilda Mendonça, presidente da Associação dos Professores Profissionais de Ilhéus (APPI), se a prefeitura não quitar o décimo terceiro salário dos funcionários contratados da educação, o ano letivo  do município não será concluído.

A categoria se reúne às 15h de amanhã (quinta-feira, 22), no auditório do antigo Colégio Estadual de Ilhéus, para discutir o assunto. Uma paralisação das atividades não está descartada.

CADÊ O DÉCIMO TERCEIRO?

Esta terça-feira (20) é o último dia para os patrões quitarem o décimo terceiro salário de seus funcionários.

Mas a prefeitura de Ilhéus não se prendeu a esse detalhe. Funcionários contratados da secretaria de educação ainda não sabem quando a grana vai cair nas contas.

Quando a tesouraria do município é procurada, informa que ainda não há previsão para o pagamento, apesar dos contracheques já estarem prontos.

Para agravar ainda mais a situação, segundo a Associação dos Professores Profissionais de Ilhéus (APPI), que também representa outros funcionários da área, a Procuradoria do Município emitiu uma nota afirmando que os contratados não têm direito ao décimo terceiro.

A presidente da APPI, Enilda Mendonça, convocou assembléia para a próxima quinta-feira (22), onde será discutida a situação. O encontro será no auditório do antigo Colégio Estadual de Ilhéus, às 15h.



WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia