Quarta-Feira, 19 de Dezembro de 2018
casa facil prefeitura urucuca prefeitura ubaitaba
bebeto galvao faculdade madre thais cenoe

CÂMARA MARCA SESSÃO EXTRA PARA APRECIAR MUDANÇA DE REGIME DOS SERVIDORES

Câmara de Vereadores de Itabuna. Imagem: Jornal Sport News.

O presidente da Câmara de Vereadores de Itabuna, Chico Reis (PSDB), convocou a sessão extraordinária solicitada pelo prefeito Fernando Gomes (sem partido). O encontro está marcado para as 14 horas dessa segunda-feira (15). Em pauta: a apreciação do projeto de lei que altera o regime de contratação dos servidores municipais do celetista para o estatutário.

O Sindicato dos Servidores Municipais de Itabuna (SINDSERV) afirma que não teve a oportunidade de participar da discussão sobre o conteúdo do projeto de lei.

Ainda de acordo com a entidade, o presidente da Câmara não honrou acordo em que teria se comprometido a só levar a proposta ao plenário da Casa após a volta do calendário legislativo oficial, já que os vereadores estão no período do recesso legislativo. Em resposta, os trabalhadores prometem ocupar o Poder Legislativo nessa segunda-feira.

GREVE NA EDUCAÇÃO: SINDICALISTA AFIRMA QUE VANE E WENCESLAU TRAÍRAM OS PROFESSORES

Norma Guimarães, presidente do Simpi.

Norma Guimarães, presidente do Simpi. Imagem: Gabriela Caldas/Blog do Gusmão.

A greve dos professores da rede municipal de Itabuna, iniciada no dia 22 de maio, expõe contradições no discurso do homem público Vane do Renascer.  

Os educadores afirmam que o vereador Vane defendia os reajustes solicitados pela classe. Agora, como prefeito, o discurso é outro, completamente diferente.

A classe também reclama da falta de condições de trabalho, da violência nas escolas e não se vê representada pela secretária de educação, Dinalva Melo.

Leia a entrevista da Professora Norma Guimarães, presidente do Simpi (sindicato do magistério municipal público de Itabuna).

BG. Durante um protesto no Centro Administrativo Firmino Alves, antes do início da greve, vários professores cantaram o samba da traição para o prefeito Vane. A classe se sente traída por quais motivos?

Norma Guimarães. Ano passado Vane e Wenceslau participaram da nossa caminhada dizendo que os 15% de reajuste que tivemos para os níveis II e III não era justo. Por que agora que ele está no governo acha que é muito? Muitos professores apoiaram a candidatura de Vane, e agora nos sentimos traídos justamente porque ele fez muitas promessas e não está cumprindo. Desde o inicio do ano estamos sofrendo com parcelamento em 16 vezes do mês de dezembro, o corte dos adicionais do plano de carreira, entre outras coisas. O governo Vane mente dizendo que nunca houve um reajuste linear. Houve no primeiro ano do antigo governo. Tivemos 12% para os níveis I II e II. Demos um voto de confiança acreditando na mudança, mas a mudança é para ampliar direitos e não retira-los, como está sendo feito.

BG. Como a senhora analisa o início do governo Vane na educação?

Norma Guimarães. Está havendo um descaso com a nossa categoria. Em janeiro nós trocamos nossas férias por paradas na porta da prefeitura.  Um terço de férias que deveria ser pago em janeiro só foi pago em fevereiro. O retroativo de dezembro o senhor Wenceslau disse que só pagaria em 16 parcelas, pois a dívida não era do governo atual. Nós conseguimos bloquear pouco mais de 1 milhão do governo anterior para pagar o mês de dezembro e Vane queria pagar primeiro os consignados ao invés dos professores. Tivemos que ir ao Ministério Público para conseguir esse pagamento. Desde janeiro foi cortado o adicional noturno, gratificação de diretores e vice-diretores, licença para mestrado e doutorado. Foram cortados também o auxilio deslocamento do pessoal que trabalha no campo e o vale intermunicipal dos professores que moram em outras cidades e trabalham em Itabuna. É um desgaste muito grande para nós. A pauta de revisão salarial foi entregue no dia 27 de março. Tivemos a primeira rodada de negociações sem a presença do prefeito e vice- prefeito. Depois disso eles não fizeram o acordo justo com os professores. Querem reajustar apenas 7,97%. É um absurdo.

BG. Como está a relação entre o sindicato e a secretária Dinalva Melo?

(mais…)

error: Content is protected !!