WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
Terca-Feira, 16 de Outubro de 2018
casa facil prefeitura urucuca prefeitura ubaitaba
cenoe faculdade madre thais faculdade de ilheus

PREÇO DA CESTA BÁSICA SUBIU 15% EM UM MÊS EM ILHÉUS

O custo da cesta básica subiu 15,33% em Ilhéus no mês de janeiro de 2018, na comparação com dezembro de 2017. O preço saltou de R$313,25 para R$361,27.

Itabuna também registrou aumento da cesta básica nesse período, quando o preço da ração mínima cresceu de R$303,80 para R$335,36, acréscimo de 10,39%.

Nas duas cidades, os produtos que apresentaram aumento no preço foram: tomate, banana da prata, manteiga, açúcar, carne, café e pão. Já os preços do feijão, da farinha de mandioca, do óleo de soja, do arroz e do leite caíram nos dois municípios.

As informações são do Departamento de Ciências Econômicas da Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC).

BANANA PUXA AUMENTO DO PREÇO DA CESTA BÁSICA EM ILHÉUS

bananasA Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia divulgou ontem (10) a variação do preço médio da cesta básica em Ilhéus entre os meses de novembro e dezembro de 2016.

Dos doze produtos que compõem a cesta básica, sete apresentaram aumento no preço: banana (27,23%), leite (19,36%), farinha de mandioca (9,12%), óleo de soja (4,08%), carne (3,36%), açúcar (2,29%) e café (1,89%). Os demais itens apresentaram redução do custo: feijão (18,89%), tomate (16,40%), manteiga (8,76%), arroz (4,70%) e pão (0,46%).

Em dezembro, para o trabalhador que recebe um salário mínimo, o tempo de trabalho para se obter a cesta básica em Ilhéus foi de 93 horas e 41 minutos, um comprometimento de 42,59% (R$ 344,77) da renda, 1,16% a mais que no mês anterior.

No ano de 2016, de janeiro a dezembro, a cesta básica em Ilhéus reduziu 3,53%. O tomate apresentou a maior queda no preço (58,53%). Dentre os itens que apresentaram aumento, os que mais se destacaram foram o leite (51,89%) e a farinha de mandioca (51,71%).

DIEESE: SALÁRIO MÍNIMO IDEAL SERIA DE R$ 3.118,62

Imagem: Marcelo Camargo/Agência Brasil.

Imagem: Marcelo Camargo/Agência Brasil.

Da Agência Brasil

Os produtos da cesta básica ficaram mais caros em janeiro, na grande maioria das capitais, segundo Pesquisa Nacional da Cesta Básica pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese). Houve elevação em 17 das 18 capitais pesquisadas e as principais altas ocorreram em Salvador (11,71%); Aracaju (7,79%), Goiânia (7,48%) e Brasília (7,26%).

A exceção foi Manaus, onde o valor da cesta caiu 0,89%, passando para R$ 317,84. Em 12 meses, a maior alta foi verificada em Aracaju, 23,65%. Apesar disso, a capital sergipana apresenta o menor valor com R$ 264,84, seguida de Natal, com R$ 277,56, alta de 3,29%; e João Pessoa, com R$ 278,73 e alta de 2,47%.

A cesta mais cara foi encontrada em São Paulo, onde o consumidor paga R$ 371,22 , valor 4,81% acima do registrado em dezembro último e 14,76% maior do que em janeiro do ano passado. Segundo a lista dos maiores valores, Porto Alegre aparece em segundo lugar com R$ 361,11 ou 3,6% acima do mês anterior e 12,48%  a mais que no mesmo mês de 2014.

(mais…)

CESTA BÁSICA DE SALVADOR É A MAIS CARA ENTRE 18 CAPITAIS

Salvador teve a maior variação do preço da cesta básica em 2013 e a segunda maior nos últimos 12 meses, de acordo com a pesquisa do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese) em 18 capitais do País.

Entre janeiro e março deste ano, a variação verificada  foi de 23,75%. A capital baiana registrou 32,63% de aumento no preço dos produtos básicos, de abril do ano passado até março deste ano, e quase obteve um empate técnico com Fortaleza, que registrou a maior alta do período, de 32,78%.

O feijão teve alta de 35,92% este ano, o que é consequência da redução da área plantada e da produção no Estado, que é o terceiro maior produtor do País.

A supervisora-técnica do Dieese, Ana Georgina Dias, acredita que a seca seja o principal motivo dessa elevação de preços. “Parte daquilo que é consumido em Salvador é produzido no próprio Estado”, disse.

O maior grupo de produtores são os agricultores familiares, os mais afetados pela estiagem que atinge 60% do território baiano correspondente ao semiárido. Informações do A Tarde.

DILMA ANUNCIA DESONERAÇÃO DA CESTA BÁSICA

Da Agência Brasil

cesta-basicaA presidenta Dilma Rousseff anunciou hoje (8) a desoneração de todos os produtos da cesta básica, que passarão a ser isentos de impostos federais. A medida foi anunciada durante pronunciamento em rede nacional de rádio e televisão por ocasião do Dia Internacional da Mulher.

O governo também ampliou o número de itens que compões a cesta básica e a lista de produtos que terão impostos federais reduzidos a zero inclui: carnes (bovina, suína, aves e peixe), arroz, feijão, ovo, leite integral, café, açúcar, farinhas, pão, óleo, manteiga, frutas, legumes, sabonete, papel higiênico e pasta de dentes. Parte desses produtos já estava isenta de Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) e agora serão liberados da alíquota de 9,35% do PIS/Cofins. A desoneração será regulamentada por uma medida provisória e um decreto, publicados hoje em edição extra do Diário Oficial da União.

“Espero que isso baixe o preço desses produtos e estimule a agricultura, a indústria e o comércio, trazendo mais empregos. Com essa decisão, você, com a mesma renda que tem hoje, vai poder aumentar o consumo de alimentos e de produtos de limpeza e ainda vai ter uma sobra de dinheiro para poupar ou aumentar o consumo de outros bens”, disse a presidenta, falando especialmente às mulheres.

O governo espera que a isenção de impostos federais leve a redução de pelo menos 9,25% no preço das carnes, do café, da manteiga e do óleo de cozinha, e queda de 12,25% no preço da pasta de dentes e dos sabonetes.

CUSTO DA CESTA CAI EM ILHÉUS E DISPARA EM ITABUNA

O preço da cesta básica em Itabuna teve a maior alta dos últimos meses, passando de R$ 212,53 em maio para R$ 216,75 em junho. O tomate foi o vilão, com alta de 20,65%.

Do outro lado, o feijão apareceu em queda, acompanhado do açúcar, que evitaram uma alta maior no valor final da cesta.

Ao contrário da cidade vizinha, em Ilhéus a cesta básica apresentou uma queda considerável, levando o valor de R$ 214,06 para R$ 211,97.

Ajudou na redução o preço da carne, com queda de 7,77%, segundo dados da Universidade Estadual de Santa Cruz.

TOMATE É O VILÃO DA CESTA BÁSICA

O preço do tomate elevou o custo total da cesta em Ilhéus e Itabuna.

O levantamento mensal do custo da cesta básica apontou um aumento recorde dos itens no mês de novembro, comparado a outubro.

Em Ilhéus, o aumento no custo foi de 12,68%, saindo de R$ 183,38 em outubro para R$ 206,00  no último mês. O preço do tomate, que subiu 85% empurrou o custo total para as alturas, outros produtos também ajudaram, como a carne e farinha.

Na cidade vizinha, Itabuna, a cesta básica também subiu consideravelmente, de 183,05 para R$ 194,66. Contribuíram para a guinada, segundo o boletim mensal da UESC, os preços do tomate, da banana e da carne.

CUSTO DA CESTA BÁSICA RECUA EM ILHÉUS E ITABUNA

O custo da cesta básica em Ilhéus diminuiu 0,05%, de R$183,48 em setembro para R$183,38 em outubro. A redução no preço do tomate, da carne e do arroz garantiu a estabilidade da cesta no mês passado.

A banana, café e feijão apresentaram comportamento contrário, com altas significantes.

Em Itabuna, o custo da cesta básica, em outubro, caiu 4,19% em relação a setembro, de R$191,06 para R$183,05.

Segundo boletim da UESC, a queda, de 28,15%, no preço da banana foi o que mais influenciou no comportamento. Tomate, carne e feijão foram os produtos que também apresentaram retração de preço.

CUSTO DA CESTA BÁSICA SOBE EM ILHÉUS E ITABUNA

O custo da cesta básica em Itabuna passou de R$ 187,05 em agosto para R$ 191,06 em setembro. A alta significativa de 26,6% no preço da banana puxou os preços para cima. Produtos como feijão, carne e arroz também apresentaram alta.

Já o pão, manteiga e tomate registraram redução de preço. No ano, a cesta básica, em Itabuna, acumula aumento de 13,52%.

Em Ilhéus, o preço da cesta básica ficou praticamente estável, passando de R$ 182,01 em agosto para R$ 183,48 em setembro. Com alta de 4,32%, o feijão foi o item com maior aumento, seguido pelo arroz e carne.

Segundo boletim mensal da Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC), os preços da banana e do leite caíram levemente.

CUSTO DA CESTA BÁSICA RECUA EM ILHÉUS E SOBE EM ITABUNA

O custo da cesta básica em Ilhéus caiu significativamente no mês passado, apresentando redução superior a 4%, de R$191,23 em julho para R$182,01 em agosto.  A queda no preço do tomate em 24,80%, da banana (-12,98%) e do arroz (-2,64%) contribuiu para esse recuo mensal.

Porém, o preço do leite, seguido pelo feijão, e o café apresentaram leves altas, freando a queda dos preços.

Já em Itabuna, o custo da cesta básica, no mesmo período, aumentou 1,02%, de R$185,17 para R$187,05. O feijão a carne e o açúcar foram os principais responsáveis pela alta.

Segundo boletim da UESC, o aumento no custo em agosto implicou em diminuição no poder de compra do trabalhador. O comprometimento do salário mínimo líquido passou de 36,93% em julho para 37,30% no último mês, em Itabuna.

CUSTO DA CESTA BÁSICA CAI EM ILHÉUS E SOBE EM ITABUNA

O custo da cesta básica em Ilhéus diminuiu 3,04%, de R$193,11 em abril, para R$187,25 em maio. Além da redução de 24,95% no preço da banana, o arroz,  a manteiga e o óleo também apresentaram queda.

Segundo boletim da UESC, o tomate, farinha, feijão e carne tiveram altas significativas.

Já em Itabuna o preço da cesta básica aumentou 2,83% em relação a abril, de R$186,67 para R$191,95 em maio. A elevação de 10,34% no valor do tomate foi o que mais influenciou na alta.

CUSTO DA CESTA BÁSICA CAI EM ILHÉUS

O custo da cesta básica em Ilhéus diminuiu 8,37%. De R$210,75 em março passou para R$193,11 em abril. A redução de 26,80% no preço do tomate foi o que mais influenciou nessa queda. Entre os produtos que também apresentaram redução estão a carne, banana e o pão.  Já o preço do café e do óleo de soja tiveram aumento significativo.

Segundo boletim da UESC, a queda no custo da cesta básica proporcionou aumento no poder de compra em abril, comparativamente ao mês de março. O comprometimento da renda com a alimentação que foi de 42,03% em março, passou para aproximadamente 38,51% em abril.

CESTA BÁSICA AUMENTA EM ILHÉUS E ITABUNA

O custo da cesta básica na cidade de Ilhéus aumentou 7,28%, passou de 168,55 reais em setembro para 180,82 em outubro. A elevação de 31,54% no preço do feijão foi o que mais influenciou no crescimento desse custo. Os outros produtos que apresentaram comportamento semelhante foram: açúcar (13,56%), banana (8,69%), pão (7,12%), tomate (4,96%), manteiga (4,44%), carne (4,22%), óleo de soja (4,18%), café (3,15%) e leite (0,68%).

Em Itabuna, o custo da cesta básica aumentou 4,28% em relação a setembro, de 168,31 passou para 175,51 em outubro. A elevação no preço do feijão de 24,63% foi também o que maior responsável pelo custo da cesta. Outros produtos que tiveram comportamento semelhante foram: açúcar (15,56%), pão (13,74%), banana (5,44%) e manteiga (3,75%).

Já os produtos que apresentaram redução de preço foram: carne (-1,68%), tomate (-1,59%), leite (-1,38%), óleo de soja (-1,12%) e café (-0,80%).

VALOR DA CESTA BÁSICA DIMINUI EM ILHÉUS E AUMENTA EM ITABUNA

O custo da cesta básica, em Ilhéus, reduziu em 0,21%. De 168,91 reais em agosto passou para 168,55 reais em setembro. Os produtos que tiveram maior queda foram: banana (-12,74%), pão (-7,21%), tomate (-6,20%), manteiga (-3,96%), leite (-2,01%).

Ao analisar os últimos seis meses, verifica-se diminuição no custo da cesta básica em Ilhéus de 8,11%. Nesse período, o produto com maior redução de preço foi o tomate (-57,84%), enquanto o feijão sofreu o maior aumento (42,98%).

Em Itabuna, o valor da cesta básica aumentou 1,67% em relação a agosto. De 165,55 reais passou para 168,31 reais em setembro. A elevação no preço do açúcar (8,43%), feijão (7,75%), óleo de soja (7,63%) e carne (4,84%) foi responsável por esse acréscimo.

(mais…)

error: Content is protected !!