WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
Quarta-Feira, 22 de Novembro de 2017
cenoe faculdade madre thais

VÍDEO: GRUPO ESPANCA DOIS HOMENS NA AVENIDA ITABUNA

                    Imagem extraída do vídeo disponível abaixo do texto.

Um visitante do Blog do Gusmão usou o WhatsApp para nos enviar um vídeo (veja abaixo do texto). As imagens mostram o momento em que quatro homens espancaram outros dois, na avenida Itabuna, em Ilhéus.

Segundo o visitante, um dos homens espancados que aparecem no vídeo é o jovem Luiz Felipe, que tem vinte e três anos. A outra vítima, cujo nome ainda não conseguimos identificar, seria um amigo de Luiz Felipe. Uma câmera de segurança registrou a cena na madrugada do último domingo (12), por volta das 2 horas.

O motivo da agressão teria sido uma briga numa festa realizada na noite de sábado (11), à margem da rodovia Ilhéus-Itabuna. Felipe e o amigo estão internados na unidade de tratamento intensivo do Hospital Geral Luiz Viana Filho, ambos em estado grave.

Ainda de acordo com a pessoa que procurou o blog, o grupo usou o carro do vídeo para atropelar a dupla agredida.

O visitante afirma que é amigo da família de Luiz Felipe. Segundo ele, os parentes do jovem estão revoltados com o fato dos agressores terem sido detidos na tarde de segunda-feira (13) e soltos no mesmo dia.

Hoje (14), em contato com o Blog do Gusmão por meio do WhatsApp, a delegada Andréa Oliveira, da 7ª COORPIN (a delegacia de Ilhéus), explicou que os suspeitos foram liberados porque não houve flagrante. Contudo, o caso é “apurado como tentativa de homicídio”, informou Oliveira. Assista o vídeo.

ESTUDANTE DA UESC ENCONTRADO MORTO COMPROU ARMA HÁ DOIS MESES

Silvoney da Hora dos Santos. Imagem: Rede Social/Facebook.

Autorretrato de Silvoney da Hora Santos publicado no Facebook.

Na manhã desse domingo (1º), o estudante e agente penitenciário Silvoney da Hora Santos foi encontrado morto na sua casa, no Alto da Conquista, em Ilhéus, com um tiro na cabeça.

O Blog do Gusmão apurou que o jovem havia comprado uma pistola legalmente no último mês de agosto, com o porte de arma também obtido há pouco tempo.

Nesta segunda (2), conversamos por telefone com a delegada Andréa Oliveira, responsável pelo setor de homicídios da 7ª Coordenadoria de Polícia do Interior (COORPIN), a delegacia de Ilhéus. Oliveira nos informou que o caso de Silvoney não cabe ao seu departamento, pois a investigação da Polícia Civil trabalha com a hipótese de suicídio. Conforme a delegada, a casa do jovem não tinha sinais de arrombamento nem de outro tipo de violação.

Imagens que circulam na internet mostram o corpo de Silvoney caído para trás sobre a cama, com uma pistola presa entre as duas pernas, que estavam cruzadas. O celular estava na altura da sua virilha, e o notebook, à sua frente.

Há indícios de que ele faleceu na manhã de sábado (30), vinte e quatro horas antes de ser encontrado, depois de enviar mensagens com pedido de desculpas para uma mulher com quem mantivera relacionamento.

De acordo com a delegada, não há previsão para o resultado da perícia do Departamento de Polícia Técnica, que não é subordinado à Polícia Civil. A demora da emissão desse tipo de laudo tem sido um problema recorrente para as investigações policiais na Bahia.

Silvoney da Hora Santos estudava direito na UESC e trabalhava há pouco mais de um ano no presídio Ariston Cardoso, em Ilhéus. Nesse domingo, colegas de trabalho levaram o seu corpo para o sepultamento em Teolândia, sua Terra Natal.

MENINA DE 11 ANOS MATA JOVEM EM BAR DE ILHÉUS

Imagem ilustrativa.

Imagem ilustrativa.

Do G1

Uma menina de 11 anos matou uma jovem de 26, dentro de um bar da cidade de Ilhéus, região sul da Bahia. A situação ocorreu na madrugada desta quinta-feira (18). Segundo a polícia, ela agrediu a vítima a golpes de canivete, após uma briga, que foi registrada por volta das 4h.

Segundo a delegada Andréa Oliveira, o caso foi motivado por ciúmes. A criança confessou à polícia o crime. “A menor disse que estava no bar com a mãe, sentada, tomando refrigerante, quando elas [criança e mãe] começaram a dançar. A vítima, que estava com o namorado, ficou com ciúmes por conta da menina. A criança disse que, quando ela foi ao banheiro, a vítima foi atrás, puxou o cabelo dela e a briga começou. Então ela tirou o canivete da calcinha e atacou a mulher”, informou Oliveira.

Testemunhas da situação também foram ouvidas pela polícia. “As pessoas que estavam no bar disseram elas foram às vias de fato e que, depois da briga, a mulher foi embora, tropeçou, caiu e a menina foi por trás com o canivete e desferiu contra ela. O namorado da vítima já tinha ido embora”, detalhou a delegada. A vítima chegou a ser encaminhada para o hospital, mas não resistiu e morreu.

A criança foi ouvida e encaminhada para Vara da Infância e Juventude de Ilhéus. De acordo com a delegada, ela foi liberada porque tem apenas 11 anos e não pode cumprir medida socioeducativa. Ainda não há confirmação da polícia se a mãe estava no bar.

LAUDO INOCENTA FABIO BARRETO DA ACUSAÇÃO DE TENTATIVA DE ESTUPRO, AFIRMA ADVOGADO

Fabio Barreto pode morrer dentro do presídio. Segundo Paulo Oliveira "armaram" contra o seu cliente.

Fabio Barreto pode morrer dentro do presídio. Segundo Paulo Oliveira “armaram” contra o seu cliente.

O Blog do Gusmão entrevistou o advogado criminalista Paulo Oliveira, responsável pela defesa de Fabio Barreto, preso no dia 23 de julho por tentativa de assassinato contra o estudante Igor do Carmo, membro do grupo Reúne Ilhéus.

Fabio Barreto também é investigado devido a uma suposta tentativa de estupro contra um menor,  e responde processos por lesões corporais.

Na entrevista, Paulo Oliveira rebate as acusações da delegada Andrea Oliveira contra o seu cliente, publicadas neste blog na última quinta-feira, dia 24.

Áudio gravado sexta-feira, 25 de julho.

Principais destaques:

Segundo o advogado, as testemunhas contrárias a Fabio Barreto integram o grupo Reúne Ilhéus e não agiram com isenção;

Paulo Oliveira fala que, possivelmente, um advogado do Reúne Ilhéus orientou as testemunhas;

Fabio Barreto nunca foi um santo, mas não deve ser julgado pelo histórico de confusões;

“Prisão foi arbitrária e lembra o tempo da ditadura militar”, afirma o defensor;

Um vídeo que inocenta;

“Fabio Barreto não é marginal, nunca se envolveu com drogas e jamais utilizou armas”;

Querem se vingar de Fabio Barreto com acusações infundadas;

Laudo “definitivo” da polícia técnica prova que Fabio Barreto não cometeu estupro. Menor deu um depoimento que altera o caso.

Advogado teme pela vida de Fabio Barreto que está isolado dentro do Presídio Ariston Cardoso. Presos juraram seu cliente.

Ouça a entrevista.