WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia

reserva sapetinga massi hospital sao jose


impacto cred

transporte ilegal
abril 2017
D S T Q Q S S
« mar    
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
30  

:: ‘Dia Internacional da Mulher’

OAB DE ILHÉUS DISCUTE PRESENÇA DA MULHER NO MUNDO JURÍDICO

mulher-politicaÀs 17 horas da próxima sexta-feira (24), a subseção ilheense da OAB vai sediar debate sobre a presença feminina no cotidiano das práticas jurídicas. O encontro vai marcar a comemoração do mês da mulher.

A OAB de Ilhéus fica na rua Quatorze de Agosto, número 80, bairro Boa Vista, perto do estádio Mário Pessoa.

DISCURSO DE TEMER NO DIA DA MULHER NOS LEVA AO SÉCULO XII

wilson gomesPor Wilson Gomes/publicado no Facebook

“Tenho absoluta convicção (…) do quanto a mulher faz pela casa, pelo lar. Do que faz pelos filhos. E, se a sociedade de alguma maneira vai bem e os filhos crescem, é porque tiveram uma adequada formação em suas casas e, seguramente, isso quem faz não é o homem, é a mulher”, declarou o presidente em seu discurso de pouco mais de dez minutos no Palácio do Planalto. O peemedebista ainda disse que a mulher tem uma grande participação na economia do país porque é “capaz de indicar os desajustes de preços em supermercados” e “identificar flutuações econômicas no orçamento doméstico”. “Na economia, também, a mulher tem uma grande participação. Ninguém mais é capaz de indicar os desajustes, por exemplo, de preços em supermercados mais do que a mulher. Ninguém é capaz melhor de identificar eventuais flutuações econômicas do que a mulher, pelo orçamento doméstico maior ou menor”, afirmou.

Então, ficamos combinados assim: Lula, o apedeuta, falava de improviso e desacertava a gramática. Dilma, a confusa, a balbuciante, acertava a gramática, mas desconcertava a lógica. Horríveis. Enfim, felizmente,temos um presidente de que nos orgulhar, em gramática e oratória. Já a sua compreensão de mundo é desconcertante e o seu sentido da realidade é de um desacerto desalentador. Eis aí, em poucas linhas e em rebuscada retórica, o que ser mulher no século XXI significa para Temer. Em suma, descritas em pensamento cristalino e gramática consistente, as mulheres são importantes para o mundo porque nos lavam as cuecas, economizam na feira, deixam-nos a casa asseada e a mesa posta, e, depois de nos deixar fazer nelas os nosso filhos, ainda se ocupam dos nossos petizes que, se a fortuna nos sorrir, serão varões pimpantes que sairão a dominar o mundo. É isso. Fora o presidente ignorantão que nos envergonhava! Abaixo a presidente balbuciante, que nos dava nos nervos! Vida longa ao presidente de mentalidade troglodita que nos governa com fala clara e mentalidade obscurantista. Bem-vindos ao século XII, meus amigos.

Wilson Gomes é professor da Universidade Federal da Bahia. Coordena pesquisas sobre comunicação e política.

ENTREVISTA: PROFESSORA DA UESC EXPLICA OS DESAFIOS DO FEMINISMO

Maíra Tavares. Imagem: Facebook/Reprodução.

Maíra Tavares. Imagem: Facebook/Reprodução.

Na noite dessa terça-feira (7), via Facebook, a professora Maíra Tavares Mendes, do Departamento de Ciências Biológicas da UESC, concedeu entrevista ao Blog do Gusmão. Em pauta, o Dia Internacional da Mulher, comemorado nesta quarta-feira (8), e os desafios do feminismo.

A professora de 32 anos não titubeia ao se apresentar como feminista. Na entrevista abaixo, reflete sobre a presença do machismo e as suas particularidades dentro da universidade. Militante do Partido Socialismo e Liberdade, também fala sobre a defesa da descriminalização do aborto como causa abraçada pelo PSOL. Na segunda-feira (6), o partido levou o tema ao Supremo Tribunal Federal.

O feminismo ganhou muita força nos últimos tempos. Na entrevista, Maíra cita o papel de destaque das mulheres nas manifestações contra o atual presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, e Eduardo Cunha (PMDB-RJ), ex-presidente da Câmara dos Deputados. Leia.

Blog do Gusmão – Com qual idade você passou a se identificar com o feminismo?

Maíra Tavares Mendes – Entrei em contato com feminismo na universidade, com cerca de 18 anos, quando conheci muitos coletivos. Quando adolescente, tive contato não sistematizado com outras expressões que hoje eu chamaria de feministas, como a expressão cultural das mulheres (era muito fã de artistas que falavam em “Girl Power”) ou a indignação com professores que faziam piadas machistas em sala de aula no meu ensino médio. Teve um episódio em que meus pais foram até a escola cobrar da diretora, e ela falou que nunca gostou de “patrulhamento ideológico”. Mesmo assim, depois disso o professor nunca mais fez piadas do tipo na sala. Acho que foi minha primeira pequena vitória feminista!

Blog do Gusmão– Na universidade, ambiente com pessoas escolarizadas, o movimento feminista enfrenta menos obstáculos do que em outros meios sociais?

Maíra Tavares Mendes – O feminismo enfrenta obstáculos diferentes, mas eu não diria que na academia são menores do que em outros locais. Infelizmente existe uma falsa correlação entre machismo e ignorância, que ignora a condição estrutural do machismo na nossa sociedade – as mulheres são historicamente responsáveis por trabalho não pago. Há variados graus de machismo que se manifestam em todos os estratos sociais: o mais violento é o feminicídio. Há muitos exemplos de pessoas com boa condição financeira que não conseguem lidar com o sentimento de posse da mulher. Na UESC tivemos uma estudante que faleceu no mês de janeiro exatamente nestas circunstâncias. Também há diversos relatos, que muitas vezes ficam no silêncio, de abuso sexual entre a comunidade universitária. Segundo pesquisa recente do Instituto Anis, 85% das estudantes brasileiras têm medo de ser estupradas. Escuto diversos relatos de estudantes que são assediadas por seus colegas e professores. É uma situação muito concreta em que o medo de denunciar ainda persiste, pois a primeira reação é a de culpabilizar a vítima. Não é todo mundo que tem disposição para arcar com as consequências de uma denúncia. No entanto, o que é mais insidioso na universidade é a violência simbólica, que são as inúmeras estratégias de invisibilizar, menosprezar ou silenciar as mulheres, como acreditar que esta discussão está superada, ou não conseguir identificar quando determinadas situações estão relacionadas à condição de gênero. Estas estão amplamente distribuídas no nosso cotidiano e levam até mesmo ao adoecimento, pois muitas vezes a pessoa não encontra apoio na instituição ou nas pessoas com quem convive.

BG – Quais são as principais pautas do movimento feminista no Brasil atual?

:: LEIA MAIS »

MADRE THAÍS PROMOVE PALESTRAS E AÇÕES NO DIA DA MULHER

FMT LOGOPara comemorar o Dia Internacional da Mulher, celebrado nessa quarta-feira (8), a Faculdade Madre Thaís (FMT) vai realizar uma série de atividades. A programação incluirá palestras e prestação de serviços.

Às 19 horas dessa terça-feira (7), o auditório da FMT vai sediar palestra da professora Sandra Cunha Gonçalves, que falará sobre os desafios e as conquistas da mulher como profissional da engenharia. A sede da faculdade fica na Avenida Itabuna, número 1491.

Na quarta-feira (8), as atividades ocorrerão no estacionamento do Gabriela Center, ao longo de todo o dia. Em parceria com a Secretaria Municipal de Saúde, a faculdade vai oferecer os seguintes serviços para as mulheres de Ilhéus: vacinação, aferição da pressão arterial, teste de glicemia, verificação do tipo sanguíneo, massagem, avaliação da postura e atendimento jurídico.

Também na quarta-feira, à noite, a juíza Wilma Alves Santos Vivas, a defensora pública Adriana Almeida Albergaria e a promotora de Justiça Biana Geisa Santos Silva vão mediar uma conferência com o tema “Mulher, poder e decisão”. Na noite de quinta-feira, o mesmo local vai acolher uma palestra sobre o papel da mulher no mercado de trabalho.

DIA DA MULHER É TEMA DE SESSÃO ESPECIAL NA CÂMARA DE ILHÉUS

Sessão está marcada para as 15h desta quinta-feira.

Sessão está marcada para as 15h desta quinta-feira.

A Câmara de Vereadores de Ilhéus vai realizar uma sessão especial sobre o Dia Internacional da Mulher (8 de março). O debate está marcado para as 15 horas dessa quinta-feira (9), no plenário da Casa.

Em tempo: nenhuma das dezenove cadeiras da Câmara de Ilhéus é ocupada por mulher. A iniciativa da Mesa Diretora abre uma brecha para a voz feminina na Casa do Povo. 

NÚCLEO DO PSOL DEBATE LUTAS DAS MULHERES EM ASSENTAMENTO

Comunidade do Assentamento Frei Vantuy recebeu militantes do Núcleo de Resistência do PSOL.

Comunidade do Assentamento Frei Vantuy recebeu militantes do Núcleo de Resistência do PSOL.

O Núcleo de Resistência do PSOL de Ilhéus visitou o Assentamento Frei Vantuy no Dia Internacional da Mulher, comemorado no último domingo (8 de março). Militante do partido e professora da Universidade Estadual de Santa Cruz, Maíra Mendes conduziu o debate sobre as lutas sociais enfrentadas pelas mulheres contemporâneas.

 As assentadas discutiram temas como: participação de mulheres nos espaços públicos, direitos trabalhistas e divisão do trabalho doméstico.

O Assentamento Frei Vantuy é reconhecido pela liderança feminina na gestão da Associação de Produtores. As diretoras da associação, Maísa e Méri, ressaltaram que a história do assentamento caminhou junto com o processo de conscientização social das mulheres. 

Maísa explica que as mulheres já alcançaram muitas conquistas, mas, a luta não acabou. “Antes mulher não podia nem participar da assembleia. Hoje fazemos muitas coisas, mas ficamos sobrecarregadas, por conta do trabalho doméstico, que ainda não é dividido”.

Jorge Luiz, coordenador do Núcleo da Resistência, reforçou a importância do protagonismo das mulheres e afirmou que “o PSOL é o partido que verdadeiramente apoia as lutas populares, como a afirmação social da mulher, das periferias urbanas e rurais, dos negros e do povo pobre trabalhador”.

MADRE THAÍS OFERECEU SERVIÇOS MÉDICOS NO DIA DA MULHER

Faculdade Madre Thaís homenageou mulheres com uma série de serviços gratuitos prestados por estudantes e professores da instituição.

Faculdade Madre Thaís homenageou mulheres com uma série de serviços gratuitos prestados por estudantes e professores da instituição.

Alunos e professores dos cursos de Enfermagem, Biomedicina e Fisioterapia da Faculdade Madre Thaís (FMT) promoveram atividades voltadas à saúde e bem-estar do público feminino, em comemoração ao Dia Internacional da Mulher (8). O evento ocorreu no último sábado (7).

As mulheres que visitaram os pontos de atendimento tiveram acesso a serviços de aferição de pressão, tipagem sanguínea, glicemia, massagem, prescrição de exercícios, avaliação postural, aula de zumba, manicure, cabeleireiro, central de homenagens com sorteio de brindes, voz e violão.

“Com as atividades de prestação de serviço à comunidade, comum a todos os cursos da Faculdade Madre Thaís, os estudantes ganham experiência para o mercado de trabalho, enquanto a população se beneficia, nesse caso, para ficar em forma e usar outros serviços sem gastar nada,” frisa a diretora pedagógica Taitiana Barcelos.

MADRE THAÍS COMEMORA DIA INTERNACIONAL DA MULHER

Imagem: GW Curitiba.

Imagem: GW Curitiba.

A Faculdade Madre Thaís (FMT) vai comemorar o Dia Internacional da Mulher no próximo sábado (7), véspera da data oficial em homenagem às mulheres. O evento será realizado no estacionamento do Gabriela Center e começará às 8 horas da manhã.

As mulheres que visitarem o local poderão realizar exames médicos (aferição de pressão, tipo sanguíneo e glicemia) e terão acesso a serviços prestados por manicures, cabeleiros e massagistas. Também haverá aula de zumba, além de sorteio de brindes e outras atividades. 

“A FMT no papel de instituição difusora e produtora do conhecimento tem o compromisso de levar às pessoas os benefícios advindos da aquisição e da aplicação dos saberes dos seus cursos de graduação e pós-graduação. Ações de responsabilidade social dão oportunidades ao aluno de aplicar teorias e aprender a desenvolver uma postura ética e responsável,” frisa a diretora pedagógica da faculdade, Tatiana Barcelos.

ASSASSINATO DE MULHERES NA BAHIA SUPERA MÉDIA NACIONAL

Do Bahia 247

morteNo Dia Internacional da Mulher, uma notícia triste para as baianas. O Mapa da Violência 2012, divulgado pelo Ministério da Justiça, revela que a Bahia ocupa a sexta posição em homicídios de mulheres, com a taxa de 6,1 mortes para cada grupo de 100 mil mulheres. O número é superior à média nacional de 4,6 assassinatos.

Mapa revela ainda que nos últimos 30 anos, foram mortas no país acima de 92 mil mulheres. O número de mortes nesse período passou de 1.353 para 4.465, o que representa um aumento de 230%, mais que triplicando o quantitativo de mulheres mortas.

O Núcleo Especializado na Defesa da Mulher da Defensoria Pública da Bahia (Nudem) atendeu, apenas em 2012, 4.058 mulheres agredidas ou que receberam ameaças de agressão/morte. Mais da metade dos agressores foram identificados como os próprios companheiros, maridos ou ex-companheiros das vítimas, segundo matéria do Bahia Notícias.

Ao procurar a Defensoria Pública, a vítima de violência é atendida pelas defensoras, que analisam a situação apresentada e verificam que medidas deverão ser adotadas. Dependendo do caso, a instituição poderá entrar com ações de medidas de urgência, em casos onde a vítima corre sério risco de ser agredida ao voltar para casa depois de fazer a denúncia.

DILMA MANDA RECADO PARA HOMENS QUE AGRIDEM MULHERES

No pronunciamento que fez em rede nacional de rádio e tevê na noite de ontem (sexta, 08), pelo Dia Internacional da Mulher, a presidente Dilma deixou um recado para agressores de mulheres.

Assim a presidente concluiu o pronunciamento: “Não esqueçam jamais que a maior autoridade deste país é uma mulher, uma mulher que não tem medo de enfrentar os injustos nem a injustiça, estejam onde estiverem”.

Nos onze minutos que ocupou a telinha, Dilma falou também do fim da cobrança de impostos federais sobre produtos da cesta básica. A medida deve gerar economia de 9% no bolso dos consumidores. Confira o pronunciamento.

ITABUNA: 7 MIL CASOS DE AGRESSÃO CONTRA MULHERES

Ivete Santana. Foto: Oziel Aragão.

Segundo levantamento da Delegacia Especial de Atendimento à Mulher (Deam) em Itabuna, a cidade teve pouco a comemorar ontem (quinta-feira, 08), quando foi comemorado o Dia Internacional da Mulher.

Nos últimos 4 anos, a delegacia registrou mais de sete mil boletins, a maior parte dos casos trata de agressões físicas.

A delegada responsável pela unidade, Ivete Santana, conversou com o Agora na Rede e afirmou que os números podem ser bem maiores, se não fosse o medo que as vítimas têm de denunciar os agressores, muitas vezes seus parceiros.

Clique aqui e confira a entrevista.

ISOLADO, ALISSON PROCURA A PLENÁRIA

Alisson Mendonça se aproxima da Plenária.

Isolado dentro do PT, o vereador Alisson Mendonça parece buscar refúgio na Plenária Unificada.

No encontro realizado pelo grupo político na noite de ontem (quinta-feira, 08), em homenagem ao Dia Internacional da Mulher, o vereador marcou presença, junto com o empresário e pré-candidato do PT à prefeitura, Nilton Cruz.

A presença de Alisson pode significar uma oxigenação no grupo, que conta com 10 partidos, mas vem sofrendo baixas constantemente. 

DIA INTERNACIONAL DA MULHER

Vídeo promocional da Volks em homenagem ao Dia da Mulher, comemorado nessa quinta-feira (08). Vale a pena conferir.

CAIXA FORNECE CPF GRATUITO ÀS MULHERES

A Caixa Econômica Federal vai oferecer às mulheres, no período de 9 a 11 de março, o serviço de inscrição gratuita no Cadastro de Pessoa Física (CPF), em todas as agências do banco.

O intuito da iniciativa é comemorar o Dia Internacional da Mulher (8 de março).

Segundo a Caixa, o objetivo é possibilitar o acesso das mulheres às políticas públicas do governo federal: Programa Fome Zero, Bolsa Família e o Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf), além de facilitar o acesso à inclusão bancária e ao microcrédito.

LUTA, UM SUBSTANTIVO FEMININO

Por Josias Gomes

A Secretaria Especial de Políticas para as Mulheres produziu um livro precioso sobre as valorosas mulheres que combateram a cruel ditadura militar (1964 a 1985). À obra, publicada pela editora Caros Amigos, não poderia ser atribuído outro título senão “Luta, Substantivo Feminino”. Mais justo, impossível. 

As mulheres, não somente as guerreiras que combateram a ditaduta, mas as que combatem no seu dia-a-dia toda sorte de dificuldades, preconceitos e violência, têm por mérito e direito todas as conquistas que vêm acumulando nas últimas décadas. Não somente o voto, mas a participação política efetiva e qualificada.

Não somente o acesso ao mercado de trabalho, mas a garantia do respeito e tratamento livre de discriminações.

Quantas mulheres tiveram papel decisivo para que as conquistas pudessem hoje ser festejadas, embora a “luta, substantivo feminino” ainda não tenha alcançado todos os seus objetivos.

:: LEIA MAIS »



WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia