WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
Segunda-Feira, 22 de Outubro de 2018
casa facil prefeitura urucuca prefeitura ubaitaba
faculdade madre thais cenoe faculdade de ilheus

HOSPITAL COSTA DO CACAU NEGA INFORMAÇÕES SOBRE VÍTIMAS DE ACIDENTE E FAMILIARES FICAM APREENSIVOS

Fotos: Secom/BA e G1.

Na última sexta-feira, 31, uma colisão de um ônibus da empresa São Miguel com um caminhão carregado de melancias, na Rodovia Ilhéus-Uruçuca (BA-262), causou ferimentos em 20 pessoas.

O acidente rendeu imagens fortes e teve grande repercussão na imprensa, principalmente nas redes sociais, sites e blogs.

O Blog do Gusmão recebeu ligações de telefone, mensagens via Whatsaap e Messenger de pessoas residentes em outras regiões e estados, que possuem familiares morando em Castelo Novo e no povoado de São José, locais atendidos pelo ônibus da colisão. Nervosas e preocupadas, queriam saber os nomes das vítimas. Algumas disseram que não conseguiram manter contato com os parentes e, por isso, estavam apreensivas.

Nossa reportagem esteve no Hospital Regional Costa do Cacau para colher as informações solicitadas pelos leitores. Não fomos atendidos pela assessoria de comunicação. Nos solicitaram um número de contato.

Só no final da tarde, a assessoria de comunicação nos ligou, mas não se dispôs a informar os nomes. Apenas nos passou a quantidade. Informou que vinte pessoas foram atendidas, mas quinze já haviam sido liberadas. Argumentou que o código de ética da medicina impede a divulgação.

Comentário do Blog.

A postura da direção do hospital foi amadora, insensível e negligente com os anseios dos familiares. Negou informações de utilidade pública. Não pedimos esclarecimentos sobre um caso particular. Precisávamos da identificação das vítimas de um acidente ocorrido numa rodovia estadual, que deixou muitas pessoas preocupadas.

A desculpa do código de ética médica carece de bom senso e realidade, pois diversos hospitais pelo Brasil afora divulgam boletins médicos sobre vítimas de grandes acidentes (confira nos links 1, 2 e 3).

O código de ética mencionado é um regramento direcionado aos médicos. Esses profissionais não podem dar informações por aí, mas os hospitais, a partir dos prontuários, podem sim divulgar em situações parecidas, em que há o clamor de parte da opinião pública.

No dia 29 de agosto, divulgamos que o Hospital acumulava quatro meses de salários atrasados dos médicos. A assessoria afirmou que o atraso equivale a três meses, e de uma parte da equipe.

Esperamos que a má vontade com um procedimento normal e corriqueiro em grandes hospitais não seja uma represália ao Blog do Gusmão.

COLISÃO DE CAMINHÃO COM ÔNIBUS DA SÃO MIGUEL DEIXA MUITOS FERIDOS

Imagem extraída de vídeo enviado por leitor.

Por volta das 7 horas desta sexta-feira, 31, um ônibus da empresa São Miguel colidiu com um caminhão carregado de melancias na BA 262 (Rodovia Ilhéus-Uruçuca), nas proximidades da povoado de São José.

O motorista do caminhão perdeu o controle do veículo e bateu no ônibus que fazia a linha Castelo Novo- Terminal Urbano.

O ônibus da São Miguel transportava trabalhadores e estudantes.

Recebemos um vídeo com imagens fortes do local após o acidente.

ESTUDANTE DA UESC RECLAMA DOS ÔNIBUS LOTADOS

De acordo com um estudante da UESC, os ônibus da linha Terminal/Salobrinho sempre passam lotados, e, mesmo nessa situação os motoristas são obrigados a parar nos pontos de passageiros.

A estudantada, que depende desse transporte para chegar à universidade, muitas vezes é obrigada a viajar nas escadas, situação de risco proibida conforme aviso afixado nas portas dos veículos.

“Os estudantes e a sociedade pedem uma resposta das empresas de transporte coletivo e o aumento da frota nos horários de maior movimento”, exige o reclamante que nos enviou o vídeo abaixo, gravado dentro de um ônibus da empresa São Miguel.

O outro lado.

Segundo Josenir Dias, representante da São Miguel, oito carros fazem esse itinerário, “quatro nossos e quatro da  empresa Viametro. Nos horários de pico, mais quatro são colocados para a UESC. Temos também os carros da linha do Banco da Vitória que dão uma aliviada. Essa linha é bem servida. O problema é que nos horários de maior procura as pessoas não querem esperar o próximo veículo”.

Segundo a obrigatoriedade dos motoristas, que param nos pontos mesmo com os veículos lotados, Josenir disse que é uma exigência da Prefeitura de Ilhéus.

MOTORISTA ATROPELA CACHORRO EM TERMINAL URBANO DE ILHÉUS

Dados do ônibus: Empresa São Miguel, número do ônibus 908, matricula do motorista 1469 e número da linha 29.

Dados do ônibus: Empresa São Miguel, número do ônibus 908, matricula do motorista 1469 e número da linha 29.

Na tarde dessa terça-feira (24), um motorista de ônibus da empresa São Miguel atropelou um cachorro que se encontrava na pista e não prestou socorro. Segundo alguns presentes no momento do ocorrido, a ação foi proposital. O motorista ainda não foi identificado.

De acordo com Renata Vieira, o animal estava deitado e ao invés de buzinar, ele preferiu passar com o veículo por cima. “Não podemos deixar isso passar impune, ligamos para a São Miguel e eles responderam que já estão cientes e até agora não tomaram providências.”, afirmou.

Segundo as testemunhas, o motorista foi pressionado a prestar socorro ao cachorro, mas acelerou o veículo e continuou o trajeto. O animal chegou a ser socorrido em uma veterinária próxima ao local, mas não suportou aos ferimentos e veio a óbito.

Nas redes sociais, um grupo no Facebook dedicado à adoção e proteção de animais da região, já organizam uma manifestação pelas ruas da cidade nos próximos dias para que esse crime não caia no esquecimento.

Em uma das ligações realizadas por pessoas que se sensibilizaram, uma das funcionarias da empresa informou que existem duas câmeras no ônibus, a interna e a externa, segundo ela, serão feitas as verificações.

Com informações do Ilhéus em Pauta e FRN.

ÔNIBUS SOFRE “PANE” NA LADEIRA DA MORADA DO PORTO, AFIRMA LEITOR

onibusSegundo um leitor do Blog do Gusmão, um ônibus da empresa São Miguel sofreu uma “pane” ao subir a ladeira do condomínio Morada do Porto, em Ilhéus. O incidente aconteceu por volta das 17h30min da última quinta-feira (18).

Conforme o leitor, que estava no veículo, o motorista perdeu o controle do ônibus e só conseguiu controlá-lo “já embaixo”, perto do acostamento da BR-415. Ninguém se feriu, mas, os passageiros ficaram nervosos e assustados.

Ainda de acordo com o passageiro, minutos antes do incidente na ladeira, o mesmo ônibus havia apresentado defeitos quando seguia pela BR-415.

Na sexta-feira (20), o Blog do Gusmão entrou em contato com a São Miguel. A empresa não respondeu até o fechamento desta matéria. O espaço está aberto caso a concessionária queira se manifestar.

TRANSPORTE COLETIVO DEIXA CADEIRANTE “NA MÃO”

O vídeo abaixo mostra a tentativa de uma pessoa com deficiência de embarcar num ônibus da empresa São Miguel, em Ilhéus. O elevador do veículo não funcionou. Um cidadão filmou tudo e publicou no Facebook. A cena foi registrada pouco depois das 6 horas de terça-feira (9), no bairro Nossa Senhora da Vitória. O ônibus da linha 29 partiu para o Iguape e deixou o cadeirante para trás.

Comentário do Blog.

Vivemos a chamada “era dos direitos”. As pessoas com deficiência necessitam de meios especiais para habitar os espaços públicos. O elevador do ônibus foi um dos recursos que a sociedade desenvolveu para incluí-las.

A empresa visa o lucro. Cabe ao poder público regular a prestação do serviço. Se o secretário municipal de Infraestrutura, Transportes e Trânsito, Isaac Albagli, tivesse um parente numa cadeira de rodas, provavelmente seria menos displicente com a fiscalização. 

POLICIAL RESPONDE ACUSAÇÃO DE MOTORISTA: “A PRIMEIRA AGRESSÃO PARTIU DELE”

Motorista (à direita) acusou policial de agredi-lo com coronhadas. Motoristas e cobradores protestaram em frente à delegacia. Imagens: Thiago Dias/Blog do Gusmão.

Motorista (à direita) acusou policial de agredi-lo com coronhadas. Rodoviários protestaram em frente à delegacia. Imagens: Thiago Dias/Blog do Gusmão.

Conversamos hoje (11) com o policial civil Eduardo Pacheco, acusado de agressão por Fabiano Onório, motorista da empresa São Miguel.

Eduardo admite que usou o cabo da sua pistola para golpear a cabeça do motorista, no entanto, conta que Fabiano o agrediu primeiro.  

O policial preferiu não ser fotografado, pois teme represálias. Ele também registrou queixa contra Fabiano. Além disso, afirma que motoristas tentaram lhe cercar no Terminal Urbano e quebrar seu carro (que estava estacionado em frente à 7ª Coorpin).

Perguntamos  o que aconteceu entre ele e o motorista da São Miguel. Confira a resposta de Eduardo Pacheco.

“Eu trafegava pela [Rua] Bento Berilo [Rua da Linha], quando o semáforo fechou fiquei [com o carro modelo Celta] ao lado [esquerdo] do ônibus. Ele [o motorista] olhou pela janela e, quando o semáforo abriu, ao invés de sair pela mão dele, saiu me apertando, me apertando, me apertando, até me jogar contra o canteiro do outro lado. Não tive pra onde ir, segurei e ele partiu.

Pacheco conta que gesticulou com as mãos para o motorista do ônibus. “Como se dissesse: ‘o que é isso?’. Ele olhou pelo retrovisor e deu risada. Aquilo realmente ‘me ferveu’. Eu não ia nem atrás dele… aí fui”.

Eduardo foi ao Terminal Urbano e entrou no ônibus quando o motorista parou. “Entrei já meio nervoso – lógico! – e perguntei ‘que porra foi aquela, se ele tava louco e não sabia que ali tinha um pai de família? ’. Ele virou para o lado esquerdo, pegou um triângulo [de sinalização de trânsito] e arremessou. Eu tirei o corpo, mas, quebrou meus óculos. Meu rosto está até meio roxo. No momento de nervosismo, eu saquei a pistola e dei uma coronhada nele.

Lembramos a Pacheco que o motorista nos apresentou outra versão. Segundo Fabiano, Eduardo já entrou no ônibus com a arma na mão.

Pacheco rebateu: “Ele tem mais é que omitir os fatos, porque está errado”.

Conforme o policial, as imagens da câmera do ônibus provarão que Fabiano o agrediu primeiro com o triângulo. “Eu não sou louco. Meu histórico não tem nenhuma mácula. Nunca respondi a processo. Eu sou policial, mas, antes sou um ser humano e agi como tal. Não agi como policial. Não entrei com a arma na mão. Se eu tivesse entrado com uma arma na mão, você acha que ele tentaria me acertar com um triângulo? Ele usaria um triângulo contra uma arma?”

Segundo Pacheco, a imagem do policial já é estigmatizada. “O fato é que basta ter um envolvido em qualquer situação para ele se tornar o culpado. A outra parte vira vítima de imediato. A sociedade faz sua escolha antes mesmo de ouvir a outra versão. Eu fui crucificado desde ontem. Minha família foi exposta, porque meu nome foi colocado na mídia. Só não veicularam minha imagem porque não tinham.”

O Blog do Gusmão também publicou o depoimento de Fabiano Onório. Leia aqui

ÔNIBUS SOBEM A LADEIRA DO MAMBAPE

Magal cumpre promessa de campanha com os moradores do Mambape.

Magal cumpre promessa de campanha com os moradores do Mambape.

A comunidade do Alto do Mambape (zona sul de Ilhéus) comemora a conquista de uma reivindicação antiga.

Nesse sábado (15 de junho), às 07 horas, pela primeira vez um ônibus do transporte coletivo subiu a ladeira que dá acesso à localidade.

Trata-se de uma promessa de campanha do Vereador Fabio Magal (PSC), que no dia 19 de fevereiro apresentou na Câmara a indicação nº 03, com a proposta de uma linha ligando o Alto do Mambape ao bairro do Malhado.

O secretário de desenvolvimento urbano, Isaac Albagli, reconheceu a importância da solicitação e fez o encaminhamento para a empresa São Miguel. No dia 21 de maio, Magal esteve na sede da concessionária, ocasião em que discutiu os últimos detalhes com o diretor Josemir Dias (Joca).

Magal e Joca no dia 21 de maio.

Magal e Joca no dia 21 de maio.

O itinerário da nova linha inicia na Rua do Cano, passa pela Central de Abastecimento do Malhado, Avenida Itabuna, Centro, e vem para a zona Sul até o bairro Hernani Sá, onde sobe a ladeira do Mambape. No Alto, os ônibus ficarão parados 10 minutos à espera de passageiros, para depois fazerem o caminho inverso.

SONY DSC

Dois ônibus atenderão a linha: um da empresa São Miguel e o outro da Viametro. O segundo não passará pela Avenida Itabuna, e sim, pelo bairro Cidade Nova.

O Vereador Fabio Magal pede que a comunidade fiscalize o cumprimento dos horários, contribuindo para que as empresas prestem um bom serviço. O tempo entre a saída de um veículo e a chegada de outro, no Mambape, é de 50 minutos.

Magal agradece o empenho do secretário Isaac Albagli e a boa vontade de Josemir Dias (Joca da São Miguel).

Motorista da São Miguel, Magal e o administrador Eli Madureira.

Motorista da São Miguel, Magal e o administrador Eli Madureira.

error: Content is protected !!