WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia

vog torres do sul


transporte ilegal
setembro 2017
D S T Q Q S S
« ago    
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930

:: ‘Folha de S.Paulo’

FOLHA DE S. PAULO É CONTRA AUMENTO DE RECURSOS PARA A EDUCAÇÃO

Imagem ilustrativa.

Imagem ilustrativa.

Em editorial publicado hoje (13), o jornal Folha de S. Paulo se posicionou contra o aumento de recursos públicos para a educação.

O texto dá a entender que o Brasil já investe o suficiente no setor. Nesse sentido, o que falta é melhorar o fatiamento do dinheiro. “Nas próprias verbas do ensino, cabe melhor distribuição, com maior ênfase no aprendizado básico”, diz o jornal. Leia a íntegra aqui.

FOLHA QUER VETO DE TEMER CONTRA “RETROCESSO AMBIENTAL”

Presidente Michel Temer. Imagem: Dida Sampaio/Estadão.

Presidente Michel Temer. Imagem: Dida Sampaio/Estadão.

Editorial da Folha de S. Paulo cobra veto do presidente Michel Temer (PMDB) contra emendas parlamentares que alteraram as medidas provisórias 756 e 758. As mudanças autorizam a diminuição de áreas protegidas pela legislação ambiental.

Na prática, as medidas podem resultar no fim da proteção ambiental de seis mil quilômetros quadrados de florestas. Isso seria possível por meio do encolhimento de várias unidades de conservação.

Por exemplo: a Floresta Nacional do Jamanxim, no Pará, tem 13 mil quilômetros quadrados de área protegida. Inicialmente, o Executivo autorizou a diminuição de três mil quilômetros quadrados. Depois, com as emendas do Congresso, essa dimensão mais que dobrou (7.400 km²). As medidas também ameaçam áreas da Mata Atlântica.

O presidente tem até o próximo dia 19 para vetar ou não as mudanças. De acordo com o jornal, caso Michel Temer não vete as alterações, o Brasil vai chancelar um “retrocesso ambiental” na contração do Acordo de Paris.

Clique aqui para ler o editorial.

REGIÃO DO DESCOBRIMENTO É A CAMPEÃ DE DESMATAMENTO, MOSTRA RELATÓRIO

Área de desmatamento em Santa Cruz Cabrália. Imagem: Diego Padgurschi/ Folhapress.

Área de desmatamento em Santa Cruz Cabrália. Imagem: Diego Padgurschi/ Folhapress.

Por Eduardo Geraque/publicado hoje na Folha de S. Paulo

O ciclo de destruição da floresta atlântica, que começou em 1500 por causa dos europeus, volta a ficar ativo na Bahia, revelam dados de um mapeamento florestal da ONG SOS Mata Atlântica e do Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais).

Devido ao desmatamento no sul do Estado, a Bahia foi a campeã nacional de desmatamento da vegetação atlântica entre 2015 e 2016, segundo o atlas do desmatamento a que a Folha teve acesso.

No Estado, caíram 12.288 hectares de vegetação, um crescimento de 207% em relação à análise anterior, de 2014-2015. Três cidades do sul da Bahia -Santa Cruz de Cabrália, Belmonte e Porto Seguro- são responsáveis por metade desse total.

Bioma onde vivem 72% da população brasileira, a mata atlântica se estende, no Brasil, do Rio Grande do Sul ao Piauí.

:: LEIA MAIS »

CENSURA SERÁ DISCUTIDA NA CÂMARA DOS DEPUTADOS

A Folha de S. Paulo se negou a participar da audiência pública que será realizada nessa quarta-feira (26) pela Comissão de Legislação Participativa da Câmara dos Deputados, para debater o caso de censura imposto pelo jornal paulista ao blog Falha de S. Paulo (entenda o caso).

Por meio de nota, assinada pelo diretor de redação, Otávio Frias Filho e outros executivos, a Folha de S. Paulo informa “declinar” do convite por “discordar de seus pressupostos”.

Autor do requerimento, o deputado federal Paulo Pimenta, disse que mesmo sem a Folha a audiência será realizada. 

O deputado disse “lamentar” que a Folha tenha se manifestado apenas por meio de uma nota, perdendo a oportunidade de prestar esclarecimentos à sociedade brasileira e promover um debate “qualificado” sobre liberdade de expressão. 

O link do streaming, para acompanhar a audiência, será gerado, a partir das 14h, na página da Comissão e no WebCâmara.

Informações do Vi o Mundo.

MST É DEMONIZADO PELA MÍDIA

Do Vermelho.

Uso de termos negativos, pouca relevância dada às bandeiras da entidade e exclusão do MST como fonte. O que já era percebido pelos movimentos sociais agora foi comprovado em pesquisa que analisou cerca de 300 matérias sobre o MST em TV, jornal impresso e revistas. O resultado desse trabalho será lançado na próxima quarta-feira (24), às 19h, na Tenda Cultural do Acampamento Nacional da Via Campesina (Estacionamento do Ginásio Nilson Nelson), em Brasília.

O relatório, intitulado “Vozes Silenciadas”, analisou as matérias que citaram o MST em três jornais de circulação nacional (Folha de S. Paulo, O Estado de S. Paulo O Globo); três revistas também de circulação nacional (Veja, Época e Carta Capital); e os dois telejornais de maior audiência no Brasil: Jornal Nacional, da Rede Globo, e Jornal da Record. O período pesquisado foi de 10 de fevereiro a 17 de julho, duração das investigações de uma Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) sobre o MST.

:: LEIA MAIS »

DOS TRÊS PORQUINHOS PARA AS REINAÇÕES DE NARIZINHO

Por Malu Fontes

Cinco meses após o início de um governo que, contrariando o tom da campanha eleitoral, vivia em lua de mel com a imprensa que antes lhe torcia o pescoço, e 23 dias após a Folha de S. Paulo estampar em uma manchete de domingo a multiplicação do seu patrimônio em mais de 20 vezes durante quatro anos de mandato parlamentar, o todo poderoso ministro da Casa Civil de Dilma Roussef pediu para sair. Pediu, como se sabe, é modo de dizer, eufemismo do mundo da política, pois de coração partido ou não, o fato é que foi a presidente Dilma que o demitiu. De nada adiantou o apadrinhamento do ex-presidente Lula, que daria até mais um dedo para a permanência de Palocci. Assim que as primeiras pesquisas de popularidade apontaram que o gato subira no telhado, ou seja, que o enriquecimento fenomenal de Palocci em dois tempos começara a arranhar sua imagem perante a população, Dilma sabia que era ele ou ela.

Em um país em que se perde o respeito pelas pessoas do poder e pelas instituições todos os dias, mas não se perde nunca a piada, houve quem tenha achado uma sacanagem imperdoável o fato de que, na mesma noite em que todos os telejornais deveriam se deter em anunciar a despedida de Ronaldo Fenômeno dos gramados, Palocci tenha roubado parte da cena anunciando, também, a própria despedida. O mundo da política é mesmo indecifrável para o telespectador comum. Se era para ser demitido na terça-feira, fingindo demitir-se, por que e para que, então, tanto salamaleque e postergação para dar a primeira entrevista para a televisão na sexta-feira anterior, quando supostamente explicaria seu enriquecimento? Esperou a crise explodir, a presidente ficar com pecha de que Lula será uma sombra eterna em seu mandato, falou e não disse nada para no fim sair do mesmo jeito.

:: LEIA MAIS »

DILMA PRESSIONA PALOCCI

Pressionado pela presidente Dilma Rousseff e sem o apoio do PT, o ministro da Casa Civil Antonio Palocci deve apresentar, nesta sexta-feira (3), as explicações públicas a respeito da evolução do seu patrimônio, que aumentou 20 vezes entre 2006 e 2010, como apontou reportagem do jornal “Folha de S.Paulo”.

Segundo aliados e pessoas próximas de Palocci, ele deve ser entrevistado pelo Jornal Nacional, da Rede Globo, e por um veículo impresso, que ainda não foi escolhido.

Com as explicações o Planalto pretende abrandar a crise política, agravada após as denúncias contra o ministro.

Informações do Estadão.



WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia