WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
Domingo, 18 de Novembro de 2018
casa facil prefeitura urucuca prefeitura ubaitaba
faculdade madre thais cenoe faculdade de ilheus

MARÃO, A PESQUISA PARA AVALIAR SECRETÁRIOS E OUTRAS NOTINHAS

Notinhas.

Pesquisa para tirar ele mesmo?

Nos bastidores da cena política de Salvador, onde ficam os poderosos, o prefeito de Ilhéus é motivo de piada, de zombaria.

Marão disse numa entrevista que vai mandar fazer pesquisa para avaliar os secretários do seu governo. A partir do resultado ele vai decidir quem sai, e quem fica.

Provou que não sabe governar. Nunca estabeleceu metas e não tem como cobrar resultados.

A pesquisa vai dizer que ele é o principal incompetente.

Vitamina de “baracat”.

Um prefeito tomava café com vinho, num hotel de Brasília, quando uma acompanhante ofereceu vitamina de “abacate”.

O prefeito, sempre desatento e ébrio, ouviu “baracat” e quase morreu do coração.

A língua portuguesa e seus fonemas parecidos pregam cada peça!

Meu Deus, quanta coincidência!

A empresa RBS, que aluga máquinas pesadas, venceu licitação em Una em 2016.

Em 2017, a mesma empresa venceu licitação em Ilhéus.

A dupla B&B (Bento e Bruna) trabalhou em Una na gestão passada.

O destino os trouxe para Ilhéus, junto com a RBS.

Ilhéus e Una são cidades irmãs e vizinhas. Não há como duvidar. É uma simples coincidência.

Está explicado.

PREFEITO ATRASOU OBRA DO CALÇADÃO PARA NÃO PREJUDICAR REELEIÇÃO DA MÃE

Marão e o calçadão: primeiro “mainha”, depois o comércio.

Em agosto deste ano, a Embasa solicitou que a Prefeitura de Ilhéus liberasse o inicio de uma obra de drenagem no Calçadão da Rua Marquês de Paranaguá, principal entreposto comercial da cidade.

Segundo relatos de comerciantes, funcionários da Embasa e membros do governo municipal, que pediram sigilo dos seus nomes, os secretários de planejamento e infraestrutura, Átila Dócio e Alisson Mendonça, impediram que o obra fosse iniciada antes das eleições.

Os dois secretários teriam cumprido determinação do prefeito Mário Alexandre. O gestor temia que os transtornos provocados pela obra se transformassem num fator prejudicial à reeleição de sua mãe (Ângela Sousa, deputada estadual não reeleita).

A intervenção na Rua Marquês de Paranaguá será iniciada nos próximos dias, justamente no período de maior movimento do comércio, fomentado pelas festas de final de ano e pagamento do 13º salário dos trabalhadores. Vale lembrar que comércio e prestação de serviços sustentam a economia de Ilhéus.

A protelação a pedido do prefeito revoltou vários comerciantes, membros da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) e da Associação Comercial. “Isso é uma vergonha! Mário prejudicou o comércio para beneficiar a mãe. Esse governo não tem planejamento e só olha para o próprio umbigo. Ainda bem que Ângela perdeu”, disse um dos comerciantes, que teme perseguição do governo caso seu nome seja divulgado.

Ao ser indagado pelo blog, às 17h25min., desta sexta-feira, 09, o secretário Átila Dócio desmentiu a versão, “Nunca houve isso. De forma nenhuma. Essa demanda veio conforme o pedido da Embasa. Te ligo em 30 minutos”. Até o fechamento desta matéria (19h52min.), Dócio não havia ligado.

Não conseguimos contato com Alisson Mendonça. O espaço está disponível para esclarecimentos.

GOVERNO MARÃO MENTE SOBRE REDE DE DRENAGEM

Alagamento refuta texto da Secom. Imagem extraída de vídeo enviado por leitor.

O respeitado jornalista Paixão Barbosa, que trabalhou 30 anos no jornal A Tarde, costuma dizer que as secretarias de comunicação social não podem de forma alguma perder a credibilidade. Toda e qualquer informação distribuída deve antes ser checada e verificada, mais vezes do que o habitual, para que o órgão de imprensa não seja desmentido.

Paixão Barbosa foi o primeiro secretário de comunicação social de Ilhéus. Exerceu o cargo no governo passado (de Jabes Ribeiro) de janeiro de 2013 a março de 2014. Atualmente, é assessor de imprensa do Tribunal de Contas do Estado da Bahia.

Infelizmente, a Secom vem perdendo credibilidade, não por culpa de quem a dirige, muito menos de sua equipe. A culpa é do governo Marão como um todo, que caminha sem rumo. Política de comunicação não faz milagre em péssima gestão.

O próprio mandatário não inspira respeito. Quando dá entrevistas, solta risadas fora de hora e sequer consegue externar as poucas intervenções que conseguiu fazer. É simplesmente um brincalhão, inapto para a gestão pública.

No dia 29 de outubro, a Secom soltou um texto dando certeza de que “a convergência entre Avenida Itabuna e Rua Tiradentes, centro (próxima ao Posto Renascer)”, não mais teria alagamentos nos períodos chuvosos, graças à “eficácia dos serviços de recuperação das redes de drenagens realizados pela Prefeitura Municipal”.

Um leitor deste blog, processador ativo da informação, viu outra realidade ontem (quinta-feira, 08). O trecho continua com os velhos alagamentos de sempre, quando a chuva forte cai.

A água não escorreu a contento, mas a credibilidade desceu inteira pelo bueiro. Que tal um “erramos”?

O leitor mandou o vídeo abaixo. Confira.

“GOVERNO DO CALOTE”

Luke Rei e Marão.

Ao comentar suposta perseguição do governo Mário Alexandre contra a Solar Ambiental, que faz a coleta dos resíduos sólidos (lixo) de Ilhéus, o radialista Luke Rei afirmou que a prefeitura deve R$ 8 milhões à empresa.

Na edição dessa quarta-feira, 07, do programa “A Hora da Verdade” (Rádio Bahiana de Ilhéus), Luke Rei disse que Ilhéus voltou a ter problemas na coleta por culpa da prefeitura, que não tem feito os pagamentos. A Solar Ambiental, há cinco meses sem receber, “está tomando calote”, afirmou o radialista.

Na opinião do comunicador, o governo Marão “está na UTI” e erra muito “pela falta de compromisso, respeito e profissionalismo”.

Fontes da prefeitura, ouvidas por este blog, afirmam que por ordem do prefeito, a Solar Ambiental só tem recebido o suficiente para pagar seus trabalhadores e o fornecimento de combustíveis.  Outras empresas, cujos serviços e produtos fornecidos não são emergenciais, têm recebido pagamentos regulares.

O Blog do Gusmão tentou ouvir a secretaria de comunicação social e ligou para o secretário municipal da fazenda, Márcio Cunha.

Cunha não pôde nos responder, uma vez que estava num hospital acompanhando um familiar. Até o fechamento dessa matéria, a Secom não tinha nos enviado esclarecimentos.

HOMEM ACUSADO DE FRAUDAR LICITAÇÕES É PROCURADOR DA EMPRESA QUE ALUGA MÁQUINAS PARA O GOVERNO MARÃO

Conforme seta indicativa, Alfredo Baracat, empresário que foi preso pela PF, é procurador de empresa que loca máquinas para o governo Marão. Print extraído da ata do pregão presencial, licitação 007/2017.

Exclusivo.

O Blog do Gusmão analisou o processo licitatório 007/2017, vencido pela empresa RBS Construtora e Locadora e Serviços LTDA, que possibilitou à Prefeitura de Ilhéus alugar máquinas e equipamentos pesados, principalmente caçambas.

Um detalhe despertou redobrada atenção. No processo licitatório consta o nome do empresário Alfredo Agle Santana Baracat Habib como procurador da empresa RBS. Baracat, como é conhecido, foi preso preventivamente por determinação da Justiça Federal. A prisão ocorreu na última terça-feira, 06, como parte das operações “Sombra e Escuridão” e “Elymas Magus” desencadeadas pela Polícia Federal.

Conforme atas do pregão presencial, no dia 03 de março de 2017 a RBS foi desclassificada da licitação por não apresentar “atestado técnico de um responsável técnico pela execução dos serviços”, além de outros motivos. As demais empresas que concorreram (MEP Transportes, Engemax Construções, Construppoli Construtora e Solar Ambiental) também foram desclassificadas por inconsistência na documentação apresentada.

Após recursos administrativos, o governo do prefeito Mário Alexandre visualizou que só a RBS apresentou argumentos capazes de suspender a desclassificação. A RBS foi declarada vencedora do certame por apresentar proposta de locação de equipamentos no valor mais baixo (R$ 11.189.000).

Segundo fontes da Prefeitura de Ilhéus, a Polícia Federal apreendeu os documentos do contrato com a RBS para investigação.

Outro lado.

A secretaria de comunicação social de Ilhéus nos disse que nada pode falar sobre o assunto, uma vez que a Polícia Federal não divulgou oficialmente os nomes dos empresários que foram presos.

A Secom indicou o secretário de administração, Bento Lima, para dar possíveis esclarecimentos.

Após quatro tentativas via celular a partir das 14h36min., não conseguimos falar com o secretário, que segundo informações, não atende chamadas desde a última terça-feira, 06.

Atualizado às 15h09min.

No processo licitatório consta o nome de João Ricardo Guimarães Habib, como representante da empresa M & V Construtora Ltda, que concorreu no mesmo certame.

João Habib também foi preso nessa terça-feira, 06, pela Polícia Federal.

GOVERNO MARÃO USA ANÚNCIOS OFICIAIS PARA CALAR A IMPRENSA

Veículos de comunicação social que recebem anúncios da Prefeitura de Ilhéus sofrem pressão para evitar críticas ao governo do prefeito Mario Alexandre.

O objetivo é tentar, à força do poder econômico, melhorar a imagem do prefeito e viabilizar seu projeto de reeleição, acusam profissionais ouvidos por este blog.

Quando questionamentos são divulgados, radialistas e jornalistas proprietários dos canais recebem ligações de representantes do governo com avisos e perguntas discretas e maldosas: “Olha a nossa parceria. Não está satisfeito?”.

Alguns veículos têm resistido, outros diminuíram a quantidade de críticas e outros se calaram completamente.

A direção da Rádio Bahiana de Ilhéus, comandada pelo ex-vereador Gilmar Sodré, tem exigido que seus comunicadores evitem comentários, reportagens e entrevistas contrárias à atual gestão.

“A pressão vem de cima. Quem desrespeitar a ordem de ‘Liquinha’ [apelido de Gilmar Sodré] vai perder o programa”, afirmou um profissional que pediu para não ser identificado.

“Eles ficam pressionando, mas não pagam. Tenho três meses de anúncios atrasados”, se queixou uma das fontes, que afirma não se submeter à pressão.

Por volta das 11h04min, tentamos ouvir a secretaria de comunicação. Conforme resposta enviada: “não existe esta prática na Secom”. 

O espaço está disponível para mais esclarecimentos.

ILHÉUS: JUIZ DETERMINA O DESLIGAMENTO DE SERVIDORES NÃO ESTÁVEIS E CONTRATADOS

Juiz Alex Venicius Campos Miranda. Foto: Tribuna de Ibicaraí.

O juiz Alex Venicius Campos Miranda, da 1ª Fazenda da Vara Pública de Ilhéus, por meio de sentença assinada nesta quarta-feira, 31, fez um estudo abrangente sobre as portas de entrada para o serviço público da Prefeitura de Ilhéus. Em 34 páginas, analisou, com muito fôlego, erros cometidos pelos gestores municipais nos últimos 30 anos.

O magistrado julgou ação popular movida por Karoline Vital Góes, Arnaldo Souza dos Santos Júnior e Rosana Nascimento Almeida (candidatos do concurso público realizado em 2016 pelo município de Ilhéus). A prefeitura, representada pelo prefeito Mário Alexandre e pelo secretário de administração Bento Lima, foi a ré.

A sentença é entusiasta dos concursos públicos como instrumentos da democracia, com objeções contundentes às contratações temporárias. Em determinado trecho, o juiz cita estudos e faz críticas ao Regime Especial de Direito Administrativo (REDA), mecanismo de contratação utilizado repetidas vezes pelo governo estadual, que não foi citado pelos autores da ação popular.

O juiz condena a cultura administrativa que prevalece na Prefeitura de Ilhéus e chega a citar o ranço do coronelismo, descrito na literatura de Jorge Amado, como influência nociva.

Alex Venicius afirma que a ação popular tem “importância histórica” e “não se limitará apenas ao deslinde da causa, mas, simplesmente, norteará toda a Administração Pública Ilheense no que concerne à forma de nomeação de servidores para exercício de cargos e funções no executivo municipal, nesta e em vindouras gestões municipais”.

Otimista, o juiz afirma que sua solução “pode trazer efeitos benéficos a toda uma gama de municípios situados nesta antiga Região Sul do Cacau, que ainda sofrem com a praga das ‘nomeações em funções públicas em troca de apoio político’”.

A decisão foge do teor chato das sentenças comuns, tem linguagem livre do “juridiquês” e merece atenção de concurseiros e interessados em estudar os problemas administrativos da cidade.

O magistrado determinou o afastamento imediato dos servidores que ingressaram na prefeitura de Ilhéus, sem concurso público, entre 05 de outubro de 1983 e 05 de outubro de 1988.

Desligamento de todos os contratados da secretaria de desenvolvimento social que entraram por meio da seleção simplificada (edital 002/2017) feita pelo governo Marão.

A nomeação e posse dos controladores aprovados no concurso de 2016, em substituição aos servidores contratados que exercem as mesmas atribuições na Controladoria Geral do Município.

“Exonerar todos os Agentes Comunitários de Saúde e Agentes de Combate às Endemias, que na data de 14 de fevereiro de 2006 estavam no exercício da função, mas não se submeteram a processo seletivo de responsabilidade da FUNASA ou de órgão ligado à FUNASA, devendo permanecer todos os outros que exercendo suas funções anteriormente aquela data, submeteram-se a processo seletivo de competência daqueles órgãos, como também todos aqueles que estejam trabalhando por força de decisão judicial ou estejam cumprindo prazo contratual”.

“Desligar todos os contratados cujo vínculo – contrato temporário – já tenha vencido e que, por acaso, permaneçam ligados ao setor de pagamento do Município de Ilhéus, assim como todos os Agentes Comunitários de Saúde e Agentes de Combate às Endemias, cuja contratação tenha ocorrido após 14 de fevereiro de 2006 e cujo vínculo tenha expirado, ainda que tenham se submetido a processo seletivo para contratação”.

O juiz não determinou o desligamento dos servidores contratados pela secretaria municipal de educação (edital 001/2017), por entender que houve necessidade temporária e interesse público.

A prefeitura terá 60 dias para fazer os desligamentos e deverá enviar relatórios que comprovem o cumprimento da decisão. 

O governo Marão poderá recorrer.

Leia a sentença na íntegra.

MARÃO QUER O PT DE ILHÉUS NO GOVERNO

Segundo Marão, a entrada do PT é certa.

Com a derrota dos deputados Paulo Magalhães e Ângela Sousa, o prefeito de Ilhéus, Mario Alexandre, perdeu importantes canais de interlocução com o governo estadual.

Enfraquecido politicamente, Marão tenta agregar outras forças para evitar que o governador Rui lhe vire as “costas”. Para isso, está disposto a abrir espaço para o PT de Ilhéus no governo municipal.

As conversas aconteceram em Salvador e não passaram pelo diretório municipal do PT, que no início deste ano decidiu recusar o comando da secretaria municipal de cultura.

Nos bastidores, Marão dá como certa a entrada do PT a partir de janeiro de 2019. 

Vale ressaltar que o vereador Makrisi (PT) não respeitou a decisão do diretório municipal. Disposto a fazer carreira solo, indicou três pessoas que ocupam, respectivamente, a direção do Colégio Municipal do Teotônio Vilela, a coordenação da Creche Dom Eduardo (bairro São Francisco) e a vice-direção do Colégio Nelson de Oliveira (bairro Nelson Costa).

Apesar de já ter na aba do seu chapéu um vereador petista, Marão está disposto a oferecer outros cargos para ter uma aliança oficial com o partido.

Outro lado.

A presidente do PT/Ilhéus, Ariadne Pitanga, disse ao Blog do Gusmão que a informação não procede, pois o diretório municipal não foi consultado. Afirmou que esteve recentemente com o presidente estadual do partido, Everaldo Anunciação, e a possibilidade sequer foi cogitada.

O professor Ednei Mendonça, ex-presidente do partido no município e influente membro do diretório local, disse que desconhece o assunto.

GOVERNO IRRESPONSÁVEL DE MARÃO DEIXA IDOSOS E DEFICIENTES ACAMADOS SEM FRALDAS GERIÁTRICAS

Mesmo com recursos em caixa, governo Marão não entrega fraldas geriátricas.

Pedimos desculpas pelo adjetivo na manchete. Os visitantes perceberão que o uso está adequado.

No dia 31 de dezembro de 2017, encerrou o contrato da Prefeitura de Ilhéus com a empresa que fornecia fraldas geriátricas a pacientes do SUS com dificuldades de locomoção.

O contrato gerou um estoque que durou até maio deste ano. Sem qualquer justificativa aceitável, a secretaria de saúde não fez nova licitação, mesmo havendo disponibilidade de recursos enviados pelo Ministério da Saúde.

Com o descaso do governo Marão, desde junho pessoas acamadas e com limitações físicas, de poder aquisitivo limitado, deixaram de receber as fraldas. Sem o produto, a higiene e, obviamente, a saúde de pessoas frágeis estão em risco. 

São quase cinco meses sem o insumo. Nas farmácias o valor de um pacote, com 9 ou 10 fraldas, varia de doze a vinte reais. A compra onera o orçamento de pessoas, na maioria das vezes aposentadas, que gastam muito com medicamentos.

Outro lado.

De acordo com a secretaria de saúde, o novo processo licitatório está pronto, com a determinação da empresa que fará o fornecimento.

Em 30 dias a distribuição estará normalizada, garantiu um representante que pediu para não ser identificado.

GOVERNO MARÃO NÃO REPASSA R$ 7 MILHÕES À SAÚDE, MAS VAI GASTAR R$ 715 MIL COM FESTA

Governo Marão: tempo de alegria e baixo investimento em saúde. Foto: Ilhéus em Resumo.

Texto disparado à imprensa na última segunda-feira, 15 de outubro, afirma que o governo Marão ao reformar o posto de saúde do bairro Nelson Costa “avança” na atenção básica de Ilhéus.

Infelizmente, o cotidiano difere do otimismo alheio à verdade. A prefeitura tem sim reformado unidades de saúde, mas os recursos utilizados são provenientes de emendas parlamentares.

Ao analisar o custeio realizado pelo município, percebe-se que o governo Marão não tem planejamento e sequer cumpre a lei. Os municípios, por obrigação, devem investir 15% de suas receitas próprias na gestão da saúde.

Fontes confiáveis da prefeitura afirmam que até agosto de 2018, o déficit do erário ilheense com a secretaria de saúde beirava R$ 7 milhões de reais. Se o governo Marão não correr, e não gastar apressadamente para cumprir a legislação, o Tribunal de Contas dos Municípios da Bahia vai reprovar as contas do prefeito, no momento certo.

Ao traduzir esses números à realidade, isso significa que unidades de atendimento recém-inauguradas não possuem estrutura mínima, a exemplo de computadores para marcação de exames, insumos, médicos e até mesmo vigilantes, como é o caso do posto de saúde do Hernani Sá, que recentemente teve material elétrico roubado por falta de segurança.

Esse cenário não é ficção deste blog. Já foi motivo de inúmeras denúncias nas redes sociais, emissoras de rádio e, principalmente, na TV Santa Cruz, afiliada da Rede Globo.

No exercício do cargo, Marão (médico ortopedista), fez escolhas contraditórias às promessas de campanha. A atenção básica, alvo de compromissos alvissareiros do então candidato, em 2016, continua aquém das necessidades da população, mesmo assim, em junho passado, o prefeito decidiu gastar R$ 715 mil com a festa de aniversário da cidade.

De acordo com o portal da transparência da prefeitura, Marão autorizou gastos de R$ 565 mil com a estrutura montada pela famosa empresa Pazini, R$ 100 mil com o cantor Adelmário Coelho e R$ 50 mil com o Trio da Huanna (cuja apresentação foi assistida por poucas pessoas, conforme vídeo que circulou na internet).

As duas atrações musicais já receberam seus cachês. A empresa Pazini recebeu pouco mais de R$ 286 mil.

Festas públicas são importantes, pois movimentam a economia local e alegram parte da população, porém, ficam as perguntas: o que é mais importante? A vida, a saúde e o bem-estar das pessoas que necessitam ou momentos efêmeros de alegria?

A resposta, obviamente, é dos leitores.

Por volta das 20h37min., desta quinta-feira, 18, mantivemos contato com a secretaria municipal de comunicação para ouvir o governo. Até a publicação da matéria não recebemos resposta. O espaço está aberto para esclarecimentos.

TV SANTA CRUZ CRITICA GOVERNO MARÃO: “A CULPA É DE NETO”

Marão quer dançar com a verdade: “a culpa é de Neto”. Fotos: Google e Youtube.

Todas as vezes que a TV Santa Cruz exibe reportagem com observações críticas ao governo de Ilhéus, Marão se queixa de ACM Neto.

O prefeito Marão vive num mundo paralelo, em que só ele é capaz de acreditar. É uma espécie de mitomania política, também narcisista, incapaz de perceber os problemas e corrigi-los. Na visão dele, as críticas da TV são injustas e escondem objetivos puramente eleitorais.

A família do prefeito de Salvador controla a Rede Bahia e esse fato é suficiente para que o gestor ilheense não aceite críticas à sua administração, por mais justas que sejam (e a imensa maioria é).

Se a TV flagra um posto de saúde que não marca exames por falta de computador, “a culpa é de Neto”.

Se a reportagem constata uma unidade caindo aos pedaços, sem médicos e medicamentos, “a culpa é de Neto”.

Quando a afiliada da Globo mostra imagens de uma viatura do Samu com a porta amarrada com um cinto de segurança, para Marão “a culpa é de Neto”.

Pouco importa se em 21 meses de governo quatro secretários passaram pela secretaria de saúde. Também não interessa se a pasta tenha contratos sob investigação do Denasus (a pedido da Polícia Federal), pois conforme o mantra sem cabimento, “a culpa é de Neto”. 

Para tentar resolver o problema (não o da saúde, mas o do mantra), o prefeito determinou que a secretaria de comunicação anuncie na TV Santa Cruz, no horário mais caro (BA-TV 2ª edição). Marão acha que pode mudar a linha editorial da emissora. Também mandou recados para ACM Neto: “Pergunte o que ele tem contra mim. Diga que sou amigo dele”.

E assim segue o prefeito de Ilhéus na sua tentativa de dar abraços, beijos e tapinhas nas costas da verdade.

Veja a reportagem que foi pro ar ontem (segunda-feira, 10), sobre o caos na saúde de Ilhéus.

GOVERNO MARÃO EMITE RESPOSTA SOBRE “QUENTINHA A QUINZE REAIS”

A secretaria de comunicação de Ilhéus enviou resposta sobre a reportagem do Blog do Gusmão, publicada na última segunda-feira, 06, relacionada ao valor das quentinhas compradas pela prefeitura. Na ocasião, conseguimos contratar refeições do mesmo tipo por nove reais, no mesmo restaurante que o governo Marão paga quinze. Lembre aqui.

Leia a nota da Secom.

A Secretaria de Administração informa que o Restaurante Casa Branca Ltda foi vencedor da licitação número 025/2017, na modalidade Pregão Presencial, para fornecimento de refeições tipo quentinha às secretarias da Prefeitura de Ilhéus. O valor unitário cobrado pela empresa, R$ 15, está abaixo da média nacional. Segundo o site Banco de Preços, maior base de consulta disponível no mercado, a média dos valores cotados para o mesmo item é de R$ 18,26 por unidade. “Utilizando esse recurso, buscamos atender aos princípios constitucionais da economicidade e da moralidade, referenciando as análises das nossas comissões junto à realidade nacional”, informa o secretário de Administração, Bento Lima. 

A licitação que teve o Restaurante Casa Branca Ltda como vencedor cumpriu as determinações das Leis Federais 8.666/93 e 10.502/02. O contrato que totaliza R$ 540 mil prevê o fornecimento de 36 mil refeições. “A comissão licitatória cumpre sua obrigação de checar os preços praticados pelo mercado, a fim de gerar o máximo de economia aos cofres públicos. Infelizmente, pessoas que sobrevivem da geração de polêmicas omitem informações dessa natureza com o intuito de atrair maior visibilidade aos seus meios de comunicação, difamando os atos da gestão municipal”, destaca o titular da pasta de Administração.

Utilizado como suporte para auxiliar todas as fases da contratação pública, o Banco de Preços possui arquivo com mais de 18 milhões de preços atualizados diariamente, oferecendo relatórios completos e personalizados com cotações diretas junto aos fornecedores. O site é uma ferramenta que apresenta um panorama dos preços praticados pelo mercado e das propostas vencedoras em licitações públicas.

Secretaria de Comunicação Social – Secom

Ilhéus – 07.08.18

GOVERNO MARÃO COMPRA QUENTINHA POR R$ 15. BLOG DO GUSMÃO CONSEGUIU POR R$ 9 NO MESMO RESTAURANTE

Imagens: facebook e site Pimenta.

O processo de pagamento 2610 de 19 de abril de 2018 revela que o governo do prefeito Mario Alexandre comprou 2.675 quentinhas fornecidas entre os dias 02 e 31 de janeiro deste ano.

As refeições foram consumidas por servidores da secretaria municipal de serviços urbanos. Cada uma custou ao povo de Ilhéus R$ 15,00. As 2675 quentinhas custaram mais de quarenta mil reais (R$ 40.125,00).

Na manhã de hoje, por telefone o Blog do Gusmão entrou em contato com o restaurante Casa Branca, o mesmo fornecedor que consta no processo de pagamento. Negociamos a compra de 50 quentinhas por dia, durante o período de 10 dias. Cada uma custaria a este blog o valor de nove reais.

Se comprássemos a mesma quantidade que a prefeitura adquiriu em janeiro passado (2675), a economia ultrapassaria dezesseis mil reais (R$ 16.050,00). Pelo combinado (devidamente registrado), as quentinhas teriam o mesmo cardápio oferecido aos demais clientes do restaurante que compram esse tipo de refeição.

Outro lado.

Por volta das 10h30, por meio de duas ligações, entramos em contato com o secretário de administração, Bento Lima, para colher esclarecimentos, uma vez que a secretaria comandada por ele promove as licitações.

Nas duas oportunidades o secretário não permitiu a conclusão da nossa pergunta e partiu para xingamentos e ameaças. Bento demonstrou muito nervosismo e encerrou as chamadas sem explicar por qual motivo a prefeitura compra quentinhas num valor acima do estipulado pelo próprio restaurante. 

Ressaltamos que em nenhum momento fizemos acusações. Amparados nos princípios do jornalismo (dentre eles, ouvir sempre o outro lado) e da transparência, buscamos explicações sobre a utilização de recursos que são públicos, ou seja, de interesse geral.

Ouça as ligações que fizemos ao secretário Bento Lima. 

Veja o processo de pagamento.

GOVERNO MARÃO REPRODUZ VELHA PRÁTICA DO JABISMO

O prefeito Mário Alexandre e o ex-prefeito Jabes Ribeiro, durante encontro ocorrido em 2016. Imagem: Secom-Ilhéus.

O ex-prefeito Jabes Ribeiro (PP) é adepto da máxima maquiavélica segundo a qual um governante deve se fazer respeitar pelo amor ou pelo medo dos seus súditos. Por isso, sempre que programava uma aparição em atos públicos, obrigava ocupantes de cargos comissionados a comparecer nos eventos, para fazer as vezes da sua claque, sob pena de punição. Enviada a funcionários em cargos de comissão, uma mensagem da atual secretária de Educação do município, Eliane Oliveira, mostra que o professor Ribeiro fez escola em Ilhéus.

Na mensagem, a secretária exige a presença dos funcionários comissionados nos eventos do governo Marão, informando que “a ausência não justificada será passível de advertência”. Transcrevemos o texto na íntegra abaixo.

“Prezados (as) Gestores (as),

Sempre que nossa Secretaria ou o Prefeito promovem eventos, convidamos as equipes gestoras das Unidades Escolares e contamos com a participação efetiva de vocês. Ocorre que ultimamente temos observado que nem 5% dos 140 nomeados para os cargos diretivos/escolares têm comparecido a esses eventos. Que na verdade, nada mais é que uma forma de prestigiarmos o trabalho desenvolvido pelo Governo e principalmente por tod@s nós. Sendo assim, informamos que a partir desta data, não mais convidaremos vossas senhorias, mas sim, CONVOCAREMOS, e desde já informamos que a ausência não justificada será passível de advertência.

Atenciosamente,

Prof.ª Eliane Oliveira da Silva”.

Ameaça do governo Marão contra funcionários comissionados.

Comentário do Blog do Gusmão.

Durante a campanha de 2016, o prefeito Mário Alexandre (PSD) fez questão de dizer que não iria repetir vícios do seu antecessor, sobretudo a velha prática de perseguição contra os funcionários municipais. Os fatos contradizem a promessa de Marão.

Ao invés de cativar a simpatia de boa parte dos cidadãos e assim atraí-los para os atos públicos, o prefeito decidiu usar a ameaça para fazer número e ter sua claque particular nos eventos. A postura reflete o medo de Mário diante da hostilidade de uma população descontente com o seu governo. O alcaide quer abafar o som das vaias com aplausos de “cabresto”.

MUDANÇA NA SUTRAN PODE AUMENTAR GASTOS COM PESSOAL EM R$ 74 MIL

Para agente de trânsito, governo Marão quer transformar Sutran em “cabide de empregos” para “afilhados”

Arnaldo Souza critica proposta do governo Mário Alexandre.

O governo Mário Alexandre propôs a transformação da Superintendência de Trânsito de Ilhéus (Sutran) numa autarquia. Atualmente, a unidade é um órgão da Secretaria Municipal de Infraestrutura, Transporte e Trânsito. A proposta está no Projeto de Lei 42/2018.

Segundo o agente de trânsito Arnaldo Souza, conhecido em Ilhéus por dar publicidade aos atos da gestão municipal, “o verdadeiro interesse” do governo na mudança é “criar vários cargos em comissão” e “aumentar o gasto com pessoal de R$ 18.450,00 para R$ 93.275,00” por mês.

Ou seja, caso a proposta vire realidade, a população ilheense vai pagar mais R$ 74.825,00 por mês aos comissionados nomeados livremente pelo prefeito Mário Alexandre (PSD). “A cidade na situação vergonhosa em que se encontra e os caras pensando em criar cargos, com belos salários, para seus afilhados”, lamentou Arnaldo Souza, que publicou os quadros comparativos de despesa no Facebookveja aqui.

“Se é para a autarquia ser um cabide de emprego do governo Marão, então eu sou contra”, escreveu o agente de trânsito.

De acordo com Arnaldo, a mudança pode colocar a Sutran na terceira posição em gastos com cargos comissionados, atrás apenas das secretarias de Saúde (R$ 132.975,00) e de Governo (R$ 94.043,00).

Estranhamente, o projeto de lei não está disponível no site da Câmara de Vereadores de Ilhéus, diferente do que ocorre com outros projetos, inclusive os enviados depois dele – confira aqui.

AGENTES DE TRÂNSITO DENUNCIAM EXISTÊNCIA DE FANTASMAS NA SUTRAN. DIRETOR NEGA

O governo Marão nomeou dois fantasmas na Superintendência de Trânsito. A dupla recebe salário sem trabalhar, garantem agentes do setor ouvidos pelo Blog do Gusmão.

Conforme relatos, no dia 11 de maio deste ano, o prefeito Mario Alexandre nomeou Murillo Loureiro Garcia Neves para o cargo de chefe de seção de transporte público. O  servidor nunca apareceu “no trampo” e é desconhecido pelos servidores do órgão. Murillo é morador de Canavieiras e tem uma revendedora de gás na cidade. Com o dinheiro do povo ilheense, cumpre tarefas eleitorais para o grupo de Marão, afirmam dois agentes de trânsito.

Outro cuja ausência tem sido notada é Antonio Carlos dos Anjos, chefe do setor de fiscalização de trânsito, nomeado no dia 20 de março de 2018. O suposto fantasma foi candidato a vereador em 2016 pela legenda do ex-prefeito Jabes Ribeiro (PP), quando saiu das urnas com 531 votos. De acordo com os servidores, não tem presença de chefe e jamais determinou alguma ação. “Aparece bem de vez em quando para fazer assombrações. Não veste colete e não conhece da área”, disseram.

Murillo Neves ganha R$ 2.776,66 e Antonio Carlos recebe R$ 2.500,00 do erário.

Outro lado.

O diretor de transporte e trânsito, Gilson Nascimento, refuta as denúncias. Antonio Carlos faz trabalhos internos. Dentre as atribuições, apura erros administrativos de alguns servidores do órgão. Foi designado para algumas sindicâncias e por determinação da diretoria, é mantido fora das ruas por questão de segurança.

Já Murillo Neves está cedido à Agência Estadual de Regulação de Serviços Públicos de Energia, Transporte e Comunicações da Bahia (AGERBA), onde atua em operações de combate ao transporte clandestino. Segundo o diretor, a Prefeitura de Ilhéus assinou convênio com o órgão estadual, Ministério Público da Bahia e a Polícia Militar. Murillo acompanha a execução, uma vez que já trabalhou na AGERBA e tem experiência.

Gilson Nascimento afirmou que jamais aceitaria fantasmas no órgão, enquanto ele e muitos outros trabalham incansavelmente.

Página 1 de 21...Última »
error: Content is protected !!