WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
Domingo, 18 de Novembro de 2018
casa facil prefeitura urucuca prefeitura ubaitaba
faculdade madre thais cenoe faculdade de ilheus

“GOVERNO DO CALOTE”

Luke Rei e Marão.

Ao comentar suposta perseguição do governo Mário Alexandre contra a Solar Ambiental, que faz a coleta dos resíduos sólidos (lixo) de Ilhéus, o radialista Luke Rei afirmou que a prefeitura deve R$ 8 milhões à empresa.

Na edição dessa quarta-feira, 07, do programa “A Hora da Verdade” (Rádio Bahiana de Ilhéus), Luke Rei disse que Ilhéus voltou a ter problemas na coleta por culpa da prefeitura, que não tem feito os pagamentos. A Solar Ambiental, há cinco meses sem receber, “está tomando calote”, afirmou o radialista.

Na opinião do comunicador, o governo Marão “está na UTI” e erra muito “pela falta de compromisso, respeito e profissionalismo”.

Fontes da prefeitura, ouvidas por este blog, afirmam que por ordem do prefeito, a Solar Ambiental só tem recebido o suficiente para pagar seus trabalhadores e o fornecimento de combustíveis.  Outras empresas, cujos serviços e produtos fornecidos não são emergenciais, têm recebido pagamentos regulares.

O Blog do Gusmão tentou ouvir a secretaria de comunicação social e ligou para o secretário municipal da fazenda, Márcio Cunha.

Cunha não pôde nos responder, uma vez que estava num hospital acompanhando um familiar. Até o fechamento dessa matéria, a Secom não tinha nos enviado esclarecimentos.

TV SANTA CRUZ CRITICA GOVERNO MARÃO: “A CULPA É DE NETO”

Marão quer dançar com a verdade: “a culpa é de Neto”. Fotos: Google e Youtube.

Todas as vezes que a TV Santa Cruz exibe reportagem com observações críticas ao governo de Ilhéus, Marão se queixa de ACM Neto.

O prefeito Marão vive num mundo paralelo, em que só ele é capaz de acreditar. É uma espécie de mitomania política, também narcisista, incapaz de perceber os problemas e corrigi-los. Na visão dele, as críticas da TV são injustas e escondem objetivos puramente eleitorais.

A família do prefeito de Salvador controla a Rede Bahia e esse fato é suficiente para que o gestor ilheense não aceite críticas à sua administração, por mais justas que sejam (e a imensa maioria é).

Se a TV flagra um posto de saúde que não marca exames por falta de computador, “a culpa é de Neto”.

Se a reportagem constata uma unidade caindo aos pedaços, sem médicos e medicamentos, “a culpa é de Neto”.

Quando a afiliada da Globo mostra imagens de uma viatura do Samu com a porta amarrada com um cinto de segurança, para Marão “a culpa é de Neto”.

Pouco importa se em 21 meses de governo quatro secretários passaram pela secretaria de saúde. Também não interessa se a pasta tenha contratos sob investigação do Denasus (a pedido da Polícia Federal), pois conforme o mantra sem cabimento, “a culpa é de Neto”. 

Para tentar resolver o problema (não o da saúde, mas o do mantra), o prefeito determinou que a secretaria de comunicação anuncie na TV Santa Cruz, no horário mais caro (BA-TV 2ª edição). Marão acha que pode mudar a linha editorial da emissora. Também mandou recados para ACM Neto: “Pergunte o que ele tem contra mim. Diga que sou amigo dele”.

E assim segue o prefeito de Ilhéus na sua tentativa de dar abraços, beijos e tapinhas nas costas da verdade.

Veja a reportagem que foi pro ar ontem (segunda-feira, 10), sobre o caos na saúde de Ilhéus.

GOVERNO MARÃO COMPRA QUENTINHA POR R$ 15. BLOG DO GUSMÃO CONSEGUIU POR R$ 9 NO MESMO RESTAURANTE

Imagens: facebook e site Pimenta.

O processo de pagamento 2610 de 19 de abril de 2018 revela que o governo do prefeito Mario Alexandre comprou 2.675 quentinhas fornecidas entre os dias 02 e 31 de janeiro deste ano.

As refeições foram consumidas por servidores da secretaria municipal de serviços urbanos. Cada uma custou ao povo de Ilhéus R$ 15,00. As 2675 quentinhas custaram mais de quarenta mil reais (R$ 40.125,00).

Na manhã de hoje, por telefone o Blog do Gusmão entrou em contato com o restaurante Casa Branca, o mesmo fornecedor que consta no processo de pagamento. Negociamos a compra de 50 quentinhas por dia, durante o período de 10 dias. Cada uma custaria a este blog o valor de nove reais.

Se comprássemos a mesma quantidade que a prefeitura adquiriu em janeiro passado (2675), a economia ultrapassaria dezesseis mil reais (R$ 16.050,00). Pelo combinado (devidamente registrado), as quentinhas teriam o mesmo cardápio oferecido aos demais clientes do restaurante que compram esse tipo de refeição.

Outro lado.

Por volta das 10h30, por meio de duas ligações, entramos em contato com o secretário de administração, Bento Lima, para colher esclarecimentos, uma vez que a secretaria comandada por ele promove as licitações.

Nas duas oportunidades o secretário não permitiu a conclusão da nossa pergunta e partiu para xingamentos e ameaças. Bento demonstrou muito nervosismo e encerrou as chamadas sem explicar por qual motivo a prefeitura compra quentinhas num valor acima do estipulado pelo próprio restaurante. 

Ressaltamos que em nenhum momento fizemos acusações. Amparados nos princípios do jornalismo (dentre eles, ouvir sempre o outro lado) e da transparência, buscamos explicações sobre a utilização de recursos que são públicos, ou seja, de interesse geral.

Ouça as ligações que fizemos ao secretário Bento Lima. 

Veja o processo de pagamento.

VALÉRIO BOMFIM DEFENDE CRIAÇÃO DA AUTARQUIA DE TRÂNSITO

Valério Bonfim. Imagem: Thiago Dias/Blog do Gusmão.

Na segunda-feira (30), veiculamos a opinião do agente de trânsito Arnaldo Souza sobre a transformação da Sutran numa autarquia. A proposta é objetivo de um projeto de lei que tramita na Câmara de Vereadores de Ilhéus – veja aqui. Segundo Arnaldo, caso a mudança seja aprovada, a prefeitura vai quadruplicar as suas despesa com cargos comissionados na gestão do trânsito.

O agente de trânsito Valério Bomfim, por sua vez, encara a mudança como um avanço necessário para a manutenção da gestão municipal do setor. Ele defende a criação da autarquia no artigo abaixo. Leia.

SUTRAN TRARÁ EFICIÊNCIA E ECONOMIA PARA A ADMINISTRAÇÃO DO TRÂNSITO

Sindicato afirma que projeto da autarquia é da categoria de agentes de trânsito

Por Valério Bomfim.

Ao contrário do que tem sido ventilado por alguns poucos insatisfeitos com as mudanças promovidas pela Sutran, o órgão responsável pelo trânsito municipal, que completará 17 anos no dia 10 de outubro deste ano, vem transformando a forma de gerir o trânsito, os transportes e os recursos públicos sob sua responsabilidade. A nova forma de governança do trânsito, iniciada pelo agente de trânsito Rogério Buralho, que respondeu pelo órgão no início do governo Mário Alexandre, é mantida pelo atual diretor, Gilson Pedro Nascimento, que teve passagens profícuas pelo trânsito municipal de Itabuna, como diretor de trânsito, depois secretário de trânsito, secretário de administração e, por último, diretor da Ciretran-Itabuna. Em todos os órgãos deixou a sua marca de pioneirismo, seriedade e compromisso com a boa gestão da coisa pública.

Desde o início da gestão, as pessoas responsáveis pela Sutran têm se empenhado em buscar soluções para os problemas encontrados há mais de uma década e meia. Nesta gestão, pela primeira vez na história da cidade, em mais de vinte anos de concessão do transporte coletivo, se fez duas vistorias na frota. Ainda não é o que pretendemos, mas, estamos a cada dia buscando qualificação e meios legais para exercer o nosso mister com seriedade, responsabilidade e denodo.

(mais…)

COLETIVO SOL RAIZ AFIRMA QUE MARÃO NÃO CUIDA DE ILHÉUS

Manifesto do Coletivo Sol Raiz.

O Coletivo Sol Raiz vem a público denunciar, nesse transcurso do aniversário da cidade, o estado caótico de Ilhéus. Nada temos a comemorar. O médico Mário Alexandre na campanha eleitoral jurou cuidar da saúde da população, mas, infelizmente, vem se revelando como um gestor inepto que não cumpre o prometido, deixando o setor da saúde pública cada dia mais sucateado.

O governo estadual tem disponibilizado verbas para a saúde pública, porém, a secretaria municipal de saúde não tem apresentado projetos. A gestão inoperante de Mario Alexandre adotou o descaso como regra e pune a maioria da população carente de Ilhéus.

O Coletivo Sol Raiz vai continuar mostrando as mazelas da saúde pública. Lamentavelmente, os postos de saúde não funcionam e o atendimento pediátrico foi suspenso pelo Hospital de Ilhéus, uma vez que o governo Marão descumpriu o contrato. Nem mesmo as vacinas obrigatórias estão sendo encontradas nos postos de saúde comunitários.

Para vocalizar os anseios da população e fazer com que esse governo indigno obrigatoriamente solucione problemas tão graves, o Coletivo tem percorrido os bairros e conversado com a população a respeito desse quadro caótico.  Temos promovido palestras sobre prevenção de doenças e desenvolvemos campanha sobre a importância da doação de órgãos e dos transplantes.

A cidade totalmente esburacada revela um governo incapaz de cuidar dos problemas básicos. Temos assistido nomeações de fantasmas, licitações nebulosas e promoção de cabides de emprego para cabos-eleitorais, em sua maioria de outros municípios, para beneficiarem eleitoralmente a deputada mãe do prefeito.

 O interior está totalmente abandonado, com estradas intransitáveis que impossibilitam o escoamento e a comercialização da produção agrícola nos centros urbanos.

O Coletivo Sol Raiz em conjunto com pequenos produtores da agricultura familiar, sindicatos, associações agrícolas, alunos do colégio indígena Tupinambá, lideranças e o povo em geral, vai promover no próximo sábado, 30 de junho, na Feira do Produtor da Urbis, um ato de protesto contra essa situação caótica. Vamos denunciar e conclamar a população para reagir contra o desgoverno Marão.

Venha participar desta luta.

Coletivo Sol Raiz Ilhéus- BA.

SERVIDORES DE ILHÉUS AMEAÇAM PARAR POR TEMPO INDETERMINADO

Faixa estendida por servidores durante protesto no Centro.

Na manhã desta segunda-feira (4), o Sindicato dos Servidores da Prefeitura de Ilhéus (Sinsepi) realizou um protesto contra o governo Marão. Os manifestantes se concentraram na praça Cairu, no Centro. No local, o Blog do Gusmão conversou com o presidente do Sinsepi, Joaques Silva.

“Hoje nós estamos reivindicando o que foi deliberado em assembleia: 5.88% de reajuste salarial”, explicou o presidente. “Foi feito um acordo [com o governo] e assinada uma ata. Eles se comprometeram a dar, além da inflação desse ano, 2.68%, o aumento do tíquete alimentação para 230 reais e as reivindicações do acordo passado. Ou seja: as insalubridades e periculosidades. Até o momento, ele [o prefeito Mário Alexandre] não quer negociar com a gente”, disse Joaques.

De acordo com o presidente do Sinsepi, o secretário de Administração Bento Lima chamou os servidores de “baderneiros”.

Ainda segundo Joaques Silva, “infelizmente, a população vai ter que sentir”. O sindicato pretende paralisar os serviços essenciais. “Nós estamos parando o SAMU, salva-vidas e auxiliares de serviços gerais”.

Perguntamos quanto tempo a paralisação vai durar. “Paramos o dia todo. Vamos trancar o setor de pessoal, protocolo, o de tributos. O que estiver aberto nós vamos fechar o dia todo hoje. E, também, não negociando com uma proposta decente [do governo], nós vamos parar por tempo indeterminado”, respondeu o presidente do Sinsepi.

PARA NAZAL, BENTO É O SUPERSECRETÁRIO DO GOVERNO MARÃO

Nazal indicou a saída do secretário Bento Lima do governo ao prefeito Mário Alexandre. Imagens: Clodoaldo Ribeiro/Secom-Ilhéus.

O blog Pimenta publicou ontem (21)  entrevista com o vice-prefeito de Ilhéus, José Nazal (REDE). O ex-secretário de Planejamento e Desenvolvimento Sustentável fez um balanço da trajetória ao lado do prefeito Mário Alexandre (PSD), desde o início da parceria política, em 2016, até o fim dela, no dia 30 de abril deste ano, quando entregou sua carta de exoneração.

Ao analisar a condução do governo, Nazal se revelou descontente com a centralização de poder no secretário de Administração Bento Lima.

O vice-prefeito entende que essa é uma característica em comum entre os governos Jabes Ribeiro e Mário Alexandre. “Sempre fiz críticas aos governos dos quais participei. Eu me afastei politicamente de Jabes em julho de 2006. Eu disse: ‘Jabes, você errou quando governou sozinho com Isaac Albagli, John Ribeiro, com núcleo fechado, que acha que não erra, que acha que é infalível. Isso é ruim'”.

Conforme Nazal, a primeira gestão do ex-prefeito Newton Lima “governou discutindo tudo. Tudo era na mesa. Foi reeleito com mais de 60% dos votos válidos de Ilhéus, algo que não irá se repetir por muitos anos”.

Ainda segundo José Nazal, com a volta de Jabes Ribeiro em 2013, repetiu-se a “situação que você fecha o governo para decidir com poucos. Aí vem Mário e está governando só com Bento. Disse isso a ele. Eu não fiz campanha para uma pessoa governar sozinha. Fiz campanha para governar discutindo dentro do governo e com o povo. Então, não vou recuar no meu modo de pensar”.

Numa conversa recente com Mário Alexandre, conta o membro da Rede Sustentabilidade, “eu disse ao prefeito: ‘a condição para eu ficar é você tirar Bento e um bocado de gente”. E Marão, segundo Nazal, pediu: “me dê os nomes”. “Ele não tiraria”, concluiu o vice-prefeito.

Clique aqui para ler a entrevista na íntegra.

PROFESSORES PROTESTAM CONTRA O GOVERNO MARÃO

Professores fazem caminhada no Centro de Ilhéus. Imagens: Emílio Gusmão.

Na manhã desta sexta-feira (18), professores da rede municipal de ensino realizaram um protesto nas ruas do Centro de Ilhéus. Acompanhados por um carro de som, eles caminharam até a praça J.J Seabra.

Segundo a Associação dos Professores Profissionais de Ilhéus (APPI-APLB/Sindicato), o governo Mário Alexandre não levou à frente uma discussão sobre os direitos da categoria.

Ato ganha as ruas do Centro.

Os professores afirmam que vão fazer uma paralisação de advertência na próxima terça-feira (22).

Atualizado às 11h23min.

O Blog do Gusmão conversou hoje por telefone com a coordenadora de formação da APPI, Enilda Mendonça. Segundo ela, a categoria saiu às ruas porque foi surpreendida por uma mudança de rumo do governo municipal numa negociação.

A data base dos professores é o dia 1º de janeiro. De acordo com o sindicato, desde o início deste ano governo e docentes negociam o pagamento dos direitos trabalhistas conforme a legislação ilheense. As partes chegaram ao entendimento de que a prefeitura emitiria uma folha salarial extra para cobrir, retroativamente, a diferença dos salários antes e depois do reajuste.

Segundo Enilda, o termo do compromisso não chegou a ser assinado, mas a gestão e o sindicato amadureceram esse debate ao longo dos últimos quatro meses. Na noite de quarta-feira (16), a prefeitura informou que não vai ter condições financeiras de levar a discussão do acordo adiante.

Conforme o sindicato, atualmente a prefeitura paga R$ 2.400,00, o piso da categoria, para todos os professores, independente do nível de formação deles. O valor é a contrapartida pela jornada de 40 horas de trabalho por semana.

Os docentes reivindicam o aumento do salário conforme o grau de formação profissional, o que, segundo Enilda, está previsto na tabela de remuneração dos professores de Ilhéus e é uma forma de estímulo justa para melhorar a qualidade do ensino nas escolas municipais.

Mendonça afirma que a gestão atual herdou um passivo acumulado ao longo dos quatro anos do governo Jabes Ribeiro, que “achatou” a remuneração dos professores.

REDE SE MANIFESTA SOBRE A SAÍDA DE NAZAL E GUSMÃO DO GOVERNO MÁRIO ALEXANDRE

O vice-prefeito José Nazal e o comunicólogo Emílio Gusmão.

Na tarde desta segunda-feira (7), a Rede Sustentabilidade divulgou uma nota pública sobre a saída do vice-prefeito José Nazal e do comunicólogo Emílio Gusmão dos cargos que ocupavam no governo Mário Alexandre. Os dois entregaram suas cartas de exoneração na semana passada – lembre aqui.

Conforme a nota, o prefeito Mário Alexandre (PSD) não se mantém fiel ao compromisso de ter a sustentabilidade “como norte para o governo de Ilhéus”, diferente do que havia sido combinado durante a campanha eleitoral de 2016.

Ainda de acordo com o texto, os membros do partido mantêm “total confiança na sua principal liderança política em Ilhéus, o vice-prefeito José Nazal, homem público reconhecido pela população por sua honestidade e transparência com a coisa pública”. Leia a íntegra.

NOTA PÚBLICA DA REDE SUSTENTABILIDADE – ELO MUNICIPAL DE ILHÉUS

A Rede Sustentabilidade – Elo Municipal de Ilhéus – declara total apoio à decisão do vice-prefeito José Nazal e do comunicólogo Emílio Gusmão (mestre em conservação da biodiversidade e desenvolvimento sustentável), que no dia 30 de abril entregaram suas cartas de exoneração das funções de Secretário de Planejamento e Desenvolvimento Sustentável e de Superintendente de Meio Ambiente.

Após ouvir os seus dois filiados, em reunião realizada na última quinta-feira (3), a Rede compreendeu os motivos que os levaram a deixar os cargos. O partido manifesta satisfação por ter em seus quadros dois membros comprometidos com o bem-estar da população de Ilhéus.

A Rede enfatiza que mantém total confiança na sua principal liderança política em Ilhéus, o vice-prefeito José Nazal, homem público reconhecido pela população por sua honestidade e transparência com a coisa pública.

A Rede lembra que, na campanha eleitoral de 2016, os compromissos dos então candidatos Mário Alexandre e José Nazal tinham a sustentabilidade como um norte para o governo de Ilhéus. Agora, na gestão, a Rede lamenta que o alcaide ignore esse pacto com a sociedade.

A Rede Sustentabilidade manifesta orgulho pelo fato dos seus dois filiados terem sido honrados com uma nota pública da 11ª Promotoria de Justiça de Ilhéus, que classificou a saída de Nazal e Gusmão da SEPLANDES como uma perda de difícil reparo para a sociedade ilheense.

A excepcionalidade desse tipo de manifestação por parte de um Promotor de Justiça prova que os dois filiados da Rede Sustentabilidade que integravam o governo são pessoas comprometidas com Ilhéus e sua população. Por isso, a Rede sente-se enaltecida por ter nesses dois membros exemplos de comprometimento com a Carta de Princípios do partido e com as necessidades da sociedade ilheense.

Por fim, os pedidos de exoneração não significam renúncia ao compromisso com nossa cidade, pois a Rede Sustentabilidade continuará atenta e lutando por uma Ilhéus sustentável em suas dimensões ambiental, econômica, ética, social e cultural.

Ilhéus – BA, 07 de maio de 2018.

Juliana Santos Rocha e Eustacio Lopes de Oliveira Filho.

Porta-vozes da Rede Sustentabilidade – Elo Municipal de Ilhéus.

MÃE E FILHA ESTUDARAM NA ESCOLA MOSTRADA NO FANTÁSTICO

Imagem: Arquivo.

Imagem da Escola Nucleada do Japú/Secom-Ilhéus.

Jeane dos Santos Oliveira e a filha, Eriane, estudaram na Escola Nucleada do Japú, na comunidade de Piaçaveira, zona rural de Ilhéus. A realidade da instituição de ensino ganhou repercussão nacional após reportagem do Fantástico, programa da TV Globo. Jeane falou sobre a escola em matéria publicada sexta-feira (19) pelo jornal Diário Bahia.

Segundo ela, a estrutura é praticamente a mesma desde a época em que estudou lá, há mais de vinte anos.  “Pouca coisa era diferente”. 

Segundo o jornal, pelo menos sessenta escolas do interior do município precisam de reforma. Desse total, vinte necessitam ser reconstruídas ou demolidas. A  secretária de Educação Eliane Oliveira explica que  “são prédios e casas adaptados como escolas que ficaram muitos anos sem manutenção por parte dos governos que passaram por Ilhéus”.

O prefeito Mário Alexandre (PSD) garantiu que “o governo de Ilhéus vai transformar a ‘escola da vergonha’ num símbolo da nossa indignação com as mazelas que há décadas afligem as nossas crianças e prejudicam o seu aprendizado”.

Mário determinou a construção de uma nova escola no terreno doado pelo agricultor Miguel Domingos Dias.

CONCURSADOS QUESTIONAM NOVA SELEÇÃO DA PREFEITURA DE ILHÉUS

Imagem: Secom-Ilhéus.

Imagem: Secom-Ilhéus.

Nessa segunda-feira (30), por meio da Secretaria de Educação, a Prefeitura de Ilhéus publicou edital de processo seletivo com 217 vagas – veja aqui.

Após a publicação, três pessoas aprovadas no concurso municipal de 2016 procuraram este blog. Questionam por que a prefeitura abriu nova seleção se ainda não convocou todos os aprovados no certame anterior.

Segundo os concursados, eles têm prioridade para ocupar as vagas abertas nos quadros do município, que deve fazer valer o princípio do ingresso no serviço público por meio de concurso.

Conversamos hoje com o secretário de comunicação do município, Alcides kruschewsky, que respondeu o questionamento dos concursados após ouvir a secretária de educação Eliane Oliveira.

O secretário explicou que as vagas do novo certame são de substituição temporária ou para escolas conveniadas ao município. “Não podem ser preenchidas por concursados, pois são vagas que você não pode assegurar que existirão amanhã”.

Ele detalhou as demandas da secretaria. As 217 vagas foram abertas para substituir professores afastados por: inquérito administrativo (1), licença maternidade (2), licença médica (18), licença sindical (4),  licença sem vencimentos (2) e nomeação para cargos comissionados (81). Outras são do Ensino Fundamental II (26) e para intérpretes de LIBRAS (13), que o concurso de 2016 não contemplou. A conta inclui também os quarenta professores de escolas conveniadas e o cadastro reserva (30).

Em breve, explicou o secretário, o governo pretende nomear entre 50 e 60 aprovados no concurso.

SECRETÁRIOS DE ILHÉUS ACUMULAM FUNÇÕES PARA DIMINUIR DESPESAS

Imagem: Secom-Ilhéus.

Imagem: Secom-Ilhéus.

Como havia anunciado antes de assumir a Prefeitura de Ilhéus, o prefeito Mário Alexandre (PSD) fez com que alguns dos novos secretários municipais acumulem cargos, sem o acúmulo de vencimentos. A medida vai permitir a redução de despesas durante os quatro meses iniciais de avaliação das contas do município.

Por exemplo: o secretário de Turismo, Roberto José Filho, vai administrar também a pasta da Cultura; além da Secretaria de Relações Institucionais, Alisson Mendonça assumiu a gestão da Universidade Livre do Mar e da Mata (Maramata); já o secretário de Administração, Bento Lima, conduz ao mesmo tempo a Secretaria de Indústria e Comércio e a pasta de Transporte, Infraestrutura e Trânsito.

O governo estima uma economia de 350 mil reais por mês com a medida, pois outros servidores também vão acumular cargos sem ganhar mais por isso.

JUSTIÇA MANDA OI RELIGAR SERVIÇOS DA PREFEITURA DE ILHÉUS

oi nariz de palhaçoA pedido do governo Mário Alexandre, o juiz Guilherme Vieito Barros Júnior determinou que a operadora Oi restabeleça a conexão da internet e dos telefones da Prefeitura de Ilhéus. A empresa alegou atrasos de pagamento da gestão anterior quando cortou os serviços em dezembro de 2016.

Na decisão provisória dessa segunda-feira (2), o magistrado estabeleceu multa diária de 50 mil reais caso a companhia não cumpra a determinação em até 24 horas. Além do mais, proibiu a operadora de voltar a cortar os serviços até que o processo seja julgado de forma definitiva.

A Oi afirma que o município tem dívida de R$ 1.837.874,08. A prefeitura, por outro lado, informa que tem sido alvo de cobranças indevidas e esse valor é “absurdo”.

Além da Oi, a ação envolve a Telemar Norte e Leste. De acordo com o governo Mário Alexandre, o juiz também reconhece a ilegalidade das cobranças. “As empresas acionadas estão efetuando cobranças indevidas e suspenderam de forma ilegal o fornecimento dos serviços, tentando forçar a municipalidade a assinar Termo de Confissão de Dívida que não existe”, diz trecho da decisão do magistrado.

A prefeitura explica que a falta dos serviços impossibilitou o “bom andamento” do primeiro dia de trabalho da gestão atual.

EFETIVAR MAIS SALVA-VIDAS É UM DOS DESAFIOS DE MARÃO

Marão. Imagem: Thiago Dias/Blog do Gusmão.

Marão. Imagem: Thiago Dias/Blog do Gusmão.

Quem acompanha a imprensa local sabe que notícias sobre afogamentos são frequentes em Ilhéus. Costumamos perceber esse tipo de evento como fato rotineiro. Infelizmente, os casos fatais também parecem despertar pouca reação.

Prefeitura e vereadores sequer dão visibilidade ao tema.  Por outro lado, os aprovados no último concurso para o cargo de salva-vidas tentam sensibilizar o governo Jabes Ribeiro a tratar o problema como uma das prioridades para a alta estação.

O prefeito, no entanto, foi enfático ao dizer que as manifestações públicas não farão o governo convocar outros aprovados. Segundo ele, não há dinheiro para aumentar a despesa com a folha de pessoal.

Jabes indica que deixará para o sucessor, Mário Alexandre (Marão – PSD), a decisão sobre quais áreas do serviço público serão priorizadas nas próximas convocações. As primeiras priorizaram a saúde, e as mais recentes, a educação.

Dois dos aprovados no concurso disseram ao Blog do Gusmão que Ilhéus precisa de mais salva-vidas do que o número de selecionados no certame (19). Também afirmam que o município deveria aumentar o período de atuação do Corpo de Salva-Vidas nas praias. Isso porque alguns casos de afogamento são registrados fora do horário atual de trabalho dos servidores.

O aumento do efetivo proporcionaria mais segurança aos banhistas de uma cidade que titubeia diante da vocação para o turismo, setor destacado entre as propostas da chapa eleita. Conciliar essa demanda e o limite legal de despesa com servidores é um dos desafios que se apresentam para o primeiro verão do próximo governo.  A decisão será ainda mais difícil tendo em vista as demandas de outros setores, como a contratação de mais médicos para os postos de saúde dos distritos.

error: Content is protected !!