agosto 2015
D S T Q Q S S
« jul    
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031  

:: ‘Lixo’

BANCO CENTRAL: SOBRA LIXO E FALTA POSTO DE SAÚDE

A placa com valor e prazo da obra e o lixo acumulado no Banco Central.

A placa com valor e prazo da obra e o lixo acumulado no Banco Central.

Morador do Banco Central, distrito de Ilhéus, nos escreveu para reclamar sobre dois problemas da sua comunidade. Há muito lixo nas ruas e o posto de saúde local está em reforma há quase dois anos.

Ele questiona o resultado do pregão presencial realizado pelo governo Jabes Ribeiro para contratar uma empresa para coletar os resíduos sólidos dos distritos de Banco Central, Inema e Pimenteira. Publicamos em janeiro sobre a abertura do processo de licitação marcado para o dia 9 de fevereiro de 2015 (confira aqui).

A placa da obra do posto de saúde diz que a reforma deveria ser concluída em dezembro de 2013. O atraso já ultrapassou a marca de um ano e três meses.

Em novembro de 2014, perguntamos ao então superintendente de obras da Secretaria de Desenvolvimento Urbano de Ilhéus, Ednaldo Azevo, sobre o atraso da reforma. Ele preferiu não nos responder por telefone, pois queria evitar que sua resposta fosse mal interpretada. Deixou o cargo um mês depois, antes de responder via e-mail, como disse que faria – lembre aqui.

Tentamos ouvir o governo sobre os questionamentos do leitor. Telefonamos por volta das 14 horas para os dois números da Secretaria de Desenvolvimento Urbano (finais: 2500 e 3597). As chamadas não foram atendidas.

COLÉGIO DE ILHÉUS “GANHA LIXÃO”

Catador procura materiais recicláveis no "lixão" do Colégio Paulo Américo, em Ilhéus.

Catador procura materiais recicláveis no “lixão” do Colégio Paulo Américo, em Ilhéus, sob a vigília dos urubus.

O Colégio Paulo Américo fica no Parque Infantil, em Ilhéus. O lixo acumulado diante do muro da escola atraiu urubus. Um catador de materiais recicláveis já incluiu o local no seu roteiro de coleta.

Imagens cedidas ao Blog do Gusmão.

Imagens cedidas ao Blog do Gusmão.

Um leitor nos enviou ontem (5) imagens do cenário de abandono. “Nossa cidade está entregue aos ratos”, lamentou.

Comentário do Blog.

Não sabemos se a expressão “cidade entregue aos ratos” é uma figura de linguagem ou representa a realidade ilheense de forma fiel.

A CONSCIÊNCIA CIDADÃ DEVE SER CULTIVADA

Entulho jogado ao lado da Praça São João Batista,  que está em reforma.

Entulho ao lado da Praça São João Batista, que está em reforma.

O bairro Pontal, em Ilhéus, sofre com a falta de consciência cidadã de parte dos seus habitantes. Em reforma, a Praça São João Batista virou um dos alvos preferidos dos que usam qualquer espaço público como depósito de entulho e lixo.

José Henrique Abobreira, membro do Movimento Pontalense de Cidadania (MPC), lamenta o desrespeito ao patrimônio público. “Esse é um problema causado pela falta de conscientização social. Precisamos cultivar consciências. Esse é o caminho para transformar um bairro, uma cidade, o mundo. Não é à toa que a palavra cultura tem sua origem associada à agricultura. A consciência cidadã deve ser cultivada”.

Segundo Henrique Abobreira, parte da praça que já foi reformada tem sido usada de forma indevida por esqueitistas. “Sei que faltam lugares adequados para a prática do esporte na cidade. Os meninos se viram com o que tem, no entanto, aquele espaço não foi feito para isso”.

Conforme Abobreira, o MPC vai propor um plano de ações às Secretarias Municipais de Desenvolvimento Urbano e Meio Ambiente. “Todos os esforços se voltarão para a abertura de canais de diálogo, reuniões públicas, com moradores, comerciantes, autoridades, técnicos e qualquer pessoa interessa em contribuir para a construção de um debate saudável. É bom deixar claro que o movimento não quer ‘dedurar’ ninguém nem impor punições ou coisas parecidas. Nosso propósito é ampliar os espaços de debates”. 

LIXO E BELEZA “DUELAM” NO ALTO DA CONQUISTA

O lixo contrasta com a vista privilegia da Rua Pedro Calmon, no bairro da Conquista, em Ilhéus.

O lixo contrasta com a vista privilegia da Rua Pedro Calmon, no bairro da Conquista, em Ilhéus.

Registradas no último sábado, 27, as imagens são de um leitor deste blog. A Rua Pedro Calmon, no bairro da Conquista, em Ilhéus, foi tomada pelo lixo e está quase interditada. O “lixão” improvisado fica próximo à Escola Sá Pereira e contrasta com a vista privilegiada do local.

Ainda na Conquista, a Rua Água Preta virou um dos locais “favoritos” da população para o despejo de entulho.

Entulho na Rua Água Preta.

Entulho na Rua Água Preta.

O autor das imagens lamentou a falta de cuidado com o espaço público.

Entulho diante de muro com a lei municipal que proíbe o despejo desse tipo de material.

Entulho diante de muro com a lei que proíbe o despejo desse tipo de material naquele lugar.

O ordenamento do espaço público é uma das atribuições da Secretaria de Desenvolvimento Urbano, chefiada por Isaac Albagli. O fraco desempenho do setor tem motivado reclamações frequentes da população.

LIXO ATRAPALHA ESCOAMENTO DA ÁGUA NO HERNANI SÁ

 

As chuvas da última semana causaram transtornos em vários bairros de Ilhéus. O Hernani Sá também sofreu. O lixo bloqueou passagem da água no canal do bairro, travando o sistema de escoamento. Imagens: Odailson Aranha/Facebook.

As chuvas da última semana causaram transtornos em vários bairros de Ilhéus. O Hernani Sá também sofreu. Na sexta-feira, 19, o lixo bloqueou a passagem da água no canal do bairro, travando o sistema de escoamento. Imagens: Odailson Aranha/Facebook.

Moradores tentam desbloquear o canal.

Moradores tentam desbloquear o canal.

“PARECE QUE ISAAC ENTREGOU A PETECA”

Imagens: Luís Fonseca/Facebook, Rádio Cultura e Heckel Junior.

Imagens: Luís Fonseca/Facebook, Rádio Cultura e Heckel Junior.

A frase do título foi pronunciada hoje, 6, pelo radialista Malthez de Athaide, apresentador do programa Fatos em Detalhes, da Rádio Cultura de Ilhéus. Ele comentava sobre os vários focos de lixo espalhados pela cidade e cobrava uma posição do Secretário Municipal de Desenvolvimento Urbano, Isaac Albagli. O problema afeta ruas de bairros, distritos e do Centro. 

Outros radialistas de Ilhéus também criticam o desempenho do secretário. Luk Rei, do programa A Hora da Verdade (Rádio Baiana), costuma dizer que “Isaac sumiu”.

Hoje, no Balanço Total (Rádio Santa Cruz), foi a vez do radialista J. Carlos “chamar a atenção” de Isaac. O apresentador disse que tem ouvido muitas reclamações sobre a limpeza da Feira do Guanabara. A secretaria teria deixado de limpar o local, como fazia diariamente. Por outro lado, JC destacou que cuidar do espaço também é uma responsabilidade dos feirantes, não só da Prefeitura de Ilhéus. 

TODOS SÃO RESPONSÁVEIS PELO LIXO

Foto: Tania Rego/Agência Brasil.

Foto: Tania Rego/Agência Brasil.

Por Márcia Pinheiro (colaboração de Rafael Nardini) / Publicado na CartaCapital

Há uma discrepância entre a letra morta da lei e a prática na gestão dos resíduos sólidos. Embora a legislação determine as “responsabilidades compartilhadas”, o peso das operações recai quase absolutamente sobre os municípios, muitos deles despreparados para enfrentar o desafio. E há ainda a desinformação dos cidadãos médios sobre como fazer mais pela preservação do meio ambiente. A falta de comunicação geral entre os interessados, a burocracia e o despreparo de parte do setor público dificultam a adoção no ritmo desejado das políticas previstas no Plano Nacional de Resíduos Sólidos. Pior para a sociedade: o fim dos lixões, previsto para 2014, não sairá do papel.

Essas foram algumas das principais conclusões do evento Resíduos Sólidos – Embalagens Pós-Consumo, realizado em São Paulo em 7 de maio. Mais um seminário da série Diálogos Capitais, o debate nasceu de uma parceria entre CartaCapital, o Instituto Envolverde e o Compromisso Empresarial pela Reciclagem (Cempre) e reuniu autoridades, representantes do setor privado, ONGs e movimentos sociais.

:: LEIA MAIS »

IPTU: HOMENAGEM AO CONTRIBUINTE ILHEENSE

"Contribuintes não contam". Foto: Thiago Dias/Blog do Gusmão.

“Contribuintes não contam”. Foto: Thiago Dias/Blog do Gusmão.

A prefeitura está em campanha para convencer o cidadão ilheense a pagar o IPTU. Acontece que o discurso publicitário do governo esbarra na realidade. Como água e óleo, a propaganda não “se mistura” com os fatos, mantém uma distância intransponível.

É o que comprovamos na imagem acima, registrada em frente à pista do Aeroporto Jorge Amado. O outdoor da prefeitura, com os olhos brilhantes de uma criança, nem de longe reflete a realidade. O fato (transfigurado em lixo, entulho e jegue) assalta a propaganda do governo, rouba sua verossimilhança. No fundo, o ilheense não “bota fé” no discurso publicitário, porque convive com os problemas crônicos desta cidade.

MOTORISTA DE CAÇAMBA DESPEJA LIXO NO SÃO MIGUEL

Na manhã desta segunda-feira 10, o motorista dessa caçamba foi flagrado jogando lixo em local indevido, no São Miguel, em Ilhéus. Segundo informações, ele recebe combustível do governo municipal para levar os resíduos sólidos até o lixão de Itariri.

Na manhã desta segunda-feira 10, o motorista dessa caçamba foi flagrado jogando lixo em local indevido, no São Miguel, em Ilhéus. Segundo Marinho Santos, ele recebe combustível do governo municipal para levar os resíduos sólidos até o lixão de Itariri.

UM PASSEIO POR ILHÉUS

Antigo cais de Ilhéus, do artista Rildo Foge.

Antigo cais de Ilhéus, do artista Rildo Foge.

Nesta tarde (quinta, 05), este Blog fez algumas fotografias de Ilhéus. As imagens convidam o leitor para um passeio reflexivo sobre o centro da cidade.

As obras do artista plástico Rildo Foge, espalhadas pelos muros de Ilhéus, retratam cenas de uma história de riquezas (ainda que concentradas nos cofres de poucas famílias). As pinturas de Foge contrastam com as imagens atuais da cidade – afundada numa profunda crise da gestão pública.

 

A beleza da arte contrasta com o lixo - Praça Castro Alves.

A beleza da arte contrasta com o lixo – Praça Castro Alves.

 

Humanos dividem espaço com o lixo num dos principais pontos de ônibus de Ilhéus.

No ponto, humanos dividem espaço com o lixo (Jabes é lembrado).

 

Homem dorme na calçada da Igreja Universal.

Homem dorme na calçada da Igreja Universal.

Funcionário do Meira limpa o outdoor público do mercado - a Praça Cairu.

Funcionário do Meira limpa o outdoor público do mercado – a Praça Cairu.

O Acampamento Wagner Bastos resiste.

O Acampamento Wagner Bastos resiste.

Para conhecer melhor o trabalho de Rildo Foge, acesse aqui a página do artista plástico. Crédito das fotografias: Thiago Dias / Blog do Gusmão. 

NOTA DE REPÚDIO À CÂMARA DE VEREADORES

ilheus 24 horasNOTA DE REPÚDIO À CÂMARA DE VEREADORES, EXTENSÃO DECLARADA DO PODER EXECUTIVO DE ILHÉUS. 
REÚNE ILHÉUS – 29 DE AGOSTO DE 2013

Muito já foi dito desde que Ilhéus ingressou, corajosamente, nas jornadas de junho. O REÚNE ILHÉUS construiu sua força e argumento em praça pública, com muitas vozes, cores, sabedoria e emoções transbordantes de cada ilheense que se aproximou para contribuir. Entre esses clamores, estava o posto de saúde sem atendimento, a humilhação do idoso no transporte coletivo, a inacessibilidade do portador de deficiência física, o aluno primário que não teve acesso à escola, o horror dos hospitais, a cidade às escuras, o lixo apodrecendo nas ruas, o jovem aflito sem oportunidades, o trabalhador estrangulado por seu salário, o negro morrendo nos morros, a agricultura familiar esquecida, o indígena alijado pelo estado, as drogas consumindo os homens, os buracos evidenciando o fosso profundo em que nossa cidade se sonega a cada dia. Se o ilheense é atingido e conhece tal realidade, o que dirá então seus representantes, eleitos por sufrágio legal, vereadores e prefeito. Conhecedores da dura realidade como são, seus esforços em alcançar os mandatos revelam a gana imensurável em sanar os problemas do município. Coerente, não é? SÓ QUE NÃO! A coerência passou muito longe das atitudes dos eleitos em Ilhéus. Ontem, dia 28 de agosto, o REÚNE ILHÉUS esteve presente na sessão da Câmara de Vereadores, acompanhando a tramitação da denúncia para requerimento de CEI (Comissão Especial de Inquérito), que passaria pela apreciação dos vereadores presentes. O REÚNE ILHÉUS acreditou que os funcionários da casa do povo, mais conhecidos como vereadores, reconhecessem o valor premente de uma investigação do transporte público na cidade, essencial para o esclarecimento sobre as relações atualmente inexplicáveis entre o poder público e as licitantes. O REÚNE ILHÉUS entende que um comportamento investigatório, comprobatório e transparente é o único caminho possível hoje entre a população e seus governantes. Infelizmente, os nossos vereadores não pensam assim. A Câmara revelou algo que muitos de nós ainda resistiam em acreditar: existe uma oposição que vota, até então, pela justiça social, e uma bancada de governo que vota por Jabes Ribeiro. Ou seja, existem doze vereadores que exercem seus mandatos cegamente, guiados pelo calor das pretensões de uma gestão autoritária. Nunca governaram para o povo. Não suficiente uma situação constrangedora como essa assistida, o Presidente da Câmara, o vereador Josevaldo Machado, ainda se comporta ditatorialmente, tratorando requerimentos de colegas que se colocam a favor da democratização do andamento da sessão. Para o senhor Josevaldo, o Regimento Interno da casa é maior, muito maior, que a Constituição Federal. Para além disso, nenhuma explicação plausível foi dada sobre o arquivamento da denúncia da CEI. Foi arquivado e pronto, fim de conversa. Não é a toa que os servidores amordaçaram suas bocas, simbolicamente, durante aquela tarde. Vivemos uma ditadura civil em Ilhéus. Não há a quem recorrer, nem ao executivo, nem ao legislativo, nem à justiça. É desesperador. Frente a isso, o REÚNE ILHÉUS se prostrou em frente ao plenário em protesto, não podendo mais conter os gritos de revolta na garganta de tantos estudantes e trabalhadores. Em seguida o vereador Rafael Benevides pulou por cima da estrutura do salão e o vereador Gurita, membro da Comissão de Transportes e Líder do governo Jabes Ribeiro, avançou desvairadamente com o punho erguido para o rosto de um jovem manifestante. Ele gritava: “Eu vou passar, eu vou passar de qualquer jeito!”. Emblemático. Representa, inequivocamente, a intenção desses homens perante o cidadão ilheense. Passar por cima, atropelar, esbofetear. 
É amargo demais provar dessa decepção. Lamentamos dolorosamente por Ilhéus e esperamos que nossos homens e mulheres estendam suas memórias até as próximas eleições.
O REÚNE ILHÉUS, apesar de tanta violência e intransigência do poder público, continua sua luta por essa cidade abençoada em beleza, força e capacidade. Estamos juntos, ilheenses.
Esperávamos que fosse um entendimento mútuo. 
Uma vez que não é, venceremos essa guerra. 

REÚNE…ILHÉUS!

L.A.T.A – LEGIÃO ANÔNIMA TRABALHADOR AUTÔNOMO

Por Thiago Dias

Era noite no Pontal. A senhora vociferou: “Largue! Largue meu lixo! Não mexa! Não venha bagunçar meu lixo”!

Pensei que a mulher enxotava um cão. Mas o animal do qual ela defendia seu lixo nos era semelhante. Notei isso quando o homem levantou e caminhou até o próximo monte de sacolas. Delas, ele re-colheu duas latas. Depois disso, o trabalhador seguiu seu caminho e a senhora voltou ao grupo de vizinhos reunido na calçada.

As personagens se foram. A impressão produzida pela cena, não. Intimamente, solidarizei-me com o homem tratado feito cão. Mas não ousei manifestar-me contra o sentimento de posse que aquela mulher nutria pelo seu lixo. Não convinha desafiar sua raiva. Muito menos explicar-lhe o valor ecológico e socioeconômico da Legião Anônima de Trabalhadores Autônomos.

Ou será que aquele catador sempre bagunça o lixo da senhora e, dessa vez, ela lhe flagrou? Certamente, isso justificaria a violência da velha. Afinal, não se pode sair por aí revirando o lixo alheio, sem pedir licença ao dono. 

______

¹ Link para descrição do documentário que inspirou esse título

MORADORES DA CONQUISTA RECLAMAM DE LIXO

Moradores da Rua das Flores, no bairro Conquista (Ilhéus), reclamam de um "lixão" presente na localidade. Uma solicitação para a retirada do material já foi feita à prefeitura, mas até agora a situação continua a mesma.

Moradores da Rua das Flores, no bairro Conquista (Ilhéus), reclamam de um “lixão” presente na localidade. Uma solicitação para a retirada do material já foi feita à prefeitura, mas até agora a situação continua a mesma.

LIXO ACUMULADO NO LOTEAMENTO JOIA DO ATLÂNTICO

Foto enviado por um leitor.

Foto enviado por um leitor.

O problema do lixo em Ilhéus é tido como coisa do passado, infelizmente ainda não é. No Joia do Atlântico, lugar de praias belíssimas, a sujeira acumulada é suficiente para interditar uma rua.

Em contato com este blog, moradores disseram que desde o carnaval não há coleta.

Comerciantes com medo de perder a freguesia pagam até vinte reais para que retirem o lixo das proximidades. 

O LIXO ESTÁ NA PORTA… E A COLETA?

A prefeitura de Ilhéus iniciou na semana passada campanha de conscientização sobre a coleta de lixo.

O objetivo é induzir a população a colocar as sacolas na porta no horário correto, variando de bairro para bairro.

Quando a ideia começava a “pegar”, a coleta parou. Em pontos da cidade não há o recolhimento desde o fim de semana. 

LIXO NA PONTA DA TULHA

É inegável que o trabalho emergencial de coleta de lixo em Ilhéus está funcionando. A cidade já toma nova face. Problemas, no entanto, ainda existem. E não são poucos.

Apesar do esforço em limpar a parte central, onde está boa parte do patrimônio histórico e cultural, regiões distantes ainda sofrem com o lixo.

É o caso da Ponta da Tulha. Por lá, a coleta ainda não aconteceu desde que as duas empresas começaram a operar, na última quarta-feira (02).

Na manhã desta segunda (07), uma turista de Brasília, que está passando férias na zona norte, participou ao vivo do programa Alerta Geral, comandado por Gil Gomes na Santa Cruz AM. Segundo ela, a grande quantidade de lixo no local tem afastado outros visitantes, que já deixaram a cidade.

Além do odor vindo das pilhas de sujeira, animais como ratos e urubus têm incomodado bastante os turistas e moradores da área.

DEFINIDAS EMPRESAS DE COLETA DE LIXO

Compactadores da Ewa já estão em Ilhéus.

Compactadores da Ewa já estão em Ilhéus.

As empresas Solar Ambiental e Ewa Engenharia vão atuar por 60 dias na coleta de lixo em Ilhéus, em estado de emergência.

A escolha das empresas foi feita pela equipe de transição do governo, levando em conta fatores técnicos e o preço cobrado.

O prazo de dois meses permitirá que a prefeitura realize licitação para contratar em definitivo a prestadora do serviço.

A Solar, que já atua em Ilhéus, será responsável pelo trabalho na zona norte e a Ewa, de Salvador, atuará na zona sul da cidade.

LIXO PRA TURISTA VER

Os governantes de Ilhéus (se ainda existem) não cansam de fazer a cidade passar vergonha.

Na manhã de hoje, 10, mais um transatlântico atracou no porto do Malhado. Foram quase 4 mil turistas desembarcando e dando de cara com uma cidade repleta de lixo, esburacada e sem serviços médicos eficientes.

Vergonha pouca por aqui é besteira.

LIXÃO NO SANTO ANTÔNIO DE PÁDUA

Um agravante: o “lixão” fica ao lado do colégio Caic.

No bairro Santo Antônio de Pádua, na zona sul de Ilhéus, um lixão improvisado vem dando dor de cabeça aos moradores mais próximos.

A rua de terra que liga o bairro a Urbis virou depósito de restos de construção até lixo doméstico, que, volta e meia, é queimado.

A fumaça tem prejudicado a saúde dos moradores. Reclamações foram feitas ao Ministério Público e à secretaria de serviços urbanos, que não costuma fazer a coleta para aqueles lados.

LIXO EM MAMOAN

Moradores da comunidade de Mamoan, onde existem praias belíssimas, estão suplicando a prefeitura de Ilhéus que normalize a coleta de lixo por lá.

Desde o início da semana que o serviço não é feito em boa parte da zona norte da cidade.

GREVE GERAL EM ILHÉUS

O Sindicato dos Servidores Municipais de Ilhéus (Sinsepi) fará rodadas de reuniões com diversos setores do funcionalismo público. A intenção é discutir com cada categoria o indicativo de greve geral.

Servidores ligados à saúde (desde médicos a atendentes), professores da rede municipal e monitores do PETI, agentes de trânsito e da guarda municipal, todos estão sem salários desde setembro.

Na manhã de ontem (segunda, 15), um piquete na porta da Solar Ambiental impediu que os garis saíssem para trabalhar, deixando a cidade repleta de lixo.

A insatisfação pode resultar em greve geral do funcionalismo, fechando postos de saúde, escolas, interrompendo a coleta do lixo e travando toda a cidade.

O município alega falta de caixa para pagar os servidores. Há muito tempo o prefeito Newton Lima põe a culpa pela falta de obras e investimentos nos bloqueios do Fundo de Participação dos Municípios (FPM) para pagamento dos precatórios.

Mas, ao invés de procurar uma solução, na semana passada, o prefeito fez as malas e viajou, levando o secretário de planejamento Jorge Bahia, de quem costuma receber ordens.

O destino e finalidade da viagem até hoje são mistérios.

LIXO: UM PROBLEMA CRÔNICO DO GOVERNO NEWTON LIMA

Desde o fim da semana passada, moradores dos quatro cantos de Ilhéus reclamam do acúmulo de lixo pela cidade. As fotos são de Domingos Lins.

Há mais de quatro dias que não há coleta de lixo. A sujeira toma desde o coração histórico, até os distritos mais distantes do centro. Foto de Rodrigo Macedo, feita na Central de Abastecimento do Malhado, no fim de semana.

 

LIXO NO CENTRO DA CIDADE

A foto poderia ser de um turista, com a intenção de guardar lembranças do quarteirão Jorge Amado, do Teatro Municipal e, bem lá no fundo, da Catedral de São Sebastião, no centro de Ilhéus.
Seria linda, se não fosse o lixo acumulado do fim de semana, e que a secretaria de serviços urbanos insiste em deixar por lá.



WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia