WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia

vog torres do sul


transporte ilegal
outubro 2017
D S T Q Q S S
« set    
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031  

:: ‘Polícia Federal’

POLÍCIA FEDERAL FAZ BUSCAS EM CASA E GABINETE DO IRMÃO DE GEDDEL

Irmão de Geddel. Lucio Vieira Lima.

Irmão de Geddel. Lúcio Vieira Lima.

Do Correio.

A Polícia Federal realiza na manhã desta segunda-feira (15) buscas gabinete do deputado federal baiano Lúcio Vieira Lima (PMDB-BA) da Câmara em Brasília e na sua residência, em Salvador. A operação tem relação com a investigação dos R$ 51 milhões em dinheiro flagrados dentro de um apartamento ligado ao irmão de Lúcio, o ex-ministro Geddel Vieira Lima, preso pela PF em setembro.

Os agentes chegaram ao imóvel do deputado em Salvador por volta das 6h. Pouco antes das 9h, oito agentes deixaram o imóvel. Um deles saiu com um malote na mão e outro carregava uma mochila com o distintivo da Polícia Federal. Três advogados de Lúcio estiveram no local para acompanhar a operação, mas também já deixaram o imóvel. “Em um momento oportuno a defesa vai se pronunciar”, informou um deles, sem se identificar.

A PF também cumpre mandados de busca no apartamento do deputado em Brasília e em um segundo endereço relacionado ao parlamentar em Salvador. Segundo o jornal Estado de S. Paulo, a ação da PF é uma ordem do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Edson Fachin, a pedido da Procuradoria-Geral da República.

PF FAZ BUSCAS NO APARTAMENTO DE MARCELO NILO

Deputado Marcelo Nilo. Foto: Tiago Mel/Bahia Notícias.

Deputado Marcelo Nilo. Foto: Tiago Mel/Bahia Notícias.

Na manhã desta quarta-feira (13), em Salvador, a Polícia Federal e o Ministério Público Eleitoral cumpriram mandados de busca e apreensão no apartamento e no gabinete do deputado estadual Marcelo Nilo (PSL), ex-presidente da Assembleia Legislativa da Bahia (ALBA).

As ações fazem parte da Operação Opinião, que investiga supostos crimes eleitorais. As investigações apuram se Nilo controla a Bahia Pesquisa e Estatística LTDA.

Segundo as suspeitas da PF, a empresa teria sido usada para movimentar caixa 2 de campanha eleitoral e, supostamente, manipular o resultado de pesquisas eleitorais.

Com informações da Rede Bahia.

PF ENCONTRA MALAS DE DINHEIRO EM IMÓVEL QUE SERIA USADO POR GEDDEL

Dinheiro ainda não foi contado. Imagem: Polícia Federal.

Dinheiro ainda não foi contado. Imagem: Polícia Federal.

Na manhã desta terça-feira (5), em Salvador, a Polícia Federal realizou a Operação Tesouro Perdido. Autorizadas pela 10ª Vara Federal de Brasília, as buscas resultaram na apreensão de malas e caixas recheadas com dinheiro. Segundo a PF, o imóvel onde os valores estavam seria usado pelo ex-ministro Geddel Vieira Lima (PMDB-BA).

Geddel Vieira Lima.

Geddel Vieira Lima.

A PF não divulgou a soma dos valores apreendidos. A contagem do dinheiro caberá ao banco onde ele será depositado numa conta da Justiça.

Conforme a Polícia Federal, a ação de hoje foi um desdobramento das últimas fases da Operação Cui Bono, quando os investigadores encontraram o endereço do imóvel em Salvador.

Geddel cumpre prisão domiciliar no seu apertamento na Barra, bairro nobre da capital baiana.

PF PRENDE O EX-MINISTRO GEDDEL VIEIRA LIMA

Ex-ministro Geddel Vieira Lima.

Ex-ministro Geddel Vieira Lima.

Da Folha de S. Paulo

O ex-ministro Geddel Vieira Lima foi preso nesta segunda (3) pela Polícia Federal. A prisão ocorreu na Bahia.

A prisão é preventiva, ou seja, sem tempo determinado de duração.

A Polícia Federal deflagrou em janeiro a operação Cui Bono? (“A quem beneficia?”, em latim), que mirava Geddel e sua gestão na vice-presidência de pessoa jurídica na Caixa Econômica Federal, entre 2011 e 2013.

A PF suspeita de esquema de fraudes na liberação de créditos no período.

:: LEIA MAIS »

JUIZ CONDENA EMPRESÁRIO A 28 ANOS DE PRISÃO POR COMPRA DE LICENÇAS AMBIENTAIS

Péricles Drucks é proprietário da empresa Habitasul.

Péricles Drucks é proprietário da empresa Habitasul.

O juiz Marcelo Krás Borges, da 6ª Vara Federal Ambiental de Florianópolis, condenou o empresário Péricles de Freitas Druck a 28 anos de prisão por compra de licenças ambientais. O esquema envolveu dezesseis servidores de órgãos como a Fundação do Meio Ambiente (Floram) e a Secretaria de Urbanismo e Serviços Públicos (Susp), também condenados. Eles fraudaram licenciamentos em benefício da Habitasul, empresa de Péricles.

Conforme a decisão da última quarta-feira (21), a Habitasul recebeu licenças ilegais para construir empreendimentos em áreas de preservação permanente. A maioria deles foi erguida em bairros nobres de Florianópolis, como Jurerê Internacional. Em contrapartida, o empresário pagava propina e dava diárias em hotéis da sua empresa aos servidores.

O juiz se baseou nas investigações da Operação Moeda Verde, da Polícia Federal, realizada em 2007. Os condenados podem recorrer.

Com informações do site O Eco.

PF INDICIA LULA POR SUPOSTA VENDA DE MEDIDA PROVISÓRIA

Ex-presidente Lula. Imagem: Instituto Lula.

Ex-presidente Lula. Imagem: Instituto Lula.

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) é alvo de nova investigação criminal. A Polícia Federal abriu inquérito para apurar a suposta venda de Medidas Provisórias durante os governos do PT. As investigações ocorrem no âmbito da Operação Zelotes, que se concentra em fraudes contra a Receita Federal.

Segundo o jornal Estadão, outros doze investigados também foram indiciados. Entre eles, os ex-ministros Gilberto Carvalho e Erenice Guerra e os empresários Carlos Alberto de Oliveira Andrade, da CAOA, e Paulo Ferraz, da Mitsubishi. Todos negam o envolvimento em atos ilícitos.

No caso do ex-presidente , a investigação aponta  para a MP 471, a MP do Refis, que ampliou incentivo fiscal às montadoras e fabricantes de veículos das regiões Norte, Nodeste e Centro-Oeste. O benefício seria extinto em 31 de março de 2010, mas acabou esticado para 31 de dezembro de 2015.

PAÍSES ANUNCIAM EMBARGO CONTRA CARNES BRASILEIRAS

carne1Do Estado de S. Paulo

GENEBRA – A corrupção contamina as exportações nacionais e Europa, China, Chile e Coreia do Sul anunciam o embargo de carne brasileira de empresas envolvidas na fraude no setor, denunciada pela Polícia Federal. Nesta segunda-feira, 20, as autoridades europeias suspenderam quatro empresas envolvidas no escândalo e pediram que o Brasil esclareça a situação de carne que esteja em navios sendo transportada neste momento para o bloco. Bruxelas orientou seus membros para que adotem “uma vigilância extra” ao tratar de qualquer produto brasileiro. Nesta semana, o assunto ainda chega à OMC.

Paralelamente, a Coreia do Sul anunciou que vai suspender temporariamente a importação de frango brasileiro da BRF. De acordo com a agência Bloomberg, a China também decidiu barrar por enquanto as compras de carne bovina do País. Na América do Sul, o Chile seguiu a mesma linha.

Bruxelas confirmou ao Estado que, se o Brasil não retirasse essas companhias da lista de exportação, a União Europeia iria bloquear a entrada dos produtos. O continente europeu consome cerca de 10% de toda a venda de carnes nacionais. 

PF APURA PROPINA A GEDDEL E CUNHA POR FRAUDES NA CAIXA

Geddel Vieira Lima e Eduardo Cunha. Montagem sobre fotos de arquivo.

Geddel Vieira Lima e Eduardo Cunha. Montagem sobre fotos de arquivo.

Do jornal O Globo

BRASÍLIA — A Polícia Federal deflagrou nesta sexta-feira uma operação que investiga fraudes na Caixa Econômica Federal que decorreriam de pagamento de propina ao ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha e ao ex-ministro da Secretaria de Governo Geddel Vieira Lima. A Operação Cui Bono – cujo nome vem do latim e significa “A quem beneficia?” – tem como origem um telefone celular apreendido em 2015 na residência oficial da Câmara, quando Cunha ainda presidia a Casa. Foram expedidos mandados de busca e apreensão no Distrito Federal, na Bahia, no Paraná e em São Paulo.

Segundo a Polícia Federal, uma perícia realizada em um celular apreendido extraiu “uma intensa troca de mensagens eletrônicas” entre Cunha e “o Vice-Presidente da Caixa Econômica Federal de Pessoa Jurídica entre 2011 e 2013”. Geddel ocupou este cargo entre março de 2011 e dezembro de 2013.

As mensagens indicariam “a possível obtenção de vantagens indevidas pelos investigados em troca da liberação para grandes empresas de créditos junto à Caixa Econômica Federal, o que pode indicar a prática dos crimes de corrupção, formação de quadrilha e lavagem de dinheiro”, de acordo com a PF.

:: LEIA MAIS »

SEGUNDO MINISTRO, ENEM NÃO SERÁ CANCELADO

enemCom base em investigação da Polícia Federal, que apontou o vazamento das provas do Exame Nacional do Ensino Médio, o Ministério Público Federal no Ceará pediu que a Justiça cancele o Enem. O ministro da Educação, Mendonça Filho, garantiu o exame não será cancelado.

Aproximadamente 270 mil candidatos vão fazer as provas do Enem nesse sábado (3) e no domingo (4). O MEC adiou suas provas devido à ocupação promovida por estudantes contra o governo Temer.

Apesar do relatório da Polícia Federal, o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep), órgão do Ministério da Educação responsável pelo Enem, afirma que não há indício de vazamento do gabarito oficial.

LAVA-JATO PRENDE SÉRGIO CABRAL, EX-GOVERNADOR DO RJ

Ex-governador Sérgio Cabral.

Ex-governador Sérgio Cabral.

A Polícia Federal prendeu na manhã dessa quinta-feira (17) o ex-governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral, em mais uma fase da Operação Lava-Jato.

O ex-governador é acusado de liderar grupo que teria desviado aproximadamente R$ 224 milhões de contratos com empreiteiras. A maior parte da suposta propina seria fruto de negociatas com representantes das empresas Andrade Gutierrez e a Carioca Engenharia.

O juiz federal responsável pelo caso, Marcelo Bretas, também determinou a condução coercitiva da ex-primeira dama Adriana Ancelmo, esposa de Cabral, para prestar depoimento na unidade da Polícia Federal na cidade do Rio de Janeiro.

O Rio de Janeiro teve dois ex-governadores presos em 24 horas. Preso nessa quarta-feira (16), Anthony Garotinho é acusado pela Polícia Federal de participar de suposto esquema de compra de votos nas últimas eleições.

Com informações da TV Globo.

PF PRENDE GAROTINHO, EX-GOVERNADOR DO RJ

Ex-governador Anthony Garotinho na unidade da PF. Imagem reproduzida pelo G1.

Ex-governador Anthony Garotinho na unidade da PF. Imagem reproduzida pelo G1.

A Polícia Federal prendeu na manhã dessa quarta-feira (16) o ex-governador do Rio de Janeiro, Anthony Garotinho, atual secretário de governo do município fluminense de Campos.

Garotinho é alvo de investigação sobre suposta compra de votos na última eleição de Campos. A Justiça Eleitoral, por meio do juiz Glaucenir Silva de Olivera, expediu o mandato de prisão.

Com informações da Agência Brasil.

PF E AGENTES DO ICMBIO PRENDEM CAÇADORES

Caçadores publicaram imagem com onça-pintada morta.

Caçadores publicaram imagem com onça-pintada morta.

No último sábado (5), ação conjunta de agentes de fiscalização do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) e da Polícia Federal resultou na prisão de três caçadores no município de Trairão, no Pará. Os presos haviam publicado fotos com uma onça-pintada morta. A espécie é ameaçada de extinção.

Quando foram presos, Leocir da Silva, Jones Felipe Antônio e Abelar Dewes estavam com dois rifles calibre 22 e munição própria para caça, além de cães treinados e a carcaça de dois animais (um veado mateiro e uma ave jacutinga).

De acordo com o ICMBio, a caça de animais silvestres é crime previsto no artigo 29 da Lei dos Crimes Ambientais. Como também respondem à acusação de porte ilegal de arma, os caçadores poderão ficar presos por até quatro anos. Eles aguardarão julgamento num presídio.

SEGUNDO PF, LULA TERIA FAVORECIDO A ODEBRECHT

Ex-presidente Lula.

Ex-presidente Lula.

Da Folha de S. Paulo

A Polícia Federal indiciou sob suspeita de corrupção o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, acusado de beneficiar um parente, Taiguara Rodrigues, em contratos com a empreiteira Odebrecht. Rodrigues, sobrinho da primeira mulher de Lula, e Marcelo Odebrecht, ex-presidente e herdeiro da construtora, foram indiciados sob suspeita de corrupção e lavagem de dinheiro.

Segundo a investigação, o ex-presidente teria beneficiado o empresário, que trata como sobrinho, por meio da Odebrecht em contratos em Angola. Lula também teria recebido recursos ilícitos ao atuar na liberação de recursos junto ao BNDES a favor de obras do grupo baiano em Angola. Ao todo, a empreiteira recebeu cerca de US$ 1,5 bilhão do banco estatal para investir no país.

Enviado na terça (4) para análise do MPF (Ministério Público Federal), o relatório final assinado pela delegada Fernanda Costa Oliveira, que esteve à frente das investigações, diz que a Exergia Brasil, empresa de Rodrigues, foi subcontratada pela Odebrecht para prestar serviços no país africano sem nunca ter estrutura ou funcionários para executá-los.

Na avaliação dos investigadores, a função da Exergia era apenas a de receber propina, sendo que parte dela teria sido remetida a Lula. De 2009 a 2015 a empresa recebeu RR$ 20,6 milhões da Odebrecht, sua única cliente, por meio de 17 contratos.

:: LEIA MAIS »

RUI COSTA NÃO CONHECE INVESTIGAÇÃO DA POLÍCIA FEDERAL

Governador Rui Costa. Imagem: Manu Dias/GOVBA.

Governador Rui Costa. Imagem: Manu Dias/GOVBA.

De acordo com o governo da Bahia, o governador Rui Costa (PT) recebeu com estranheza e indignação a notícia de que estaria sendo investigado pela Polícia Federal. O petista desconhece a investigação e informa que não tem qualquer tipo de dado sobre a operação deflagrada nessa terça-feira (4).

Segundo governo, Rui está à disposição da sociedade e das autoridades competentes para prestar os devidos esclarecimentos com máxima transparência sobre qualquer assunto. Ele destacou que as contas da sua campanha de 2014 foram aprovadas pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE) por unanimidade, e que fez questão de deixar registradas todas as dívidas contraídas durante o processo eleitoral, não deixando débitos sem registro. O fato é inédito na história de campanhas eleitorais na Bahia.

Sobre a agência de publicidade Propeg, alvo da operação da PF, Rui ressaltou que nunca existiu nenhum tipo de relação pessoal ou profissional com a empresa.

RELATÓRIO CONTRA LULA É PEÇA DE FICÇÃO, AFIRMA INSTITUTO

Ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Imagem: Instituto Lula.

Ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Imagem: Instituto Lula.

A Polícia Federal indiciou ontem (26) o ex-presidente Lula e a ex-primeira-dama Marisa Letícia sob suspeita de corrupção. As investigações, no âmbito da Operação Lava Jato, envolvem o suposto beneficiamento ilícito por meio da reforma de imóveis que não pertencem ao casal.

O Instituto Lula emitiu nota em que chamou a peça da Polícia Federal de “relatório-ficção”. Leia a íntegra.

NOTA À IMPRENSA
Relatório-ficção comprova desespero da Lava Jato: não têm nada para acusar Lula

Operadores não têm como entregar a mercadoria prometida à imprensa, pois não há provas contra Lula, e produzem novo factoide

São Paulo, 26 de agosto de 2016,
    

O relatório do delegado Marcio Anselmo sobre o Edifício Solaris, divulgado hoje (26/08), é a prova cabal de que, após dois anos de investigações marcadas por abusos e ilegalidades, os operadores da Lava Jato não encontraram nenhuma prova ou indício de envolvimento do ex-presidente Lula nos desvios da Petrobrás.

Não encontraram porque este envolvimento nunca existiu, como bem sabe a Lava Jato. Mas seus operadores não podem admitir, publicamente, que erraram ao divulgar, por tanto tempo e com tanto estardalhaço, falsas hipóteses e ilações. Por isso, comportam-se de forma desesperada, criando factoides para manter o assunto na mídia. O relatório do delegado Anselmo é “uma peça de ficção”, de acordo com a defesa de Lula (leia nota dos advogados ao final do texto)

Lula não é e nunca foi dono do apartamento 164-A do Solaris nem de qualquer imóvel além dos que declara no Imposto de Renda. O relatório do delegado Anselmo não acrescenta nada aos fatos já conhecidos. É uma caricatura jurídica; um factoide dentre tantos criados com a intenção de levar Lula a um julgamento pela mídia, sem provas e sem direito de defesa.

É simplesmente inadmissível indiciar um ex-presidente por suposta (e inexistente) corrupção passiva, a partir de episódios transcorridos em 2014, quatro anos depois de encerrado seu governo. É igualmente inadmissível indiciar o presidente do Instituto Lula, Paulo Okamoto, por corrupção passiva, que também não é servidor público.

Mais grave, injusto e repugnante, no entanto, é o indiciamento de Marisa Letícia Lula da Silva. Trata-se de mesquinha vingança do delegado e de seus parceiros na Lava Jato, a cada dia mais expostos perante a opinião pública nacional e internacional, pelos abusos sistematicamente cometidos.

Esta mais recente violência da Lava Jato contra Lula e sua família só pode ser entendida por 3 razões:

1 O desespero dos operadores da Lava Jato, que não conseguiram entregar para a imprensa a mercadoria prometida, ou seja: provas contra Lula nos desvios da Petrobrás. 

2 Trata-se de mais uma retaliação contra o ex-presidente por ter denunciado os abusos da Lava Jato à Corte Internacional de Direitos Humanos da ONU;

É mais um exemplo da sistemática sintonia entre a calendário da Lava jato e a agenda do golpe, tentando criar um “fato novo” na etapa final do processo de impeachment.

3 O povo brasileiro reconhece Lula como o melhor presidente que o país já teve, o que está claro nas pesquisas sobre as eleições de 2018.  O povo está percebendo, a cada dia com mais clareza, os movimentos da mídia, dos partidos adversários do PT e de agentes do estado, que não atuam de forma republicana, para afastar Lula do processo político, por vias tortuosas e autoritárias.

Têm medo de Lula e têm pavor da força do povo no processo democrático.

PF PRENDE ACUSADOS DE FRAUDE PREVIDENCIÁRIA EM URUÇUCA

Imagem ilustrativa.

Imagem ilustrativa.

Na última terça-feira (19), em Uruçuca, a Polícia Federal prendeu dois homens acusados de fraude contra a Previdência Social. Segundo a PF, eles usaram documentos falsos, em nome de Wadson José Pereira Ramos, para sacar R$ 2.917,00.

A Polícia Federal divulgou apenas as iniciais dos presos: D.P.S e W.S.S. Segundo a PF, quando foram abordados os acusados admitiram o uso de documentos falsos para realizar o saque.

A APE (Assessoria de Pesquisas Estratégicas e Gerenciamento de Riscos da Previdência Social) acompanhou a ação. Encaminhados para a Delegacia da PF em Ilhéus, os presos vão responder pelos crimes de fraude contra a Previdência Social e uso de documento falso.



WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia