julho 2015
D S T Q Q S S
« jun    
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031  

:: ‘Polícia Federal’

LAVA JATO: PF NAS CASAS DE JOÃO LEÃO E MÁRIO NEGROMONTE

João Leão e Mário Negromonte.

João Leão e Mário Negromonte.

A Polícia Federal cumpre nessa manhã (14) onze mandados de busca e apreensão na Bahia, no âmbito das operações Lava Jato e Politeia. Dois caciques do PP baiano estão na mira das investigações, o vice-governador e ex-deputado João Leão e Mário Negromonte, conselheiro do Tribunal de Contas dos Municípios e ex-ministro das cidades.

Adarico Negromonte, irmão do ex-ministro, se entregou à polícia em novembro de 2014, durante a sétima fase da Operação Lava Jato. Nessa manhã, a PF revistou a residência de Mário Negromonte no prédio Maurice Ravel, no Alto do Itaigara, em Salvador, além do gabinete do conselheiro no TCM.

João Leão declarou que estava “cagando e andando” quando seu nome apareceu na delação premiada do doleiro Alberto Youssef. Ele é um dos investigados pela Operação Politeia, decorrente de inquéritos da Lava Jato e específica para os políticos com foro privilegiado. Agentes federais cumprem mandado de busca e apreensão na sua casa, no condomínio Foz do Joanes, em Buraquinho.

Com informações do Bahia Notícias.

PF VASCULHA CASA DO SECRETÁRIO FREDERICO VÉSPER

Frederico Vésper.

Frederico Vésper.

A informação é do Blog Agravo. Segundo o veículo, a Polícia Federal cumpriu hoje (13) mandado de busca e apreensão na casa do secretário de relações institucionais da Prefeitura de Ilhéus, Frederico Vésper. Os policiais recolheram documentos na residência situada na Avenida Petrobras e ouviram o depoimento do gestor público na unidade da PF em Ilhéus.

De acordo com o Agravo, a revista ocorreu no âmbito da “Operação Águia de Haia” e remete ao período em que Frederico Vésper foi chefe de gabinete da Prefeitura de Buerarema. A reportagem do site tentou ouvi-lo, mas, ele não quis falar.

A operação investiga o desvio de recursos do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb) por meio de fraudes em licitações. As investigações abrangem dezoito municípios baianos, mineiros e paulistas. Duas pessoas foram presas na Bahia, em Salvador e Camaçari. A PF estima que o esquema deixou um rombo de R$ 57 milhões nos cofres públicos.

O prefeito de Ilhéus, Jabes Ribeiro (PP), entregou o comando da secretaria a Frederico Vésper no último dia 3 de junho. Ele substituiu o ex-secretário e ex-vereador Jailson Nascimento.

POLÍCIA FEDERAL REVISTA CASA DA PREFEITA DE CAMAMU

Os irmãos Zequinha e Emiliana.

Os irmãos Zequinha e Emiliana.

O Polícia Federal iniciou hoje (13) a Operação Águia de Haia para cumprir 96 mandados de busca e apreensão e quatro de prisão preventiva. A operação ocorreu simultaneamente em dezoito municípios baianos, mineiros e paulistas. No sul da Bahia, os policiais revistaram a casa da prefeita de Camamu, Emiliana de “Zequinha da Mata” (PP). A PF investiga o desvio de recursos do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb).

Conforme a Polícia Federal, só na Bahia o rombo chega a e R$ 57.173.900 (cinquenta e sete milhões e cento e setenta e três mil e novecentos reais). 

Em Camamu, os policiais também cumpriram mandado de busca e apreensão nas casas do ex-prefeito, irmão de Emiliana e atual secretário do município, Zequinha da Mata (PP), e dos secretários Manoel Assunção (finanças) e Andreia Rocha (educação). 

Zequinha foi impedido pela Justiça de disputar a eleição de 2012 e apoiou a candidatura da irmã. Manoel também é irmão de Emiliana. A família Assunção se dedica muito ao município de Camamu.

Com informações do site Políticos do Sul da Bahia.

MÉDICOS SIMULAVAM CIRURGIA CARDÍACA PARA DESVIAR RECURSOS DO SUS

Polícia Federal desarticulou a quadrilha de médicos que desviava dinheiro do SUS com cirurgias simuladas.

Polícia Federal desarticulou a quadrilha de médicos que desviava dinheiro do SUS com cirurgias simuladas.

Do Jornal GGN

A Polícia Federal deflagrou, na madrugada desta terça-feira (2), a Operação Desiderato, com o objetivo de combater e desarticular organização criminosa composta por médicos, profissionais da saúde e representantes da indústria farmacêutica de próteses cardíacas, que viabilizavam procedimentos cardiológicos sem a real necessidade clínica dos pacientes, muitas vezes simulando procedimentos, com o objetivo de desviar verbas do Sistema Único de Saúde.

A organização criminosa era formada por médicos, servidores do hospital e representantes de empresas de produtos médicos, e agia falsificando documentos para a realização de procedimentos cardiológicos sem nenhuma necessidade dos pacientes. As próteses não utilizadas nos procedimentos simulados eram desviadas e usadas em cirurgias efetuadas nas clínicas de propriedade dos membros do grupo.  Os médicos elaboravam dois laudos diferentes para um mesmo paciente: Um era encaminhado ao SUS, a fim de justificar o pagamento; outro ao paciente.

A empresa produtora da prótese pagava ao grupo grandes somas pela compra do equipamento, que, na maioria, sequer chegava a ser utilizado pelos pacientes. Os médicos recebiam das empresas propinas que variavam de R$ 500,00 a R$ 1000,00 reais por prótese. O grupo chegava a receber 110.000,00 por mês e os valores pagos, somente por uma das empresas investigadas, chegou a R$ 1.429.902,57 em menos de 3 anos. O grupo criminoso utilizava-se de uma empresa de fachada para lavar o dinheiro proveniente das atividades ilícitas.

:: LEIA MAIS »

LAVA-JATO: LUIZ ARGÔLO É INDICIADO POR CORRUPÇÃO

Luiz Argôlo.

Luiz Argôlo.

Da Agência Brasil

A Polícia Federal (PF) indiciou hoje (11) 30 investigados na décima primeira fase da Operação Lava -jato, deflagrada no mês passado. Eles foram indiciados pelos crimes de corrupção, lavagem de dinheiro, organização criminosa e fraude em licitações. Entre os acusados, estão três ex-parlamentares, que estão presos em Curitiba, na Superintendência da PF.

Em abril, a PF prendeu os ex-deputados federais André Vargas (sem partido-PR), Luiz Argôlo (SD-BA) e Pedro Corrêa (PP-PE), condenado na Ação Penal 470, o processo do mensalão. Nessa fase da operação, a Polícia Federal investiga suposto esquema de fraudes em contratos de publicidade do Ministério da Saúde e da Caixa Econômica Federal com a agência Borghi/Lowe. 

O ministério nega qualquer irregularidade nos contratos. A Caixa disse que abriu investigação para apurar os fatos.

ITABUNA: PF PRENDE MOTORISTA COM HABILITAÇÃO FALSA

A Polícia Federal prendeu um motorista que dirigia com uma Carteira Nacional de Habilitação falsa. O nome do infrator não foi divulgado. Policiais rodoviários o flagraram no quilômetro 503 da BR 101, em Itabuna.

O motorista confessou ter comprado o documento no Rio de Janeiro por R$ 700. Ele não se submeteu a nenhuma etapa do procedimento normal para obter a carteira.

De acordo com o Código Penal (artigo 304), quem pratica esse crime pode ser preso (reclusão de dois a seis anos) e pagar multa. 

LAVA-JATO: PF PRENDE EX-DEPUTADO BAIANO LUIZ ARGÔLO

Luiz Argôlo.

Luiz Argôlo.

A Polícia Federal prendeu hoje (10) o ex-deputado federal baiano Luiz Argôlo (ex-PP e hoje Solidariedade-BA). Ele foi um dos sete detidos durante a 11ª fase da Operação Lava Jato, que apura o esquema de corrupção na Petrobras.

A PF também deteve o ex-deputado André Vargas (DF) e seu irmão, Leon, Pedro Correia, que já cumpre prisão pelo mensalão do PT, Ivan Mernon da Silva Torres, Élia Santos da Hora, secretária de Argôlo, e Ricardo Hoffmann, que é diretor de uma agência de publicidade.

Todos serão levados para a superintendência da Polícia Federal, em Curitiba.

Com informações do Bahia Notícias.

POLÍCIA FEDERAL INTERROGA TESOUREIRO DO PT

Vaccari Neto.

Vaccari Neto.

Da Agência Brasil

O tesoureiro do PT, João Vaccari Neto, foi levado na manhã de hoje (5) para prestar depoimento na sede da Polícia Federal (PF), no bairro da Lapa, na zona oeste da capital paulista. Vaccari chegou por volta das 9h30. A assessoria de imprensa da PF informou que ele será ouvido em São Paulo.

A nova fase da Operação Lava Jato, que investiga desvios de recursos na Petrobras, foi deflagrada na manhã de hoje (5). Cerca de 200 agentes da PF e servidores da Receita Federal cumprem 62 mandados judiciais em São Paulo, no Rio de Janeiro, na Bahia e em Santa Catarina.

Ao todo, há 18 mandados de condução coercitiva, um de prisão preventiva, três de prisão temporária e 40 de busca e apreensão. Segundo a PF, a nova fase foi originada a partir da colaboração de um dos investigados, documentos e contratos apreendidos em fases anteriores, além de informações prestadas por ex-funcionária de empresa alvo da operação.

IRMÃO DE MÁRIO NEGROMONTE SE ENTREGA À POLÍCIA FEDERAL

Adarico Negromonte. Imagem: Zanone Fraissait/Folhapress.

Adarico Negromonte. Imagem: Zanone Fraissait/Folhapress.

Adarico Negromonte Filho se entregou hoje (24) à Polícia Federal. O último foragido da Operação Lava Jato se apresentou à polícia em Curitiba, acompanhado por duas advogadas, informa a Folha de S. Paulo. Ele é irmão do ex-deputado federal e ex-ministro (Cidades) Mário Negromonte (PP), conselheiro do Tribunal de Contas dos Municípios (BA).

A defesa do preso foi rápida e já pediu a revogação da prisão. Segundo as advogadas de Adarico, ele colaborou com a polícia, tem idade avançada (68 anos) e estado saúde “delicado”. Perguntada sobre as acusações que pesam contra seu cliente, a advogada Joyce Roysen disse apenas que Negromonte Filho “prestou esclarecimentos à justiça”, mas, não deu detalhes sobre o depoimento. 

PF CUMPRE 85 MANDADOS DA OPERAÇÃO LAVA JATO

Imagem ilustrativa.

Imagem ilustrativa.

Da Agência Brasil

A Polícia Federal cumpre neste momento 85 mandados judiciais, sendo 21 de prisão temporária, nove de condução coercitiva e 49 de busca e apreensão na sétima fase da Operação Lava Jato. A ação decorre da análise de material aprendido e de depoimentos colhidos em fases anteriores. Deflagrada no dia 17 de março, a operação desarticulou uma organização que tinha como objetivo a lavagem de dinheiro em seis estados e no Distrito Federal.

As ordens estão sendo cumpridas nos estados do Paraná, de São Paulo, do Rio de Janeiro, de Minas Gerais, de Pernambuco e no DF. Foi decretado o bloqueio de aproximadamente R$ 720 milhões em bens pertencentes a 36 investigados. Segundo a PF, entre os mandados de busca e apreensão, 11 estão sendo cumpridos em grandes empresas.

:: LEIA MAIS »

POLÍCIA FEDERAL DESMONTA RÁDIOS “PIRATAS” EM NOVA VIÇOSA

Imagem ilustrativa.

Imagem ilustrativa.

Na última sexta, 31, em ação conjunta das Delegacias de Porto Seguro e Ilhéus, a Polícia Federal desmontou duas rádios “piratas” que funcionavam no município de Nova Viçosa. Duas pessoas foram presas. A PF também apreendeu os equipamentos das emissoras clandestinas. 

Esse tipo de operação garante a segurança das telecomunicações e protege a navegação aérea.  Os equipamentos de transmissão clandestina operavam em frequência proibida, o que ameaçava os sistemas de comunicação entre aeronaves e aeroportos. 

Os presos infringiram o artigo 183 da lei 9472/97. Esse dispositivo legal trata da organização dos serviços de telecomunicações. Os detidos foram  encaminhados para o presídio de Teixeira de Freitas, onde ficarão à disposição da justiça.

CONCURSO DA POLÍCIA FEDERAL ABRE 600 VAGAS COM SALÁRIO DE R$ 7,5 MIL

Acesse abaixo a página de inscrição e o edital do concurso.

Acesse abaixo a página de inscrição e o edital do concurso.

A Polícia Federal divulgou edital de concurso público nessa sexta-feira, 26. O certame abriu 600 vagas. Desse total, 120 são para candidatos negros e 30, para pessoas com necessidades especiais. O salário oferecido é de R$ 7.514,33 para o cargo de Agente de Polícia Federal. O prazo de inscrição começará às 10h do dia 6 de outubro e seguirá até 26 de outubro.

As vagas são para homens e mulheres graduados em curso de nível superior. A inscrição deve ser feita no site do Cespe (Centro Brasileiro de Pesquisa em Avaliação e Seleção e de Promoção de Eventos) e custa R$ 150,00. 

O concurso será dividido entre provas objetiva e discursiva, exame de aptidão física, exame médico, avaliação psicológica, investigação social e, por fim, o ingresso no Curso de Formação Profissional. Acesse aqui o edital do certame.

15 POLICIAIS FEDERAIS SE MATARAM EM 2 ANOS, DIZ SITE

Imagem ilustrativa.

Imagem ilustrativa.

Segundo o Diário do Poder, 15 membros da Polícia Federal se mataram nos últimos dois anos, conforme fontes dentro da corporação. Sindicalistas afirmam que o comportamento da direção do órgão provoca e agrava, nos policiais, problemas como distúrbios psicológicos. José Roberto Correia de Araújo, de Londrina (PR), foi o terceiro agente federal que se matou no país desde abril. 

De acordo com a Federação Nacional da PF, em 2013, 30% dos agentes se submeteram a algum tipo de tratamento psicológico. O líderes sindicais associam os problemas de saúde ao cotidiano profissional sobrecarregado dos policiais.

Conforme o Diário do Poder, a Polícia Federal tem “apenas 13 mil delegados, agentes, escrivães e papiloscopistas” e só 150 policiais cobrem os quase 9 mil quilômetros do litoral brasileiro. 

POLÍCIA FEDERAL INTIMA JOSÉ SERRA A DEPOR SOBRE CARTEL

Candidato a senador José Serra (PSDB-SP).

Candidato a senador José Serra (PSDB-SP).

A Polícia Federal intimou o candidato a senador do PSDB-SP, José Serra, a depor sobre contatos que manteve com empresas ligadas ao cartel dos trens paulistas. O esquema teria ocorrido entre 1998 e 2008. O tucano governou São Paulo de 2007 a 2010. 

A PF investiga se o candidato cometeu irregularidades para contratar as empresas Alstom e CAF. O Cartel teria superfaturado 11 licitações avaliados no total de R$ 2,8 bilhões, com prejuízo de R$ 850 milhões para o erário.

De acordo com o inquérito da Polícia Federal, três das onze licitações teriam sido superfaturadas durante o governo de José Serra. 

Conforme a assessoria do candidato, Serra estranha a inclusão do seu nome na lista de intimados a depor às vésperas da eleição sobretudo depois que o Ministério Público Estadual e até o procurador-geral de Justiça arquivaram a investigação. Para o tucano, o vazamento da informação que ele foi intimado a depor obedece motivação política.

Com informações da Folha de S. Paulo.

CBV CONTRATOU PAI DE PREFEITO DO RIO, QUE CONTRATOU “PARCEIRO” DE ARY

Eduardo Paes e Ary Graça. Fonte: Flickr.

Eduardo Paes e Ary Graça. Fonte: Flickr.

Reportagem de Lúcio de Castro / Publicada no site da ESPN nesta quarta-feira (14).

O ano de 2012 tem tudo para ficar na história do vôlei brasileiro como aquele que não terminou. E promete não terminar tão cedo, sob a lupa de órgãos de fiscalização e controle. Os gastos da Confederação Brasileira de Vôlei (CBV) com “assessoria jurídica” foram anabolizados em mais de 635% pós-2011, quando R$ 562.000,00 (quinhentos e sessenta e dois mil reais) foram pagos como “assessoria jurídica”. No ano seguinte, tal despesa pulou para R$ 4.130.000,00 (quatro milhões, cento e trinta mil reais). O beneficiário dos pagamentos foi o Escritório de Advocacia Valmar Paes, do pai do prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes.

CBV pagou escritório de Valmar Paes, pai do prefeito do Rio.

CBV pagou escritório de Valmar Paes, pai do prefeito do Rio.

A parceria entre a CBV e o escritório de Valmar Paes tem mais de uma década. Amigos desde os tempos de escola e faculdade, Valmar Paes e Ary Graça Filho, então presidente da CBV, são pares também no conselho consultivo do IBEF (Instituto Brasileiro de Executivos Finanças). Uma parceria que vem antes do mandato de Eduardo Paes na prefeitura do Rio. O incremento do volume da relação entre CBV e o escritório de Valmar Paes é que é mais recente, em 2012. Ano da campanha para reeleição de Eduardo Paes , alcançada no primeiro turno.

Questionada sobre os contratos com o escritório de Valmar Paes, a entidade respondeu: “Em resposta à solicitação da ESPN, a Confederação Brasileira de Voleibol esclarece: o contrato entre a CBV e o escritório Valmar Paes, assim como outros feitos na gestão anterior entre a CBV e empresas terceirizadas, está sendo auditado pela Pricewaterhouse Coopers”.

:: LEIA MAIS »

CACIQUE BABAU SE ENTREGA À POLÍCIA

Cacique Babau. Foto: Emílio Gusmão.

Cacique Babau. Imagem: Emílio Gusmão.

Um dos líderes do Povo Tupinambá de Olivença, Cacique Babau decidiu se entregar à Polícia Federal durante audiência unificada das comissões de Direitos Humanos da Câmara e do Senado, em Brasília, nesta quinta-feira (24). 

De acordo com o Conselho Indigenista Missionário, a Vara Criminal da Justiça Estadual de Una decretou a prisão do cacique após um inquérito apressado da Polícia Civil de Una sobre o assassinato de um agricultor, ocorrido no último dia 10 de fevereiro. 

A Polícia Federal impediu a viagem do cacique ao Vaticano, onde ele seria recebido pelo Papa Francisco. 

Babau discursou no Congresso: “Tiraram nós do nosso território e agora continuamos no mesmo impasse. Estão querendo nos matar. Querendo, não, estão nos matando. Quero que este parlamento ou nos mate de uma vez ou faça alguma coisa. Daqui eu vou sair pra prisão, daqui a pouco. Não devo nada. Tupinambá não foge. Vamos até o fim”.

PF IMPEDE CACIQUE BABAU DE VER O PAPA

Cacique-Babau-1024x885

Do Cimi. Por Renato Santana, de Brasília (DF)

Menos de 24 horas depois de receber um passaporte para viajar ao Vaticano e se encontrar, durante celebração, com o papa Francisco, a convite da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), Rosivaldo Ferreira da Silva, o cacique Babau Tupinambá, da Bahia, está sendo impedido pela Polícia Federal (PF) de sair do país por conta de três mandados de prisão. Porém, as ordens judiciais estão arquivadas desde 2010. A PF diz que tais mandados não estão revogados.

Para a liderança indígena, o governo federal, por intermédio de sua polícia, tenta impedir o encontro dele com o papa Francisco. “O governo não quer que eu denuncie o que vem acontecendo com os povos indígenas no Brasil. A Polícia Federal não sabe que os três mandados foram arquivados e nem processo existe? Claro que sabe! O governo sabe disso!”, protesta cacique Babau.

Outro mandado de prisão teria sido expedido contra Babau nesta quinta. De acordo com informações extra-oficiais, obtidas junto a PF, em Brasília, a Polícia Civil do município de Una (BA) pediu apoio aos agentes federais na Capital Federal para efetuar a prisão de Babau. Este suposto mandado de prisão, emitido pela Justiça Estadual de Una, pede a prisão temporária do cacique. Porém, não há confirmação no sistema judicial dessa ordem e a que processo ela se refere.

:: LEIA MAIS »

POLICIAIS FEDERAIS PROTESTAM NO CENTRO DE ILHÉUS

Na quinta-feira 3, o protesto foi realizado no centro de Ilhéus.

Os agentes distribuíram panfletos no centro de Ilhéus. 

Na quinta-feira 3, agentes da Polícia Federal voltaram protestar em Ilhéus. Eles afirmam que a instituição passa por um processo de sucateamento e que há muitas falhas nos sistemas de segurança dos aeroportos brasileiros.

Os manifestantes distribuíram pipoca e panfletos para conscientizar a população. O protesto faz parte de uma série de manifestações promovidas em todo Brasil. 

O “LUTO” DA POLÍCIA FEDERAL EM ILHÉUS

Agentes federais protestaram em frente ao Aeroporto Jorge Amado, em Ilhéus.

Agentes federais protestaram em frente ao Aeroporto Jorge Amado, em Ilhéus.

Na tarde de quarta-feira 2, agentes da Polícia Federal realizaram mais um protesto no Aeroporto Jorge Amado, em Ilhéus. Eles reivindicam melhorias para o órgão e reajuste salarial. Segundo os manifestantes, a instituição está sucateada, e papiloscopistas, escrivães e  policiais tiveram suas remunerações congeladas há anos.

Entre 15 e 17 horas, eles paralisaram as atividades e entregaram folhetos para conscientizar a população sobre os problemas da PF. No final do ato, os manifestantes registraram uma imagem”fúnebre”, em “luto” pelo sucateamento do órgão. Nesta quinta-feira 3, o protesto será repetido no centro da cidade. 

POLICIAIS FEDERAIS PROTESTAM NO AEROPORTO DE ILHÉUS

No último protesto realizado no Aeroporto Jorge Amado, os federais distribuíram pedaços de pizza.

No último protesto realizado no Aeroporto Jorge Amado, os federais distribuíram pedaços de pizza. Foto: Blog Agravo.

Nesta quarta-feira 2, agentes federais de todo país vão protestar contra o governo Dilma. Segundo eles, a Polícia Federal está sucateada e os profissionais deste órgão não são reconhecidos e valorizados.

Em Ilhéus, os federais escolheram o Aeroporto Jorge Amado como palco do protesto. Entre 15 e 17 horas, eles paralisarão suas atividades para entregar panfletos à população. O objetivo é conscientizar a sociedade sobre os problemas enfrentados pelos servidores da Polícia Federal.

Na última manifestação realizada no aeroporto, os agentes federais distribuíram pizzas como forma de protesto.

PF RECOLHE DOCUMENTOS NA SECRETARIA DE SAÚDE DE ILHÉUS

Imagem ilustrativa.

Imagem ilustrativa.

Segundo o Blog Agravo, nesta semana, a Polícia Federal recolheu diversos documentos na sede da Secretaria de Saúde de Ilhéus.

O motivo da investigação não foi divulgado, no entanto, uma fonte do Agravo suspeita que as visitas da Polícia Federal tenham relação com uma denúncia contra dois ex-secretários do Governo Newton Lima, que teria sido apresentada em 2012 por um empresário.

Durante as visitas, os agentes da PF também examinaram dois veículos da secretaria de Saúde de Ilhéus. 

POLÍCIA FEDERAL DIVULGA NOVA PARALISAÇÃO

Em analogia ao estado de um paciente combalido, os manifestantes afirmam que a PF está na "UTI".

Em analogia ao estado de um paciente combalido, os manifestantes afirmam que a PF está na “UTI”.

Depois do protesto realizado na última sexta-feira (7), agentes da Polícia Federal vão realizar nova paralisação nessa terça-feira (11). O movimento abrange todo território nacional.

Intitulado “Algemaço”, o protesto critica a falta de estrutura da Polícia Federal. Segundo os manifestantes, reestruturar todo sistema é fundamental para que o órgão possa cumprir suas funções.

Eles também afirmam que, por falta de investimentos, o poder de atuação da Polícia Federal está limitado. 

POLÍCIA FEDERAL PRENDE EX-PREFEITO DE VALENÇA

Ramiro Queiroz.

Ramiro Queiroz.

Nesta quinta-feira (6), a Polícia Federal prendeu o ex-prefeito de Valença, Ramiro José Campelo de Queiroz. Ele será ouvido, mas, responderá em liberdade às seguintes acusações: porte ilegal de arma, desvio de dinheiro público, formação de quadrilha e crime de responsabilidade. 

O ex-prefeito e os ex-secretários são investigados por irregularidades na aplicação de recursos federais destinados aos setores de educação e saúde do município. Durante as buscas da “Operação Ramsés”, os agentes da PF encontraram quatro pistolas na casa de Ramiro Queiroz e R$ 80 mil na residência de um ex-secretário cujo nome não foi revelado. 

Com informações de A Tarde



WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia