novembro 2014
D S T Q Q S S
« out    
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
30  



faculdade madre thais

:: ‘secretaria de saúde de Ilhéus’

NELSON COSTA E NOSSA SENHORA DA VITÓRIA RECEBEM O “NOVEMBRO AZUL”

Bairros receberão atividades do "Novembro Azul" nessa quinta-feira.

Bairros receberão atividades do “Novembro Azul” nessa quinta-feira.

Promovido pela Secretaria de Saúde de Ilhéus, o projeto Novembro Azul vai visitar amanhã (27) os bairros Nossa Senhora da Vitória e Nelson Costa. Voltado para os homens, o programa informa a população sobre medidas preventivas contra o câncer de próstata e realiza exames. As atividades começarão às 8 horas. 

Os participantes poderão fazer exames de glicemia, pressão arterial, diabetes, câncer de próstata e HIV. Além disso, assistirão palestras sobre alimentação saudável e medidas de prevenção contra doenças sexualmente transmissíveis. 

O  secretário de Saúde, Antônio Ocké, afirma que “não poderíamos perder a oportunidade, como já fizemos em outros locais, de também oferecer diversos serviços pertinentes, inclusive com palestras, o que vem conseguindo conscientizar as pessoas a colocar seus exames em dia”. Ele também explica que moradores de outros bairros também poderão participar amanhã do programa nos postos de saúde do Nelson Costa e do Nossa Senhora da Vitória.

GOVERNO JABES RESPONDE DENÚNCIA SOBRE SUPERFATURAMENTO DE CADEIRAS DE RODAS

Imagem ilustrativa.

Imagem ilustrativa.

No último dia 6 de outubro, o Conselho Municipal de Saúde aprovou parecer da Comissão de Análise de Finanças sobre o exercício de 2013 da Secretaria de Saúde de Ilhéus. O texto aponta “forte indício” de superfaturamento no contrato firmado entre o município e a empresa BCR Equipamentos (que respondeu a denúncia – leia aqui). A secretaria comprou equipamentos de escritório e cadeiras de rodas. De acordo com o relatório, cada cadeira custou R$ 3.985,00, enquanto o valor de mercado do mesmo produto não passava de R$ 1.500,00 – veja aqui

Conforme resposta do governo divulgada ontem (25), “os preços de mercado publicados na nota não condizem com as especificidades dos materiais adquiridos com base no Edital de Licitação”. “Com relação ao preço de compra das cadeiras de roda, o valor de pagamento unitário foi, na verdade, de R$ 2.186,00, e não de R$ 3.985,00, conforme divulgado”. Leia a íntegra abaixo.

Nota de Esclarecimento

Em virtude de notícias veiculadas em blogs da cidade a respeito do processo de aquisição de equipamentos para a rede municipal de Saúde, com base em discussões no âmbito do Conselho Municipal de Saúde, a Secretaria de Saúde vem a público esclarecer que:

  1. O processo licitatório para a aquisição de equipamentos, como arquivos de sete gavetas, biombo hospitalar e cadeiras de rodas, transcorreu dentro de todos os padrões legais, tendo o pregão presencial realizado no dia 9 de dezembro de 2013, tendo como empresa vencedora a BCR Equipamentos para Escritórios Ltda.

  1. Foram emitidos pareceres positivos para o processo de licitação por parte da Procuradoria Geral e da Controladoria Geral do Município

  1. Os preços de mercado publicados na nota não condizem com as especificidades dos materiais adquiridos com base no Edital de Licitação

  1. Com relação ao preço de compra das cadeiras de roda, o valor de pagamento unitário foi, na verdade, de R$ 2.186,00, e não de R$ 3.985,00, conforme divulgado.

  1. Que a administração pública obteve vantagem no preço proposto, evidenciada pelo principal trunfo do pregão, que é o de Menor Preço.

  1. A prova de que o valor representa cifra de mercado é o mapa de lances consignado em ata, que certifica a isonomia e a competitividade do certame.

  1. O Conselho Municipal de Saúde aprovou as contas da Secretaria, referentes ao ano de 2013, o que comprova a transparência da gestão.

Ilhéus, 24 de novembro de 2014.

José Antônio Ocké

Secretário Municipal de Saúde

BCR RESPONDE DENÚNCIA SOBRE SUPERFATURAMENTO DE CADEIRAS DE RODAS

Imagem ilustrativa.

Imagem ilustrativa.

Segundo o Conselho Municipal de Saúde, há “forte indício” de superfaturamento em contrato firmado entre a Secretaria de Saúde de Ilhéus e a BCR EQUIPAMENTOS. Os conselheiros afirmaram que a empresa vendeu ao governo cadeiras de rodas que custavam R$ 1.500,00 por R$ 3.985,00 (veja aqui). A direção da BCR respondeu a denúncia. Conforme a resposta, cada unidade custou R$ 2.186,00 ao município.

Solicitamos a resposta num formato de arquivo cujo texto pudesse ser copiado, mas, a empresa BCR preferiu enviar nota escaneada. O documento está dividido em três partes. Clique nos links para acessá-los:  parte 1, 2 e 3.

SOBRA DINHEIRO E FALTAM REMÉDIOS NA SAÚDE DE ILHÉUS

Charge do blog de Milton Barão.

Charge do blog de Milton Barão.

A constatação é do Conselho Municipal de Saúde. Nessa quinta-feira, 13, todos os conselheiros aprovaram parecer da Comissão de Análises das Finanças do Fundo Municipal de Saúde de Ilhéus. O relatório abrange dados financeiros e processuais do primeiro quadrimestre de 2014. A contas foram aprovadas com ressalvas.

Conforme o documento, nesse período o município investiu apenas 9,72% da receita própria no sistema de saúde, porém, a Lei Complementar 141, de 2012, determina investimento mínimo de 15%. Ao final do primeiro quadrimestre de 2014, o caixa da secretaria acumulou R$ 18 milhões. Desse total, R$ 3 milhões eram para a compra de remédios. Enquanto isso, “os postos continuam sem medicamentos”, aponta o relatório do conselho.

Perguntamos ao secretário Antonio Ocké o que impediu a Secretaria de Saúde de usar aqueles recursos. Ele explicou que assumiu a pasta em janeiro de 2014 e, desde então, o governo passou a expandir os investimentos. De acordo com o gestor, a realidade do primeiro quadrimestre não é a mesma desse final de ano. “Nós avançamos bastante e estamos procurando avançar mais para melhorar a Saúde de Ilhéus. Tá difícil, encontramos uma casa derrubada, em ruína. Devagarinho, passo a passo, nós estamos chegando onde queremos. O prefeito [Jabes Ribeiro – PP] tem solicitado sempre um cuidado todo especial com a secretaria para ajudarmos a comunidade carente de Ilhéus”, concluiu.

Destinatários

O parecer solicita que as irregularidades sejam informadas aos Ministérios Públicos Federal e Estadual. Alguns conselheiros queriam incluir a Polícia Federal na lista. A ideia não vingou.

Questão de linguagem

Trecho do parecer da comissão de finanças.

Trecho do parecer da comissão de finanças.

O conselheiro Yolando Souza chamou a atenção dos seus pares a respeito de uma frase do parecer. Segundo o texto, o governo “demonstra que não tem capacidade” para gerir os recursos da saúde. Conforme Yolando, essa sentença encerra uma conclusão precipitada. A conselheira Enilda Mendonça, uma das autoras do relatório, discordou do colega e defendeu a manutenção dos termos. Acompanhamos a reunião do conselho até o final. Parece que a questão de linguagem foi esquecida. Ao menos, não voltou à baila.

De olho

Promotor Pedro Nogueira acompanha reunião do Conselho de Saúde de Ilhéus.

Promotor Pedro Nogueira participa de reunião do Conselho de Saúde de Ilhéus.

Promotor do Ministério Público Estadual, o Dr. Pedro Nogueira tem participado das reuniões do conselho. Ontem, em uma de suas intervenções, lembrou os casos dos pacientes que foram atendidos no mutirão de oftalmologia da Secretaria Estadual de Saúde e sofreram complicações após o atendimento. Ele questionou se o município dava suporte a esses cidadãos. O secretário respondeu que eles recebem toda a assistência necessária e são transferidos para Salvador quando preciso. Ocké também afirmou que os problemas registrados foram exceções entre os mais de dois mil atendimentos. 

CONSELHO DENUNCIA GOVERNO JABES POR COMPRA SUPERFATURADA DE CADEIRAS DE RODAS

Comparação entre preços pagos pelo governo e os valores de mercado.

Imagem do relatório do conselho.

O Conselho Municipal de Saúde aprovou encaminhamento de denúncia aos Ministérios Públicos Federal e Estadual por “forte indício” de superfaturamento nas contas da Secretaria de Saúde de Ilhéus. Os conselheiros aprovaram o parecer da comissão de finanças de forma unânime, no dia 6 de outubro de 2014.

De acordo com o texto aprovado, a secretaria pagou R$ 3.985,00 por cada cadeira de rodas, enquanto o valor de mercado do mesmo produto não passava de R$ 1.500,00. A diferença chegou a R$ 2.485,00. 

A BCR EQUIPAMENTOS PARA ESCRITÓRIO LTDA – ME venceu o pregão presencial 27/2013, realizado no dia 9 de dezembro de 2013. Além das cadeiras de rodas,  a empresa também forneceu materiais de escritório ao Governo Jabes Ribeiro. O valor total do contrato foi de R$ 755.500,00. 

ILHÉUS: SECRETARIA DE SAÚDE PROMOVE O “NOVEMBRO AZUL”

Novembro Azul - Imagem InternetA Secretaria de Saúde de Ilhéus vai promover o “Novembro Azul”, mês dedicado aos cuidados com a saúde da população masculina. Um grande evento na Avenida Soares Lopes marcará o início da campanha, na próxima quinta-feira, 13. Equipe médica realizará um mutirão da atenção básica, com exames e serviços variados.

A estrutura será montada ao lado da Catedral de São Sebastião. O atendimento funcionará das 8 às 17 horas. Os homens serão atendidos por urologistas e oftalmologistas. Também farão testes de glicemia, pressão, HIV, diabetes e outros. O mutirão será realizado apenas no dia 13, mas, a campanha seguirá na rede municipal de Saúde.

Os homens tradicionalmente cuidam pouco da própria saúde, por isso o Novembro Azul é dedicado à população masculina. Um dos focos da campanha é a conscientização pública sobre a importância das medidas preventivas contra o câncer de próstata. 

GOVERNO DE JABES DEIXA RENAIS CRÔNICOS SEM TRANSPORTE

Elenita Ribeiro Santana. Fotos: Blog do Gusmão/Thiago Dias.

Elenita Ribeiro Santana. Fotos: Blog do Gusmão/Thiago Dias.

Reportagem Thiago Dias.

O Blog do Gusmão visitou o Centro de Assistência Renal (CAR) de Ilhéus, na última sexta-feira, 26. Mônica Valéria Ferreira Alves, presidente da ARCROETIL (Associação dos Pacientes Renais Crônicos e Pacientes Transplantados de Ilhéus), nos recebeu. Segundo ela, a legislação vigente obriga a Secretaria Municipal de Saúde a transportar os pacientes com dificuldades motoras. Eles precisam de três sessões semanais de hemodiálise, mas, o governo oferece o serviço de transporte de forma irregular.

O renal crônico é um sofredor. Esse paciente (em todos os sentidos da palavra) possui rins que não funcionam. A debilidade exige que ele fique 4 horas numa máquina, sentado, vendo seu sangue fluindo por mangueiras para ser filtrado (hemodiálise). Sem esse procedimento pode morrer rapidamente.

Conversamos com três pacientes renais crônicos. Elenita Ribeiro Santanta, 42 anos, mora na Vila Cachoeira e se move com muita dificuldade. Para ir ao CAR, usa muletas e precisa da companhia de um parente. Suas sessões de hemodiálise ocorrem das  11 às 15 horas de todas as segundas, quartas e sextas-feiras. Com graves limitações de postura física, ela não consegue acomodar-se de modo seguro e confortável nas cadeiras dos ônibus. Quando o governo municipal não fornece o transporte, gasta R$ 70 com táxi para ir até o Centro de Assistência Renal, no Parque Infantil, e voltar para casa.

Elenita tem apenas uma renda, o salário mínimo que recebe do programa de Benefício de Assistência Social ao Idoso e ao Deficiente, conforme a Lei Orgânica da Assistência Social (LOAS – Lei 8.742/93). Como a Secretaria de Saúde não fornece o serviço de transporte às sextas-feiras, ela gasta R$ 280 mensais para realizar as 4 sessões de hemodiálise nesse dia da semana.

Antônio Carlos Santos Araújo e Valdete Porto da Silva.

Antônio Carlos Santos Araújo e Valdete Porto da Silva.

Os senhores Valdete Porto da Silva, 84 anos, e Antônio Carlos Santos Araújo, 63, vivem o mesmo drama. Silva mora no Condomínio Morada do Porto (próximo ao Banco da Vitória) e Araújo, no bairro Teotônio Vilela. Os horários e dias das suas sessões são iguais aos de Elenita. Quando o município não fornece o carro, o primeiro desembolsa R$ 40 da sua aposentadoria para ir ao CAR e voltar para casa de táxi. Já Antônio Carlos costuma gastar R$ 30.

Mônica nos recebeu no Centro de Assistência Renal, após sua sessão de hemodiálise.

Mônica nos recebeu no Centro de Assistência Renal, após sua sessão de hemodiálise.

Mônica explicou que não há feriado para os pacientes renais crônicos, pois a luta pela vida não para. “Se um deles deixa de realizar duas sessões seguidas, corre o risco de vir a óbito. Caso isso ocorra, responsabilizarei a secretaria de saúde”, sentenciou.

A presidente da ACROETIL também denunciou que 0 governo Jabes, logo no início de 2013, encerrou o Programa de Doação de Órgãos, alegando que não havia “interesse” em mantê-lo. O projeto era muito importante, porque suas atividades visavam a conscientização social sobre a importância do ato.

Nessa terça-feira, 2, por telefone, ouvimos o secretário de saúde de Ilhéus, Antonio Ocké. Ele admitiu que o problema ocorreu, no entanto, afirmou que o serviço de transporte já foi regularizado.

A ligação telefônica estava ruim. Apesar de inúmeras tentativas, inclusive por parte do secretário (que retornou o telefonema), não pudemos informá-lo que, segundo os pacientes, na última sexta-feira, a secretaria não ofereceu o transporte. Como não conseguimos restabelecer contato, também não tivemos a oportunidade de falar sobre o Programa de Doação de Órgãos. 

SESAU ALERTA ILHEENSES SOBRE A LEPTOSPIROSE

Contato com a urina de ratos é uma das formas de contaminação da leptospirose.

Contato com a urina de ratos é uma das formas de contaminação da leptospirose.

A Secretaria Municipal de Saúde (Sesau) alerta a população sobre o perigo da leptospirose, que é uma infecção aguda, potencialmente grave, causada por uma bactéria do gênero leptospira, transmitida aos seres humanos por animais de diferentes espécies (roedores, suínos, caninos, bovinos). O contágio se dá pelo contato direto com a urina dos animais infectados ou pela exposição à água contaminada, principalmente no período chuvoso.

“Em enchentes e inundações, a urina dos ratos, presente em esgotos e bueiros, mistura-se à água e à lama, podendo provocar a infecção dos cidadãos que  permanecerem em ambientes infectados”,  alerta a coordenadora da Vigilância Epidemiológica da Sesau, Luíza Maron Pereira.

Conforme a coordenadora, os sintomas mais frequentes da leptospirose são parecidos com os da gripe e da dengue. É comum a pessoa contaminada apresentar febre, dor de cabeça, dores pelo corpo, além da ocorrência de vômitos, diarreia e tosse. Nas formas mais graves, aparece a icterícia (coloração amarelada da pele e dos olhos). “O doente pode ter também hemorragias, meningite, insuficiência renal, hepática e respiratória, que podem levar à morte”, explica Luíza Maron.

Ela ressalta que em caso do aparecimento desses sintomas, o cidadão deve procurar imediatamente o Centro de Saúde mais próximo de sua residência. Os casos leves podem ser tratados em ambulatório e os graves exigem internação. 

:: LEIA MAIS »

POSTOS DE ILHÉUS VACINAM CRIANÇAS CONTRA HEPATITE A

Postos disponibilizarão as vacinas a partir de amanhã, 5.

Postos disponibilizarão as vacinas a partir de amanhã, 5.

O Ministério da Saúde introduziu a vacina contra a hepatite A no calendário de vacinação das crianças que têm entre 1 e 2 anos. A Secretaria de Saúde de Ilhéus iniciará a prestação do serviço gratuito nessa terça-feira, 5, nos postos de saúde.

Walkíria Souza, supervisora de imunização da secretaria, relacionou os sintomas mais comuns da ação da hepatite A que inflama o fígado do doente: urina escura, fadiga, coceira, perda de apetite, febre baixa, náuseas, vômitos, pele amarelada e fezes com cor de argila. Segundo Walkíria, a contaminação costuma ocorrer com a ingestão de alimentos infectados pelo vírus da doença ou em contato com fezes e sangue de pessoas contaminadas. 

JABES DE CARRO NOVO E PACIENTES DO SUS DE AMBULÂNCIA VELHA

SONY DSC

O prefeito desfruta de um carro novo, enquanto os pacientes do SUS correm risco de vida.

Prefeitura pode comprar carros novos para o uso de Jabes e dos secretários, mas não pode adquirir outra ambulância para atender os usuários do SUS. Imagens: Grand Siena novo do gabinete (SECOM), Jabes Ribeiro (google), ambulância velha e roda com três parafusos (Emílio Gusmão).

No dia 16 de julho, a secretaria de comunicação de Ilhéus informou que o erário municipal comprou sete carros novos para “atendimento à população”.

Segundo o texto oficial: “a Prefeitura de Ilhéus adquiriu três veículos Fiat – um Grand Siena 1.4 e dois Pálio 1.0 – destinados ao gabinete do prefeito e as Secretarias de Administração e de Educação, no valor total de R$ 121,4 mil, além de um Caminhão Espargidor, no valor de R$ 370 mil para integrar os equipamentos da usina de asfalto, cuja aquisição está em processo de licitação.

Nos próximos dias, conforme informa o secretário de Administração, será concluída a compra de mais três veículos – um Doblô 1.8 e duas Pick-ups cabine duplas – que serão entregues às Secretarias de Educação e de Meio Ambiente e Urbanismo, somando mais R$ 177,5 mil em investimentos na renovação da frota de veículos do município”.

Despertou nossa atenção a compra de um “Grand Siena 1.4″ para o gabinete do prefeito. Apesar da crise financeira tão propagada pelos discursos de Jabes, o mesmo não dispensa a “pompa” que o poder normalmente proporciona.

O conforto nos pareceu ainda mais supérfluo quando descobrimos que a secretaria municipal de saúde tem apenas uma ambulância para transportar usuários do SUS (da zona urbana e do interior) em viagens longas. Um único veículo desse tipo é insuficiente para atender a demanda de Ilhéus, cidade com mais de 180 mil habitantes. Vale lembrar que as viaturas do SAMU, doadas pelo governo federal, não podem sair dos limites do município.

A única ambulância já percorreu mais de 241 mil quilômetros, não tem boas condições de higiene (cheira mal) e não oferece segurança a motoristas e passageiros. Constatamos que três rodas estão afixadas por três parafusos, quando as normas de segurança exigem quatro.

Parentes de usuários contaram a este blog que os motoristas são acostumados a parar nas estradas para apertar as rodas.

O Blog do Gusmão conseguiu imagens da ambulância.

Fundo da ambulância.

A chaparia da única ambulância não está em condições ruins, mas é preciso olhar atentamente para identificar os problemas de segurança.

 

Roda dianteira esquerda. Apenas três parafusos.

Roda traseira esquerda. Apenas três parafusos.

Roda traseira esquerda. Três parafusos.

Roda dianteira esquerda. Três parafusos.

:: LEIA MAIS »

MADRE THAÍS E SECRETARIA DE SAÚDE DE ILHÉUS FIRMAM PARCERIA

Reunião entre o secretário de Saúde e as representantes da FMT. Foto: Jonildo Glória.

Reunião entre o secretário de Saúde e as representantes da FMT. Foto: Jonildo Glória.

A Faculdade Madre Thaís firmou parceria com a Secretaria de Saúde de Ilhéus. O convênio vai beneficiar o município e a formação dos estudantes de Biomedicina, Enfermagem e Fisioterapia da FMT. O ato  de consolidação reuniu o secretário municipal de Saúde, José Antônio Ockè, a diretora Acadêmica da faculdade, Tatiana Barcelos, e as professoras Sarah Tannus e Karla Gresik, coordenadoras dos cursos de Enfermagem e Fisioterapia, respectivamente.

Tatiana Barcelos lembrou que o curso de graduação em Fisioterapia da Faculdade Madre Thaís é comprometido com uma formação generalista, humanista, crítica e reflexiva, capacitando seus egressos a atuar em todos os níveis de atenção à saúde. A professora Karla Gresik avaliou que “a FMT tem destacada responsabilidade na condução da formação profissional voltada para a resolução dos problemas e necessidades sociais, e não apenas para o atendimento às regras estabelecidas pelo mercado privatista.” 

VIGILÂNCIA SANITÁRIA INTERDITA FARMÁCIA EM ILHÉUS

Membro da Vigilância Sanitária durante a interdição da farmácia. Foto: Gidelzo Silva.

Membro da Vigilância Sanitária durante a interdição da farmácia. Foto: Gidelzo Silva.

Conforme a Prefeitura de Ilhéus, a Coordenação de Vigilância Sanitária da Secretaria de Saúde intensificou a fiscalização dos estabelecimentos da cidade. Na sexta-feira, 18, no Centro, o órgão interditou uma farmácia que apresentou inúmeras irregularidades durante as vistorias de notificação e retorno. 

A prefeitura não divulgou o nome da drogaria, que funcionava sem licença sanitária e responsável técnico. De acordo com o governo municipal, o estabelecimento também já havia sido notificado por possuir “grande quantidade de medicamentos irregulares”. 

Segundo Antônio Ocké, secretário de Saúde,  espera-se que os demais estabelecimentos que apresentem algum tipo de pendência com a Vigilância Sanitária possam se adequar com brevidade a fim de evitar penalidades previstas em lei. 

GOVERNO JABES PUBLICA DADOS CONTRADITÓRIOS SOBRE ALUGUEL

Amplie a imagem capturada do Diário Oficial.

Amplie a imagem capturada no Diário Oficial.

No último dia 2, a Prefeitura de Ilhéus publicou dados contraditórios em seu Diário Oficial. Segundo a publicação, o município alugou um imóvel para usar como depósito da Secretaria de Saúde, no Alto do Coqueiro. A contradição aparece nos números do contrato.

O contrato prevê vigência de três meses (3 de fevereiro de 2014 a 31 de maio de 2014), mas, se contradiz ao sustentar que seu custo total (R$ 6.246,00) corresponde “a um ano de aluguel, sendo que o valor mensal é de R$ 2.082,00”. 

Contradições destacadas em vermelho.

Contradições destacadas.

A rigor, se R$ 6.246,00 correspondem a um ano de aluguel,  R$ 2.082,00 não podem equivaler ao valor mensal dessa conta. O cálculo só fecha se a primeira quantia corresponder ao pagamento de 3 meses de aluguel. 

Nesta quinta-feira (24), o Blog do Gusmão capturou a imagem online do Diário Oficial, depois de ser alertado por um leitor atento.

CONSELHO DE SAÚDE DECIDE NÃO SE POSICIONAR SOBRE SELEÇÃO DA SESAU

A maioria dos conselheiros concordou que, como o governo municipal não consultou o Conselho e o Ministério Público do Trabalho já pediu a anulação do processo seletivo, não há sobre o que deliberar nessa circunstância. 

Reunião extraordinária do Conselho Municipal de Saúde. Foto: Thiago Dias/Blog do Gusmão.

Reunião extraordinária do Conselho Municipal de Saúde. Foto: Thiago Dias/Blog do Gusmão.

Reportagem: Thiago Dias

Ontem (segunda-feira 24), acompanhamos a reunião extraordinária do Conselho Municipal de Saúde. Em pauta, a ação ajuizada pelo Ministério Público do Trabalho, que pediu a anulação do processo seletivo da Secretaria de Saúde de Ilhéus. Segundo o procurador Ilan Fonseca de Souza, além de descumprir o Termo de Ajustamento de Conduta que obrigava o município a contratar servidores apenas através de concurso público, o governo agiu para favorecer aliados.

O secretário de saúde, Antonio Ocké, participou da reunião. Segundo ele, o prefeito Jabes Ribeiro solicitou o processo seletivo, pois o município precisava contratar profissionais de saúde com urgência. Como interessava ganhar tempo, para reabrir os postos de saúde, o governo decidiu realizar a seleção simplificada ao invés de concurso.

A posição do Conselho

O presidente do CMS, Fred Oliveira, e o conselheiro Mario Augusto sugeriram posições semelhantes. Fred defendeu a manutenção do processo seletivo, caso fique provada a necessidade de contratação emergencial de funcionários. Mario também apoiou o certame, desde que o governo se comprometa a realizar concurso público dentro do menor prazo possível.

O conselheiro Makrisi Angeli propôs que o Conselho Municipal de Saúde não deveria se posicionar sobre a seleção, porque o governo não consultou a entidade antes de realizá-la e já existe uma ação em vigor na justiça. Segundo ele, não há sobre o que deliberar nessa circunstância. A prefeitura agiu à revelia do CMS.

Em votação apertada (7 a 6), a maioria acompanhou a proposição do conselheiro Makrisi. 

“Boca de urna”

Ao ouvir o voto do conselheiro Zenaldo, que apoiou Makrisi, Antonio Ocké não escondeu o susto e tentou corrigir a escolha: “é Mário”. Zenaldo reafirmou: “é Makrisi”.  Jorge Luiz, outro membro do conselho, não se conteve e perguntou ao secretário: “é boca de urna, é?”. Todos sorriram.

LEITOR CRITICA SISTEMA DE SAÚDE DE ILHÉUS

Na manhã desta sexta 7, em contato com este blog, um leitor criticou o sistema de saúde de Ilhéus. Ele afirma que, desde o início de 2014, tenta realizar exames médicos para descobrir se tem câncer, mas, não consegue.

Diante do problema e angustiado com a situação, ele questiona: “Para que fazer campanha contra o câncer, se o sistema de saúde não funciona?”.

Comentário do Blog.

O questionamento do leitor é pertinente. A Prefeitura de Ilhéus, em outubro e novembro de 2013, propagou a importância dos exames preventivos para o combate ao câncer. No entanto, se o cidadão que é “conscientizado” pela propaganda não tem acesso aos procedimentos específicos de diagnóstico, a campanha de conscientização perde seu sentido, ou, no mínimo, não se concretiza na prestação do serviço público.

ILHÉUS: ESTAGIÁRIOS DA SECRETARIA DE SAÚDE NÃO RECEBEM DESDE DEZEMBRO

Governo Jabes deixa estagiários com os "bolsos vazios".

Governo Jabes deixa estagiários com os “bolsos vazios”.

Segundo mensagem enviada nesta quarta-feira (19) para o Blog do Gusmão, a Secretaria de Saúde de Ilhéus não paga as remunerações dos seus estagiários desde dezembro.

Conforme a denúncia, quando os estagiários questionam o setor de Recursos Humanos da secretaria são informados que a culpa pela falta de pagamento é do Centro de Integração Empresa-Escola (CIEE). Esta instituição, por sua vez, informa que o problema tem origem na Secretaria de Saúde de Ilhéus. 

Cabe lembrar que, por meio de convênios com os governos federal e estadual, em 2013, a Prefeitura de Ilhéus recebeu mais de R$ 37 milhões para investimentos em saúde pública. 

PF RECOLHE DOCUMENTOS NA SECRETARIA DE SAÚDE DE ILHÉUS

Imagem ilustrativa.

Imagem ilustrativa.

Segundo o Blog Agravo, nesta semana, a Polícia Federal recolheu diversos documentos na sede da Secretaria de Saúde de Ilhéus.

O motivo da investigação não foi divulgado, no entanto, uma fonte do Agravo suspeita que as visitas da Polícia Federal tenham relação com uma denúncia contra dois ex-secretários do Governo Newton Lima, que teria sido apresentada em 2012 por um empresário.

Durante as visitas, os agentes da PF também examinaram dois veículos da secretaria de Saúde de Ilhéus. 

UM COMPLÔ PARA DERRUBAR ANTONIO OCKÉ

Ocké e Gleiciane: fogo amigo dentro da secretaria.

Ocké e Gleiciane: fogo amigo dentro da secretaria.

Fontes deste blog garantem a existência de um complô na secretaria de saúde de Ilhéus para derrubar o secretário Antonio Ocké.

Gleiciane Birschner, filha do ex-prefeito de Una, Dejair Birschner, estaria “muito disposta” a assumir o cargo.

Atual diretora técnica da pasta, Gleiciane não estaria contente com a sua posição de coadjuvante. Convicta do seu objetivo, ela estaria adotando medidas sem consultar Antonio Ocké.

A reinauguração adiada do posto de saúde do Banco da Vitória foi o sinal da existência do complô. Ocké saiu arranhado, enquanto membros da diretoria demonstraram contentamento. Tudo teria sido devidamente armado. Se a obra não foi concluída, a culpa é da secretaria de desenvolvimento urbano (SEDUR), responsável pelo acompanhamento do serviço.

A queda planejada tem o aval do “poderoso irmão”, chateado com o atual secretário já que alguns compromissos não foram honrados.

Gleiciane Birschner tem poucos simpatizantes entre os profissionais de saúde. Quando foi secretária de saúde em Una, durante os três mandatos do pai, desenvolveu o péssimo hábito de demitir servidores contratados por telefone.

Agia sem piedade. Certa vez. por meio do telefone, comunicou o afastamento para a filha menor da vítima: “Diga a sua mamãe que ela está demitida”.

Segundo o blog Agravo, em maio de 2013, Gleiciane Birschner teve uma briga acalorada com a ex-secretária de saúde. Ledívia rasgou um documento na presença de Gleiciane, acusando-a de falsificar sua assinatura. A discussão foi séria, com direito a acusações e adjetivos impublicáveis.

Tudo leva a crer que a herdeira dos “Birschners” assumirá a secretaria de saúde de Ilhéus. Fontes da vizinha cidade de Una estão dispostas a estabelecer um perfil político pormenorizado (e com provas) da futura secretária.

Vamos aguardar o desenrolar dos acontecimentos.

SECRETARIA DE SAÚDE DE ILHÉUS NEGOCIA DÍVIDA DE TELEFONIA DA GESTÃO PASSADA

"Contas a pagar".

“Contas a pagar”.

Na quarta-feira (12), publicamos que os telefones da Secretaria de Saúde de Ilhéus estavam “cortados” por falta de pagamento. Ontem, a Prefeitura de Ilhéus apresentou esclarecimentos sobre a publicação. Leia abaixo. 

“A Secretaria de Saúde (Sesau) da Prefeitura de Ilhéus esclarece que já está negociando a dívida com a operadora Oi deixada pela gestão passada, que motivou a suspensão do serviço de telefonia fixa da Sesau. Conforme informação da diretoria administrativa da Secretaria, as contas da dívida são referentes aos anos de 2011 e 2012, cujo valor está em torno de R$ 165 mil. 

O secretário José Antonio Ocké já solicitou o parcelamento da dívida no sentido de viabilizar a regularização do serviço telefônico. Vale ressaltar que todas as contas do exercício de 2013 estão devidamente quitadas junto à empresa, que somente agora reivindicou o pagamento da dívida contraída na administração anterior.”  

Comentário do blog. 

A informação oficial não bate. Fontes da secretaria de saúde nos garantem que os telefones fixos funcionaram até novembro, depois foram cortados por falta de pagamento. No governo passado (Newton Lima/PT/Jorge Bahia) a prefeitura utilizava linhas fixas da operadora Claro. A gestão de Jabes Ribeiro, iniciada em janeiro de 2013, optou em mudar para a OI.

JORGE LUIZ DENUNCIA SELEÇÃO DA SAÚDE AO MINISTÉRIO PÚBLICO

Emílio Gusmão, Jorge Luiz e Thiago Dias.

Emílio Gusmão, Jorge Luiz e Thiago Dias.

Em janeiro, Jorge Luiz (ex-candidato a prefeito de Ilhéus pelo PSOl em 2012), Távila Guimarães e Elza Santos protocolaram denúncia no Ministério Público Estadual em Ilhéus e no Ministério Público Federal do Trabalho em Itabuna, com o objetivo de cancelar a seleção simplificada promovida pela Secretaria de Saúde de Ilhéus e fazer com que o município realize concurso público para esta área.

Ontem (segunda, 4), reunido com a equipe deste Blog, Jorge Luiz esclareceu que, em 2012, a Prefeitura de Ilhéus assinou um Termo de Ajustamento de Conduta – TAC, se comprometendo a realizar o concurso público para a Secretaria de Saúde.

Ao assumir o governo em 2013 o prefeito Jabes Ribeiro (PP) exonerou centenas de servidores não concursados. Isso assinalou que o município planejava a realização do concurso, contudo, no final do ano a Prefeitura divulgou o processo seletivo simplificado.

Segundo Jorge Luiz, a contratação temporária de funcionários se opõe ao fortalecimento do quadro de servidores do Sistema Único de Saúde e ao aperfeiçoamento dos profissionais por meio dos planos de carreira. Além do mais, a seleção simplificada dá margens a possíveis ingerências que, por sua vez, ameaçariam a lisura do processo e poderiam colocar em risco a gestão plena do município sobre os recursos desta área. 

Confira as imagens dos protocolos da denúncia aqui e aqui



WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia