WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
Terca-Feira, 12 de Dezembro de 2017
cenoe faculdade madre thais

SECRETÁRIO DE SAÚDE DA BAHIA NÃO ATENDE ORDEM DA JUSTIÇA, ACUSA MPF

Fábio Vilas-Boas. Imagem: Thiago Dias/Blog do Gusmão.

Fábio Vilas-Boas. Imagem: Thiago Dias/Blog do Gusmão.

O Ministério Público Federal (MPF) denunciou o secretário de Saúde da Bahia, Fábio Villas Boas, e o secretário executivo do Ministério da Saúde, Antônio Carlos Figueiredo Nardi, por não atenderem liminar da Justiça Federal em relação a ações que viabilizassem a distribuição de análogos de insulina no interior do estado da Bahia.

Os diabéticos residentes no interior do estado tinham que se deslocar até Salvador para se submeterem a uma perícia médica prévia, além de terem que buscar mensalmente as insulinas na capital baiana.

Segundo o MPF, mesmo após sucessivas intimações para efetivação da medida liminar, passados mais de cinco anos, a União e o Estado da Bahia não cumpriram a decisão integralmente. O estado alega ausência de repasse pela União, e esta, por sua vez, sustentou a ausência de informações essenciais para efetivação do repasse.

A medida é resultado da Ação Civil Pública movida pelo MPF contra o Estado da Bahia e a União, em 2012. O órgão cobra a implantação de protocolo clínico e o fornecimento de insulina de ação basal ultrarrápida aos pacientes com diabetes mellitus na Bahia. Em agosto de 2012, a Justiça Federal expediu medida liminar determinando a implantação do protocolo pelo estado e o repasse dos recursos para aquisição dos medicamentos pela União.

De acordo com a denúncia, verificou-se que as insulinas regular e NPF são insuficientes para o controle glicêmico de alguns pacientes, sendo necessário que o Sistema Único de Saúde (SUS) contemple o fornecimento dos análogos de insulina de ação basal e ultrarrápida – glargina (Lantus), determir (Levemir), asparte (Novorapid), lispro (Humalog) e glulisina (Apidra).

(mais…)

SECRETÁRIO ESTADUAL DE SAÚDE VISITA UNIDADES EM ILHÉUS

Fábio Vilas-Boas. Imagem: Thiago Dias/Blog do Gusmão.

Fábio Vilas-Boas. Imagem: Thiago Dias/Blog do Gusmão.

O secretário da Saúde do Estado, Fábio Vilas-Boas, visitou ontem (29) as obras de reforma e ampliação da emergência do Hospital Geral Luiz Viana Filho, em Ilhéus. O projeto visa qualificar o atendimento à população.

No sábado (31), às 10h, Fábio Vilas-Boas visitará as obras do Hospital Regional da Costa do Cacau. A nova unidade deverá ser entregue no primeiro semestre de 2017. “Será um equipamento hospitalar com 180 leitos nesta primeira fase, incluindo leitos de terapia intensiva adulto e neonatal. Ainda teremos o serviço de cirurgia cardíaca, que será responsável por atender toda a região sul”, explica o secretário.

Só na construção, o investimento é de quase R$ 80 milhões. Com o hospital, a capacidade de atendimento hospitalar na região será dobrada. A unidade contará com equipamentos modernos e ofertará atendimento em ortopedia, cardiologia, dentre outras especialidades, além de 30 leitos de UTI nessa primeira etapa.

VILAS-BOAS PROMOVE “DESMONTE DA SAÚDE PÚBLICA”, ACUSA JORGE SOLLA

Jorge Solla e Fábio Vilas-Boas.

Jorge Solla e Fábio Vilas-Boas.

O deputado federal Jorge Solla (PT) dirigiu a Secretaria de Saúde do Estado na gestão do ex-governador Jaques Wagner. Seu sucessor, Fábio Vilas-Boas, assumiu a pasta no início do governo Rui Costa. O parlamentar nunca fez questão de esconder suas divergências em relação ao substituto e decidiu subir o tom das críticas.

No último dia 12, Vilas-Boas inaugurou um setor do Hospital de Base de Vitória da Conquista. Na ocasião, segundo o blog do Anderson, o secretário disse que só permaneceria na unidade o profissional que “desse resultado”. “Então corra atrás do seu resultado, pois ninguém tem padrinho, ninguém tem costa quente”. O recado pode ter sido uma indireta para Marilene Ferraz (Leninha), diretora da unidade.

Solla reagiu no dia seguinte ao comentário de Vilas-Boas e escreveu ao governador Rui Costa: “Caro Governador, vou direto ao assunto: temos tolerado toda a arrogância, prepotência e incompetência do preposto que o senhor colocou na Sesab para não prejudicar o projeto de nosso partido especialmente num momento tão delicado como este que estamos atravessando, mas não vai passar em branco a humilhação que este sujeito fez com Leninha e toda a equipe do Hospital Geral de Vitória da Conquista. Quem é ele para fazer isto com uma pessoa que tem a trajetória que ela tem???”.

Depois, em entrevista ao radialista Joselito Fróes (Rádio Recôncavo), Jorge Solla declarou que 2015 foi “um ano de evidentes e sucessivos desastres, ele [Vilas-Boas] está promovendo um desmonte da saúde pública da Bahia”.

De acordo com o deputado, o secretário de saúde é arrogante, prepotente e incompetente. “Ele quer emparedar os diretores dos hospitais, atribuir a responsabilidade aos diretores dos hospitais, humilhar os diretores dos hospitais junto à opinião pública para justificar a dificuldade da sua gestão. […] Esse ano só liberaram metade dos recursos. A Secretaria de Saúde do Estado demitiu mais de mil profissionais de enfermagem, técnicos e enfermeiros de nível superior que eram contratados pela Fundação Estatal Saúde da Família para os hospitais da rede própria, impactou negativamente em todos os hospitais, inclusive no Hospital de Base de Vitória da Conquista”.

Com informações do Blog Resenha Geral.

SAÚDE: GOVERNO JABES EMITE NOTA DE ESCLARECIMENTO MENTIROSA

mentiraA Prefeitura de Ilhéus emitiu uma nota de esclarecimento mentirosa sobre as declarações do secretário estadual de saúde, Fábio Vilas-Boas, e uma publicação deste blog.

Na última sexta-feira (11), informamos que Fábio Vilas-Boas deu um “puxão de orelhas” no governo Jabes Ribeiro ao comentar os problemas da atenção básica da rede municipal de saúde, que tem vários postos fechados. Gravamos e transcrevemos a fala do secretário: “Ilhéus precisa levar um puxão de orelha. É preciso ampliar a atenção básica de Ilhéus para parar de ficar entupindo a emergência do [Hospital] Regional. Não é possível que a pessoa vá para a emergência com pressão alta, com o diabetes descompensado e o pé diabético infectado, quando na verdade ela deveria ser atendida no posto de saúde. É preciso fazer um esforço.”

Na nota que nos enviou hoje (14), o governo Jabes Ribeiro diz que nossa “interpretação” causou estranheza, porque “o secretário Vilas Boas não se referiu a Ilhéus com a expressão ‘precisa de puxão de orelhas’. O secretário abordou a questão no contexto das dificuldades que a saúde pública enfrenta, de forma conjuntural e também local, e que fora, antes mesmo do seu discurso, exposta por este secretário de Saúde e também aqui publicada”.

Como usamos aspas, os intérpretes do governo deveriam deduzir que não se tratava de interpretação, mas sim da transcrição.

Ouça a gravação e perceba que o blog foi preciso e correto ao transcrever a fala do secretário.

A nota mentirosa do governo Jabes Ribeiro segue abaixo.

Prefeitura de Ilhéus

Secretaria de Saúde

Nota de Esclarecimento

Causou-nos estranheza a interpretação atribuída, por este Blog, à declaração do secretário de saúde do Estado da Bahia, Fábio Vilas-Boas, por ocasião da inauguração do setor de Hemodinâmica do Hospital São José, ocorrida na última sexta-feira, 11 de setembro, e aqui publicada, com relação à necessidade de ampliação da rede de atenção básica à saúde.

Em primeiro lugar, porque durante o seu pronunciamento o secretário Vilas Boas não se referiu a Ilhéus com a expressão “precisa de puxão de orelhas”. O secretário abordou a questão no contexto das dificuldades que a saúde pública enfrenta, de forma conjuntural e também local, e que fora, antes mesmo do seu discurso, exposta por este secretário de Saúde e também aqui publicada.

Digo isso porque temos enfrentado todos os desafios impostos ao setor de saúde neste município. É verdade que temos necessidade de profissionais médicos e enfermeiros na rede básica, em virtude de exigências da Lei de Responsabilidade Fiscal (LFR) para contratação de pessoal. Nesse sentido, o prefeito Jabes Ribeiro está adotando providências para a realização de concurso público.

É verdade também que temos realizado obras de recuperação e ampliação das unidades da rede básica, na cidade e no interior, e que muitos serviços e programas têm ampliado o atendimento na rede.

Também é verdade, como abordado na solenidade, a necessidade de o Estado regularizar as condições de atendimento de emergência do Hospital Regional Luiz Viana Filho, nosso hospital de referência, cuja situação de precariedade tem sido exposta pela imprensa e cidadãos de modo geral.

Julgo necessário este esclarecimento no sentido de evitar a desqualificação da declaração do secretário Fábio Vilas Boas, e do assunto em pauta, que precisa da contribuição de todos os entes públicos e privados e da sociedade, de modo geral.

Ilhéus, 14.12.15

REFORMA DO HOSPITAL REGIONAL VAI SER ACELERADA

Fábio Vilas-Boas e Cláudio Moura Costa.

Fábio Vilas-Boas e Cláudio Moura Costa. Imagem: Ascom/Sesab.

A afirmação é do secretário estadual de Saúde, Fabio Vilas-Boas, que visitou o Hospital Regional Luiz Viana Filho, em Ilhéus, no último sábado, 17, acompanhado pelo novo diretor geral da unidade, Cláudio Moura Costa.

Além de garantir a aceleração da reforma, o secretário verificou as condições de funcionamento do hospital e ouviu as demandas dos funcionários.

REGIONAL: NOVO DIRETOR É PRIMO DA ESPOSA DO SECRETÁRIO

Imagem: Blog Só em Ilhéus.

Imagem: Blog Só em Ilhéus.

A nomeação do médico Claudio Moura Costa para a diretoria do Hospital Regional de Ilhéus pegou as lideranças políticas locais de surpresa. A indicação para o cargo não obedeceu critérios políticos, muito menos técnicos.

Segundo fontes da capital, Moura Costa foi nomeado por ser primo da esposa do secretário estadual de saúde, Fábio Vilas-Bôas.

Lideranças políticas de Ilhéus esperavam o “fatiamento” do Regional. Ou seja, cada grupo indicaria uma parte dos cargos. A expectativa parece ter sido frustrada.

Ao que tudo indica, Fábio Vilas-Bôas assumiu a Secretaria Estadual de Saúde “com a porteira fechada”. Todos os cargos poderão ser nomeados segundo a sua própria vontade.