Silvoney da Hora dos Santos. Imagem: Rede Social/Facebook.

Autorretrato de Silvoney da Hora Santos publicado no Facebook.

Na manhã desse domingo (1º), o estudante e agente penitenciário Silvoney da Hora Santos foi encontrado morto na sua casa, no Alto da Conquista, em Ilhéus, com um tiro na cabeça.

O Blog do Gusmão apurou que o jovem havia comprado uma pistola legalmente no último mês de agosto, com o porte de arma também obtido há pouco tempo.

Nesta segunda (2), conversamos por telefone com a delegada Andréa Oliveira, responsável pelo setor de homicídios da 7ª Coordenadoria de Polícia do Interior (COORPIN), a delegacia de Ilhéus. Oliveira nos informou que o caso de Silvoney não cabe ao seu departamento, pois a investigação da Polícia Civil trabalha com a hipótese de suicídio. Conforme a delegada, a casa do jovem não tinha sinais de arrombamento nem de outro tipo de violação.

Imagens que circulam na internet mostram o corpo de Silvoney caído para trás sobre a cama, com uma pistola presa entre as duas pernas, que estavam cruzadas. O celular estava na altura da sua virilha, e o notebook, à sua frente.

Há indícios de que ele faleceu na manhã de sábado (30), vinte e quatro horas antes de ser encontrado, depois de enviar mensagens com pedido de desculpas para uma mulher com quem mantivera relacionamento.

De acordo com a delegada, não há previsão para o resultado da perícia do Departamento de Polícia Técnica, que não é subordinado à Polícia Civil. A demora da emissão desse tipo de laudo tem sido um problema recorrente para as investigações policiais na Bahia.

Silvoney da Hora Santos estudava direito na UESC e trabalhava há pouco mais de um ano no presídio Ariston Cardoso, em Ilhéus. Nesse domingo, colegas de trabalho levaram o seu corpo para o sepultamento em Teolândia, sua Terra Natal.