WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
Domingo, 18 de Novembro de 2018
casa facil prefeitura urucuca prefeitura ubaitaba
faculdade madre thais cenoe faculdade de ilheus

“GOVERNO DO CALOTE”

Luke Rei e Marão.

Ao comentar suposta perseguição do governo Mário Alexandre contra a Solar Ambiental, que faz a coleta dos resíduos sólidos (lixo) de Ilhéus, o radialista Luke Rei afirmou que a prefeitura deve R$ 8 milhões à empresa.

Na edição dessa quarta-feira, 07, do programa “A Hora da Verdade” (Rádio Bahiana de Ilhéus), Luke Rei disse que Ilhéus voltou a ter problemas na coleta por culpa da prefeitura, que não tem feito os pagamentos. A Solar Ambiental, há cinco meses sem receber, “está tomando calote”, afirmou o radialista.

Na opinião do comunicador, o governo Marão “está na UTI” e erra muito “pela falta de compromisso, respeito e profissionalismo”.

Fontes da prefeitura, ouvidas por este blog, afirmam que por ordem do prefeito, a Solar Ambiental só tem recebido o suficiente para pagar seus trabalhadores e o fornecimento de combustíveis.  Outras empresas, cujos serviços e produtos fornecidos não são emergenciais, têm recebido pagamentos regulares.

O Blog do Gusmão tentou ouvir a secretaria de comunicação social e ligou para o secretário municipal da fazenda, Márcio Cunha.

Cunha não pôde nos responder, uma vez que estava num hospital acompanhando um familiar. Até o fechamento dessa matéria, a Secom não tinha nos enviado esclarecimentos.

ILHÉUS NORMALIZA COLETA DE LIXO

Imagem: Secom-Ilhéus.

Em nota divulgada nessa terça-feira (25), a Prefeitura de Ilhéus informou que o município vai normalizar a coleta de lixo até o fim desta quarta-feira (26). Conforme o governo, com o feriado do Dia de São Jorge na sequência do domingo, muito lixo ficou acumulado em áreas da cidade.

Segundo o secretário de Serviços Urbanos Jorge Cunha, a cada dois dias de paralisação, a terceirizada Solar Ambiental precisa de três dias para normalizar a coleta.

O secretário explica ainda que um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) obriga a Solar Ambiental a utilizar apenas vinte por cento do seu efetivo nos feriados. Por isso, as ações de limpeza nesses dias se concentram nas áreas centrais.

MORADORES APONTAM FALHA NA COLETA DE LIXO. PREFEITURA E “SOLAR” EXPLICAM

Lixo acumulado em rua do Alto da Conquista, perto do “Plano Inclinado”. Imagem registrada na última sexta-feira (16).

Hoje (19) e durante o final de semana, três moradores de Ilhéus procuraram o Blog do Gusmão e reclamaram do acúmulo de lixo nos bairros Conquista, Pontal e Nelson Costa.

Na Conquista, segundo o morador, o problema ocorre perto do “Plano Inclinado”, na parte alta do bairro. Já a moradora do Pontal falou da situação da rua Salgado Filho, e a do Nelson Costa, da rua Antônio Faustino.

Nesta segunda-feira, durante o programa Jornal do Meio Dia, da Gabriela FM, ouvintes fizeram a mesma reclamação aos jornalistas Marcos Bezerra e Kátia Gomes. A própria jornalista enfatizou que viu muitos resíduos sólidos quando passou na manhã de hoje pelo bairro Banco da Vitória.

Em seguida, uma moradora do bairro telefonou para o programa e disse que o caminhão que coleta o lixo passou pelo Banco da Vitória no final dessa manhã.

O outro lado.

Por meio do WhatsApp, este blog levou a reclamação dos moradores ao secretário de Comunicação de Ilhéus, Alcides Kruchewsky. Ele explicou que os reclames procedem.

Conforme o secretário, a produção de lixo cresceu acentuadamente durante o Carnaval, o que dificultou a coleta. “Me parece que teve algum problema também com quebra de compactadores, mas, eles já estão voltando a coletar”, disse Kruchewsky. “O serviço já está sendo normalizado”.

O Blog do Gusmão manteve contato por telefone com a Solar Ambiental, responsável pela coleta. A empresa informou que enfrentou dificuldades para lidar com defeitos de compactadores e o aumento do volume de resíduos, no entanto, garantiu que trabalha para normalizar o serviço o mais rápido possível.

COLETA DE LIXO TEM NOVOS HORÁRIOS EM ILHÉUS

Imagem: Gidelzo Silva/Secom-Ilhéus.

Imagem: Gidelzo Silva/Secom-Ilhéus.

Segundo a Prefeitura de Ilhéus, o serviço de coleta de resíduos sólidos tem novos horários. Agora, a empresa Solar Ambiental não vai mais recolher o lixo à noite, apenas de manhã e à tarde. O governo municipal afirma que a mudança tornará o trabalho mais eficiente.

Na manhã, a coleta diária ocorrerá nos seguintes locais: Iguape, Teotônio Villela, Banco da Vitória, Salobrinho, Nelson Costa, Hernani Sá (Urbis), Nossa Senhora da Vitória, Rodovia Ilhéus-Olivença até o Cururupe, e litoral norte, até o Sargi.

À tarde, os caminhões coletores seguirão para: Conquista, Malhado, Esperança, Pontal, São Francisco, Jardim Atlântico e Olivença.

MUTIRÃO DE LIMPEZA NA ZONA SUL DE ILHÉUS

Solar Ambiental mantém esforços extras para limpar a cidade.

Solar Ambiental mantém esforços extras para limpar a cidade.

A Solar Ambiental, concessionária do serviço de coleta de resíduos sólidos na zona urbana de Ilhéus, mantém a rotina de esforços extras para remover focos de entulho e lixo.

O mutirão da limpeza chegou aos bairros do sul da cidade. No último final de semana, a empresa recolheu o equivalente a 300 metros cúbicos de lixo nessa região. O trabalho também já foi realizado na zona norte da cidade.

ILHÉUS TEM MUTIRÃO DE LIMPEZA

Funcionários da Solar Ambiental limpa Calçadão da Marquês de Paranaguá.

Funcionários da Solar Ambiental limpa Calçadão da Marquês de Paranaguá.

A concessionária do serviço municipal de coleta de resíduos sólidos, Solar Ambiental, iniciou no último sábado (10) mutirão para limpar diversos pontos de Ilhéus. O primeiro dia de trabalho foi na zona norte da cidade, onde a empresa recolheu mais de duzentos metros cúbicos de lixo.

No domingo, empregados da Solar fizeram uma verdadeira faxina no Calçadão da Marquês de Paranaguá, no Centro. A limpeza dessa área não é obrigação contratual da empresa. A iniciativa, no entanto, beneficiou essa importante zona comercial. O trabalho vai continuar em outros pontos da cidade.

Conforme a direção da Solar Ambiental, a empresa já executava esse tipo de ação, porém, intensificou o trabalho com a proximidade da alta estação, assim como nos últimos anos.

Qualquer cidadão pode auxiliar a empresa a deixar a cidade cada vez mais limpa. Basta informar os locais com lixo acumulado. O telefone para contato é (73) 3633-2713.

MORADOR DO ILHÉUS II CRITICA SERVIÇO DE COLETA DE LIXO

Lixo revirado por animais no Ilhéus II.

Lixo revirado por animais no Ilhéus II.

Segundo um morador do Ilhéus II que procurou o Blog do Gusmão, esse bairro já ficou até oito dias sem coleta de lixo. “Quando [o caminhão coletor] passa muito, passa dois dias na semana”, criticou.

Ainda de acordo com o morador, como o controle de zoonoses é ineficaz em Ilhéus, cavalos e outros animais soltos nas ruas reviram o lixo no bairro.

Conversamos hoje (10) por telefone com a coordenação da Solar Ambiental. Conforme a empresa responsável pela coleta de resíduos sólidos no município, dados controlados por GPS comprovam que os caminhões coletores atuaram diariamente no Ilhéus II. Costumam passar no bairro às 10 horas.

A empresa, porém, explica que enfrenta dificuldade para coletar o lixo numa das ruas do Ilhéus II. O caminhão estacionado de um morador impede a entrada dos veículos da Solar Ambiental. Apesar da solicitação dos coletores, o proprietário se recusa a retirá-lo da via.

CENTRO E MALHADO VÃO GANHAR COMPACTADORES DE LIXO

Imagem: Gidelzo Silva/Secom-Ilhéus.

Imagem: Gidelzo Silva/Secom-Ilhéus.

De acordo com a Prefeitura de Ilhéus, a Solar Ambiental, empresa responsável pela coleta domiciliar de resíduos sólidos no município, vai utilizar dois compactadores estacionários de lixo para tornar o serviço mais eficiente. Os equipamentos vão ser instalados no centro e na Central de Abastecimento do Malhado.

De acordo com o secretário de serviços urbanos, César Benevides, os compactadores vão substituir as antigas caixas coletoras abertas. Como são fechados, “os compactadores eliminarão diversos inconvenientes, como a presença de animais e os odores desagradáveis, combatendo, por via de consequência, a poluição”.

Antônio Cavalcante, diretor da Solar Ambiental, explica que “o processo é bastante simples. O comerciante deposita o lixo na máquina que, imediatamente, faz a compactação. No final do dia, o caminhão roll on roll off [veículo adaptado para o serviço] faz a acoplagem com o compactador estacionário e leva todo o material para o Aterro de Itariri, na rodovia Ilhéus-Uruçuca. É importante ressaltar que cada máquina possui capacidade para compactar até 17 metros cúbicos de resíduos sólidos”.

SOLAR AMBIENTAL EXPLICA LIXO ACUMULADO NA URUGUAIANA

Funcionários da Solar Ambiental coletando lixo domiciliar em cima do entulho da Avenida Uruguaiana. Imagem: ASCOM-Solar.

Funcionários da Solar Ambiental coletando lixo domiciliar em cima do entulho da Avenida Uruguaiana. Imagem: ASCOM-Solar Ambiental.

Em contato com este blog na tarde dessa quinta-feira (26), a direção da Solar Ambiental explicou o problema do lixo domiciliar e entulho acumulados na Avenida Uruguaiana, no Malhado.

A empresa afirma que não é responsável pela remoção de entulhos e colocação das caixas coletoras. Essa obrigação é da Prefeitura de Ilhéus.

Informou que é muito perigoso para os seus funcionários recolher sacos de lixo colocados em cima do entulho. Nesse tipo de resíduo há objetos cortantes, a exemplo de pregos enferrujados, sofás velhos, vasos sanitários quebrados, vidros, restos de madeira e pedaços de barras de ferro. Nesse mesmo local, há cerca de 40 dias, um trabalhador furou o pé num prego, mesmo usando equipamento de segurança, afirmou a Solar.

A empresa pede que os moradores da Avenida Uruguaiana e Alto do Coqueiro não depositem sacos de lixo em cima do entulho. Coloquem ao lado.

Logo após a publicação das fotos, neste blog, a empresa enviou uma equipe de coletores para retirar plásticos, papeis e os resíduos secos e molhados. 

EMPRESA AMEAÇA PARALISAR COLETA DE LIXO. JABES REAGE

Jabes Ribeiro.

Jabes Ribeiro.

A Solar Ambiental, responsável pela coleta de resíduos sólidos em Ilhéus, ameaçou paralisar o serviço na próxima segunda-feira 10, pois a prefeitura lhe deve o equivalente a quatros meses de trabalho. Nesta sexta-feira, em entrevista ao programa O Tabuleiro, da Conquista FM, o prefeito Jabes Ribeiro reconheceu a dívida, mas, alegou que ela diz respeito ao contrato emergencial firmado entre o município e a empresa em 2013.

JR argumenta que, desde fevereiro de 2014, a relação entre a Solar Ambiental e o município é regida pela licitação pública e, neste caso, o primeiro mês do contrato vai vencer no dia 12 de março. A partir dessa data, o governo terá prazo de 60 dias para efetuar o pagamento. 

Em nota divulgada pela prefeitura, o prefeito foi além. Avisou que, caso ocorra a paralisação do serviço, a segunda concorrente da licitação será convocada (esta, por sua vez, deve igualar a proposta da primeira ou perderá o contrato para a terceira colocada). 

Ontem, o Blog Agravo publicou que atrasar pagamentos da Solar Ambiental é uma estratégia do governo Jabes para desestabilizar a empresa, com o objetivo de beneficiar a Horus, segunda colocada na licitação e “ligadíssima” ao jabismo. 

SOLAR AMBIENTAL VAI APOIAR A COOLIMPA, AFIRMA PREFEITURA

Foto: site Ilhéus com amor.

Foto: site Ilhéus com amor.

Segundo a Prefeitura de Ilhéus, a Solar Ambiental se comprometeu a apoiar a Cooperativa de Catadores de Materiais Recicláveis de Ilhéus (Coolimpa). Conforme o secretário de desenvolvimento urbano, Isaac Albagli, esse compromisso foi firmado no processo de licitação para o serviço de coleta de resíduos sólidos. A empresa venceu a disputa e o apoio aos catadores foi um dos critérios estabelecidos pelo município. 

Durante reunião realizada no último dia 26, o compromisso foi reafirmado diante de representantes do Ministério Público, da Coolimpa e de outras entidades. “O diretor da Solar Ambiental, Antônio Cavalcante, garantiu aporte financeiro e apoio operacional para as atividades dos catadores”, informou a prefeitura.

EMPRESA DE ITABUNA PODE COLETAR O LIXO DE ILHÉUS

LIXO 19 MILHÕESObservadores da política ilheense informaram ao Blog do Gusmão que uma empresa de Itabuna pode coletar os resíduos sólidos de Ilhéus, caso a licitação do lixo se arraste por causa de problemas judiciais. 

A Solar Ambiental apresentou proposta com menor custo (R$150 mil a menos por mês) e venceu a licitação. Porém, há suspeita de que a vencedora cometeu erros no processo licitatório.

Segundo a concorrente Horus, a Solar Ambiental não comprovou possuir patrimônio equivalente a 10% do valor contratual (R$ 19 milhões) em disputa. E esse era um dos requisitos obrigatórios da licitação.

Outra suposta irregularidade, dessa vez apontada pelo Sindicato dos Trabalhadores em Limpeza Pública (SINDILIMP), é que a proposta da Solar Ambiental apresenta previsão de gastos com encargos sociais menor que a determinada em lei. O sindicato teme que o valor estipulado pela empresa prejudique sua categoria.

Caso o processo vire um imbróglio, uma empresa ligada ao Grupo Chaves (dono do Shopping Jequitibá), que coleta o lixo de Itabuna, poderá prestar o mesmo serviço em Ilhéus, por meio de contrato emergencial. 

LIXO: PREFEITURA ATRASA PAGAMENTOS E PREJUDICA O TURISMO

Desde sexta-feira, 13, o caminhão coletor de lixo não passa em alguns caminhos do Hernani Sá. Há lixo acumulado em diversos pontos. No centro, zona norte e Teotônio Vilela a coleta acontece normalmente.

A prefeitura de Ilhéus privilegia a Solar Ambiental no cronograma de pagamentos. A EWA, outra empresa que faz a coleta, fica sempre para depois.

A EWA decidiu copiar a Solar. Se a prefeitura não fizer o pagamento, a coleta será paralisada na zona sul.

Às vésperas do verão, as praias e os bairros mais procurados pelo turistas poderão ficar repletos de lixo.

Mais um descaso do governo Jabes Ribeiro em relação ao turismo.

LICITAÇÃO DO LIXO: SOLAR AMBIENTAL APRESENTA MENOR PREÇO E DISPUTA PODE IR PARA A JUSTIÇA

Em jogo, um contrato de R$ 19 milhões. Foto: Marcos Santos.

Em disputa, um contrato de R$ 19 milhões. Foto: Marcos Santos.

Na manhã desta sexta-feira (29), a comissão de licitação da Prefeitura de Ilhéus abriu os envelopes do processo licitatório para contratação da empresa que vai coletar os resíduos sólidos da cidade. A Solar Ambiental apresentou o menor preço e superou a Horus e a Torres.

Acontece que a Horus questionou a validade dos atestados apresentados pela Solar Ambiental para comprovar a legitimidade da sua participação na concorrência. Por isso, a disputa pode parar na justiça. 

Segundo a Horus, a Solar Ambiental não comprovou possuir patrimônio equivalente a 10% do valor contratual (R$ 19 milhões) em disputa. E esse era um dos requisitos obrigatórios da licitação. 

LICITAÇÃO DO LIXO: SOLAR AMBIENTAL PODE VENCER

LIXO 19 MILHÕESApesar das acusações feitas pela Horus Empreendimentos (veja aqui), a Solar Ambiental pode vencer a licitação do lixo, no valor de R$ 19 milhões. O resultado será divulgado hoje.

A Solar chegou a Ilhéus em 2012, apadrinhada por correligionários do deputado federal Josias Gomes (PT). Contratos emergenciais questionados pelo Tribunal de Contas dos Municípios não foram suficientes para impedir a sua permanência.

O governo de Jabes Ribeiro prometeu não trabalhar com as empresas ligadas ao PT.

De uma hora para outra, sem explicação, empresas do agrado dos petistas, como a Montanha e a Solar Ambiental, caíram nas graças da gestão de JR e continuaram no município.

Dessa forma, caso a Solar Ambiental vença a disputa, o resultado não deverá ser motivo de surpresa.

Atualizado às 14h03min.

Os envelopes da licitação foram abertos às 9h da manhã de hoje. A Solar Ambiental apresentou o menor preço, superando a Horus e a Torres (Ferreira Lima).

A disputa pode ir para a justiça.

LICITAÇÃO DO LIXO: SOLAR AMBIENTAL É ACUSADA DE APRESENTAR ATESTADO “DUVIDOSO”

LIXO 19 MILHÕESA disputa pela coleta dos resíduos sólidos de Ilhéus segue cada vez mais acirrada.

A empresa que vencer a disputa vai abocanhar um contrato de R$ 19 milhões (pagos em dois anos). O resultado da licitação pode sair amanhã, sexta-feira, 29. Três empresas: Solar Ambiental, Horus e Ferreira Lima permanecem na concorrência.

Este blog teve acesso a alguns documentos que fazem parte do processo licitatório.

Para concorrer na licitação ilheense, as empresas devem comprovar experiência nos seguintes serviços: coleta de resíduos sólidos domiciliares; coleta de resíduos hospitalares; limpeza e desobstrução de redes de drenagem e galerias de águas pluviais (com equipamento de vácuo); limpeza, lavagem e desinfecção de feiras livres e limpeza de praias.

A Horus Empreendimentos e Participações S.A. acusa a concorrente Solar Ambiental de apresentar um atestado “duvidoso” emitido este ano pela prefeitura de Barro Preto.

Como se sabe, Barro Preto não foi contemplada pelo litoral, ou seja, não possui praias, mesmo assim, a Solar apresentou um contrato de serviços que está sendo executado na pequena cidade, como um suposto currículo de experiências.

A Horus sustenta que em Barro Preto, a Solar apenas faz a limpeza urbana e coleta de resíduos. Por estes serviços, ela recebe um valor considerado irrisório, sete mil e quinhentos reais por mês.

O capital social declarado pela Solar também sofre duros questionamentos. Em  31 de dezembro de 2012, o valor declarado era de R$ 410 mil. Neste ano, a empresa fez um acréscimo que atingiu R$ 1.6 milhão.  Segundo a Horus, no processo licitatório a Solar não apresentou o contrato que comprova o aumento.

As empresas devem comprovar patrimônio que obrigatoriamente deve corresponder a 10% do valor total do contrato. Segundo a Horus, a Solar Ambiental não conseguiu cumprir este item.

Vale destacar que recentemente a justiça cancelou uma licitação vencida pela Solar Ambiental em Uruçuca (clique aqui).

Página 1 de 31...Última »
error: Content is protected !!