WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
Domingo, 23 de Setembro de 2018
casa facil prefeitura urucuca prefeitura ubaitaba
cenoe faculdade madre thais

MADRE THAIS E UESC CRIAM GRUPO DE PESQUISA SOBRE ENVELHECIMENTO

Imagem do GREPE/ASCOM-FMT.

As coordenações dos cursos de Fisioterapia e Enfermagem da Faculdade Madre Thaís (FMT) em parceria com a Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC) criaram nesse semestre o Grupo de Estudos e Pesquisas sobre o Envelhecimento – GREPE.

O GREPE, a partir da integração de discentes e docentes das duas instituições, tem como objetivo discutir quinzenalmente temas relacionados ao processo de envelhecimento, como forma de subsidiar novas pesquisas na área.

Só nesse semestre o Grupo ofereceu aos voluntários um curso de metodologia científica, especialmente na elaboração de problema de pesquisa e busca em fontes de dados. O curso ministrado pela professora MSc. Carla Daiane (UESC) aconteceu em três encontros, com carga horária total de 12 horas, que será certificado pelo NEENF (UESC).

Segundo a coordenadora do curso de Fisioterapia Dra. Karla Gresik, “essa parceria é de fundamental importância para o fortalecimento da Iniciação Científica da FMT, principalmente pelos resultados alcançados até o momento. Já foram desenvolvidos cinco projetos de pesquisas que serão submetidos ao Comitê de Ética em Pesquisa com Seres Humanos – CEP, para posterior execução”.

ESGOTO NO JARDIM DO SABER: O TRATAMENTO PRIMÁRIO DAS FOSSAS DA UESC

A torre administrativa da UESC e o córrego dentro da universidade.

Reportagem Thiago Dias.

Essa é a história de uma contradição. A Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC) é o seu palco. Sob o jardim onde o saber é cultivado e cultuado, escorre a sujeira das nossas entranhas. A beleza na superfície do Campus Soane Nazaré, encravado em parte do que restou da Mata Atlântica, contrasta com a paisagem subterrânea do mecanismo de tratamento de esgoto primário dos seus prédios, que usam fossas individuais ligadas a sumidouros. O Blog do Gusmão é o primeiro veículo de imprensa a discutir esse assunto.

O sistema de tratamento da UESC é o mesmo há 32 anos, desde os tempos da antiga FESP (Federação das Escolas Superiores de Ilhéus e Itabuna), conforme nos explicaram o prefeito do Campus Soane Nazaré, Edmundo Ramos Pereira Filho, e o assessor de comunicação da universidade, Jonildo Glória, numa conversa em dezembro de 2017.

A universidade “ainda usa uma sistemática que era a da época, com um tratamento individualizado por prédio, o tratamento primário: o sumidouro e aquela manutenção periódica de retirada dos resíduos sólidos e limpeza. Essa é a solução que foi aprovada na época e que existe até hoje”, esclareceu o prefeito.

A nosso pedido, Edmundo deu mais detalhes sobre o tratamento da UESC. “A fossa faz a separação do sólido e do líquido e cria o chamado lodo, que é retirado, sugado e descartado adequadamente. Ele é retirado por um caminhão de vácuo-pressão, que injeta a mangueira e aspira os sólidos. Não leva o líquido, porque só o lodo fica preso na fossa. O líquido continua. Aí é que vem o sumidouro, que é o dispositivo por onde esse líquido do esgoto é infiltrado no solo. Isso é tudo calculado direitinho. É um sistema que infiltra o efluente sanitário no solo”.

O arquiteto Edmundo Ramos Pereira Filho, prefeito do Campus Soane Nazaré.

Segundo Ramos, como a UESC não tem “nenhuma captação de água do subsolo para uso potável, não há nenhum risco dessa infiltração [do esgoto na terra] contaminar com patógenos uma água que seja retirada para outra utilização”.

Perguntamos ao prefeito se esse tipo de mecanismo ameaça o lençol freático. Ele respondeu com um exemplo. “Quando você faz uma fossa na sua casa, não deve colocar nenhum poço artesiano a menos de quatorze metros desse sumidouro. Por quê? Essa infiltração vai sendo esterilizada quando vai passando no solo, mas ela mantém seu poder contaminante num determinado raio. Isso tudo é calculado no projeto. Na medida em que você vai construindo mais, adensando e colocando mais sumidouros, começa a ter a possibilidade de saturar. Mas essa é uma contaminação de orgânicos, que são [materiais] degradáveis”.

Contudo, Edmundo Ramos admitiu que a UESC não monitora periodicamente as condições dos sumidouros. “Mas foram feitas algumas análises para finalidades específicas, não como um programa de monitoramento. Não se apresentou nenhum problema maior”, explicou.

Água do córrego que corta a UESC é muito suja.

Se as fossas da UESC não apresentaram nenhum problema maior, a falta de monitoramento periódico não é um bom sinal. Essa é a opinião de um especialista consultado pelo blog, o engenheiro ambiental Alex Magalhães. Ele aceitou falar em tese sobre o mecanismo usado na universidade. “Qualquer equipamento utilizado para o tratamento de efluentes necessita de operação e monitoramento. Sem esse acompanhamento é possível a alteração no meio ambiente, causando o impacto diretamente no solo, lençol freático, nos recursos hídricos, no ar e podendo causar também doenças nos animais e seres humanos”.

Nas últimas três décadas, à medida que construiu novos prédios, a UESC aumentou também a instalação das fossas para dar conta do volume de esgoto produzido por seus habitantes. Segundo o assessor Jonildo Glória, entre estudantes (que são cerca de nove mil), professores e demais funcionários, o Campus Soane Nazaré recebe aproximadamente doze mil pessoas por dia. Na ocasião da conversa com o blog, o prefeito não tinha o levantamento da quantidade de efluentes sanitários gerada na universidade.

UESC não monitora condições dos sumidouros por onde escorrem os efluentes sanitários produzidos por quase doze mil pessoas. Imagem: José Nazal.

Perguntamos se algum dos sumidouros já emitiu sinal de que se aproxima da saturação. “Não. Para fazer o levantamento desse projeto nós vamos ter que mergulhar nos detalhes. Nós fizemos o cadastramento de todos os prédios. Com o passar do tempo, os prédios foram se modificando. A área que era estacionamento virou garagem, sala de aula. As salas foram reformadas para absorver laboratórios. Enfim: mil mudanças. As plantas originais não batiam com a realidade atual. Para fazer qualquer projeto, de qualquer natureza, a gente precisava disso atualizado, inclusive para poder quantificar a população que usa cada prédio, o que também implica na demanda de esgotamento sanitário”, respondeu Edmundo Santos.

Como a própria UESC não monitora as condições dos seus sumidouros e, portanto, não tem controle sobre a qualidade dos efluentes lançados no meio ambiente, é possível que, nos períodos chuvosos, o esgoto infiltrado no solo se junte às águas da chuva que correm para o rio Cachoeira. Essa possibilidade torna-se muito provável por causa do córrego que atravessa o campus, cuja aparência demonstra sinais de poluição.

O rio Cachoeira, que passa em frente ao Campus Soane Nazaré.

Ouvimos uma enfermeira que estudou na instituição a partir de 1996. Segundo ela, há muito tempo já se sabe que as fossas da universidade contaminam o solo e seus efluentes chegam ao rio Cachoeira. “Isso é uma coisa que é de conhecimento da UESC há vinte anos. A professora de parasitologia da época já falava sobre isso. E nunca foi feito nada para evitar esse tipo de coisa, que prejudica e afeta a comunidade do Salobrinho, que faz uso do rio para banho e pesca”.

É óbvio que o rio Cachoeira recebe muitos efluentes de Itabuna, cidade que trata menos de 20% do esgoto doméstico gerado por suas residências. A questão em si diz respeito à UESC, que, por ser um centro de pesquisa científica, jamais poderia aumentar o nível de poluição do rio.

Galinhas se alimentam no córrego que atravessa a UESC e chega numa propriedade privada.

De acordo com o engenheiro Alex Magalhães, no mundo de hoje, não faz sentido dispensar a água que utilizamos, nem mesmo a do vaso sanitário, como ocorre na UESC. “Atualmente, não existe mais o pensamento de se jogar o esgoto no solo, pois, com a escassez dos recursos hídricos, torna-se necessário o reuso das águas”.

Como a Universidade Estadual de Santa Cruz é um centro de formação e pesquisa muito importante para o Sul da Bahia, referência do potencial de desenvolvimento da região, questionamos ao prefeito do Campus se a discussão sobre as soluções para o tratamento do esgoto da universidade não está atrasada. “Eu não sei avaliar isso com muita segurança, mas, eu lhe digo que existem vários complexos de edificações institucionais Bahia à fora, Brasil à fora, mais antigos e que permanecem até hoje com esse tipo de solução e que atendem perfeitamente”, respondeu Edmundo Ramos.

O prefeito, entretanto, sabe que a UESC precisa passar por uma mudança de “paradigma” no modo como lida com seu esgoto. Na opinião dele, isso passa pela implementação de um sistema de esgotamento sanitário que contemple todo o Salobrinho, bairro de Ilhéus onde fica o Campus Soane Nazaré. “Por que nós estamos pensando hoje em desenvolver isso? Não é que vai chegar semana que vem, mês que vem, nem ano que vem, e se fazer um projeto de esgotamento sanitário. É que a mudança da concepção da solução requer um estudo apurado, e a escala exige que seja feito sob a ótica do município”, argumentou.

Edmundo Ramos acredita que uma solução integrada para o Salobrinho e a UESC deve envolver a Embasa. Hoje, a concessionária recolhe o esgoto de apenas 40% das residências do bairro. Esse percentual não inclui a universidade, que, como já dito, usa as fossas individualizadas.

Quem anda frequentemente nos arredores ou dentro da UESC já notou um córrego que atravessa o campus. A água dele é muito suja. Ramos atribui a origem dessa sujeira às ligações clandestinas de esgoto de parte das casas do Salobrinho. “Você sabe que num bairro pobre, sem infraestrutura de esgoto, todo mundo joga na via pluvial”.

O Blog do Gusmão tentou marcar uma entrevista com a reitora da UESC, Adélia Pinheiro, por meio da sua assessoria. Apesar de termos insistido muito, não conseguimos conversar com a gestora, que é médica sanitarista.

UESC ABRE 50 VAGAS PARA ESPECIALIZAÇÃO EM SAÚDE ESCOLAR

Por meio do Núcleo Jovem Bom de Vida (JBV), a UESC (Universidade Estadual de Santa Cruz) publicou edital de processo seletivo para o curso de especialização em saúde escolar. O programa oferece 50 vagas e é fruto de uma parceria entre a universidade e as secretarias municipais de Saúde e de Educação de Ilhéus.

Conforme o edital, o curso é voltado para os profissionais da saúde e da educação que atuam, respectivamente, na Atenção Básica e Educação Básica do município de Ilhéus. Também contempla egressos da UESC que tenham sido bolsistas ou voluntários do Núcleo Jovem Bom de Vida, membros das instituições beneficiadas pelo JBV e afins.

Interessados deverão se inscrever entre amanhã, quarta-feira (25), e o dia 11 de maio, no Protocolo Geral da UESC. O atendimento funciona das 8 às 18 horas. O início das aulas está previsto para agosto de 2018.

A lista de documentos necessários para a inscrição está no edital.

EDITUS LANÇA FESTA LITERÁRIA DE ILHÉUS NESTA TERÇA-FEIRA

Editora da UESC realiza festa literária.

O lançamento da Festa Literária de Ilhéus está marcado para as 19 horas desta terça-feira (17), no Teatro Municipal. A Editora da UESC (Editus) é responsável pela realização da atividade, em parceria com a Fundação Pedro Calmon, a Secretaria Municipal de Cultura e a Academia de Letras de Ilhéus.

O encontro desta noite vai ter um bate-papo com o tema “A juventude na Era da Transmidia”. A diretora da “Associação EraTransmidia”, Renata Lea, e o professor, comunicólogo e produtor audiovisual Tcharly Briglia vão participar da roda de conversa. Já o Mc Cijay vai comandar no microfone na hora da intervenção musical.

A atividade vai ser um momento de preparação para a 6ª Feira do Livro da UESC e o III Festival Literário de Ilhéus, que acontecerão em maio. O tema em debate, transmidia, é uma área de estudo da comunicação social e das letras. O conceito de transmidia envolve produtos culturais elaborados para transitar em diferentes meios, como o texto impresso, a internet e o audiovisual.

PROFESSORES DA UESC APROVAM PARALISAÇÃO

Professores tomaram decisão em assembleia. Imagem de arquivo (2017): ADUSC.

Reunidos em assembleia na manhã desta terça-feira (17), professores da Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC) decidiram que vão paralisar suas atividades na próxima quarta (25). Na oportunidade, a Associação dos Docentes da UESC (ADUSC) vai realizar um protesto em Salvador, com o objetivo de sensibilizar o governo Rui Costa a retomar o diálogo com a categoria.

Segundo a ADUSC, “após três anos sem correção das perdas provocadas pela inflação, os professores das Universidades Estaduais da Bahia (UEBA) acumulam o maior arrocho salarial dos últimos 20 anos. O dado faz parte de uma pesquisa encomendada pelo Fórum das Associações de Docentes (ADs) da UESC, UEFS, UESB e UNEB, ao Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos (DIEESE)”.

Além da reposição salarial, os professores afirmam que o governo Rui Costa não respeita outros direitos trabalhistas. Os docentes também denunciam a defasagem do orçamento para a manutenção das universidades estaduais.

Professores das outras três universidades estaduais também podem aderir ao movimento de paralisação. Eles vão realizar assembleias ao longo desta semana.

CONCURSO DA UESC DIVULGA GABARITOS DAS PROVAS

A Consultec, responsável pelo concurso da Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC), divulgou nessa segunda-feira (16) os gabaritos preliminares das três provas do certame. Acesse aqui. Já os gabaritos definitivos vão sair no próximo dia 30, e o resultado preliminar das provas, no dia 2 de maio, conforme previsão do edital.

ALUNOS DA UESC VÃO ELEGER NOVOS REPRESENTANTES NA PRÓXIMA SEMANA

Com as duas candidaturas em disputa, juventude da esquerda mantém hegemonia na universidade.

As eleições para o comando do Diretório Central dos Estudantes da UESC estão marcadas para a próxima semana. Na quarta-feira (18) e no dia seguinte, a comunidade estudantil vai poder escolher entre a chapa 1  (Nós por Nós) e a 2 (Na ponta de lança).

Para o voto, os estudantes deverão apresentar um documento oficial com foto e o comprovante de matrícula do semestre atual.

Independente do resultado e diferente do cenário político fora das universidades, a hegemonia da esquerda está longe de acabar na UESC, já que as duas candidaturas são desse espectro político.

PESQUISADORES DA UESC CRIAM MÃO MECÂNICA DE BAIXO CUSTO

Os professores Erickson Silva e Victor Almeida e o estande Tiago Santa Fé. Imagem: Jonildo Glória/Asom-UESC.

Um estudante e dois professores de engenharia mecânica da Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC) criaram uma mão mecânica de baixo custo. A prótese é resultado do trabalho de conclusão de curso do discente Tiago Santa Fé, sob a orientação dos docentes Erickson Fabiano Moura Sousa Silva e Victor Hugo Martins de Almeida.

A ideia do projeto é tornar a prótese mecânica acessível às pessoas de baixa renda. O trabalho foi possível graças à impressora 3D de baixo custo montada pelos professores.

Inicialmente, a prótese seria usada em animais amputados. No entanto, depois de uma conversa com a professora Elisângela Barboza da Silva, do curso de medicina veterinária, os pesquisadores perceberam que seria melhor desenvolver o aparelho para o uso humano.

O modelo impresso pelo estudante foi o Flex Hand, que é parecido com uma mão real. O protótipo é leve, prático e barato. Custa R$ 50, enquanto uma prótese normal pode custar em torno de R$ 5 mil.

O aprimoramento da prótese de baixo custo depende da aquisição de uma Scanner 3D, equipamento que a UESC ainda não possui. Já o início dos testes com humanos será possível após a avaliação do projeto pelo Conselho de Ética e Pesquisa da Universidade. A iniciativa também vai exigir uma parceria com pesquisadores de outras áreas do conhecimento, como: fisioterapeutas, psicólogos e médicos.

FALTA DE ENERGIA DEIXA TURMAS DA UESC SEM AULAS

Por volta das 10 horas de segunda-feira (12), a Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC), em Ilhéus, ficou sem energia. O problema se estendeu até a noite e deixou estudantes do horário noturno sem aulas.

Responsabilidade da Coelba, o fornecimento de eletricidade já voltou ao normal na instituição, sem prejuízo para as aulas da manhã de hoje (13).

UESC SUSPENDE ATIVIDADES DE RESTAURANTE

Universidade anunciou medida nesta terça-feira.

Publicado hoje (27) no site da Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC), um comunicado informa a suspensão das atividades do restaurante universitário. A interrupção dos serviços vai começar às 16 horas desta terça-feira. 

Conforme a Subgerência de Serviços Auxiliares da UESC, a medida é necessária para a realização de uma reforma nas instalações do restaurante. A unidade voltará a funcionar assim que o trabalho for concluído. A nota não informa previsão para o fim do serviço.

O anúncio da universidade chega menos de uma semana após o episódio em que estudantes afirmaram que se sentiram mal depois de comer no restaurante.

ESTUDANTES PASSAM MAL APÓS COMER NA UESC

Restaurante Universitário. Imagem: Robson Duarte.

“Como foi o seu?”, perguntou um estudante da Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC) a uma colega no Facebook. A pergunta remete ao tema do dia nas redes sociais da maior comunidade acadêmica da região: ontem (22), no início da noite, estudantes começaram a passar mal. Mais cedo, eles almoçaram no Restaurante Universitário (RU). Três deles procuraram o Blog do Gusmão nesta sexta-feira (23).

Os estudantes sentiram enjoo e dor de barriga. Outros vomitaram e tiveram diarreia.

Também no Facebook, uma representante do centro acadêmico de Veterinária solicitou que membros de outros centros estudantis se unissem “para tomar as devidas providências a respeito do nosso AMADO RU”. “Não dá mais pra aceitar essa humilhação!”.

Essa não foi a primeira vez que alunos da UESC associaram esse tipo de problema à comida do restaurante universitário – lembre aqui.

Este espaço está aberto caso a universidade queira prestar esclarecimentos.

UESC DIVULGA EDITAL DA LISTA DE ESPERA DO SISU

Lista de Espera.

Nessa quinta-feira (8), a Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC) publicou o edital com as regras da convocação da lista de espera do SISU 2018. A instituição vai divulgar a primeira chamada até o dia 20 de fevereiro neste link.

Os Convocados e os Habilitados deverão ir aos colegiados dos cursos para os quais se candidataram com todos os documentos previstos no edital entre os dias 26 e 27 de fevereiro, no horário de 8 às 12 e das 13 às 16 horas.

Para mais informações, acesse o edital.

ILHÉUS VAI REALIZAR FESTIVAL LITERÁRIO EM MAIO

Reunião do Festival Literário de Ilhéus.

Nessa quinta-feira (1º), a coordenação do Festival Literário de Ilhéus se reuniu para planejar o evento que vai acontecer nos dias 16, 17 e 18 de maio, na Praça Castro Alves e na sede da Biblioteca Municipal Adonias Filho.

Segundo os organizadores, a edição vai reunir dois grandes eventos do livro: o III Festival Literário de Ilhéus e a VI Feira Universitária da UESC. As iniciativas são voltadas para o livro, a leitura e as diversas formas de acessar conhecimento.

O festival vai ter o tema “Leituras democráticas: juventudes, livros e zaps!” e contará com uma programação variada, com oficinas literárias, bate-papos com escritores locais e nacionais, desconto em livros e muito mais.

Para o secretário municipal da Cultura, Pawlo Cidade, o evento “será, seguramente, um dos maiores eventos literários de Ilhéus que vai envolver várias cidades vizinhas, livreiros, autores, editoras, estudantes, professores e irá potencializar as diretrizes que fundamentam a leitura como prática social”.

Na oportunidade, a diretora da Editora da UESC (Editus), Rita Argollo, destacou que “é preciso consolidar a imagem das bibliotecas como equipamento fundamental na política cultural dos municípios, sobretudo na ampliação e potencialização do acesso ao conhecimento”.

(mais…)

UESC INICIA PERÍODO DE MATRÍCULAS NA PRÓXIMA SEGUNDA

Os convocados devem ficar atentos aos documentos necessários.

Na próxima segunda-feira, 5 de fevereiro, a Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC) vai abrir as inscrições para os aprovados na chamada regular do Sistema de Seleção Unificada (SISU) 2018.

Os selecionados deverão comparecer à universidade com todos os documentos exigidos até a quarta-feira (7). O Ministério da Educação (MEC) divulgou a lista dos aprovados no dia 29 de janeiro.

No Brasil, 130 instituições oferecem um total de 239.601 vagas na graduação. Na Bahia, nove unidades de ensino disponibilizam 11.687 vagas, sendo 1.676 na UESC.

Para mais informações, acesse os Procedimentos de Matrícula.

MEC DIVULGA LISTA DOS APROVADOS NO SISU

UESC oferece 1.676 vagas em 33 cursos de graduação. Imagem: Jonildo Glória.

Hoje (29), o Ministério da Educação (MEC) divulgou a lista dos candidatos aprovados na chamada regular do Sistema de Seleção Unificada (SISU) 2018.

Os estudantes concorreram a uma vaga nas instituições de ensino superior por meio da nota da prova do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2017.

No Brasil, 130 instituições vão oferecer um total de 239.601 mil vagas na graduação. Na Bahia, 11.687 vagas serão abertas em 9 unidades de ensino.

Os candidatos realizaram as inscrições no SISU no período entre 23 e 26 deste mês de janeiro. Já as matrículas nas instituições poderão ser feitas a partir dessa terça-feira (30) até o dia 7 de fevereiro.

Conforme o Calendário Acadêmico 2018, a Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC) vai receber os documentos de inscrição nos dias 5, 6 e 7 de fevereiro.

UESC ABRE PROCESSO SELETIVO COM 7 VAGAS PARA PROFESSORES SUBSTITUTOS

Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC).

Na próxima segunda-feira (29), a Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC) vai abrir as inscrições para o processo seletivo que tem o objetivo de contratar professores substitutos para diversas áreas de atuação.  

O processo seletivo visa contratar sete professores, sendo duas vagas para a área de ciências agrárias e ambientais, uma para ciência da educação e três para ciências exatas e tecnológicas, e uma para Letras e Artes.  

As inscrições poderão ser feitas no Protocolo Geral da UESC até o dia 2 de fevereiro. O custa é R$ 50.

O certame vai ter três etapas: entrevista, prova de títulos e aula pública. A data provável para a entrevista é 19 de fevereiro. A Banca Examinadora vai informar aos candidatos a data e o local das demais fases.

Para mais informações, acesse o edital.

Página 1 de 81...Última »
error: Content is protected !!