Júlio é o primeiro cubano a assumir o comando de um hospital público na Bahia


DO JORNAL BAHIA ONLINE

Dr julio

Júlio Guzmán durante a posse – Foto JBO

Cubano de nascimento e ilheense de coração, o médico Júlio Guzman assumiu hoje pela manhã a direção do Hospital Geral Luiz Viana Filho, em Ilhéus, sul do estado, prometendo orgulhar a história da saúde pública do seu país e promover um atendimento digno para quem hoje sofre com as dificuldades vividas pelo setor em Ilhéus.

Visivelmente emocionado, Júlio disse que estará permanentemente dedicado ao projeto e afirmou que a importância do Hospital Geral Luiz Viana Filho não deve ser medida pelo que sai na televisão mas, sobretudo, por aqueles que, no dia-a-dia, precisam de socorro e ficam frente-a-frente com aquela luz do centro cirúrgico da instituição.

Em uma declaração até certo ponto surpreendente, o médico cubano garantiu que os recursos, hoje, disponibilizados pelo estado, são suficientes para o hospital funcionar com qualidade e prestação de serviço eficiente para a população. Não falta dinheiro, na sua opinião. Disse que a prova disso é que, recentemente, o hospital chegou a devolver recursos para o estado. “Mas isso não vem ao caso agora. Vamos trabalhar muito para fazer do hospital uma referência no atendimento público”, disse.

Júlio também entra para a história da medicina baiana ao ser o primeiro cubano a assumir um posto importante no serviço público do estado. Ao falar sobre a escolha, o secretário estadual Jorge Solla destacou que, na verdade, preferiria agradecer ao médico por ter aceitado o desafio. “Essa não foi a primeira vez que o convidei. Fiz isso várias vezes e foi preciso fazer muitos convites para ele estar aqui agora”, afirmou. Júlio Guzman é homem de muito prestígio junto a Jorge Solla, segundo médicos, enfermeiros e servidores que participaram do ato.

Além do caos, também tem barraco na secretaria de Saúde


Baixaria entre Ledívia e Gleiciane Birschner dentro da secretaria de saúde

Ao longo desses últimos meses o Blog Agravo vem mostrando que o governo jabista é uma zona total. Os fatos não nos deixam mentir. Mais uma informação chegada à nossa redação mostra que a situação pode ser taxada de caos total, principalmente na secretaria de Saúde.

Durante a semana, o pau quebrou entre a secretária de Saúde, Ledívia Espinheira, e Gleiciane Birschner, filha do ex-prefeito de Una, Dejair Birschner, aliado de primeira ordem de Jabes Ribeiro.  Ela, apesar de ser nomeada na vigilância sanitária, respondia pela de atenção básica.

Segundo informações de quem acompanhou todo o barraco, a secretaria Ledívia rasgou um documento na presença de Gleiciane, acusando-a de falsificar sua assinatura. A discussão foi acalorada, com direito a acusações de ambas, e com adjetivos impublicáveis.

De acordo com testemunhas, a assinatura não era da secretária, e sim de outra pessoa da secretaria.

Desde a nomeação das duas, relatos de quebra de braço de quem mandava mais, são feitos pelo Blog do Gusmão ( Clique aqui para ler )

Nessa quinta-feira (02), Gleiciane Birschner pediu exoneração do cargo, segundo informações, sendo aceito pelo prefeito Jabes Ribeiro.

Bahia tem 105 novos casos de Aids por mês


Neste início de ano a Bahia tem registrado uma média de 105 novas notificações de Aids por mês. Dados atualizados da Secretaria Estadual de Saúde revelam que foram 420 casos desde o dia primeiro de janeiro.

Somente em Salvador foram 285 ocorrências. No interior, os municípios com maior número de casos são Vitória da Conquista, Juazeiro e Porto Seguro. Juntos, somam 60 notificações.

No sul da Bahia foram registrados casos em Ilhéus, Camacan, Itororó e Gongogi. Cada município fez uma notificação da doença, que em todo o estado já causou a morte de 33 pessoas.

Em Salvador foram 19 mortes. As demais ocorreram em Ilhéus, Gongogi, Cadeias, Eunápolis, Juazeiro, Porto Seguro, Remanso, Santo Antônio de Jesus, Teixeira de Freitas e Vitória da Conquista. ( A Região )

Governo e servidores fecham acordo sobre reposição salarial


Assinatura de acordo com os servidores do Estado

O Governo do Estado e representantes dos Sindicatos de Servidores Públicos chegaram a um acordo, nesta sexta-feira (3), e a reposição salarial da categoria em 2013 será paga em duas parcelas: 2% retroativos a 1º de janeiro e a partir de 1º de julho a complementação para chegar a 5,84%.

Tanto o governador Jaques Wagner, quanto a coordenadora da Federação dos Trabalhadores Públicos do Estado da Bahia (Fetrab), Marinalva Nunes, fizeram uma avaliação positiva do acordo, ressaltando a maturidade das partes e o fortalecimento da democracia. Segundo Marinalva, 18 das 19 entidades que integram a Fetrab participaram da reunião.

A mensagem do reajuste dos servidores, de acordo com o governador, deve ser enviada à Assembléia Legislativa nesta segunda-feira (6). “Fizemos um esforço, diante das dificuldades financeiras e orçamentárias, do lado do governo”, declarou o governador, lembrando que a média de ganho real do funcionalismo, desde 2007, chega a 40%.