Associado da BBom deve guardar recibos para pedir o ressarcimento


Do IG

bbom-piramide-golpe-fraude

Os associados da BBom devem guardar os comprovantes de investimentos para conseguirem reaver ao menos parte do dinheiro que colocaram no negócio, alerta o Ministério Público Federal em Goiás (MPF-GO). Os lucros prometidos, porém, não serão pagos, esclarece o órgão.

A BBom é apresentada como o braço de marketing multinível da Embrasystem, que atua no mercado de rastreamento. Em pouco mais de três meses, o negócio atraiu cerca de 300 mil revendedores, que pagavam taxas de adesão de R$ 600 a 3 mil – cada pessoa poderia comprar mais de um pacote.

No último dia 10, a Justiça determinou o congelamento de R$ 300 milhões que estão nas contas da contas da Embrasystem , da BBrasil Organizações e Métodos – outra empresa do grupo – e dos proprietários. Também foram proibidas as transferências de mais de cem carros, incluindo quatro Lamborghinis.

A medida, entretanto, também congelou o dinheiro colocado pelos revendedores no negócio. Segundo a procuradora da República em Goiás Mariane Oliveira, ao menos um revendedor apostou R$ 200 mil.

(mais…)

O grito das ruas


jabes3004

Jabes aumentou suas idas às rádios ilheenses

É cada vez mais comum e crescente a opinião favorável a um movimento “Fora Jabes”. Apesar do prefeito ter apenas setes meses de governo, já conseguiu uma rejeição impressionante, e assusta a medida que ele vai às rádios tentar explicar o inexplicável.

Ontem, bastava ligar o rádio nos principais programas da tarde, líderes de audiência, para ouvir inúmeros ouvintes pedido o afastamento do prefeito. No programa Tropa de Elite, por exemplo, o telefone não parava.

Uma frase do radialista Luk Rey, da Conquista FM, depois de ouvir inúmeros reclames contra o prefeito e sua administração, traduz o momento: “Em apenas sete meses, acabaram os créditos do prefeito com os ilheeses”, salientou.

Nota Pública


Os vereadores Lukas Paiva e Alisson Mendonça vem a público informar de que não são verdadeiras as notícias divulgadas pela Secretaria de Comunicação da Prefeitura de Ilhéus afirmando que “os vereadores ilheenses entenderam os números apresentados pela Comissão Permanente de Negociação da Prefeitura sobre o índice de despesas com pessoal”. A atitude da Secretaria de Comunicação da Prefeitura é mais um reflexo do governo da mentira e das enganações, que se utiliza dos veículos de comunicação para tentar colocar a Câmara e o povo contra os servidores públicos municipais.

Os vereadores esclarecem que a reunião com segmentos da Prefeitura de Ilhéus e da Câmara Municipal realmente aconteceu, com o objetivo de se buscar uma solução, na tentativa de sensibilizar o governo para a necessidade de conceder a reposição salarial dos servidores. Ocorre que os números apresentados mais uma vez pelo governo municipal são contraditórios, confusos e irreais, numa tentativa clara de mascarar e manipular a verdade para não conceder assim a justa reposição salarial dos trabalhadores.

Esclarecem os vereadores que o próprio governo já reconheceu os erros nas suas planilhas de receitas e despesas, mas insiste em apresentar dados mentirosos e irreais, daí a iniciativa da Câmara de Vereadores de solicitar as folhas de pagamentos dos cinco primeiros meses desse ano, para que os verdadeiros dados sobre as contas da Prefeitura sejam de conhecimento público, sem mais mentiras e enganações. Os vereadores Lukas Paiva e Alisson Mendonça explicam que diante das mentiras e das tentativas de manipulações das informações do governo municipal, fica claro que a atual administração de Ilhéus já não merece mais a credibilidade e o respeito do povo ilheense.

Por fim, os vereadores Lukas Paiva e Alisson Mendonça reafirmam que continuam acreditando nos números apresentados pelos sindicatos de todos os segmentos de trabalhadores, que em audiência pública com a sociedade civil organizada, contestaram cada um dos pontos apresentados pelo governo municipal. Foi um gesto de coragem, de responsabilidade e de competência demonstrado pelos sindicatos. Gesto de quem defende que a transparência deve ser um caminho a ser trilhado por todo gestor público e de quem luta para que a verdade possa sempre prevalecer.

 Lukas Paiva                                      Alisson Mendonça

       Vereador                                              Vereador

Ex-prefeito de Ilhéus depôs na Federal


Newton alegou não saber do esquema

O delgado da Polícia Federal, Mário Vinícius Neves, ouviu na manhã desta sexta-feira (20) o ex-prefeito de Ilhéus, Newton Lima, sobre um esquema de corrupção com dinheiro repassado pelo Ministério da Educação.

O ex-prefeito chegou à delegacia da Polícia Federal acompanhado de advogados.

Ele alegou não saber do esquema, montado com a participação de quatro empresas fantasmas para desviar dinheiro do Programa Nacional de Apoio ao Transporte Escolar.

De acordo com a Polícia Federal, durante dois anos de governo de Newton Lima o esquema que movimentou cerca de R$ 2 milhões. As irregularidades ocorreram em 2009 e 2010.( A Região)