Terceirizados da Educação estão parados


cade-o-dinheiro-640x400Trabalhadores que prestam serviços em escolas estaduais, por terceirização, continuam penando para receber seus salários. Nesta semana, decidiram manter a paralisação nas escolas do Núcleo Regional de Educação 5, em Itabuna.

Os trabalhadores são contratados pelas empresas Sandes e Basetec. De acordo com o coordenador do sindicato, José Carlos Conceição dos Anjos, elas sequer têm previsão de quando vão pagar salários, vale-transporte e alimentação.

A inadimplência das terceirizadas já preocupa o governador Rui Costa, que na semana passada anunciou uma revisão dos contratos e a definição de um novo modelo em até 90 dias.

A intenção do governo é reduzir o número de empresas prestadoras desse tipo de serviço para ter maior controle. ( A Região)

Bebeto lembra Eduardo Campos ao fazer pronunciamento sobre impeachment


Bebeto discursou na manhã deste sábado no plenário da câmara.
Bebeto discursou na manhã deste sábado no plenário da câmara.

O deputado federal Bebeto Galvão fez um pronunciamento na tribuna da Câmara na manhã deste sábado (16), quando os parlamentares se manifestam contra e a favor do impeachment. Em sua fala, Bebeto lembrou de posicionamentos do líder socialista Eduardo Campos, que sempre alertou sobre os riscos de uma crise nacional como consequência de uma “sociedade eleitoral” que o PT ofereceu ao PMDB.

O parlamentar lembrou que Eduardo dizia, ao romper com o governo petista, que o fazia “por algumas condicionantes, entre elas estão: a orientação equivocada da economia, a crise do federalismo brasileiro, a necessidade de um novo pacto político para o Brasil. O pacto político mofado, que colocava centralmente o PMDB com o PT como sócios majoritários do empreendimento eleitoral, produzia, sem sombra de dúvidas, uma condição estrábica à política brasileira e, porquanto, interessava a ele [Eduardo] colocar o PMDB na oposição”.

Bebeto se refere a uma declaração que Eduardo fez na campanha: “Avisa aí ao Sarney, Renan, Collor, que nós estamos chegando e que eles vão ter que ir para a oposição. No nosso governo, conosco, eles não vão trabalhar. É preciso que alguém faça isso, senão não vai, senão não tem jeito”.

Com relação ao seu voto no domingo, Bebeto voltou a dizer que embora discorde da tese petista de considerar o impeachment como golpe, o parlamentar votará contra o impedimento por questões jurídicas no interior do processo. “Sou alguém que não está submetido a qualquer ditame e não se somo a esta ideia de golpe, porque está tudo claro na nossa Constituição. Mas também não posso deixar de levar em consideração esse processo que estamos vivendo, pois esse não é apenas um processo de natureza política. É um processo reclamado constitucionalmente”, afirmou.

Pedro Tavares reforça candidatura de Luiz Uaquim e Eduardo Rocha


Eduardo Rocha e Pedro Tavares.
Eduardo Rocha e Pedro Tavares.

O líder do PMDB na Assembleia Legislativa da Bahia, deputado Pedro Tavares, recebeu na última quinta-feira (13) o pré-candidato à vereador na cidade de Ilhéus, dr. Eduardo Rocha. Durante a reunião, trataram sobre os próximos passos para as eleições que se aproximam. O parlamentar reforçou o empenho do PMDB para a consolidação da candidatura de Luiz Henrique Uaquim à Prefeitura de Ilhéus e frisou que essa é uma das prioridades dentro do partido.

Tavares destacou ainda a satisfação em relação a pré-candidatura de Eduardo Rocha, que representa uma novidade positiva na política ilheense, pela inserção que tem na sociedade e a disposição de trabalhar pelo município. “Assim como Uaquim, Eduardo contará com todo o nosso apoio. É um homem com ideias novas e que vai realizar um mandato diferenciado em prol da sociedade. Creio que ele vai contribuir muito e fará toda a diferença no legislativo municipal”, declarou o peemedebista. ​

‘É mentira rasteira’, rebate Temer sobre fim do Bolsa Família


Estadão

'Manterei todos programas sociais', garante Temer se assumir o lugar de Dilma,
‘Manterei todos programas sociais’, garante Temer se assumir o lugar de Dilma.

A um dia da votação do impeachment, o vice-presidente Michel Temer usou uma rede social nesta manhã de sábado para desmentir que irá acabar com programas sociais, como o Bolsa Família, caso ele assuma o governo.

“Leio hoje (sábado) nos jornais as acusações de que acabarei com o Bolsa Família. Falso. Mentira rasteira. Manterei todos programas sociais”, escreveu em sua conta pessoal no Twitter, por volta das 7h30.

Temer decidiu voltar a Brasília sexta à noite, alterando seu plano inicial de passar o fim de semana em São Paulo. O vice-presidente marcou uma reunião de trabalho às 12 horas, no Palácio do Jaburu.

Apesar de seus aliados demonstrarem confiança na vitória do impeachment, ainda há o receio de que o governo possa evitar os 342 votos em favor do impeachment.

A notícia de que três deputados do PP voltaram atrás na decisão de apoiar o impeachment acionou o alerta no grupo de Temer. Ainda assim, o ex-ministro Eliseu Padilha, que integra o núcleo duro do vice, classificou como “piada” a suposta reação.

Também numa conta de rede social, Padilha ressaltou o pedido de demissão do presidente do PSD, Gilberto Kassab, do Ministério das Cidades.