Abono do PIS não foi sacado por 1,2 milhão de trabalhadores


PIS-e-PASEP

De acordo com o Ministério do Trabalho e Previdência Social (MTPS), mais de R$ 2,1 bilhões em pagamentos do Abono Salarial do PIS/Pasep do calendário 2015 estão disponíveis para saque. Cerca de 1,2 milhão de beneficiários ainda não buscaram o dinheiro.

Se os recursos não forem sacados até dia 30 de junho, retornam para o Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT). O saque deve ser feito nas agências da Caixa ou do Banco do Brasil.

De acordo com balanço divulgado pelo MTPS, dos 23,5 milhões de trabalhadores com direito a receber o abono, 21 milhões receberam o benefício, totalizando R$ 17,5 bilhões. Os trabalhadores que não buscaram ainda o dinheiro irão receber uma correspondência informando sobre o direito.

Trabalhadores cadastrados no PIS/Pasep há pelo menos cinco anos, com remuneração mensal média de até dois salários mínimos durante o ano-base de atribuição do benefício e que exerceram atividade remunerada durante pelo menos 30 dias tem direito ao benefício. O abono equivale ao valor de um salário mínimo vigente na data de pagamento, atualmente no valor de R$ 880.
Antes de sacar o PIS, o trabalhador deverá verificar se o benefício não foi depositado diretamente na conta. Caso contrário, deve comparecer com o Cartão do Cidadão e senha cadastrada nos terminais de autoatendimento da Caixa ou em uma casa lotérica. Se não tiver o Cartão do Cidadão, o beneficiado pode receber o abono em qualquer agência da Caixa mediante apresentação de um documento de identificação.

Os participantes do Pasep (Banco do Brasil), após verificar se houve depósito na conta, devem procurar a agência e apresentar um documento de identificação.

As informações sobre o direito ao saque também podem ser obtidas pela Central de Atendimento Alô Trabalho – 158; pelo 0800-7260207, da Caixa; e pelo 0800 7290001, do Banco do Brasil.

Colônia de Pescadores Z-34 empossa nova diretoria em Ilhéus


Posse da nova diretoria da Colonia de pescadores Z-34 - 20.04.16 - Foto Alfredo Filho (22)

O vice-prefeito de Ilhéus, Carlos Machado (Cacá), representou o prefeito Jabes Ribeiro na posse da nova diretoria da Colônia de Pescadores Z-34, cuja solenidade foi realizada na quarta-feira, dia 20, no Centro de Convenções Luiz Eduardo Magalhães. A entidade renovou por mais três anos o mandato do presidente Reynaldo Santos, liderança popular conhecida como “Zé Neguinho”.

A solenidade foi acompanhada por lideranças políticas e do setor da pesca, a exemplo do deputado estadual Eduardo Salles, que já ocupou a Secretaria de Agricultura da Bahia, do presidente da Federação dos Pescadores e Aquicultores da Bahia, Raimundo Costa, e o vereador Ivo Evangelista. A Colônia de Pescadores Z-34, localizada no bairro Malhado, possui no seu quadro de associados mais de seis mil pescadores, aquicultores e marisqueiros de Ilhéus e da região sul da Bahia.

Na oportunidade, o vice-prefeito Cacá desejou que Zé Neguinho prossiga comandando os destinos da entidade ao lado dos associados, “sempre em busca de novos investimos e do desenvolvimento social e financeiro que esse setor tanto precisa e tem alcançado nos últimos anos”. Representante do setor pesqueiro na Assembleia Legislativa, o deputado estadual Eduardo Salles fez questão de vir a Ilhéus participar da posse. “Estou aqui para reiterar meu compromisso com os trabalhadores da pesca”, declarou o parlamentar.

Eduardo Salles lembrou que esteve em Brasília, em 2015, para evitar que fosse retirado o pagamento do seguro-defeso em paralelo ao Bolsa Família, uma luta para o setor ter mais representatividade no governo federal e a inclusão da pesca no edital do Bahia Produtiva.

Em seu pronunciamento, o presidente Zé Neguinho destacou conquistas importantes, como a valorização do pescado retirada das águas da região sul, “principalmente após a construção do Terminal Pesqueiro de Ilhéus, pela Bahia Pesca, as diversas ações de qualificação de pescadores, marisqueiros e de outros atores que estão envolvidos no setor de pescado”. Os associados da Colônia Z-34 de Ilhéus pescam cavala, dourado, vermelho, guaiuba, atum, olho de boi, camarão e produzem catados de siri, caranguejo e aratu.

Anatel proíbe redução na velocidade de internet fixa por tempo indeterminado


velocidade de internet fixaA Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) proibiu, por tempo indeterminado, que as operadoras de telefonia reduzam a velocidade da internet banda larga fixa de seus clientes. A decisão, tomada pelo conselho da agência, foi anunciada hoje (22) à noite.

A proibição, que antes tinha prazo de 90 dias, agora vai vigorar até que a Anatel analise a questão da limitação de franquias de banda larga após reclamações de consumidores.

“Até a conclusão desse processo, sem prazo determinado, as prestadoras continuarão proibidas de reduzir a velocidade, suspender o serviço ou cobrar pelo tráfego excedente nos casos em que os consumidores utilizarem toda a franquia contratada, ainda que tais ações estejam previstas em contrato de adesão ou plano de serviço”, diz a agência reguladora em nota publicada em seu perfil em uma rede social. O site da agência registrou instabilidades ao longo do dia.

O grupo de hackers intitulado Anonymous publicou ontem (21) um vídeo criticando a iniciativa das operadoras de limitar a banda larga fixa.

Hoje, o site da Anatel apresentou instabilidade e ficou fora do ar por vários momentos. Não está comprovada, no entanto, a participação do Anonymous na instabilidade da página da agência reguladora.