Idoso é preso em São Paulo levando 31 KG de maconha para Ilhéus


Cão da PRF encontrou mais de 30kg de maconha em bagagem de idoso.

Na última quinta-feira (24), a Polícia Rodoviária Federal (PRF) prendeu um idoso, de 60 anos, que levava 31,05 kg de maconha em um ônibus, na Rodovia Presidente Dutra (BR-116), na altura de Itatiaia. Os 38 tabletes da droga estavam escondidos na bagagem do suspeito e foram encontrados com a ajuda do cão da PRF.

A ação faz parte da Operação Égide, que reforça o policiamento nas rodovias federais do estado. De acordo com a polícia, o homem estava em um ônibus que fazia o trajeto São Paulo x Ilhéus. Ele disse que era comerciante e que pegou a mala com uma pessoa conhecida, na Rodoviária do Tietê. Depois, o suspeito levaria a mala até a cidade da Bahia.

O idoso foi preso por tráfico de drogas e encaminhado a 99ºDP (Itatiaia). A PRF não divulgou a identidade do vovô traficante.

Susto: ônibus perde freio na ladeira do Plano Inclinado


Na tarde deste sábado (26) um ônibus, que estava acompanhando um cortejo fúnebre, perdeu o freio na ladeira do Plano Inclinado, que dá acesso do bairro da Conquista à cabeceira da Ponte Lomanto Júnior. Segundo testemunhas, para evitar uma tragédia, o motorista jogou o veículo em um poste, que só parou depois de bater em uma residência.

Com o acidente algumas residências na localidade ficaram sem energia elétrica.

Apesar do susto, não houve registro de óbito, apenas algumas pessoas tiveram escoriações leves.

Operação apreende carro roubado fazendo transporte lotação em Ilhéus.


Carro tinha placa clonada, mas o chassi é de um carro roubado.

Por volta das 9 horas da manhã deste sábado (26), a Força tarefa de combate ao transporte clandestino ( Sutran, 68ª CIPM, 13ª Ciretran) prendeu um indivíduo realizando transporte clandestino (referência de pessoas que fazem transporte irregular de passageiros ) com veículo roubado em Ilhéus.

O veículo de placa PET-8384, Tipo HB20, cor vermelha, depois de checado no sistema, deu restrição de roubo. O condutor foi autuado em flagrante na Delegacia de Ilhéus.

Ilhéus: Bahia Pesca discute navegabilidade na Enseada do Pontal


Baía do Pontal.

Os pescadores da região Sul da Bahia que navegam pela Enseada do Pontal para utilização do Terminal Pesqueiro têm encontrado dificuldades para entrar nesse trecho do litoral ilheense, devido ao baixo calado no mar aberto próximo ao Morro de Pernambuco. Por isso a Bahia Pesca (empresa vinculada à Secretaria de Agricultura) criou um grupo de trabalho para discutir soluções para o problema.

A Enseada do Pontal é uma importante área de navegação, de papel central na economia de Ilhéus. Para os pescadores, particularmente, a enseada assume posição de destaque na logística de comercialização dos pescados. “No ano passado mais de cinco mil embarcações e 90 mil pessoas usaram o Terminal Pesqueiro de Ilhéus. Assim, a dificuldade de navegação tem causado um impacto negativo na vida desses profissionais e da comunidade, e nós não assistiremos isso acontecer passivamente”, afirma o presidente da Bahia Pesca, Dernival Oliveira Júnior.

Entre janeiro e junho desse ano o Terminal Pesqueiro Público de Ilhéus recebeu quase 85 toneladas de pescado. As embarcações consomem, anualmente, quase dois milhões de quilos de gelo, fabricados no próprio terminal.

Dentre as opções que estão sendo discutidas pela Bahia Pesca com a Associação dos Produtores e Armadores de Camarão e Peixes Diversos (Acape) estão a dragagem da entrada da barra (em mar aberto) ou a construção de um quebra-mar para proteger a entrada e saída das embarcações e manter a acessibilidade natural do canal.

“Após as intervenções na enseada teremos uma navegabilidade muito maior. Isso beneficiará não só os pescadores, mas também incentivará a chegada de novos investimentos ao município, como marinas e outras atividades relacionadas ao turismo náutico, apenas para citar alguns exemplos”, explica Dernival Oliveira Júnior.

*Matéria da Ascom da Bahia Pesca.

Confira a balneabilidade das praias do litoral baiano


Litoral sul de Ilhéus. Foto José Nazal.

A Rede Amostral de Monitoramento da balneabilidade no estado atualmente é composta por 121 pontos, distribuídos em toda a costa baiana. As amostras de água para analises da balneabilidade são coletadas sistematicamente semanalmente, no período da manhã em locais com maior concentração de banhista.

De acordo com a resolução Conama a praia é considerada imprópria quando mais de 20% das amostras coletadas em cinco semanas consecutivas, apresentar resultado superior a 1.000 coliformes fecais ou 800 Escherichia coli, ou quando, na última coleta, o resultado for superior a 2500 coliformes termotolerantes ou 2000 Escherichia coli ou 400 enterococos por 100 mL de água.

No período em que o tempo estiver chuvoso, as praias podem ser contaminadas por arraste de detritos diversos, carregados das ruas através das galerias pluviais, podendo causar doenças. Além disso, é desaconselhável, ainda em dias de sol, o banho próximo à saída de esgotos, desembocadura dos rios urbanos, córregos e canais de drenagem.

Confira os resultados emitido em 25/08/2017

Salvador

Praias impróprias: Paripe, Tubarão, Periperi, Penha, Bogari, Pedra Furada, Boa Viagem, Canta Galo, Ondina, Rio Vermelho (próximo a escada de acesso à praia, em frente à igreja de Nossa Senhora de Santana), Buracão, Amaralina, Pituba (em frente a escada de acesso à praia, em frente a Portinox, na Rua Paraíba), Armação, Boca do Rio, Corsário, Patamares, Piatã, Itapuã (em frente à Sereia de Itapuã) e Lagoa de Abaete.

Baía de Todos os Santos

Praias impróprias: Madre de Deus (sob à ponte em Madre de Deus), Conceição de Salinas, Cairu de Salinas e Mar Grande.

Costa dos Coqueiros

Praias impróprias: Buraquinho, Barra do Rio Pojuca e Rio Imbassaí (na cachoeira da D. Zilda).

Costa do Dendê

Praias impróprias: Não há irregularidades nas praias.

ILHÉUS

Praias impróprias: Marciano, Malhado e Cristo.

Costa do Descobrimento

Praias impróprias: Não há irregularidades nas praias.