Alunos do IME utilizarão espaço da Faculdade Madre Thaís durante reforma


IME.

Com a reforma do Instituto Municipal de Ensino Eusínio Lavigne (IME) em andamento, os alunos do colégio utilizarão o espaço da Faculdade Madre Thaís. De acordo com a Secretária de Educação, Esporte e Lazer de Ilhéus (Seduc), Eliane Oliveira, o local é estruturado com salas adequadas para o exercício das atividades escolares.

“Nosso entendimento é o de que os alunos tem o direito de estudar em um local digno, isto é, apropriado, que ofereça condições de ensino-aprendizagem. Com vistas à uma boa acomodação para o alunado do IME, a documentação será concluída esta semana para a assinatura definitiva e anúncio da data do início das aulas aos nossos queridos alunos. Temos muito respeito à eles, aos pais e à sociedade”, disse.

Dos 1600 estudantes matriculados no IME, 1400 estudarão no espaço da Faculdade Madre Thaís, mediante contrato de locação com a Prefeitura de Ilhéus. 50% dos alunos estão matriculados para estudar no turno matutino e os outros 50% no turno vespertino. Os outros 200 alunos do IME são da Educação de Jovens e Adultos (EJA) I e II e já se encontram acomodados na Escola Municipal Odete Salma.

A direção do IME emitiu um comunicado aos pais ou responsáveis dos alunos com declaração de que os 200 dias letivos e as 800 horas serão cumpridos conforme a legislação, com apresentação de calendário para reposição de aulas.

Reforma – As obras para a reforma completa do mais tradicional colégio de Ilhéus, o IME, estão em andamento com os trabalhos da Prefeitura de Ilhéus. O investimento é de aproximadamente R$ 870 mil reais com recursos próprios do município. A ordem de serviço foi assinada no dia 22 de janeiro pelo Prefeito Mário Alexandre.

Ilhéus: Polícia Militar apreende drogas no Alto da Uberlândia


Foto divulgação Cipe Cacaueira.

Neste sábado (29), a Polícia Militar por intermédio da Cipe Cacaueira (Caerc), depois de incursão no Alto da Uberlândia, bairro do Malhado, se deparou com um indivíduo em atitude suspeita, que ao ver a guarnição tentou fugir do local.

Segundo informações policiais, o meliante foi alcançado e com ele foram encontrados diversos pequenos sacos e recipientes plásticos, contendo substâncias análogas a Crack e Cocaína, além de dinheiro somando a quantia de R$396,00.

A apreensões ocorreram durante execução da operação Volantes do Sul, realizada duas vezes na semana em cidades da região para coibir o tráfico e Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLIs).

O meliante recebeu voz de prisão e foi apresentado na Delegacia de Polícia Local para as devidas providências legais.

Aplicativo ‘Vai dar Praia’ informa sobre qualidade das praias baianas


Foto: Alberto Coutinho/GOVBA.

Para que baianos e turistas possam tomar banho de mar sem arriscar a saúde, o Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Inema) desenvolveu o aplicativo ‘Vai dar Praia’, para Android e IOS. A Bahia é o estado brasileiro com a maior extensão litorânea, são 1.100 quilômetros de praias, e o aplicativo traz informações das praias próprias e impróprias para o banho em 29 municípios, além da tábua de maré e as condições climáticas. O programa também tem conexão com o Google Maps, indicando as melhores rotas de acesso às praias. Basta pesquisar pelo nome, Vai dar Praia, no Play Store (Android) ou na App Store (IOS).

O diretor de recursos hídricos e monitoramento Ambiental do Inema, Eduardo Topázio, conta que a ideia do app surgiu há cerca de três anos, quando houve o boato de que o rompimento da barragem de Mariana deixaria as praias do Sul da Bahia impróprias para banho. “Naquele período, a gente achou que era preciso melhorar a comunicação com a sociedade, para que as pessoas pudessem saber, de forma fácil e rápida, a qualidade das praias baianas. Surgiu então a ideia de desenvolver um aplicativo na área de monitoramento ambiental. Agora, qualquer pessoa, de qualquer lugar do mundo, pode verificar como está a balneabilidade das nossas praias”.

Topázio destaca que, a partir da criação do Inema, o monitoramento das praias é feito sistematicamente e o app atualizado toda semana. “Nós investimos muito nessa área de monitoramento de praias e acompanhamos sistematicamente. O monitoramento anterior era espaçado, e agora é feito como manda a norma técnica”.

O aplicativo, continua Eduardo Topázio, funciona com um indicador de risco. “Isso não significa que, utilizando praias impróprias, o banhista vá ter problemas de saúde. Pode não acontecer nada. Mas risco maior é a pessoa ingerir a água e pegar uma doença infecto-contagiosa, um vírus, ou ter uma diarreia. Ou ainda apresentar algum problema de pele, especialmente por contaminação na areia. Em Salvador, não há um único ponto de lançamento de esgoto nas praias. Então o principal problema aqui é o lixo nas praias”.

Opinião de banhista

O mergulhador Jean Acorde conheceu o aplicativo ‘Vai dar Praia’, próximo ao Farol da Barra. “Há 15 anos eu mergulho. Um aplicativo desse vai ajudar muito, porque quando eu vou escolher uma praia para mergulhar, eu consulto várias informações sobre a qualidade da água, sobre a maré, se está alta ou baixa. É importante saber a qualidade da água para, quando chegar em casa, não ter problema de saúde”.

Homem de 32 anos de SP é segundo caso de coronavírus no Brasil


Passageiros e funcionários circulam vestindo máscaras contra o novo coronavírus (Covid-19) no Aeroporto Internacional Tom Jobim- Rio Galeão

A Secretaria Estadual de Saúde de São Paulo notificou o Ministério da Saúde (MS) de mais um caso confirmado de coronavírus. O paciente, um homem de 32 anos, esteve na Itália e chegou ao Brasil na quinta-feira (27). Ele chegou acompanhado da mulher de Milão, na região da Lombardia. Ainda no voo usou máscara e a acompanhante não apresenta sintomas da doença.

Até o momento, o Ministério da Saúde (MS) monitora 182 casos suspeitos e dois confirmados no país. Já foram descartados 71 casos.

O paciente foi atendido no Hospital Israelita Albert Einstein na sexta-feira (28). Durante o atendimento o viajante relatou febre, tosse, dor de garganta, dor muscular e dor de cabeça. O quadro clínico foi considerado leve e estável. “A orientação foi de isolamento domiciliar, uma vez que o quadro clínico é leve e estável. O hospital adotou todas as medidas preventivas para transmissão por gotículas”, diz nota divulgada pelo ministério na noite de sábado (29).

As secretarias estadual e municipal de saúde de São Paulo e a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) procuram as pessoas que possam ter tido contato com o paciente durante o voo ou em outros locais.

Coronavírus no mundo

A Organização Mundial da Saúde (OMS) confirmou até este sábado 85.403 casos em 54 países. Destes, 2% (1.753). Foram registrados 2.924 óbitos, representando uma letalidade global de 3,4%.

A China tem 93% (75.394) dos casos confirmados e 97% (2.838) do total de óbitos no mundo, representando uma letalidade de 3,6%.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) está trabalhando com especialistas para expandir o conhecimento médico sobre o novo coronavírus. Dados sobre a transmissão, recuperações e óbitos são importantes para conhecer melhor a doença e a proporção da epidemia.

Agência Brasil preparou um guia de medidas básicas para evitar o contágio e a disseminação dos vírus que atacam o sistema respiratório, em especial o coronavírus. As informações são da OMS.

Confira:

Higienize as mãos

Lave suas mãos frequentemente com água e sabão ou com uma solução de álcool em gel.

Por quê?  Esfregar as mãos ajuda a eliminar traços do vírus que podem estar presentes em lugares de uso comum.

Mantenha distância social

Mantenha pelo menos um metro de distância de pessoas que apresentam tosse ou espirros constantes.

Por quê? A tosse e o espirro propagam pequenas gotas de secreção e saliva que podem conter vírus. Com a proximidade, a chance de respirar ou ter contato essas gotículas aumenta.

Evite tocar os olhos, o nariz e a boca

Evite coçar, esfregar ou ter qualquer tipo de contato com as mucosas. Essas áreas têm contato direto com a corrente sanguínea e são mais sensíveis à presença de agentes de contaminação

Por quê? As mãos estão em contato constante com superfícies que podem ser vetores de transmissão de vírus e bactérias. Mantê-las longe das mucosas diminui a chance de ficar doente.

Pratique higiene respiratória

Tenha boas práticas de higiene respiratória. Isso significa cobrir a boca e o nariz com o braço curvado ou com um lenço de tecido ou papel ao tossir e espirrar. Descarte ou higienize o material usado imediatamente.

Por quê? Gotículas de saliva e secreção são vetores do Covid-19. Evitar que outras pessoas entrem em contato com saliva contaminada evita não apenas o coronavírus, mas uma série de doenças respiratórias.

Em caso de febre ou dificuldade respiratória, busque ajuda médica rapidamente

Não saia de casa se estiver com febre. Se os sintomas persistirem e caso haja dificuldade respiratória, busque atenção especializada imediatamente.

Por quê? Apesar de serem sintomas comuns, uma ação rápida pode evitar problemas mais sérios e o desenvolvimento de sintomas mais graves de infecções respiratórias.

Uso de máscaras

Pessoas saudáveis, sem sintomas como febre, tosse ou espirros não precisam usar máscaras

Por quê? Apenas profissionais de saúde e pessoas que apresentem sintomas parecidos com os do novo coronavírus precisam usar máscaras. A função das máscaras é conter a propagação do vírus em quem já está infectado. A OMS recomenda o uso racional das máscaras.

Fique bem informado e siga os procedimentos do Ministério da Saúde

Por quê? Autoridades nacionais e locais têm a informação mais atualizada sobre a situação de saúde na sua área. Tomar atitudes preventivamente ajuda o sistema de saúde a distribuir e compreender de maneira ágil a disseminação de qualquer doença.