Prefeitura intensifica ações preventivas nas praias de Ilhéus durante feriado do Dia das Crianças


Foto divulgação.

 

A Prefeitura de Ilhéus vai reforçar o trabalho nas praias durante o feriado prolongado, com a Operação Dia das Crianças. O corpo de Salva-vidas do município atuará, excepcionalmente, das 9h às 17h, nos seguintes postos: Mamoã; Ponta da Tulha; Joia do Atlântico; Mar e Sol; São Domingos; Cabeça; Praia da Avenida; Praia do Cristo; Praia da Concha; Vietnã; Jardim Atlântico; Costa do Cacau; Guarany; Soro Caseiro; Gabriela; Palmito; Vó Eró; Cururupe; Peixe na Brasa; Batuba; Rio e Mar e Cai n’ Àgua.

De acordo com Anderson Gusmão, chefe de Divisão de Salva-vidas, o objetivo principal da operação é a prevenção ativa total para reduzir incidentes de afogamento no litoral ilheense. O efetivo composto por 80 profissionais prestará um atendimento de qualidade, possibilitando segurança e maior tranquilidade aos banhistas.

*Balanço do mês de setembro* – Gusmão informou que as equipes atenderam 34 ocorrências, com registro de 34 resgates, sendo três realizados com assistência prestada pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu 192). Além disso, também foram realizadas 1.881 ações preventivas, com orientação aos banhistas sobre os perigos da maré. Não houve óbitos por afogamento no município durante o período.

“Os profissionais atuam em postos espalhados pela orla marítima da cidade, realizando um trabalho de orientação para que a população fique atenta aos riscos”, explicou. O efetivo atua em pontos perigosos e com maior fluxo de banhistas.

Dicas para evitar acidentes e garantir um feriado seguro:

– Procure se banhar em áreas monitoradas por salva-vidas;
– Não cometa excessos, misturando bebidas alcoólicas com banhos de mar;
– Não se banhe em áreas com pedrados ou rochosas;
– Evite entrar no mar quando a água estiver acima da linha da cintura;
– Evite materiais flutuantes como boias e colchões infláveis;
– Mantenha a supervisão constante das crianças;
– Em caso de dúvidas, peça orientações aos salva-vidas.

Rodovias federais têm operação especial para feriado prolongado de Aparecida


A Polícia Rodoviária Federal na Bahia (PRF) iniciará às 00h desta sexta-feira (09) a operação Nossa Senhora Aparecida 2020. As atividades se estenderão até às 23h59 da próxima segunda-feira (12) nas rodovias federais que cruzam o estado baiano.

Durante o período, os agentes federais promoverão o monitoramento dos indicadores de criminalidade e acidentalidade, bem como o direcionamento e reforço do policiamento ostensivo preventivo em locais e horários de maior incidência de acidentes graves e ocorrências criminais. Os esforços serão operacionalizados a fim de promover aos usuários das rodovias federais maior sensação de segurança e fluidez do trânsito.

Além disso, as equipes da PRF também intensificarão as fiscalizações de embriaguez ao volante, as ultrapassagens proibidas e o excesso de velocidade. O transporte de crianças e o trânsito de motocicletas também serão alvo de abordagens específicas.

Como é de costume em feriados prolongados, para aumentar a fluidez do trânsito em rodovias de pista simples, o tráfego de caminhões bitrem, veículos com dimensões excedentes e caminhões cegonha será restrito em alguns momentos. Nos dias e horários de maior movimento, esses veículos não poderão transitar, conforme os dias e horários a seguir (confira card ao final do texto):

  • 09/10/2020 (sexta-feira) – 16:00 às 22:00
  • 10/10/2020 (sábado) – 06:00 às 12:00
  • 12/10/2020 (segunda-feira) – 16:00 às 22:00

Ilhéus: PT registra candidata sem consentimento e pode ter problemas na Proporcional


Professor Ednei Mendonça- presidente do PT-Ilhéus, sob os olhares de Everaldo Anunciação, vice de Cacá (PP). 

 

Mais um problema partidário. Depois do Podemos, agora é o PT que pode mexer com a eleição proporcional.

Segundo o MP, a direção do PT pegou o nome de uma pessoa filiada e incluiu no pedido de registro de candidatura do partido. Só que deu erro na estratégia do PT, que estava tentando forçar candidatura da pessoa que se recusa a sair candidata.

Segundo o parecer do MP, a candidata sequer esteve presente em convenção partidária, que foi online.

O assunto foi parar na Justiça Eleitoral e a Promotora de Justiça eleitoral já deu seu parecer, dizendo que o PT precisa se explicar sobre o assunto e enquanto isso o DRAP do partido pode cair por completo e prejudicar a candidatura de várias pessoas que estão sonhando com uma cadeira na câmara municipal.

É… o PT “dando PT”.

O espaço está aberto ao Partido do Trabalhadores!

Confira o parecer do MP clicando AQUI.

Eleições 2020: mais da metade dos prefeitos tentarão reeleição


Dos 5.568 municípios que escolherão prefeitos nas eleições deste ano, em 3.383 (61% do total) os atuais gestores concorrerão à reeleição. Outros 1.015 prefeitos poderiam concorrer por estar no primeiro mandato, mas desistiram de tentar um novo mandato. Os dados fazem parte de levantamento feito pela Confederação Nacional dos Municípios (CNM). 

O primeiro turno nas eleições será realizado no dia 25 de outubro e o segundo turno, no dia 29 de novembro. As datas originais eram 4 de outubro e 25 de outubro, mas foram adiadas pelo Congresso Nacional por causa da pandemia de covid-19.

Ao todo, 19.164 candidatos concorrerão ao cargo de prefeito. Dos atuais prefeitos, 4.398 (79%) estão em seu primeiro mandato e poderiam concorrer a um novo período, mas 1.015 desistiram.

O levantamento mostra que o percentual de candidatos à reeleição caiu após um período de estabilidade. Em 2016, dos 2.407 candidatos à reeleição, 1.191 se reelegeram (49,48%). Em 2012, dos 2.418 que tentaram a reeleição, 1.512 se reelegeram (62,53%). Na eleição anterior, em 2008, 3.361 prefeitos buscaram a reeleição e desses, 2.101 voltaram ao cargo (62,51%).

Nesses 3.383 municípios onde haverá disputa por reeleição, os candidatos estarão concorrendo aos votos de 88,3 milhões de eleitores. A soma da população dessas cidades é de 123,3 milhões de pessoas.

“Isso demonstra que, em uma parcela bastante significativa do Brasil, os atuais gestores colocam de novo o seu nome na disputa por entender que fizeram uma boa gestão. Temos que aguardar os resultados para saber se essas candidaturas terão êxito”, diz a confederação.

Capitais

Os prefeitos de 13 capitais brasileiras tentarão a reeleição. Doze estão no segundo mandato e não podem disputar um novo pleito. O prefeito de Goiânia, Iris Rezende (MDB), anunciou em agosto que não disputará a reeleição e deixará a vida política após 62 anos de vida pública.

Candidatos à reeleição

Edvaldo Nogueira (PDT) Aracaju (SE)

Alexandre Kalil (PSD) Belo Horizonte (MG)

Marquinhos Trad (PSD) Campo Grande (MS)

Emanuel Pinheiro (MDB) Cuiabá (MT)

Rafael Greca  (DEM) Curitiba (PR)

Gean Loureiro (DEM) Florianópolis (SC)

Álvaro Costa Dias (PSDB) Natal (RN)

Cinthia Ribeiro (PSDB) Palmas (TO)

Nelson Marchezan (PSDB) Porto Alegre (RS)

Hildon Chaves (PSDB) Porto Velho (RO)

Socorro Neri (PSB) Rio Branco (AC)

Marcelo Crivella (Republicanos) Rio de Janeiro (RJ)

Bruno Covas (PSDB) São Paulo (SP)

Em 2016, os prefeitos de 15 capitais foram reeleitos: Rio Branco (AC), Salvador (BA), Teresina (PI), Boa Vista (RR), Natal (RN), João Pessoa (PB), Palmas (TO), Vitória (ES), Belém (PA), Fortaleza (CE), Recife (PE), Manaus (AM), Macapá (AP), São Luís (MA) e Maceió (AL).

Covid-19: Brasil negocia com nove laboratórios sobre possíveis vacinas


Teste da vacina contra a doença de coronavírus 

 

O Brasil mantém tratativas com nove laboratórios ou centros de pesquisa atuando em estudos e no desenvolvimento de vacinas contra a covid-19. Com os responsáveis pelas vacinas Oxford e Astrazeneca e do consórcio da OMS Covax Facility, já foram celebrados acordos para a aquisição de 140 milhões de doses no primeiro semestre de 2021, que serão disponibilizadas pelo Programa Nacional de Imunização.

O balanço foi apresentado hoje (8), em entrevista coletiva do Ministério da Saúde. As nove iniciativas de pesquisa são: Oxford/Astrazeneca (Reino Unido), Sinovac/Butantan (China), Pfizer (Estados Unidos e Alemanha), Sinopharm (China), Sputinik5 (Rússia), Covaxx e Novavax (Estados Unidos), Janssen (Bélgica) e Merck (Estados Unidos, França e Áustria).

No caso da vacina de Oxford, a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), responsável por sua fabricação no Brasil a partir da transferência de tecnologia do laboratório Astrazeneca, deu entrada no processo de submissão contínua na Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Este é o momento em que os proponentes de uma vacina começam a fornecer informações e abrem o processo de análise pela Anvisa.

De acordo com a presidente da Fiocruz, Nísia Trindade, há perspectiva de resultados dos estudos da Fase 3 em novembro ou dezembro. Esta é a etapa em que a substância é analisada em sua aplicação em humanos. Os testes estão a cargo da Universidade Federal de São Paulo (USP).

Pelo acordo firmado, a Fiocruz vai receber o ingrediente farmacêutico ativo e deve terminar a primeira entrega de 30 milhões de doses até janeiro de 2021. Para o primeiro semestre do próximo ano, mais 100 milhões de doses. O intuito é ter no segundo semestre entre 100 e 165 milhões, totalizando entre 200 e 265 milhões no ano que vem. “Isso depende da complexidade do processo de incorporação de tecnologia”, justificou Nísia Trindade.

Covax facility

Outra frente de atuação do governo brasileiro está no consórcio de países organizado pela OMS Covax facility. O secretário executivo do Ministério da Saúde, Élcio Franco, informou que o Brasil pagou ontem (7) a primeira parcela. Com isso, o país passa a ter direito a resultados positivos das pesquisas e de eventuais vacinas desenvolvidas no âmbito do projeto.

O país já assegurou 40 milhões de doses para o primeiro semestre de 2021. Como a aplicação pode demandar duas doses por pessoa, Franco estimou que o produto beneficie 20 milhões de pessoas, cerca de 10% da população.

Foram escolhidos como público-alvo dessa vacina profissionais de saúde e pessoas que estão no chamado grupo de risco, que abrange idosos (60 anos ou mais) ou que apresentem condições médicas que as tornam mais vulneráveis à covid-19.

“Já temos garantido para o primeiro semestre de 2021 o acesso a 140 milhões de doses para aderir ao nosso Programa Nacional de Imunização”, afirmou o secretário executivo do Ministério da Saúde.

Programa de vacinação

Caso alguma das vacinas tenha êxito nas análises, a aplicação na população, ou nos segmentos selecionados, ocorrerá pelo Programa Nacional de Imunização.

A participação exigirá a oferta do CPF, como foi explicado pelo diretor do Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde (SUS), Jacson Venâncio de Barros. “O registro vai permitir o monitoramento constante de eventos adversos. Podemos ter uma, duas três, vacinas. E quando tivermos 3, 4, 10? Se não tivermos controle, ele vai tomar uma vacina A e B. A identificação unívoca vai permitir que a gente tenha a carteira nacional digital de vacinação”, justificou.