Policial militar morre após acidente com viatura na rodovia Ilhéus-Itabuna


Um policial militar morreu após acidente envolvendo uma viatura da Cipe Cacaueira, na tarde deste domingo (8), na BR-415, trecho na altura de Ilhéus, cidade no sul da Bahia.

Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), o acidente, do tipo frontal, aconteceu por volta das 13h30, no Km 28. Outras quatro pessoas, três policiais e o motorista do outro veículo, ficaram feridas.

Gilbervan Rodrigues das Neves, de 36 anos.

 

A PRF informou que o policial morreu no local. No entanto, conforme informações da Cipe Cacaueira, Gilbervan Rodrigues das Neves, de 36 anos, chegou a ser socorrido para o Hospital Costa do Cacau, mas não resistiu aos ferimentos.

Os outros policiais e o motorista do carro também foram levados para o hospital. De acordo com a Cipe Cacaueira, os PMs, de identidades não reveladas, tiveram atendimento médico e passam bem. Não há informações sobre o estado de saúde do motorista.

A PRF emitiu uma nota de pesar e manifestou condolências aos familiares e amigos da vítima.

Um policial militar morreu após uma batida entre uma viatura da Cipe Cacaueira e um carro, na tarde deste domingo (8), na BR-415, trecho na altura de Ilhéus, cidade no sul da Bahia.

Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), o acidente, do tipo frontal, aconteceu por volta das 13h30, no Km 28. Outras quatro pessoas, três policiais e o motorista do outro veículo, ficaram feridas.

A PRF informou que o policial morreu no local. No entanto, conforme informações da Cipe Cacaueira, Gilbervan Rodrigues das Neves, de 36 anos, chegou a ser socorrido para o Hospital Costa do Cacau, mas não resistiu aos ferimentos.

Os outros policiais e o motorista do carro também foram levados para o hospital. De acordo com a Cipe Cacaueira, os PMs, de identidades não reveladas, tiveram atendimento médico e passam bem. Não há informações sobre o estado de saúde do motorista.

A PRF emitiu uma nota de pesar e manifestou condolências aos familiares e amigos da vítima.

“Com relevantes serviços prestados à instituição da Polícia Militar da Bahia, exerceu com profissionalismo e bravura as funções que lhe foram confiadas. Sempre zeloso pela coisa pública e comprometido para a preservação da segurança e da vida para com todos”, disse a PRF em nota.

Informações do G1/Bahia.

Cidade sustentável: Valderico Junior assume compromisso com a COOLIMPA


O candidato a prefeito de Ilhéus pelo DEM (25), Valderico Junior, firmou compromisso com a Cooperativa de catadores de materiais recicláveis de Ilhéus, a COOLIMPA. Na quinta-feira, 5, o democrata visitou o galpão da entidade, no bairro Nossa Senhora das Vitórias, e conversou com a presidente da COOLIMPA, Deizemeire Souza.

Na reunião, o próximo prefeito de Ilhéus garantiu que, a partir de janeiro de 2021, a prefeitura vai dar as melhores condições de trabalho para a cooperativa. Por meio de convênio, o município vai disponibilizar caminhões adequados para a coleta de materiais recicláveis, além de concluir a obra do galpão.

Segundo Valderico Junior, “a COOLIMPA presta um serviço ambiental muito importante para Ilhéus, ajudando o município a destinar corretamente parte significativa dos resíduos que produz”.

Único candidato a prefeito de Ilhéus certificado como representante da pauta do Instituto Lixo Zero, Valderico destacou o papel que a cooperativa vai exercer dentro de um plano maior de gestão municipal dos resíduos sólidos. “Em parceria com a COOLIMPA, a prefeitura criará uma campanha de conscientização para ensinar as pessoas a separarem corretamente os resíduos que produzem nas suas casas”.

Marão lidera corrida eleitoral em Ilhéus,revela A TARDE/Potencial Pesquisa


Informações do Jornal A Tarde da Bahia.

O prefeito de Ilhéus, Marão (PSD), lidera a corrida eleitoral pelo comando do Executivo na cidade, com 34% das intenções de voto, aponta levantamento A TARDE/Potencial Pesquisa. Em seguida na preferência do eleitorado estão Valderico Junior (DEM) e Cacá (PP), ambos com 13%. Na sequência, aparecem Professor Reinaldo do Ibec (PTB) e Cosme Araújo (PDT), com 5% e 3%, respectivamente. Bernadete Souza (PSOL), João Barros (PRTB) e Roberto Barbosa (Solidariedade) têm 1%, cada.

Ainda conforme a pesquisa, os indecisos são 22% e a soma dos brancos e nulos é 7%. O levantamento foi realizado entre os dias 30 de outubro e 2 de novembro, com 600 entrevistas presenciais, das quais 500 na sede do município e 100 nos distritos. A margem de erro é de 4 pontos percentuais e o nível de confiança, de 95%. A pesquisa está registrada no Tribunal Superior Eleitoral com o nº BA-09710/ 2020.

Na espontânea, quando não são informados os postulantes, os números são muito parecidos. Marão tem 33% das intenções de voto, enquanto Valderico repete os 13% e Cacá aparece com 12%. Reinaldo pontua com 4%, e Cosme, novamente com 3%. Bernadete, João e Roberto voltam a ter 1%, cada.

Apesar da vantagem de 21 pontos percentuais do prefeito em relação a seus principais adversários e da inexistência de segundo turno na cidade, 37% dos entrevistados disseram que ainda podem mudar o voto, o que indica uma fatia do eleitorado ainda aberta a outras possibilidades na urna.

A isso se soma o número expressivo de indecisos – praticamente um quarto dos entrevistados –, o que indica um eleitorado ainda “vulnerável”, na opinião do estatístico e especialista em marketing político Zeca Martins, diretor da Potencial. Para completar, a avaliação do prefeito não é das melhores e sua rejeição é semelhante à de seus principais adversários.

“Como tem alguns insatisfeitos e aqueles que ainda podem mudar [o voto], então não é um cenário consolidado. Está bem encaminhado, mas não considero consolidado. [O prefeito] Está abaixo do seu potencial [eleitoral], porém tem rejeição do tamanho do potencial. E a avaliação não é tranquila”, avalia Martins.

Entre os três principais candidatos, Valderico Junior é quem parece contar com um eleitorado mais decidido – somente 24% daqueles que anunciaram voto no democrata afirmaram que podem mudar de ideia a respeito. Entre os que informaram sua preferência pelo prefeito, 31% disseram que ainda podem escolher outro candidato. Já no grupo que revelou intenção de votar em Cacá, 32% reconheceram que ainda não bateram o martelo.

Rejeição

Dos candidatos, o prefeito é quem tem o maior potencial eleitoral – responderam que votariam nele 42% dos entrevistados, o que indica que o gestor poderia, teoricamente, crescer até oito pontos percentuais. Em 2016, Marão foi eleito com 41,8% dos votos válidos.

Por outro lado, o gestor municipal tem índice de rejeição (40%) semelhante ao de seus principais concorrentes: Valderico (38%) e Cacá (45%). É também o candidato mais conhecido, ao lado de Cacá, segundo colocado no último pleito municipal.

Cosme tem o percentual de rejeição mais alto: 51% dos entrevistados responderam que não votariam nele de forma alguma. Bernadete, por sua vez, é a menos rejeitada, com 31%. Seu potencial eleitoral, entretanto, é baixo (5%), por ser pouco conhecida – 50% das pessoas ouvidas disseram não conhecê-la suficientemente bem para opinar.

Gestão aprovada

Candidato à reeleição, o prefeito de Ilhéus, Marão (PSD), tem a gestão avaliada como ótima ou boa por 37% dos moradores da cidade, conforme levantamento A TARDE/Potencial Pesquisa. Outros 24% consideram a administração municipal regular e 34% a definem como ruim ou péssima.

O presidente Jair Bolsonaro tem no município índices de aprovação semelhantes aos do prefeito: 42% de ótimo/bom, 25% de regular e 28% de ruim/péssimo. O governador Rui Costa (PT), por sua vez, tem a gestão classificada como ótima ou boa por 65%, enquanto 21% a definem como regular e 8% avaliam como ruim ou péssima.

Biden declara vitória nos EUA e promete trabalhar para unificar o país


O democrata Joe Biden ganhou a Presidência dos Estados Unidos neste sábado (7), após uma dura campanha eleitoral, e prometeu que trabalhará para unificar um país profundamente dividido, mesmo com o presidente Donald Trump se recusando a aceitar a derrota.

A vitória de Biden no estado da Pensilvânia colocou-o além dos 270 votos necessários no Colégio Eleitoral para conquistar a Presidência, encerrando quatro dias de suspense e levando seus apoiadores para comemorações às ruas das principais cidades.

“As pessoas desta nação falaram. Elas nos deram uma vitória clara, uma vitória convincente”, disse Biden aos partidários em um estacionamento durante seu discurso de vitória, em sua cidade, Wilmington, Delaware.

“Prometo ser um presidente que não busca dividir, mas unificar”, disse ele, dirigindo-se diretamente aos apoiadores de Trump.

“Agora, vamos dar uma chance um ao outro. É hora de colocar de lado a retórica dura, baixar a temperatura, nos vermos novamente, nos ouvirmos de novo”, declarou. “Esta é a hora de curar na América.”

Ele foi apresentado por sua companheira de chapa, a senadora norte-americana Kamala Harris, que será a primeira mulher, a primeira negra americana e a primeira americana de ascendência asiática a servir como vice-presidente.

Felicitações vieram de várias partes do mundo, incluindo do conservador primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, do primeiro-ministro canadense, Justin Trudeau, e da chanceler alemã, Angela Merkel, tornando difícil para Trump manter suas repetidas afirmações, sem evidências, de que a eleição foi fraudada.

Trump, que estava jogando golfe quando as principais redes de televisão projetaram que seu rival havia vencido, imediatamente acusou Biden de “se apressar em fingir que é o vencedor”.

“Esta eleição está longe de terminar”, disse ele em um comunicado.

Trump entrou com uma série de ações judiciais para contestar os resultados, mas as autoridades eleitorais em estados de todo o país dizem que não há evidências de fraudes significativas, e especialistas jurídicos dizem que os esforços de Trump provavelmente não terão sucesso.