Prefeitura de Itacaré distribui mudas de cacau para agricultores familiares


A Prefeitura de Itacaré, através da secretaria de Agricultura e Pesca, iniciou essa semana a distribuição de 10 mil mudas de cacau estaqueado para os agricultores familiares do município. A distribuição faz parte de uma parceria firmada entre a Prefeitura de Itacaré, Governo do Estado, Superintendência da Agricultura Familiar e Biofábrica da Bahia e tem como principal objetivo o fortalecimento da agricultura familiar e a geração de emprego e renda no campo.

Nessa etapa serão beneficiados cerca de 200 agricultores familiares do município, cadastrados pela Secretaria de Agricultura. O prefeito de Itacaré, Antônio de Anízio, falou da importância da distribuição das mudas, que servirão para incrementar ainda a produção dos pequenos agricultores familiares, garantindo mais fonte de renda e uma melhor qualidade de vida no campo. As novas mudas, segundo o prefeito, fazem parte do trabalho de diversificação agrícola e dos projetos de incentivo à agricultura familiar que vem sendo desenvolvido em todo o município.

O secretário de Agricultura e Pesca, Luís Fabiano Santana, adiantou que a Seagripesca criou um viveiro com 96 metros quadrados na sede da Secretaria, no distrito de Taboquinhas, para recepcionar mudas de cacau e diversas outras culturas e depois fazer as entregas aos agricultores familiares. “É importante essa parceria com a Biofábrica e a SDR, pois estamos criando novas alternativas de cultivo e diversificação, levando essas mudas para os agricultores, melhorando cada vez mais a produção”, complementou o secretário.

Pedro Tavares diz que aprovação da MP 1016 é um avanço para os produtores de cacau que há anos pedem a renegociação das dívidas


O deputado estadual Pedro Tavares (DEM), destacou a importância para os produtores de cacau da Bahia, da MP 1016, aprovada ontem na Câmara dos Deputados. Tavares lembrou a luta histórica da categoria e o esforço conjunto, com a participação do seu mandato, também do deputado federal Leur Lomanto Jr, do presidente municipal do Democratas de Ilhéus, Valderico Júnior e de representantes do setor para que avançassem em âmbito federal, as demandas em favor da lavoura cacaueira no sul baiano.

“Esse momento representa um grande avanço para todos nós que sempre estivemos ao lado dos produtores de cacau da Bahia, em busca da renegociação das dívidas adquiridas há décadas. A lavoura cacaueira sempre foi uma das bandeiras do nosso mandato. Continuarei na luta para que mais benefícios cheguem a esse setor que tanto vem sofrendo ao longo dos anos”, afirmou.

Tavares parabenizou o deputado Leur Lomanto Jr., a Confederação Nacional de Agricultura (CNA), a Federação de Agricultura da Bahia (Faeb) e todos os envolvidos que conseguiram incluir na MP, a permissão para o parcelamento dos débitos dos produtores de cacau. “Esse é o resultado de uma unidade em torno da lavoura cacaueira. Esperamos a aprovação no Senado”, enfatizou.

Pela MP será permitido que o produtor pague o valor da dívida com descontos de até 80%, no prazo de 10 anos, com o início do pagamento a partir de 2023.

Tavares participou de audiências em Brasília ao lado de Lomanto Jr. e demais representantes para solicitar à ministra Tereza Cristina atenção às pautas da lavoura cacaueira. Em uma das audiências em 2019, os deputados entregaram uma carta com propostas que visam resgatar o desenvolvimento da economia do cacau, na região sul da Bahia.

Leur Lomanto Jr comemora aprovação de MP que inclui renegociação das dívidas dos produtores de cacau


O deputado federal Leur Lomanto Jr (DEM), comemorou a aprovação da MP 1.016/2020, que inclui o parcelamento das dívidas dos produtores de cacau da Bahia. A MP que trata da renegociação dos recursos dos fundos constitucionais da Amazônia e Nordeste incluiu também as dívidas originadas no Programa de Recuperação da Lavoura Cacaueira. Dessa forma será permitido que o produtor pague o valor da dívida com descontos de até 80%, no prazo de 10 anos, com o início do pagamento a partir de 2023. A Medida aprovada ontem segue agora para o Senado, onde pode ainda sofrer alguns ajustes.

Leur Jr. articulou a inclusão dos débitos do programa da lavoura, junto a Federação da Agricultura e Pecuária da Bahia (Faeb) e a Confederação Nacional da Agricultura e outras entidades.

“Estamos em um momento histórico para os produtores rurais da Bahia, pois a partir da aprovação dessa MP poderão ser reparadas perdas históricas sofridas pela categoria. O justo mesmo seria estarmos aqui hoje oferecendo a anistia total dos débitos dos produtores de cacau, pois isso só aconteceu porque eles investiram em um pacote apresentado pelo Governo que acabou não obtendo o resultado”, disse em pronunciamento.

Lomanto Jr lembrou que a lavoura cacaueira, uma das principais atividades do estado, sofreu muito, após o advento da vassoura de bruxa, praga que devastou as produções, gerou falências e desemprego gritante na região do sul baiano.

Ilhéus: Governo e COMDERUPES dialogam sobre políticas públicas para a zona rural


O vice-prefeito de Ilhéus, Bebeto Galvão, representando o executivo municipal, reuniu-se com o Conselho de Desenvolvimento Rural e Pesqueiro Sustentável (COMDERUPES) e membros das Comissões de Agricultura e de Justiça da Câmara, para diálogo sobre as políticas para a área rural, tanto para a agricultura de negócios quanto para a agricultura familiar, na terça-feira, 20.

De acordo com o vice-prefeito Bebeto Galvão, agricultura, políticas agrícola, agrária e de aquicultura foram os eixos que nortearam a reunião, também preenchida por sugestões sobre a estrutura do município.

“Tão logo seja concluído esse processo da reforma administrativa, será ampliado esse canal de diálogo permanente para a edificação das políticas públicas para a atividade rural. O governo municipal se coloca à inteira disposição para dialogarmos sempre. A escuta social será sempre a bússola para a edificação das políticas públicas e interação com a própria sociedade. Quem mais ouve a sociedade, menos erra e, por isso, eu e o prefeito Mário Alexandre queremos andar de braços dados com a sociedade, ouvindo os diversos setores da atividade econômica e os movimentos sociais para que a gente possa construir uma cidade para todos e de todos”, frisou.

Fizeram-se presentes no encontro os diretores e o presidente do COMDERUPES, Rodrigo Figueiredo, o presidente da Comissão de Agricultura da Câmara, o vereador Luciano Luna, e, da Comissão de Justiça l, o vereador Ivo Evangelista e a vereadora Enilda Mendonça.

Prefeitura de Itacaré conclui mais uma etapa da pavimentação da Rua da Feira


As obras de reurbanização de todo o entorno da Feira Livre de Itacaré continuam sendo feitas com recursos próprios da Prefeitura, com a proposta de deixar o local muito mais bonito e com mais comodidade para os consumidores, moradores e turistas. E nesta semana está sendo concluída mais uma etapa das obras, com a pavimentação de mais uma rua transversal no entorno da feira, realizando um sonho dos moradores.

E os serviços continuam em ritmo acelerado. A Prefeitura de Itacaré também realizou grande parte da pavimentação do entorno, fazendo o alargamento das ruas, calçamento e a construção de estacionamentos para facilitar ainda mais a vida dos comerciantes e consumidores. O prefeito de Itacaré, Antônio de Anízio, explicou que a proposta é justamente essa, de realizar a pavimentação do entorno da feira e também o calçamento das ruas transversais, beneficiando dezenas de moradores. E além do calçamento, a Prefeitura já está viabilizando junto a Coelba e Embasa a realização do serviço de Iluminação e esgoto.

Antônio de Anízio informou que através de uma parceria com o Governo da Bahia, também estão sendo realizadas as obras de construção do novo mercado municipal, realizando mais um sonho dos comerciantes e consumidores. A feira livre terá boxes e espaços específicos para os mais variados tipos de comércio, tudo seguindo o padrão de higiene, organização e segurança. E com esse novo espaço será possível organizar todo o comércio das ruas, redirecionando as barracas das calçadas e disponibilizando um local próprio para o comércio de frutas, verduras e as mais diversas mercadorias.

As obras já foram retomadas e em breve os comerciantes e consumidores terão um novo espaço. “Mesmo com todas as dificuldades, temos trabalhado muito para organizar a cidade, realizar obras e promover o desenvolvimento que Itacaré precisa. E com o apoio e a compreensão de todos vamos avançar cada vez mais”, complementou o prefeito.

Ilhéus: Moradores do Retiro pedem melhorias na estrada


Foto enviada por leitor do Blog Agravo, morador do retiro.

Em contato com a redação do Blog Agravo, moradores e produtores rurais da região do Retiro, interior do município de Ilhéus, relataram a situação precária da estrada que dá acesso à localidade.

Segundo os moradores, a situação da estrada vem dificultando o transporte público, e o escoamento da produção da região. Segundo um morador da localidade, além da estrada ruim, a comunidade também reclama da superlotação do ônibus que faz linha para o Retiro.

“Há mais de dois anos que a estrada não recebe manutenção”, explicitou um produtor rural.

O Blog Agravo entrou em contato com superintendente interino do interior da prefeitura de Ilhéus, Edmilson Novais. Segundo ele, o Retiro está no planejamento da pasta em abril, mas a máquina que executaria o serviço de patrolamento quebrou no povoado de Carrobeira, e estão esperando o conserto para iniciar o serviço no Retiro e na Tibina.

”Vitória dos baianos e ilheenses para o novo ciclo de desenvolvimento”, diz prefeito sobre Fiol


Com o arremate de R$ 32,730 milhões pela Bahia Mineração (Bamin), no leilão que a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) realizou nesta quinta-feira, 8, para a subconcessão do trecho da Ferrovia de Integração Oeste-Leste (Fiol), os gestores municipais de Ilhéus, o prefeito Mário Alexandre, e o vice-prefeito Bebeto Galvão, afirmaram que esse feito é histórico para a Bahia e o Sul do estado, uma vitória dos baianos e ilheenses, rumo aos trilhos do novo ciclo de desenvolvimento. O leilão aconteceu na sede da Bolsa de Valores, a B3, em São Paulo, e correspondeu à concessão do trecho EF-334/BA, com R$ 3,3 bilhões de obrigação de investimento na Fiol. São 537 quilômetros de trilhos entre as cidades de Caetité e Ilhéus, na Bahia, que se integrarão ao Porto Sul.

“Nosso sentimento é de vitória, para todos os baianos e ilheenses. Foi dada a largada para que seja ampliado o ciclo de desenvolvimento econômico e social da Bahia e de Ilhéus”, comemorou o prefeito Mário Alexandre, ao lado do vice-prefeito, Bebeto Galvão. O governo municipal enfatizou o protagonismo do governador Rui Costa, que contribuiu decisivamente para a realização do leilão e da obra da FIOL.

Cerca de milhões de toneladas de minério serão movimentadas pelo bimodal em operação, o correspondente a R$ 500 milhões por ano.

“A Bahia será um dos maiores polos de ferrovia com o Porto sul, com a produção e escoamento de minério”, sublinhou Bebeto Galvão. E continuou: “O leilão de hoje é o coroamento de um longo processo de luta que elevará Ilhéus a um novo patamar econômico, de desenvolvimento, de aprimoramento do ambiente de negócios com a formação de um novo polo de atração de investimentos, para melhorar a vida do nosso povo”. Com a operacionalização da Fiol e do Porto Sul, além do incremento de emprego e renda, a dinâmica orçamentária do município de Ilhéus vai melhorar com mais receitas originárias pelo Imposto Sobre Serviço (ISS) no orçamento, o que vai possibilitar à gestão pública municipal realizar melhores investimentos sociais, organizando melhor a cidade e diminuindo a desigualdade e a pobreza.

A análise da retomada da Zona de Processamento e Exportação (ZPE) em Ilhéus somada à aposta de diversos investidores brasileiros e internacionais, também aponta que Ilhéus figura como um lugar promissor de grandes investimentos públicos e privados, resultado da capacidade de gestão, também voltada para um projeto de desenvolvimento a longo prazo.

Avanço da obra – Com um avanço físico médio de 80%, a Fiol se integrará ao Porto Sul, em Ilhéus. O equipamento portuário, além de contar com avanço de 18,45% das construções de todas as estruturas viárias internas, referentes à primeira ordem de serviço, tem dada a segunda ordem de serviço para a construção da parte marítima, com previsão de início em junho de 2021. “Para os que ainda tinham uma descrença do Porto Sul, o equipamento vai avançar e muito”, assegurou Bebeto.

Com a integração da ferrovia ao porto, em plena operação, Ilhéus já vai poder escoar e exportar o minério de ferro direto de Caetité e os grãos do oeste da Bahia.

Governo leiloa hoje trecho da Ferrovia de Integração Oeste/Leste, entre Ilhéus e Caetité


O governo federal vai leiloar hoje (8) um trecho da Ferrovia de Integração Oeste/Leste, entre Ilhéus e Caetité, na Bahia. Chamado de Fiol 1, o trecho de 537 quilômetros de extensão entre as duas cidades poderá transportar mais de 50 milhões de toneladas de carga em 2035, conforme expectativas do governo.

De acordo com o Ministério da Infraestrutura, a concessão vai destravar o projeto, algo considerado fundamental para transformar a logística no estado. Além disso, contribuirá com a meta de ampliar a participação ferroviária na matriz de transportes do Brasil.

O vencedor do certame ficará responsável pela finalização do empreendimento e operação do trecho, em uma concessão que vai durar por 35 anos, totalizando R$ 3,3 bilhões de investimentos. Desse total, R$ 1,6 bilhão serão utilizados para a conclusão das obras, que estão com 80% de execução. Nas contas do governo federal, a concessão da Fiol vai permitir a criação de 55 mil empregos diretos, indiretos e efeito-renda ao longo da concessão.

A expectativa é a de que o Trecho 1 (Ilhéus-Caetité) comece a operar em 2025, já transportando, segundo estudos, mais de 18 milhões de toneladas de carga, entre grãos e o minério de ferro produzido na região de Caetité. O minério de ferro compõe a maior parte da carga a ser transportada no trecho, mas também serão transportados alimentos processados, cimento, combustíveis, soja em grão, farelo de soja, manufaturados, petroquímicos e outros minerais.

Outros trechos

O governo também pretende projetar a concessão de outros dois trechos: a Fiol 2, entre Caetité (BA) e Barreiras (BA), com obras em andamento, e a Fiol 3, de Barreiras (BA) a Figueirópolis (TO), que aguarda licença de instalação por parte do Ibama.

Será, de acordo com o ministério, um corredor de escoamento que terá 1.527 quilômetros de trilhos, ligando o porto de Ilhéus, no litoral baiano, ao município de Figueirópolis (TO), ponto em que a Fiol se conectará com a Ferrovia Norte-Sul e o restante do país.

CVR Costa do Cacau celebra relação entre o cacau e a preservação do meio ambiente



Principal produto do Sul da Bahia, que forjou a chamada Civilização Grapiuna, celebrizado mundialmente nos romances de Jorge Amado, o cacau, cujo dia é comemorado nesta sexta-feira, é também um aliado do meio ambiente.

Graças a uma de suas características de cultivo, que necessita de sombreamento, o cacau é um dos responsáveis pela preservação de áreas remanescentes da Mata Atlântica, que concentram uma das maiores biodiversidades do planeta e da Cabruca, um sistema agroflorestal tradicional da região, que maneja culturas à sombra das árvores nativas.

Com uma produção de cerca de 110 mil toneladas na última safra 2020 de acordo com o IBGE, a lavoura vem dando seguidos sinais de recuperação e com a aposta na agroindústria, consolida, a região como um polo de produção de chocolates, com cerca de 70 marcas que já conquistaram mercado no Brasil e no exterior, impulsionadas pelo Chocolat Festival, em Ilhéus, maior evento do gênero na América Latina.

A CVR Costa do Cacau é a única no Sul da Bahia credenciada para a destinação adequada de resíduos sólidos, com licenças ambientais concedidas pelo Ibama e Inema. Instalada numa área de 75 hectares às margens da Rodovia Jorge Amado, entre Ilhéus e Itabuna, a CVR mantém uma área de mata nativa preservada, que inclui o cultivo de cacau cabruca. O nome da empresa foi escolhido para homenagear o produto símbolo do Sul da Bahia.

O gerente comercial da CVR, Maurício Sena, destaca que “o Dia Internacional do Cacau é uma data que estreita os nossos laços com a região em que queremos contribuir com seu desenvolvimento”.

Pedro Tavares defende valorização da lavoura cacaueira


Ao lembrar o dia do Cacau, comemorado hoje (26/03), o deputado estadual Pedro Tavares (DEM), ressaltou a importância da data e a bandeira da valorização da lavoura cacaueira. “A cacauicultura que já respondeu por 60% do PIB da Bahia enfrenta muitos desafios, depois da vassoura-de-bruxa, que lamentavelmente trouxe declínio para a região do sul baiano. A valorização da lavoura, mais do que necessária e o amparo aos produtores continua a ser uma das minhas bandeiras no Parlamento Estadual”, afirmou.

O deputado prestou homenagens e parabenizou a todos que lutam em favor da cacauicultura, a exemplo dos próprios cacauicultores, produtores de chocolate, agricultores que perseveram nesse trabalho de reconstrução da região, institutos, cooperativas, etc.

“O cacau é um fruto divino, que tem uma importância fundamental para a história e para a economia baiana. Ressalto a ligação pessoal com a cultura do cacau e a defesa em torno da sua lavoura. Vamos continuar na luta pela região cacaueira para que ela volte a gerar mais emprego e renda com a produção do cacau. Que produtores, comerciantes e a indústria ligada ao cacau consigam também superar as dificuldades causadas pelo Covid-19”, afirmou.