Alan Marinho deixa a presidência do PSDB Ilhéus


Alan Marinho deixa o PSDB/Ilhéus.

Nesta terça- feira (27) chegou a informação de que o presidente do PSDB/ Ilhéus, Alan Marinho, teria desfiliado e se afastado do comando do partido.

O Blog Agravo entrou em contato com Alan, que confirmou a informação, e salientou que sai do partido por motivos particulares.

O Blog Agravo apurou que a executiva estadual tentou mudar a decisão de Alan Marinho, mas não obteve êxito.

“O objetivo de organizar o partido, conseguir eleger um parlamentar e contribuir na política, foi concluído”, salientou Alan.

Sob o comando de Alan Marinho, o PSDB voltou a ter um representante no Legislativo de Ilhéus depois de 25 anos, e retornou com força à política ilheense.

Bem avaliado, Rui Costa supera Bolsonaro em cenário presidencial na Bahia


Governador Rui Costa e presidente Bolsonaro.

O governador da Bahia, Rui Costa (PT), que está em seu segundo mandato e enfrenta um momento crítico no estado com o avanço da pandemia, segue bem avaliado pela população, segundo levantamento feito pelo instituto Paraná Pesquisas entre os dias 20 e 24 de março

A gestão do petista é aprovada por 68,5% dos entrevistados e desaprovada por 26,8%. Entre os consultados, 55,1% consideram a administração de Rui Costa ótima ou boa, enquanto 24,2% a avaliam como regular – 18,5% consideram o desempenho ruim ou péssimo.

A boa avaliação permite ao petista aparecer à frente do presidente Jair Bolsonaro em sondagem para a eleição presidencial de 2022 – o nome do petista surgia com frequência como presidenciável, mas o quadro mudou após o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva ter recuperado os seus direitos políticos e se tornado o candidato mais natural do partido para a corrida ao Planalto.

Segundo o levantamento, Rui Costa teria 28,5% dos votos contra 25% de Bolsonaro em uma hipotética corrida presidencial – a margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos, o que deixa ambos em condição de empate técnico.

Já o ex-presidente Lula venceria Bolsonaro com alguma facilidade (40,4% a 24,7%) no estado, que é um dos que mais reprovam o governo Jair Bolsonaro. Segundo o Paraná Pesquisas, a gestão do presidente tem a desaprovação de 59,2% entre os baianos. Quando a pergunta é sobre a classificação que dão à gestão, 50,7% a consideram ruim ou péssima (veja quadros abaixo)

 

Senado

A boa avaliação de Rui Costa também o torna favorito na corrida pela vaga ao Senado que estará em disputa em 2022.  O petista tem 45,5% das intenções de voto contra 9% do atual senador Otto Alencar (PSD) — que terá que renovar o mandato –, 7,3% do ex-deputado federal José Ronaldo (DEM) e 4,3% do deputado federal Cacá Leão (PP).

A única má notícia para o PT na Bahia é a pesquisa para o governo do estado, na qual o ex-prefeito de Salvador ACM Neto (DEM) lidera com mais de 25 pontos de diferença para o senador Jaques Wagner (PT), segundo o Paraná Pesquisas

Uma eventual vitória de ACM Neto colocaria fim a uma hegemonia do PT que já dura quatro mandatos e que começou com o triunfo do próprio Jaques Wagner sobre Paulo Souto (PFL) em 2006, resultado que colocou fim ao domínio que vinha desde os anos 1970 do carlismo, movimento liderado pelo ex-senador, ex-prefeito, ex-ministro e ex-governador Antônio Carlos Magalhães, avô de ACM Neto.

A pesquisa foi feita por telefone com 2.002 eleitores de 186 municípios da Bahia.

Informações da Revista Veja.

Mourão reafirma que Lula não vence em 2022: ‘Ele é analógico, nós somos digitais’


O vice-presidente da República, Hamilton Mourão, acredita que o ex-presidente Lula não é capaz de vencer uma eleição. Para o general, o petista é um politico velho, maniqueísta e que teria que mudar muito para convencer a população de que poderia comandar o pais novamente. Mesmo com a decisão do ministro do STF Edson Fachin, que anulou as condenações e enviou os processos do ex-presidente para serem julgados na justiça federal de Brasília, Mourão afirma que está comprovado que Lula se envolveu em atos de corrupção e lavagem de dinheiro. Para o vice presidente, esses são os fatos. O resto, nas palavras dele, é conversa mole.

“O Lula de sempre, né? Maniqueísta. Um politico velho. Velho não na idade, mas de velhas ideias. Lula é analógico, nós somos digitais. É isso que está acontecendo. E independente do que ele fale ou deixe de falar, está comprovado em três instâncias que ele se envolveu em atos de corrupção, lavagem de dinheiro, etc. Isso não vai ser apagado. O resto é conversa mole.” O vice presidente diz não ter visto uma mudança de postura por parte da alta cúpula do governo federal após o discurso do ex-presidente na quarta-feira, 10.

Informações da Jovem Pan.

Morre dirigente partidário que interferiu na eleição de 2004 em Ilhéus


Morreu em Salvador nesta quarta-feira (24) Alexandre Brust, aos 83 anos. Entre tantas contribuições à política, Brust ajudou a fundar o PDT no Brasil.

Ele estava internado em decorrência de uma pneumonia. Brust passou por diversos cargos, inclusive pela presidência da Companhia de Eletricidade do Rio de Janeiro. Mais recentemente, foi presidente da Companhia Baiana de Pesquisa Mineral da Bahia.

O velório será realizado no cemitério Jardim da Saudade, a partir das 13 horas desta quinta-feira. A cremação acontecerá às 17 horas.

Eleição em Ilhéus.

Em 2004, Brust era dirigente estadual do PDT, e interferiu na composição política na eleição, quando o partido teve uma racha entre os membros do diretório e o presidente municipal, Fred Gedeon III, apoiado pelo 1º secretário.

O presidente municipal do PDT queria apoiar o então candidato a prefeito Roland Lavigne, enquanto grande parte do diretório queria seguir com o candidato do PMDB, Valderico Reis, no qual tinham indicado o empresário e cacauicultor Ozeias Gomes na vice.

A briga política foi parar na justiça eleitoral, originando uma batalha judicial que acabou no TSE.

A ação de Brust como dirigente estadual  foi fundamental para o apoio do PDT ao candidato Roland Lavigne. Ele apoiou, interferiu e validou a ata lavrada pelo então presidente municipal do PDT, o advogado Fred Gedeon. Com isso o PMDB, teve 24 horas para trocar o vice de Valderico, indicando o novo vice, Newton Lima.

Valderico ganhou a eleição, e pouco meses depois foi cassado e o vice assumiu.

Nova liderança do Bolsonarismo no sul da Bahia já pensa na eleição 2022


Thiago Martins pode ser candidato a Deputado Estadual, com o apoio do bolsonarismo.

Desde a eleição do presidente Jair Bolsonaro, no sul da Bahia, diga-se Região Cacaueira, algumas figuras vem tentando alcançar o patamar de liderança, e abocanhar o eleitorado bolsonarista.

De Ilhéus e região, o nome do momento é de Thiago Martins, que vem se destacando nas redes sociais defendendo o presidente Bolsonaro, e realizando críticas ferrenhas ao governo da Bahia, que é administrado pelo PT.

Há duas semanas Thiago entrevistou o Felipe Belmonte, vice-presidente do Aliança pelo Brasil em seu Canal do Youtube chamado Gabinete de Comando, e na conversa eles debateram o crescimento do partido Aliança Pelo Brasil.

“O Aliança Pelo Brasil é a casa do patriota, o primeiro partido verdadeiramente conservador, fiel aos princípios do povo brasileiro, nós não teremos apenas filiados, nós somos uma família, nós seremos aliados, uma verdadeira tropa de patriotas” – disse Thiago.

Ao Blog Agravo, Thiago comentou alguns fatores que o levaram à linha de frente do bolsonarismo no sul da Bahia.

“Tudo o que nos foi prometido em campanha tem sido realizado; A infraestrutura do Brasil tem recebido os maiores aportes financeiros do governo federal, reconstruindo estradas, pontes, viadutos e portos. O Brasil tem crescido numa velocidade nunca antes vista. No ano de 2021 mais de 145 obras foram entregues em apenas um ano, sem contar as obras deixadas por governos passados. Chegamos a degustar de uma parceria com a maior potência mundial, os Estados Unidos. Tivemos redução de ministérios, todos os custos com governo federal foram reduzidos, redução de regalias para ministros e redução de salários”, explicou Martins.

Nos bastidores, corre a informação de que Thiago concorrerá pelo Aliança pelo Brasil em 2022, a uma cadeira na assembleia legislativa da Bahia.

Depois de sete eleições, Cacá Colchões sinaliza que ficará de fora de 2022


Presidente do PP/ Ilhéus, Cacá Colchões.

O empresário e ex-vice-prefeito de Ilhéus, Cacá Colchões (PP), sinaliza que pode ficar de fora das eleições de 2022 para deputado. Essa é a primeira vez em sete eleições consecutivas, que Cacá poderá abdicar de uma candidatura.

A não participação na linha de frente na eleição, não significa abrir mão da vida política.

Questionando pelo Blog Agravo, Cacá explicitou que vai apoiar a reeleição dos deputados Eduardo Salles (estadual) e Cacá Leão (federal).

“O melhor momento é aguardar 2024. Lula tentou 3 vezes, e na quarta ganhou.”, declarou Cacá, sinalizando sobre seu retorno nas eleições municipais.

Valderico Junior espera conversa com ACM Neto para decidir 2022


O empresário Valderico Junior (DEM), vem visitando municípios e amigos, e sinaliza que pode entrar na briga por uma cadeira no legislativo baiano.

Perguntado pelo Blog Agravo, Junior afirmou que tem uma conversa agendada com o presidente nacional do DEM, ACM Neto, e só depois vai decidir o seu futuro, se será ou não candidato a deputado estadual.

Sobre as visitas, Júnior afirmou não ser de cunho político, está apenas visitando amigos.

MP aciona dois servidores de Ibicaraí por atos de improbidade administrativa


O Ministério Público estadual ajuizou ação civil pública contra dois servidores do Município de Ibicaraí que teriam se candidatado nas eleições municipais em 2020 apenas para usufruírem de afastamento remunerado. Segundo o promotor de Justiça Dioneles Leone Santana, autor da ação, os servidores municipais teriam gozado licença remunerada dos cargos que ocupam a fim de se candidatarem ao cargo de vereador nas eleições municipais de 2020 em Ibicaraí, não obtendo nenhum voto no pleito eleitoral, o que implicaria possível cometimento de ato de improbidade administrativa, com violação de princípios e eventual enriquecimento ilícito

Na ação, o promotor de Justiça Dioneles Leone requer que os servidores municipais Fabricio de Oliveira Costa e Sandy de Jesus Silveira Matos devolvam ao Município de Ibicaraí os valores auferidos de forma indevida. ´Os servidores disputaram a última eleição municipal, mas não angariaram voto algum, nem eles mesmos votaram em suas candidaturas no pleito municipal, tratando-se, claramente, de candidaturas suspeitas”, ressaltou o promotor de Justiça. Ele complementou que Sandy de Jesus se afastou de suas atividades acadêmicas em razão de candidatura a mandado eletivo, entre os dias 14 de agosto e 15 de novembro de 2020, auferindo rendimentos públicos nesse período no total de R$ 4.854,33. Já o servidor Fabrício de Oliveira Costa afastou-se das suas atividades como agente administrativo municipal, no mesmo período que Sandy, auferindo rendimentos públicos no total de R$ 3.544,86.

O promotor de Justiça Dioneles Leone Santana explicou que a professora Sandy, já como servidora pública, disputou o pleito eleitoral municipal nos anos de 2012 e 2016. Em 2012, na primeira vez em que se candidatou, estava filiada ao PMDB e obteve apenas um voto. Na segunda vez, em 2016, concorreu pelo PTN, e obteve dois votos. Em 2020, concorreu pelo PSDB e não teve nenhum voto computado.

O servidor Fabrício também acumula candidaturas fracassadas ao cargo de vereador em eleições passadas. No ano de 2012, o acionado concorreu pelo PTC, com o nome ´Fabrício, e teve sua candidatura indeferida. Em 2016, concorreu com o nome ´Bricete pelo PPS e obteve apenas um voto. Nas eleições municipais de 2020, o agente administrativo disputou pelo PSDB como ´Fabricete´ e também não teve votos computados. “Constata-se, portanto, uma sequência de atos de improbidade administrativa cometidos pelos acionados de forma reiterada”, destacou o promotor de Justiça.

Câmara de Ilhéus forma suas Comissões Permanentes na segunda sessão ordinária


A Câmara de Vereadores de Ilhéus realizou hoje (03) à tarde a segunda sessão ordinária do ano para a formação de suas comissões legislativas permanentes. Estas comissões têm o papel de propiciar ao vereador condições para que o processo de votação seja subsidiado com dados técnicos, opiniões e posicionamento dos cidadãos, da sociedade civil organizada e do governo. Também orienta o trabalho do parlamentar no plenário.

A formação das comissões foi feita em consenso, não havendo necessidade de votação nem embate para a composição dos seus três membros. Agora as comissões têm um prazo de cinco dias, após a publicação no Jornal Oficial, para escolher quem serão os presidentes, vices e membros ativos de cada uma delas.

Veja como ficaram as composições das Comissões Permanentes da Câmara de Ilhéus:

Constituição, Justiça e Redação Final
Paulo Carqueija
Ivo Evangelista
Enilda Mendonça

Finanças, Orçamento, Obras e Serviços Públicos
Nino Valverde
Tandick Resende
Gurita

Transporte, Trânsito e Mobilidade
Nerival Reis
Gurita
Augustão

Saúde
Fabrício Nascimento
Tandick Resende
Paulo Carqueija

Educação e Esporte
Luciano Luna
Kaíque Souza
Enilda Mendonça

Turismo e Cultura
Ivete Maria
César Porto
Cláudio Magalhães

Defesa do Consumidor
Ivo Evangelista
Cláudio Magalhães
Nino Valverde

Defesa dos Direitos Humanos
Gurita
Fabrício Nascimento
Cláudio Magalhães

Defesa do Meio Ambiente
Edvaldo Gomes
Vinícius Alcântara
Aldemir Almeida

Defesa da Mulher, dos Idosos e Pessoas com Deficiência
Enilda Mendonça
Ivete Maria
Kaíque Souza

Agricultura, Pesca, Indústria e Comércio
Luciano Luna
Abraão Santos
Ivo Evangelista

Ética e Decoro Parlamentar
Fabrício Nascimento
Abraão Santos
Nerival Reis

Segurança Pública
Luciano Luna
César Porto
Vinícius Alcântara

Legislação Participativa
Tandick Resende
Augustão
Nino Valverde

Arthur Lira é eleito presidente da Câmara em 1º turno


 

O deputado Arthur Lira discursa durante sessão para eleição dos membros da mesa diretora da Câmara dos Deputados.

 

O deputado Arthur Lira (PP-AL) é o novo presidente da Câmara dos Deputados. O parlamentar foi eleito nesta segunda-feira (1º), em primeiro turno, com 302 votos e comandará a Casa no biênio 2021-2022. Em segundo lugar ficou o deputado Baleia Rossi (MDB-SP), com 145 votos.

Ao todo, 503 deputados votaram. Oito candidatos disputaram a eleição para o cargo de presidente da Câmara. Em seu primeiro ato como presidente, Arthur Lira anulou a votação dos demais cargos da mesa diretora. O parlamentar determinou a realização de uma nova eleição para a escolha de seus integrantes nesta terça-feira (2), às 16h.

Pelo ato de Lira, a escolha dos candidatos terminará às 11h desta terça e o registro das candidaturas vai até as 13h. A definição dos nomes para os cargos segue o critério de proporcionalidade, dessa forma considera o tamanho das bancadas. A mesa diretora é composta por 11 cargos: presidente, dois vice-presidentes, quatro secretários e seus suplentes.

“Considerando que neste momento apenas o cargo de presidente foi apurado, cargo excluído da proporcionalidade partidária, permitindo a candidatura de qualquer deputado e que nenhuma candidatura apresentada a este cargo foi indeferida. Considerando que ainda não é conhecida a vontade deste soberano plenário, quanto à parte equivocada, relativas aos demais cargos, decide tornar sem efeito a decisão que deferiu o registro do bloco”, argumentou.

A decisão cancelou a formação do bloco de Baleia Rossi, formado por 10 partidos (PT, MDB, PSDB, PSB, PDT, Solidariedade, PCdoB, Cidadania, PV e Rede). Segundo Lira, o bloco foi protocolado após o término do prazo. Segundo o PT, o sistema da Câmara dos Deputados travou 20 minutos antes do fim do prazo, inviabilizando o protocolo no prazo.